Suando no furgão

No começo dos anos 90, havia uma boate GLS pertinho da Praça Osório em
Curitiba...Quem não lembra da "Cúmplice"??? Ali era o point de ferveção
dos gays, lésbicas e travestis... Eu podia me considerar na turminha
das emergentes, pois durante o dia era homenzinho e nos finais de
semana, caía forte na montaria para virar "Sabrina"...

Bons tempos...Aquela época de viraçao era meu ópio. Linguagem figurada, tá bom? Afinal eu nunca curti drogas...
Saía me sentindo o máximo, jurando que estava arrasando e vocês acreditem se quiser, mas eu aprontava muuuuito...

As "montadas", na época, era assim que eram chamadas as "emergentes" ou
futuras travestis. Se bem que nem todas as que se montavam, viraram
necessariamente travestis como eu...Ficávamos subindo e descendo as
escadarias da boate e circulando pela frente do local. Logo em frente
estava a Praça Osório que também foi um dos maiores pontos de caçação
de Curitiba nos 80 e 90 ( principalmente para os gays )e andando mais
um pouquinho se chegava no agito da rua Visconde de Nacar.

Era comum passar carros com boyzinhos dentro e nos convidar pra dar umas voltinhas. Eu pelo menos ía...
Sempre foi muito bom...

Lembro que numa noite dessas, eu circulava por ali, toda rebolativa em
cima do salto alto, quando dois bofes me cercaram e estavam doidinhos
para trepar... Eu já me derretendo toda disse: - E onde nós iremos? Os
meninos responderam: - Ali atrás tem uma caminhão que está carregando
uma mudança, vamos entrar lá dentro!

Era um daquelas camionetes com furgão de transportes tamanho médio. Ela
estava parada quase em frente a um hotel na estreitíssima Avenida Luiz
Xavier.
Entrei com os meninos e fechamos a porta. Que escuridão total! E, ainda
havia mais duas pessoas lá dentro que estavam dormindo. Me abaixei,
apalpei e puxei os meninos para minha frente ... Os dois com as calças
já abaixadas vieram e colocaram suas picas na minha boca. Um deles
tinha uma enorme que quase não cabia...Naquela escuridão, parecia mais
um braço... Então, pus uma camisinha no que tinha o pau menorzinho e
ele iria me comer enquanto eu chupava o outro... Comecei a sessão. O
pau que estava no meu rabinho entrava e saía na boa, enquanto eu
tentava abocanhar o pau maior... Nesse vai-e-vem entre risadinhas e
gemidinhos, um dos caras que estava dormindo acordou e quis saber o que
estava acontecendo. Um dos meninos falou que estavam com uma mulher!

Ele veio apalpando no escuro até me encontrar e disse: Ih! Sai fora
meu! Que mulher é essa? Eu toda dengosa ainda falei: - Vem cá bofe!
Quero chupar seu cacete!!!... Ele não veio...Bobagem, eu continuava
dando e chupando... Depois de algum tempo o que tinha o pau maior
também queria me comer, mas o outro ainda não tinha gozado. Só que
tinha mais um detalhe: não havia mais camisinha! E agora?

O negócio era improvisar... Como eu estava louca por aquela picona, me aguarde!!!
Então dei um jeitinho de tirar a que estava no menino que tinha me
comido até aquela hora e enfiei no pau do outro... Ninguém percebeu
nada!!!

Arreganhei o rabo e pedi para que ele mandasse ver. Ai... Eu vi
estrelas! O cara tentava me comer mas o pau dele era imenso, além de
grosso era comprido...Só sei que o cara ficava ali tentanto me comer o
rabo e outro enfiando o pau na minha boca... Eu naquela escuridão ía
tentando dar conta do recado e ainda dizia que queria ver o pau daquele
que veio dar uma olhadinha e saiu correndo. Quanto mais melhor... eu
fazia a linha insaciável!!! Mas, tive que me contentar com aqueles
dois, rs...

O pau grandão até que enfim entrou no meu rabo e nessa hora eu
suei...Pare! (Imagine só a minha maquiagem!!! Dentro daquele furgão
estava um calor insuportável e a tensão com aquilo tudo fazia subir
ainda mais a temperatura). Um puxava meu cabelo, o outro dava tapas na
minha bunda e socava aquele pauzão! Ai! Ui! Eu estava adorando... De
repente o que estava na minha frente esguichou porra na minha cara...
Porra escorrendo no rosto, escuridão, eu toda suada e sem nada pra me
limpar. Que saco! Mas o pior ainda estava por vir... O mais pauzudo me
comia, comia e nada de gozar. Eu já não aguentava mais.Meu cu estava
ardendo... Tirei a camisinha do pau dele, me agachei e fui fazer uma
chupetinha pra agilizar o negócio. Quando tirei a camisinha, senti que
minha chuca tinha dado uma retretazinha. Hummm, isso é horrível! Mas,
como tudo estava escuro, eu gemi bastante e fiz o bofe gozar... Até que
enfim... Ele me arrumou um paninho que eu discretamente fiz de
absorvente e saí linda... Toda despenteada, maquiagem derretida, chuchu
gritando, mas feliz da vida... Saí do local e caminhei até a Praça Rui
Barbosa, peguei o expresso madrugueiro, para variar lotado, mas logo
estaria em casa, na ocasião eu morava no Bairro Cristo Rei. Agora fica
por conta de vocês imaginar a cena da montada desmontada dentro do
ônibus... Mas eu fui fina, não estava nem aí pra nada... Nem dei bola
para os olhares curiosos...O ônibus parou pra eu descer, o povo com
certeza estava se divertindo... Desci, sem perder a pose e o rebolado.
Também às três da madruga, todos os gatos são bem mais pardos!!!

 

Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844


drikkaboneca@uol.com.br

http://bonecadrikka.blogspot.com/

 

 

 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
3 + 0 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4