Papai - meu homem amado II

Com minha barriga já bem saliente fiquei mais fogosa e excitada com papai me comendo de três a quatro vezes ao dia deixando mamãe puta da vida porque era o centro das atenções com ela descobrindo que não poderia engravida.
Ela me evitava mesmo comigo de pernas abertas socando os dedos na boceta gemendo e pedindo que me lambesse ou deixasse eu lambe-la.
Quando papai chegava e corria para mim arrancando minhas roupas para me comer sem importar com sua presença ela resmungava algo que não entendíamos e saia voltando de madrugada geralmente embriagada.
Papai não ligava mesmo comigo pedindo que desse mais atenção a ela.

Certa noite após papai me comer gostoso gozando muito dentro de mim caindo desmaiado em seguida corri para o quarto de mamãe decidida a transar com ela mesmo que fosse a força porem para minha surpresa ela não estava.
Como sempre não consegui dormi preocupada com ela que chegou já com o dia amanhecendo.
Nesta noite eu estava na cama dela que entrou indo direto para o banheiro não me vendo por ali.
Para evitar maiores problemas sai dali indo para a cozinha onde tencionava fazer um café e ao passar pela sala levei um tremendo susto com aquele negro sentado no sofá.
Ele ao me ver também se assustou pedindo desculpa em seguida e após se apresentar me informou que era o homem de mamãe sem tirar os olhos de mim que percebi que estava somente de calcinha e blusinha.
Vendo ele me comendo com os olhos notei o grande volume dentro de sua calça o que me deixou bastante excitada molhando a calcinha.
Estava disposta a tentar qualquer loucura com ele quando mamãe voltou do quarto toda nua me dando uma bronca perguntando se iria tomar seu homem como havia feito com seu marido.
As palavras de mamãe queimavam minhas entranhas me deixando louquinha e mais ourisada porem dando uma de santinha sai dali aos prantos me trancando no meu quarto certa que ela viria atrás de mim o que não aconteceu.

Os dias passavam deixando me mais barriguda e por orientação medica papai já não me comia com tanta intensidade como comia ate o sexto mês de minha gestação.
Mamãe estava bem mais calma e carinhosa porem continuava nos tratando com muita indiferença.
Papai viajou a negócios ate Manaus deixando me sob os cuidados de mamãe e uma enfermeira onde passaria duas semanas por lá e já no segundo dia estava subindo pelas paredes sem ter papai para me lamber ou fazer um carinho gostoso.
Mamãe teve que viajar ate Campinas para resolver uns problemas dizendo que voltaria no mesmo dia e se precisasse ligasse em seu celular.
Estando sozinha com a enfermeira me insinuava esbarrando nela passando as mãos em seu corpo com ela totalmente alheia as minhas investidas.
Não agüentando de tesão coloquei um filme onde duas mulheres se lambiam e sentei ao seu lado com ela estarrecida com os olhos grudados na tela.
Sem cerimônia tirei toda roupa sentando de frente a ela onde escancarei a boceta atolando os dedos nela e botando na boca onde sentia todo o gosto do meu gozo.
Vendo que não esboçava nenhuma reação apesar de não desgrudar os olhos de mim e do filme estiquei o pé enfiando embaixo de sua saia tocando levemente sua boceta sob a calcinha molhada.
Calmamente levantei sua saia com o pé com ela se abrindo toda enquanto afastei sua calcinha pro lado e comecei uma massagem com o dedão bem na entrada de sua boceta que parecia querer queima meu pé de tão quente que estava com ela já ofegante se contorcendo toda no sofá.
Após alguns minutos enfiei o dedão em sua boceta e me deliciei com ela estremecendo toda gemendo abafado enquanto gozava levantando em seguida saindo dali correndo para seu quarto.
-É hoje que tiro o atraso,pensei comigo, e quando levantei tencionando ir atrás dela a campainha tocou e quando fui atender quase desmaiei de tesão com a grata surpresa.Era o homem de mamãe que veio a sua procura.
Maliciosamente convidei para entrar e após beija-lo fui informada por ele que gentilmente me informou que estava nua.
Fingindo surpresa corri para meu quarto enquanto ele se deliciava com a visão de minha bunda com marquinha de fio dental.
Estava tremula imaginando mamar e cavalgar gostoso em tudo aquilo vestindo uma bata que mal cobria meu corpo uma minúscula calcinha e corri ao seu encontro.

Conversávamos animadamente enquanto tomávamos uns aperitivos e por ser medico me sentia segura e bem relaxada muito mais do que já sou.
Contou me toda sua vida reclamando que mamãe não queria nada serio com ele e quando dei por mim estava sentada em seu colo com ele fazendo carinho em minha barriga e costas.
Vez ou outra sentia sua mão indo de minha nuca ate minha bunda me deixando cada vez mais alucinada e por esta embriagada me joguei em cima dele arrancando sua calça que desceu junto com sua cueca para mamar gostoso em seu porrete que por mais que me esforçasse não cabia em minha boca.
Estava com o queixo dormente em tudo aquilo de tanto chupar quando ele saindo de minha boca se posicionou atrás de mim que estava de quatro no sofá e quando dei um grito de dor ele já estava todo atolado em meu cu fazendo me arfar com o vai vem carinhoso e cadenciado que me deixava alucinada.
Perdi a conta de quantas vezes tinha gozado com ele tirando quase tudo afundando bem devagarzinho ate o fundo comigo estrebuchando em gozadas avassaladoras.
Delirei quando ele saiu de mim ajoelhando para lamber minha boceta e cu me deixando louca de tanto prazer enquanto trocava a camisinha para comer gostoso minha boceta.
Sentia ele cutucar meu útero com seu ferro em brasa e quando gozou caímos um ao lado do outro para um merecido descanso.
Ele estava todo orgulhoso por te realizado um desejo antigo segundo ele que era transar com uma grávida e enquanto beijava minha boca se posicionou entre minhas pernas parando em seguida após pincelar minha boceta com sua cabeça avermelhada.
Vendo que não me penetrava implorei para que afundasse tudo aquilo em mim quando ele me beijou avisando que a criança estava nascendo.
Quando cheguei no hospital já com a equipe de prontidão e após uma dor filha da puta onde gritei gemi mordi e me caguei toda dei a luz a uma linda criança que graças aos orixás nasceu saudável.
Horas depois recebi visita de mamãe seu homem e alguns amigos que não entenderam quando o homem de mamãe disse que não era filha dele mas havia encabelado.
Hoje sou feliz tendo todo o carinho de mamãe e de meu pai marido e sempre que o homem de mamãe vem nos visitar dou jeito de sentar gostoso em seu porrete onde tenciono ter outro filho e desta vez com ele.
Beijos
Camille
camilledicarli@bol.com.br

 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
17 + 2 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4