Um macho chamado Paulo - parte VII (pedido de namoro e menage)

Eu nem aguentava responder, estava exausto, mas tinha sido bom, aguentei dois caralhos enormes, aquela porra quentinha escorria pelas minhas coxas e aliviava o meu cuzinho, enquanto o Marcelo foi se lavar, o Paulo recolhia aquela porra e esfregava no meu corpo, eu me virei de frente prá ele e pedi um beijo, eu estava tão mole, entregue, então ele me abraçou forte e me beijou, dizendo que eu tinha um cu de respeito, aguentou dois caralhos, dois rojões dos grandes, eu me aninhei no seu peito e olhei para o relógio da cabeceira, passava das três da manhã, adormeci, ambos adormecemos, o Marcelo, quando voltou do banho, nos cobriu e deitou do outro lado, ele disse que tinha esporrado tanto que o saco tinha grudado de tão murcho, sonhei que eles me chamavam de cadelinha e eu respondia au au ....

Acordamos no domingo, olhei em volta e não vi o Marcelo, o Paulo ainda dormia e ainda me abraçava e me encoxava, dormimos abraçados a noite toda, tentei sair de baixo dele, mas seu braço era pesado, e quando me mexi mais ele se aconchegou mais, aos poucos percebi que ele se mexia, e sem se levantar perguntou se eu estava bem, eu disse que sim, mas estava todo melado, ele percebeu e disse que estava tão satisfeito que não teve vontade de tomar banho, conversamos um pouco mais e ele queria saber se eu estava satisfeito com a experiência.... eu disse que sim, e perguntei qual a opinião dele ........ ele queria saber se aquilo tinha sido uma prova para saber qual macho eu escolheria ...... passei a provocá-lo para saber se ele estava com ciúme ...... aaaaahhhhh mais ou menos, eu não tenho nenhum namorado, é chato ficar por aí solto, sem compromisso ........ percebi que ele estava incomodado ..... então ele disse assim: ...... olha o Marcelo parece muito legal, todo charmoso, mas ele é playboy, você precisa de um homem mais velho e responsável para ficar com você ....... aí, eu perguntei: .... aahhhn quem se interessa por mim? os caras só querem trepar comigo ...... mas ninguém quer namorar ...... ter compromisso ...... então ele falou que gostaria de namorar comigo, mas não sabia se eu estava interessado ...... então eu perguntei, porque ele nunca me ligava, passava dias ou semanas para aparecer, e só ligava para marcar transa ..... ele disse que viajava muito ... eu sei, eu disse, mas não existe telefone nos lugares onde você vai? ..... ele reconheceu e disse que ia procurar ser mais atencioso e nisso me abraçou bem forte e senti sua pica crescendo no meio das minhas nádegas ......protestei porque meu cuzinho estava dolorido, mas ele não aceitou e tentou e tentou até que conseguiu me penetrar, naquela posição de conchinha, de ladinho, ele me comeu bem devagar, e logo depois gozamos juntos, levantamos para nos lavar, e enquanto isso ouvíamos risos vindos lá de baixo, olhei as horas e já passavam das 11 da manhã.

Depois do banho descemos de mãos dadas, e as meninas estavam nos esperando, a Jandra disse que ainda não tinham tirado a mesa do café, tinha pães, sucos, frutas e ela foi preparar um café fresquinho para nós. Perguntamos dos outros e a Jennifer respondeu que a maioria tinha ido embora, só estavam ela, a Jennifer e a Lara, nós dois, a Talita e a Rose. Todos deixaram um abraço e o Marcelo disse o Paulo e o Pedrito faziam um casal bonito e deixou um beijo. Deixei o Paulo conversando com as meninas e fui até a cozinha, a Jandra estava esperando para eu contar como foi, eu disse que agora não dava tempo, mas contava os detalhes depois, marcamos de jantar na segunda, falei que tinha sido uma delícia, fiquei todo ardido, mas adorei e o Paulo me pediu em namoro. Disse que os menages tinham que acabar. Aí a Jandra contou sobre a noite dela, disse que a Lara foi maravilhosa, e ela deixou que fizessem dupla penetração, voltamos juntas para a varanda, com risinhos de cumplicidade e tomamos o café, as meninas perguntaram se queríamos ficar até a tarde e aproveitar o sol que estava muito gostoso....... aí eu olhei para o Paulo e disse ..... bom, ele que decide ........ ficamos até o fim da tarde, passamos uma tarde maravilhosa, o Paulo estava todo amável, tomamos sol abraçados e brincamos um pouco na piscina, aos poucos ele foi se inteirando da amizade das meninas, fomos embora antes do anoitecer, ele me deixou em casa e foi para a casa dele.

No dia seguinte, ele me ligou, dizendo que passou um fim de semana adorável, me desejou bom dia, dizendo que me avisaria se fosse viajar. Á tarde liguei para a Jandra, combinamos de sair e conversar, nos encontramos à noite no Shopping, ela me contou sobre a noite com a Jennifer e a Lara, foi interessante, disse que marcaria festinhas como essa de vez em quando.

