Um macho chamado Paulo - parte V (convite)

A Jennifer por ser mais pesada estava no meio dela e ela com as pernas abertas e abraçada por mim estava indo a loucura, seu ventre subia e descia, ela gritava, gritava, escapava dos meus beijos e pedia para ser fodida, mas a Jennifer judiava dela, só com as chupadas e os dedos enterrados no cu dela, então, de repente, ela explodiu em gozo, como eu nunca tinha visto, ela se contorcia, pulava, gemia e a Jennifer com um sorrisinho maroto me olhava de lado ....... foi lindo .... mágico .... uma mulher gozando .... de tanto ser chupada ...... caímos exaustas ... sabe lá que horas eram .......... ficamos entregues e adormecemos do jeito que estávamos .............................

Depois desse fim de semana, os dias passaram voando, os dias se transformaram em semanas, saí algumas vezes com o Paulo, mas notei que ele só liga quando quer marcar de sair, nunca liga depois e some por dias, ele não parece o tipo distraído, ele está mais para egoista, sinceramente, é horrível mesmo, só o Marcelo ligou, perguntou se eu estava bem, que queria me ver de novo, ligou várias vezes, mas surpresas das surpresas, na quinta o Marcelo me manda um presente por um motoboy, fiquei apreensivo, porque na empresa ninguém sabe que sou gay, e a recepcionista toca no meu ramal, me chamando para ir buscar um "presente", graças a Deus, era uma caixa de tamanho médio, embrulho sóbrio, pequei a caixa que não era pesada e voltei ao meu depto, fui ao banheiro e abri, era uma camiseta polo branca, com um bilhete que dizia assim:

"não quero lhe constranger, o verdadeiro presente está embaixo da camisa, a camisa é para mostrar aos outros, quero jantar com você hoje, só ligue para xxxx, se for para desmarcar, se aceitar não faça nada, me espere em frente ao shopping às 18:30hs, " .......

fiquei emocionado, ele pensou no meu bem estar, logo logo todos os colegas saberiam que eu recebi um presente, e seria esquisito receber algo comprometedor, o verdadeiro presente era uma calcinha preta, que imediatamente guardei no bolso, eu fiquei ansiosa, tinha um outro bilhete que dizia .... "você é um homem maravilhoso. M." ...... esse bilhete espantaria qualquer dúvida no trabalho, pois quando sai do banheiro fizeram mil perguntas e mostrei a camisa e o bilhete, as moças adoraram e os rapazes, maldosos, disseram que era eu quem tinha que mandar presente, pois "quem come é que tem que presentear", as moças protestaram, dizendo que as mulheres são independentes e presenteiam se quiserem, conversamos mais de meia hora, depois tudo voltou ao normal e esqueceram de mim, o resto do dia foi entediante, papéis e mais papéis, e o relógio parecia não querer trabalhar, as horas não passavam simplesmente se arrastavam, então, depois de muita espera, chegou as 18:00, e saí voando .......

Ele passou alguns minutos depois, eu entrei no carro e ele me cumprimentou, falou que iríamos num bar gay, ali próximo, e que ficaríamos a vontade para namorar. Eu descansei minha mão em sua perna e ele passava a mão em mim ao trocar a marcha, era bom revê-lo, ele foi super carinhoso aquela noite, e ligou várias vezes, ao contrário de ..... bom, os leitores sabem de quem ...... só de pensar no Paulo me dava raiva, pensei que se começasse a sair com o Marcelo mais vezes, poderia esquecer o Paulo...... Chegamos e deixamos o carro no valet, entramos, era um lugar aconchegante, meia luz, muitas mesas ocupadas, o que significa pouca atenção em cima da gente, porque eu ainda não estava acostumado a sair em público, tinha medo que alguém me reconhecesse, mas num lugar desses, seria bem difícil, mas eu me preocupava ............ estava nesses pensamentos, com ele me guiando pelas mãos, sentamos num dos cantos mais afastados da porta, perto de um pilar e próximo do balcão de chopp, quando a garçonete virou as costas, ele me abraçou e me beijou, a surpresa me deixou mole e só pude retribuir, foi um beijo quente, ardente e senti suas mãos vigorosas me apertando os ombros....... chegaram nossas bebidas, começamos a bebericar e conversar, só bobagenzinhas para passar o tempo, .......... ele me convidou para passarmos a noite juntos, e eu perguntei, porque só agora, depois de tanto tempo, porque não ligou e me convidou antes, então ele disse ........... bom, na verdade, eu pensei muito no dia da festa na casa da Jennifer, e quero te convidar para fazer um ménage ..... fiquei espantado, e ele me contou que pensou várias vezes naquela conversa, que gostaria de fazer ménage e que ele percebeu que eu não tinha experiência, e queria curtir junto comigo ..... fiquei espantado e perguntei, mas com quem mais?? você me disse que não tinha compromisso (namorado para ser mais claro!!!) como assim????? ...... então ele disse que realmente não tem namorado, mas isso importa????? ... tenho amigos, e meus amigos vão dar uma festinha, e o tema da festinha é exatamente .. ménage... só ficam os que estiverem em 3, os que não conseguirem vão embora, e adivinhe quem está promovendo a festa? .... olhei para ele com cara de interrogação?? e arrisquei .. o Ricardo e as travestis?? ... quase, disse ele, as travestis e a Jennifer....., fiquei pasma! .... então elas gostaram (pensei comigo), interessante .... e quando vai ser, quem vai etc etc etc .... então ele me disse que seria no fim do mês, e elas querem convidar 15 pessoas, pois elas tem só 5 quartos, ... (ah! coitadinhas, só 5 quartos, que pobreza né, vai ver por aí as pessoas têm 50 quartos, que coisa!!!!). .... ahhh tá eu disse, e se eu topar, quem será o terceiro? .... aí é que está o problema, eu não sei, como eu não sei se você aceitaria, não pensei em mais ninguém, mas gostaria de iniciar você ..... você gostaria de ser só passivo ou os dois??? ....chegou nossa comida......

