Maite Schneider e Edson Bueno em Minha vontade de ser Bicho

Maite Schneider conversa com o dramaturgo Edson Bueno sobre sua mais recente peça e mostra trechos da mesma

O que diferencia o homem do animal? A natureza humana é primitiva? O que nos aproxima de nós mesmos? Questões como essas são levantadas na obra de uma das escritoras mais controversas de nossa literatura. Clarice Lispector falava que escrevia para ficar livre de si mesma. Também falava que escolher a própria máscara é o primeiro gesto voluntário humano e solitário. Colhendo essas e muitas outras frases e pensamentos de Clarice e apresentando um pouco da personalidade intrigante da escritora o Grupo Delírio Cia. de Teatro abre a temporada de espetáculos do Teatro Novelas Curitibanas 2011.

Três mulheres, três histórias que se intercalam e em comum a escrita indefinível e mágica de Clarice Lispector. Com adaptação e direção de Edson Bueno o espetáculo "Minha vontade de ser bicho" fala de vida e morte, amor e renúncia, o significado da felicidade e sentimentos íntimos presentes num espetáculo de comunicação aberta. A peça trata também de descobertas. Uma das características da literatura de Clarice Lispector e a tomada de consciência da própria vida, a partir de acontecimentos banais ou não.

"As três mulheres dessa peça (que se assume como tal perante o público, num exercício de metalinguagem) passam a refletir sobre a verdade que nunca permitiram viver e sobre os sentimentos que por mais que tentem, não conseguem expressar com palavras", explica o diretor Edson Bueno. Outro aspecto do espetáculo, de acordo com Bueno, é a pura literatura das palavras. "As palavras que ditas ou escritas nunca conseguem expressar a verdade. São como flores de plásticos que imitam as verdadeiras, mas nunca serão sequer silenciosas como elas", diz o diretor.

"Minha Vontade de Ser Bicho" é uma continuidade da longa trajetória do Grupo Delírio Cia. De Teatro, que tem como ponto de partida o teatro da palavra, o uso da literatura como material de cena e a linguagem do teatro apoiada na interpretação. "Encenar pedaços humanos é o grande desafio do trabalho. Uma busca desesperada de entender porque a despedida pode ser o princípio das coisas. E há tanta Clarice Lispector que pode servir de guia para esta busca", finaliza Bueno.

Serviço
Minha vontade de ser bicho
Grupo Delírio Cia. de Teatro
Adaptação e Direção: Edson Bueno
Elenco: Diego Marchioro, Janja, Márcia Maggi, Pagu Leal e Tiago Luz.

 

Seu navegador não suporta o vídeo.