Uma aventura no drive-in

-Que calor!
-Verdade, a gente podia sair pra passear, o que você acha, Roberto?
- Tudo bem Cláudia, que tal irmos a um drive-in, como fazíamos quando éramos namorados?
-Boa idéia, coloque uma bermuda, assim fica mais fácil, vou colocar algo mais leve também.
Roberto vestiu a bermuda e ficou na sala esperando por sua esposa, quando ela apareceu, vestia um vestido de alcinhas, transparente na luz, ela usava sandálias havaianas e estava sem calcinha. Roberto a abraçou e passou as mão suavemente nas sua nádegas, por cima daquele vestido macio.
- Então vamos? Claudia perguntou com um sorriso sacana...
No caminho havia um trânsito lento, e o calor estava insuportável.
- Você fica um tesão neste vestido!
- Sei que você gosta, por isso o coloquei.
Roberto adorava exibi-la, quando um caminhão parou ao lado do carro, ele começou a passar a mão nas coxas grossas de Cláudia, que abriu as pernas para que ele pudesse brincar com sua bucetinha molhada.
Quando Roberto percebeu que o caminhoneiro estava olhando pra eles, não teve dúvida, puxou o freio de mão e passou a lamber aquela bucetinha gostosa, e só parou ao ouvir a buzina do carro que estava atrás. A esta altura, Cláudia gemia de prazer. O trânsito andou e eles foram para o drive-in.
Enaquanto esperavam pelo atendente, Roberto pediu a Claudia:
-Amor, coloque o pé direito sobre o banco, quero que o atendente veja sua buceta, vou fingir que não notei nada!
Cláudia fez o que o marido pediu, a luz do box deixava claramente aparecer aquela buceta delicosa, quase totalmente depilada, ela inclinou um pouco o banco e fingia ler uma revista quando o atendente chegou:
-Boa noite!
-Boa noite!
-O que vão querer? Ele fala com Roberto mas, mas não tirava os olhos daquele espetáculo maravilhoso....
-Queremos somente uma cerveja.
-Ok! Já volto.
Quando o atendente saiu Roberto olhou do lado, o banco do carro estava molhado, Cláudia estava cheia de tesão, Roberto também, e ele sabia que o atendente ficou excitado.
-Roberto tirou a pica pra fora, estava latejando de tesão, enquanto esperavam pela cerveja, Claudia não resistiu, passou a lamber aquela pica que ela tanto desejava.
- Com licensa, aqui está a cerveja. O atendente fala com voz trêmula, excitado com a visão daquela mulher linda, chupando a pica do marido.
Roberto agiu naturalmente, como se nada estivesse acontecendo.
José, o atendente, não conseguia disfarçar o tesão que sentia, Claudia estava debruçada no colo do marido, seu vestido estava puxado para cima mostrando aquela bunda redondinda, macia, rosada....
Quando José estava fechando a cortina, Roberto olhou pelo retrovisor e viu um enorme volume sob suas calças.
Os dois se divertiam com aquele exibicionismo, o tesão entre eles aumentava mais e mais....
-Meu corninho, vamos sair do carro pra você chupar a buceta da sua vaquinha sobre o capô?
- Vamos sim minha cadela, vou te por de qutro sobre o capô, vou chupar essa buceta deliciosa e lamber seu cuzinho...
Eles saíram do carro, ela nem precisou tirar o vestido, ficou debruçada sobre o carro, Roberto levantou seu vestido até seu pescoço, aqueles seios enormes encostados no capô, aquela bunda gostosa arrebitada, aquela buceta toda encharcada de tesão....
-Hummmm que delícia...adoro chupar essa bucetinha.....
-Ai meu corninho.... estou com vontade de chupar uma rola enquanto você me lambe....Posso?
-Pode sim minha cadelinha, pode o que você quiser....
Eles adoravam aquela fantasia, aquilo os deixava super excitados.
-meu corninho, e se depois que chupar ele quiser me fuder?...vc deixa?
-Claro que sim minha vaquinha, mas você tem que chupar minha pica enquanto ele te fode.
-Claro meu corninho, depois vocês trocam de... De repente ela leva um susto e para de falar
- O que foi sua vaca? A pica dele tapou sua boca?
Ela susurrou nervosa:
-Amor, acho que vi alguém nos espiando.
Roberto parou e olhou para a cortina do box, havia alguém na porta, do lado de fora, mas ele só podia ver os pés.
-Minha putinha, deixa ele olhar
- Ah meu corninho, e se ele entrar aqui?