Esperamos a garçonete sair e eu respondi que queria ser só passivo, e falei que tinha uma novidade para ele .... ora, ora, então me conta, o que é .... AAAAAHHHHH, QUE DELÍCIA, agora foi a minha vez de deixar ele de boca aberta, enquanto comíamos, fui relatando, pausadamente minhas duas primeiras ménages, e ele não acreditava, ah ah ah, foi muito engraçado, e eu tive uma ideia diabólica, pensei em juntar o Marcelo e o Paulo ...(aiaiai, parece que estou com ciúmes dele) .... então disse que lhe apresentaria um amigo, e ele poderia me apresentar algum amigo também, tínhamos até o fim do mês para pensar .... comemos e fomos embora.... passei em casa e peguei umas roupas, pois combinamos de eu passar a noite com ele ....

Assim que chegamos, ele disse, que não precisava me montar, só usar a calcinha, notei que sua sala era bem grande, sofás espaçosos, então fomos direto ao chuveiro, ... eu entrei, e olhei ao redor, tinha banheira e ducha, ele fechou a porta e me puxou, me encoxando e beijando meu pescoço, tiramos a roupa e fomos para a ducha, nos ensaboamos e brincamos, ele me beijou várias vezes e eu me ajoelhei para fazer um boquete, mas quando começou a endurecer parei, só queria atiçar ele, ele deu tapas na bunda por ter deixado o "serviço pela metade" eu ri e nos enxugamos, ele me levou ao quarto, muito simples, decoração sóbria, cama box, simples mesmo e eu gostei, ele não parecia extravagante nas coisas e objetos, me ajeitei na cama e fiquei esperando, estávamos totalmente nus, vesti a calcinha preta, ele veio por cima de mim e me abraçou, seu peito peludo contrastava comigo, todinho depilado e me beijou e fomos nos beijando, aquilo foi esquentando, e ele me colocou para chupar seu pau, e disse .... ou faz um serviço direito ou vai apanhar .... eu respondi ..... sim senhor!!! imediatamente senhor!!! engolia ele todinho, ele crescia e já não cabia todo em minha boca, como sempre ele estava com os pelos aparados, limpos, estava muito cheiroso, a medida que eu chupava ele crescia e endurecia, eu passava a língua em volta cabeça, sentia o gosto da baba que escorria, já tinha esquecido como o pinto dele era tão grosso, e a cabeça, vermelha, lustrosa, era muito grande e muito bonita, eu chupava e lambia e chupava mais ainda, engolia suas bolas, .... ele gemia. ... segurava minha cabeça e enfiava sua pica cada vez mais fundo, quase engasgava, mais pela grossura.... então, ele começou a socar mais rápido, gemia, se contorcia .... eu sabia que ele ia gozar na minha boca, ele inundou minha boca com muita porra, engasguei um pouco mas engoli tudo, estava gostando, eu fiquei com o rosto babado de porra, ele me lambeu todo, e me beijou, me abraçou forte, e nos beijamos demoradamente, senti que seu pau ainda meio mole meio duro, ele levabntou e ligou a TV e o vídeo, colocou um filme gay, eram só ménages, assistimos um pouco, eu já estava me acostumando com essa ideia, então ele me pediu para virar e fiquei de lado, ele começou a me lubrificar, enfiava um dedo no meu cú, me alisava, passava bastante gel, lubrificou o pau e começou a falar me minha orelha, que ia me fazer de viadinho a noite toda, viadinho só para ele, começou a forçar no meu cuzinho, a cabeça dele era bem grande e seu pau era bem grosso, ...... senti que, tinha entrado a cabeça, não doía tanto como na primeira vez, e então lembrei do Paulo, e nos últimos dois meses eu saí muitas vezes e meu cú estava se acostumando, eu pedi para ele ir devagar, não estava doendo, mas era charminho e ele me atendeu, forçava um pouquinho e parava, sentia ele me rasgando, ...mas estava gostoso, continuei fazendo charminho e comecei a notar que isso excitava mais ele .... .aaaiiii, aaaiii Marcelo, dói, seu pau é muito grosso .... ele parava sussurrava nos meus ouvidos, ......... tá bom, seu viadinho, eu vou devagar, tá bom assim viadinho, ta bom???? e continuou, bem devagar, enfiando, eu sentia cada prega do meu cuzinho se alargando, estava muito gostoso, não doía tanto, só um