Prepare seu livro: homens cultos são mais felizes

Mais uma derrota para o famoso estereótipo masculino do cara bebendo cerveja e vendo televisão. Um novo estudo descobriu que homens que gostam de visitar museus de arte ou assistir balé têm mais chances de ser felizes com suas vidas e satisfeitos com sua saúde do que homens que não apreciam esses programas intelectuais.

E apesar de um maior interesse em atividades culturais estar associado a uma renda mais alta, as artes mostraram ter um efeito benéfico independentemente de outros fatores que podem influenciar a saúde e a felicidade, incluindo o status socioeconômico.

Segundo os autores, os resultados sugerem que o incentivo à participação cultural pode ser uma forma de incentivar o bem-estar e, consequentemente, a felicidade.

“Temos observado uma preponderância da atividade física como instrumento para promover a boa saúde nas últimas décadas. Porém, será que todas as pessoas são igualmente capazes de se exercitar cinco vezes por semana?”, questiona-se Koenraad Cuypers, da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia e autor do estudo.

“Duvido! Estudos sugerem que 50% do tempo de lazer é gasto com outras atividades que não o exercício físico. Por isso, resolvemos investigar se a participação em atividades culturais também estaria associada com boa saúde, boa satisfação com a vida e ainda baixa ansiedade e depressão. E está”, conta.

Pesquisas anteriores já haviam demonstrado que as atividades de lazer podem reduzir o estresse e melhorar a saúde mental. Porém, Cuypers percebeu que existem duas maneiras distintas de se participar de atividades culturais. Existe a chamada “cultura criativa”, em que uma pessoa está realmente envolvida com a produção artística, e há também a “cultura receptiva”, em que uma pessoa absorve a performance de outra pessoa.

A cultura criativa inclui a participação de atividades em um clube, cantar em um coral ou fazer trabalho voluntário. A cultura receptiva, por outro lado, inclui atividades como visitar museus e assistir a peças teatrais ou musicais.

Cuypers seus colegas coletaram dados sobre as atividades, a satisfação de vida e dados gerais de saúde, ansiedade e depressão de 50.797 residentes adultos do condado de Nord-Trøndelag, na Noruega central. Controlando fatores como renda e escolaridade, os pesquisadores descobriram que a participação cultural é bom para o bem-estar de ambos os sexos.

Frequentar a igreja e participar de eventos esportivos estão ligados ao aumento na satisfação de vida das mulheres, sendo que as atividades esportivas também dão a elas a sensação de serem mais saudáveis.

Os homens, por sua vez, se sentem mais saudáveis ​​ao realizarem trabalho voluntário e atividades ao ar livre. Surpreendentemente, os pesquisadores descobriram que todas as atividades culturais receptivas, seja musical, teatral ou artística, também foram associados com a boa saúde em homens.

“Os homens parecem receber mais benefícios à saúde por estarem envolvidos em diferentes atividades culturais receptivas do que as mulheres”, nota Cuypers, acrescentando que em ambos os sexos, houve um efeito proporcional: quanto mais atividades uma pessoa realiza, mais feliz ela tende a ser.[LiveScience]

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
3 + 9 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4