- Deixe... Estou louco de vontade de ver você chupando uma rola diferente
Mesmo eles sussurrando, do lado de fora José ouvia tudo, seu coração batia forte, tinha vontade de entrar, colocar a rola na boca daquela mulher tão linda, mas tinha medo, e se eles me denunciarem? Não posso perder este emprego.
-Meu corninho, deixa eu chupar a rola dele?
Roberto não agüentava mais de tanto tesão.
-Claro minha vaquinha.... se ele entrar você pode fazer o que quiser.
José não entrava, ficava do lado de fora, passando a mão na rola que já estava pingando.
Roberto teve uma idéia:
-Amorzinho... vou até o banheiro... já volto.
Ao sair, notou o nervosismo de José, que não conseguia disfarçar o tesão que sentia.
-Por favor, preciso ir ao banheiro, você poderia tomar conta do meu carro? não quero que ninguém fique olhando para a minha mulher.
-Pode deixar Sr. Respondeu José com a voz trêmula
Claudia continuava na mesma posição, contorcia as nádegas de tesão, de vontade se ser penetrada.
-Por favor, disse ela a José, você poderia encher meu copo de cerveja?
José entrou no box, o tesão era maior do que o medo. Com as mãos tremendo, mal conseguia segurar a garrafa. Encheu o copo e deu a ela:
- aqui está!
Ela tomo um gole, e passou a língua maliciosamnte sobre os lábios....
-como você se chama?
-José.
-Você sempre fica escondido, olhando os clientes?
- Não... mas depois do que vi senti vontade de olhar
- Hummmmmmm.... gostou do que viu?
- Nunca vi uma mulher tão linda e gostosa tão de perto
- Você deve ter uma rola bem grande... Chegue mais perto.
José se aproximou, ficou de costas para a entrada do drive, Claudia abaixou o zíper de sua calça, ele estava sem cueca, uma rola enorme saltou para fora, Claudia acariciou aquela pica enorme com as duas mãos... Neste momento Roberto já estava do lado de fora, agora era ele quem espionava, Claudia percebeu e entrou no jogo do marido.... Ela lambia aquela pica, José não agüentava mais....
- Moça, acho melhor eu ir, seu marido deve estar voltando.
- Não se preocupe ele vai demorar, quando ele chegar você sai.
Ela mal conseguia chupar, a cabeça da rola preenchia toda a sua boca....
Não agüentando mais de tanto tesão, ela parou de chupar e ficou de quatro esperando ser fudida por auquela rola.
José meteu tudo de uma só vez, parecia um cavalo desesperado, o carro chegava a balançar com as estocadas. Roberto do lado de fora se masturbava, a visão de sua esposa sendo comida por outro era incrível e inédita para ele.
- Gostosa... nunca comi uma buceta tão deliciosa...tão apertada....
- Eu nunca senti uma pica tão grande me fudendo
- Hummmmm mexe gostoso.... que bunda linda que você tem...
- Que pica deliosa... que tesão....
-Vou gozar....
- Não.... na minha buceta não, quero que você goze na minha cara... quero ver esta pica gozando
José tirou o mastro... Quando Claudia tocou nele, a pica de José começou a espirrar porra para tudo que era lado, o rosto de Claudia ficou todo melado.
Neste momento Roberto decidiu entrar, queria que José pensasse que ele não tinha visto nada, pois não queria que outro homem o chamasse de corno.
Roberto deu alguns passo para trás, tossiu alto, alertando José sobre sua chegada.
Vendo que Roberto estava chegando, José saiu rapidamente, satisfeito...feliz.
Roberto olhou para Claudia, ela estava se contorcendo de tesão sobre o capõ do carrro, ainda não havia goszado... Roberto também não.
Roberto tirou a pica pra fora, segurou sua amada bem forte pela cintura e meteu tudo.
- Agora é minha vez, minha vaca gostosa.
- Me fode meu corninho gostoso, te adoro...
- Gostou de sentir outra rola?
- Adorei... Que pica deliosa que ele tem...você é um amor...meu corno!!!
E os dois gozaram juntos e tiveram a melhor foda de suas vidas, pediram a conta e foram embora, como se nada tivesse acontecido.
 

Opções de exibição de comentários

Escolha seu modo de exibição preferido e clique em "Salvar configurações" para ativar.

lixo...

lixo...

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
4 + 0 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4