Um Namorado Maduro

Já relatei varios momentos da minha vida sexual aqui. Mas esse tem um gosto um tanto especial.
Havia quase quatro meses, que eu estava solteiro e praticamente virgem novamente. Todo ano aqui em Manaus tem uma festa chamada 'CaranaBoi' (é o Boi-Bumbá no periodo do Carnaval, duas noites de festa, onde so toca toadas dos bois garantido e CAPRICHOSO). Nessa noite eu fui sozinho, mas fiquei de me encontra com minha amiga Ana, que estaria com o seu marido. Porém, eu nao a achei e fiquei por um bom tempo só. Dancei penks. Até que quando fui da uma volta (pelo Sambodramo de Manaus) parei num bar e de longe vi minha outra amiga Dani. Fui ao seu encontro falei com ela e sua namorada e perguntei se ela podia me emprestar o seu celular, pois o meu havia descarregado. Ela prontamente me deu. Liguei para Ana, mas ela nao atendeu. Resolvi ficar por la e dancei com ela. Eis que a namorada da Dani chega com um cara que eu nem dei thum pra ele. Tava louco pelo dancarino do bundao. Eles se sentaram e a namorada da minha amiga o apresentou. Seu nome era, Julio. So quando ele estendeu a mao para mim, que eu realmente dei uma olhada pelo 'produto' que era ele. Um homem por 43 anos, corpo atletico e cabelo meramente grizalho. Fiquei louco. Seu sorriso me prendeu loucamente e seu olhar penetrante (olhos verde) me prendeu ainda mais quando se encontrou com os meus.
Começamos a conversa... Quer dizer, ele com a namo da minha amiga e eu prestando atenção na conversa deles. Ele era do Rio, mas sua mae era de Manaus e sempre que podia passava as ferias na cidade. O que tava acontecendo. E estava terminando seu doutorado e pretendia dar aula na cidade. Meus desejos por ele se perdeu, quando eu me encontrei com o marido de ana pelo acaso. E eu fui pra la com eles. Me despedi de todos e ele se levantou e se despediu so com um aperto de mao.

Ainda nesse dia eu fiquei com o dance do bundão... Conto depois...

Voltando.

Na semana seguinte, na segunda-feira, recebi um ligação dele. Disse que minha amiga Dani havia dado o meu numero para ele. E que ele estava na frente da minha casa e que levaria para a faculdade naquele dia. Eu nem exitei, aceitei na hora. Quando sai de casa, ele estava encostado de frente para a porta do motorista, me recebeu com um sorriso enorme e lindo. Entramos no carro e fomos para a faculdade. Conversamos sobre tudo, menos sobre sexo. Quando tentava colocar o assunto como pauta ele mudava de assunto... E assim se passou os dias. Em vez de ter que esperar na parada meu onibus, tinha um motorista particular que ñ queria nada comigo. E nessa passou um mes. Tava louco pra perguntar qual era a dele, mas eu nao conseguia.

Tem uma festa gay aqui na cidade chamada, A Noite do Tudo Pode. Eu fui. Lá eu conversei com um carrinha, mas nao foi a msm coisa como era com o Julio. So conversamos e nessa noite eu nao fiquei com ninguem. Estava decidido a botar pra cima do Julio. Na segunda ele me mandou um sms dizendo que nao poderia me levar. Perguntei, pq? Mas nao me veio uma resposta. As semanas se passaram.
Quando estava passeando no shopping, ele apareceu e ficou do meu lado. Nao sabia oq falar. Ele nao me ligou mais, nao me mandou mensagem, nao respondia as minhas... Depois de muito silencio resolvi perguntar, oq havia acontecido com ele que havia sumido. Ele meio sem graça disse que havia me visto na festa do Tudo Pode e resolveu sair fora. Pois eu nao gostaria de ter nada com ele. Incredolo perguntei, como assim? Se voce me fizer a pergunta que quer tera a resposta que quer. Essa foi a deixa. Ele me pediu em namoro e respondi dando um selinho nele e sai andando. Ele ficou sem reação. Estava vermelho. Partimos de la para o primeiro motel que encontramos.
Ao chegar la, parti para cima dele e ja fui o beijando e tentando tirar a sua calça. O derrubei na cama e ele terminou de tirar a calça, enquanto eu tirava minha camisa. Puxei sua cueca e pude ver todo aquele instrumento (nunca medi, mas era do entorno de 18-23cm e muito grosso). Cai de boca. Chupei loucamente. Ele delirava de prazer. Eu engolia tudo, nao sei como consegui, mas eu consegui. Beijava, batia com ela na minha cara e boca e o punhetava. Ele disse que ia gozar e disse para ele gozar. Veio tudo na minha cara e enquanto ele gozava eu continuava chupando-o. Foi otimo. Depois ficamos completamente nus. Fiquei de quatro pra ele e ele começou a lamber, chupar e enfiar a lingua no meu rego. Pegou meu pau virou pra traz e me chupo. Naquela posição, eu gozei muito na sua boca. Depois ele foi pegar camizinha na sua carteira. Fiquei de ladinho para ele. Ele veio por traz, me abraçando e aos poucos foi enfiando. CARALHO!! Gritei. Era muito grande e grosso. Pelo menos pra mim que ja tava tanto tempo sem dar. Ficamos assim por um tempinho. Depois fui para cima dele, meti seu pau dentro do meu cu e comecei a pular loucamente. Ele se sentou e me abraçou e chupava o meu peito... Fiquei de quatro e ele sem pena, nem dó meteu de uma vez. Doeu ainda mais. Eu gritava e ele me chamava de puta, vagabundo, sabado, meu viadinho gostoso... Foi quando ele anunciou o gozo... Acho que pelo excesso de velocidade que ele fez a camisinha rasgou e senti todo o seu gozo invadir meu cu... Parecia que tinha mais do que a primeira gozada. Eu fiquei louco, nem pre preocupei.

Depois desse dia namoramos por cerca de seis meses. Depois ele teve que voltar para o Rio, pois o seu pai estava mto doente e por la ficou. Ele pediu que eu fosse mora com ele, mas eu havia começado a trabalhar e ele compreendeu... As vezes ele volta...

Mas depois eu conto essas suas voltas... Assim como o dancarino do bundão.

passivodmanaus@hotmail.com

 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
3 + 10 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4