“Sempre fui uma mulher aviadada”, diz Claudia Raia à revista gay

Capa da revista “Junior” de abril, Claudia Raia conta em entrevista à publicação que seu primeiro contato com o mundo gay começou cedo. “Minha mãe tinha uma academia de dança, a vida inteira convivi com mundo gay, o meio da dança é muito gay. Sempre fui uma mulher aviadada. É uma coisa muito normal para mim. E para meus filhos também. Sempre coloquei toda verdade para eles, super respeitam”, afirma.

Claudia conta que nunca deixou os filhos serem cruéis com o universo gay. “Acabo na hora com qualquer possibilidade de preconceito. Meu filho Enzo tem 13 anos, naquela fase que poderia ser difícil. Mas ele conversa com todos os meus amigos gays sobre todos os assuntos, é totalmente tranquilo, super respeitador. Depende só de como se aborda o tema”, acredita.

A atriz diz que lida bem com o fato de ser uma diva gay. “Desde sempre tive um envolvimento grande com gays. Aos nove anos comecei a trabalhar como modelo do Clodovil [Hernandez]. Até hoje meus maiores amigos são gays”, conta ela, lembrando que Clodovil a descobriu em uma apresentação de dança. “Ele achou que eu era incrível e me colocou encerrando um desfile. Eu ficava muito no ateliê dele, já no meio da bichice toda...”, lembra.

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
8 + 2 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4