pouco, porque o pau dele era realmente muito grosso, e essa noite seria só prazer, nas últimas vezes eu senti muito menos desconforto que no começo, e continuei meu joquinho .... aaiiii iii iii, que caralho, ai caralho grossso, aiii iii ii, senti quando ele enfiou tudo, seu corpo estava coladinho ao meu, seu caralho, grosso, duro, estava todinho dentro de mim, eu estava suando, sentia seu peito, sua barriga, seus pelos todinhos se esfregando em minhas costas, estava uma delícia, .... tá sentindo minha pica, tá seu viadinho????...... tôoo eu disse, tô Marcelo ..... ssshhhh, fala o nome do seu macho fala ....... aaai Marcelo, eu sou todo seu, me fode vem ......eu sei, espera que vou comer seu cuzinho todinho, relaxa .... sshhh ... relaxa ........... seu abraço era quente, forte, sentia seus braços me apertando contra seu corpo, a dor que era mínima foi diminuindo aos poucos, comecei a relaxar, meu cuzinho estava se acostumando ... ele começou bombar, bem devagar, tirar um pouquinho e enfiar de novo, bombava bem devagar, com carinho mesmo, ....... senti sua pica me invadindo, bem devagar, sentia grossura dela, estava gostando muito, me preenchendo, as vezes eu pedia para parar, depois ele recomeçava, apesar de não sentir mais dor, eu queria dar àquele macho a sensação de estar me dominando, ele estava sendo tão paciente quanto da primeira vez, tão carinhoso, aaiii ... ele enfiou tudo em mim de novo, ia cada vez mais fundo, cada vez mais rápido, sentia seu pau todinho em mim, meu corpo pulsava e eu estava adorando dar meu cu novamente prá ele, eu me remexia, rebolava, a dor já não incomodava, ele continuava, bem devagar, tirava e enfiava, eu me contorcia, pedia mais, ele ia mais rápido agora, mais rápido, aiaaaiaiaiaiaaiiai me come Marcelo, come seu viadinho, fode meu cuzinho, eu gemia, rebolava, nós suávamos muito, fazia calor e meu cuzinho ardia em brasa, sentia seu pau tão duro, ele enfiava fundo, a cada estocada eu chegava a pular, ele sussurrava em meus ouvidos, ...... dizia que queria me fuder muito, que eu era um viado muito gostoso, ele gostava de comer viado de calcinha, .... fala que é meu viadinho, fala .......... aiaiai eu sou seu viadinho, eu sou viadinho do Marcelo, ...... enquanto eu gritava, sentia sua pica sair e voltar, eu gemia muito alto, pedia mais pica, mais pau, meu cu era todinho dele, a cada estocada ele alargava meu cu mais ainda, ........ sente esse caralho no cu, ele dizia ......... eu estava adorando, quando dei por mim tinha gozado entre minhas pernas, mas meu pau estava meio mole e meio duro, e estava quase gozando pela segunda vez, gozando pelo cu, então ele parou, senti espasmos no seu corpo todo, ele me apertava contra ele, sua pica crescia atolada no meu cuzinho, não aguentei e dei um grito maior ainda, aaaaaaaaaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii vou gozaaaaaaaarrrrrrrrrrrrrrrr e então........ eu estava me esporrando todo, todo melado, quando senti seu grito rouco e abafado, junto com um aperto e ele parecia ter conseguido enfiar um pouco mais, sentia seu pau no meu ventre,......... então ele gozou, encheu meu cu de de porra,.... continuou esporrando ..... esporrando e gritando ...... aaahhhh aahhhh aahhhh viado gostoso, ..... aaahahh viado puto ........ .estávamos ofegantes, pelo esforço, pela entrega, continuamos abraçados, ambos suados, ficamos assim algum tempo ... até a pica dele amolecer .... eu me sentia plenamente realizado, meu cu alargado e esporrado, me sentia realizado, plenamente, adormecemos nessa posição, ......... sonhei com o Paulo e com o Marcelo ...... agora sei ... que queria dar para os dois na mesma noite, não sei se vou aguentar, mas eu quero muito, muito, eles eram parecidos, carinhosos, ..... eu iria gostar muito.... ................... vai ser duro esperar até o fim do mês ....................

 

 

Pedrita
apedrito007@hotmail.com

 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
3 + 3 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4