Proposta

Em primeiro lugar, deixe me apresentar.Tenho 45 anos, loira , 1,64m, 54 kg, tipo perua, exibicionista, gostosa, casada com um homem agora corno manso assumido.

Sou advogada, formação rígida e conservadora, e que ao longo do tempo fui liberando a fêmea dentro de mim, e assumindo meu lado vulgar, devasso e sedento por prazer.

Estimulada pelo marido, comecei de uns tempos para cá a usar roupas mais reveladoras, saias mais curtas, decotes mais generosos, saltos mais altos, mostrando-me mais.Nas nossas saídas noturnas, em bares e boates, comecei a me exibir, olhar para os homens, paquerar, tudo isso com incentivo do futuro corno, que se excitava com isso.

Comecei a ousar cada vez mais.Exibia minhas pernas, deixava os seios parcialmente a mostra, andava lentamente requebrando os quadris, empinando minha bunda, fazia questão de chamar a atenção, de ser desejada pelos machos.Passei a usar maquiagem mais carregada, gargantilha, pulseiras, brincos enormes, tornozeleira, tudo que me deixasse mais desejada, que atraísse olhares gulosos.

Procurava por roupas mais atrevidas, que marcassem mais o corpo, e o uso de cinta-ligas com meias 7/8 passou a fazer parte da minha rotina.Sentia-me mais fêmea, sexy, sensual, e isso agradava o marido, que começou e falar que eu deveria experimentar outro macho.Era o início de uma nova fase.

Meu marido, envolvido nessa excitação, passou a comprar roupas mais ousadas para mim, procurando sais e blusas em lojas para putas, assim como sandálias de salto muito alto e acessórios, que me deixavam com visual mais destacado, e ele gozava ao me ver vestida assim, já um pouco vulgar e com jeito de mulher oferecida, fácil.

Veio a proposta do marido : saia com outro macho e receber uma grana como pagamento, como uma puta.Isso me excitou , e passei a fantasiar uma transa com outro macho, bem puta, vulgar, me entregando ao ´prazer.

Passamos a freqüentar casas noturnas que tivessem muitos homens sós.Numa dessas aconteceu a situação que definiu nosso rumo.Eu, sentada, bebendo, de pernas cruzadas, mostrando minhas pernas, balançando o pezinho,era encarada por um mulato, cara de safado, que não se intimidava com a presença de meu marido.Este por sua vez fingia não perceber nada e deixava a coisa rolar.O cara fez um sinal com a cabeça, como que me chamando, e eu, excitada falei ao meu marido que ia ao toilette.

Levantei, e rebolando passei pelo cara e fui ao toilette.Na saída ele esperava por mim, e pegando no meu braço, foi falando que era muito gostosa , que devia estar procurando alguém como ele, homem que sabia como se tratava uma mulher assim.Me disse que iria me pegar para dançar, assim que eu sentasse e informasse o corno sobre isso.
A ousadia do cara ,e seu jeito de mandão, cafajeste, me excitou ainda mais.

Sentei na mesa, visivelmente alterada, e comentei com meu marido que um cara queria dançar comigo, e perguntei o que ele achava, com um sorriso no rosto.Ele falou que era eu quem decidia e que aparecia a oportunidade que buscava , que eu seria bem paga por isso.

Me senti uma puta ali na mesa, e excitada, dei um gole na bebida, olhei para o mulato, sorrindo, e fui para a pista de dança.

O cara sorriu e foi em minha direção, me pegando pela cintura e me pondo para dançar agarrada a ele.Me apertava, e falava no meu ouvido que eu era uma loira gostosa, pegou na minha bunda, apalpou, me deixava com tesão.Depois de alguns minutos me soltou, e falou que iria dançar comigo dali a meia hora, e que eu deveria tirar a calcinha, e devia ver como o corninho estava gostando de ver a esposinha com um macho.

Voltei para a mesa amassada, inquieta com isso tudo, que fazia me sentir uma vadia, ali na frente do meu marido.Ele me olhou com cara de felicidade, dizendo estar feliz com meu comportamento.Era o sinal de ir em frente.Falei o que o mulato queria, e disse que iria tirar a calcinha no banheiro, reforçar minha maquiagem e me entregar ao cara.Ele deve ter gozado de me ouvir falando como puta.....ainda disse que esperava minha grana ali, antes de tirar a calcinha....ele abriu a carteira, tirou R$ 200,00e me entregou, dizendo:agora é com você.

Pus a grana na bolsa, fui ao banheiro e em minutos , quando saí, o mulato me esperava na porta.Foi falando, me entrega a calcinha, deixa a bolsa na mesa e vamos para a pista.

Me pegou, dançando e me amassando, e depois de algumas músicas disse que me queria em outro lugar, de quatro, recebendo um pinto que ela merecia.Senti que o cara estava de pau duro, se esfregava na minha perna para eu sentir, e eu me soltava cada vez mais.Ele me arrastou para um canto escuro e me apalpava, meteu a mão por baixo da saia e começou a me tocar na buceta.Prendendo minhas mãos acima da minha cabeça, me imobilizou e dedilhou mais forte minha xana até eu gozar na sua mão.Ele falava que eu era uma vadia, piranha, cachorra, putinha, galinha, biscate, e me deixava mais excitada.Disse que iria me comer, e muito, e que eu iria adorar, assim como o corno...foi falando que tinha experiência com casal assim, esposa puta e marido corno, e que eu seria a vaca devassa dele.

Depois de um gozo intenso, o mulato disse que se juntaria a nós em minutos...;fui para a mesa , me sentindo uma vadia safada, sabendo que começava uma nova fase da nossa vida...

Continua........

 

Opções de exibição de comentários

Escolha seu modo de exibição preferido e clique em "Salvar configurações" para ativar.

macho.br.381mg@hotmail.com

Envie mais contos sua vaca!

Envie mais contos sua vaca!

Gostaria de comer essa

Gostaria de comer essa vagabunda com cara e jeito de puta.

otmio

adorei isso...delicia

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
18 + 1 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4