Os dias foram passando, o Paulo passou a ligar mais vezes, passou a me buscar no serviço muitas vezes, por isso passei a usar táxi de vez em quando e deixava o carro em casa, comecei a dormir mais vezes no apto dele, que além de mais perto do trabalho, era menos complicado para mim, pois ele não dava satisfações a ninguém, aos poucos fui me acostumando ao papel de "namorada", apesar de não saber cozinhar, eu preparava o café da manhã todos os dias que dormia lá, ele tinha uma empregada, a Neide, de muitos anos que fazia tudo para ele, no começo ela teve dificuldades em me aceitar, depois aos poucos pegamos um pouco de amizade, fiquei sabendo que há muito tempo o Paulo não levava um homem para casa, ela aceitava que ele fosse gay, mas não se acostumava com visitas, e antigamente ele só levava garotões, eu era o primeiro cinquentão que aparecia, ela me contou que um desses dias "ele" havia dito que eu era discreto, não bebia e não aprontava, por isso, ele passou a gostar mais de mim, ele não gostava de garotões com trejeitos de bicha louca que fizessem escândalo nas boates ou nos restaurantes, "querendo aparecer" ...... pensei muito nisso .........

Já se haviam passados 6 meses desde aquele dia em que começamos a namorar, as festas na casa da Jennifer eram frequentes, mas fazia tempo que não fazíamos menage, eu tinha vontade de repetir, mas não queria sugerir, queria que o convite partisse dele.....

Realmente o Paulo mudou bastante, me ligava quase todos os dias, me avisava das viagens, ligava ou escrevia de onde estava, e passei a dormir no apto dele muitas vezes, algumas vezes uma semana inteira, praticamente eu já tinha levado algumas roupas para poder trabalhar, e em casa eu usava só calcinha e camisola, eu tinha vontade me montar para transar, mas ele dizia que só calcinha estava bom, nos dias em que eu dormi no apto dele com ele viajando, a Neide me ajudava a me montar e eu dormia montada, no dia seguinte, depois do banho, ela guardava minhas roupas, fomos ficando um pouco íntimas, mas ela tinha realmente dificuldades de compreender, mas sempre me tratava bem, mas de vez em quando sentia falta do meu espaço, do meu cantinho...... então voltava para o meu apto, e outra coisa dura de suportar era visitas os amigos ou parentes ......

Teve um feriado, numa terça-feira, que minha empresa estaria fechada, emendando a segunda, e como ele era arquiteto, iria para o RJ, me convidou a ir para lá, ficar numa pousada em Paraty, poderíamos ir no sábado, ele faria uma apresentação da segunda e voltaríamos na mesma segunda e teríamos a terça para descansar ......adorei a novidade e contei para as meninas, fiquei ansiosa para esse dia chegar.... era a primeira vez que ele me levava para viajar com ele... os dias foram passando, e eu me preparei para passar esse feriadão com ele, nem sempre ficávamos o fim de semana todo, que diria um feriado prolongado......

Na semana desse feriado eu já tinha repassado a depilação e aproveitei para fazer as unhas, sobrancelhas, ia passar 4 dias com meu namorado, não precisaria ficar fingindo e nem se preocupando, pois não encontraria nenhum conhecido, além de algumas roupas normais de "sapo" para sair, levei algumas roupinhas para usar intimamente, na sexta ele foi me buscar no serviço e saímos para jantar e depois dormimos no apto dele, saímos as 10 da manhã, fomos de carro mesmo, pois não era muito longe, 3 ou 4 horas só, lá chegando, ele foi direto para uma pousada, um pouco longe do centro da cidade, num local bem tranquilo, rua estreita, arborizada, a pousada era grande e parecia ser bem luxuosa, fizemos o chek-in e levamos as malas para o quarto, tomamos um banho e fomos almoçar, depois passeamos pelo centro histórico, ao cair da tarde voltamos, ele perguntou se eu queria sair para jantar mais tarde ou pedir no quarto, preferi pedir no quarto, então ficamos abraçados assistindo um pouco de televisão, agora eu estava de calcinha e camisola, porque ele já tinha se acostumado e, então, ele perguntou sobre o Marcelo .... notei um pouco de apreensão na voz dele ...... respondi que eu tinha avisado o Marcelo que resolvemos começar um namoro mais sério e nunca mais o vi .... ele pareceu satisfeito, pois seu semblante mudou na hora ...... e você não tem vontade de repetir as menages, ou suingue, .... eu disse que não queria fazer suingue, porque implicava em trocar de parceiro, mas gostaria de fazer menage outra vez, mas não com dois homens, só se fosse ele e uma travesti ...... não quero mais repetir com dois homens ......então ele falou porque eu não pedi antes ..... eu disse que tinha vontade, mas que não ia morrer por isso, e se fosse de surpresa eu ia adorar .... mas tinha que ser travesti ..... nem homem e nem mulher ......

Mais tarde ele fez uma ligação para pedir jantar, perguntou se eu gostaria de beliscar algumas porções, porque pratos a la carte só no restaurante ..... eu preferi porções ....... uma hora depois, alguém bate na porta e eu fui abrir, quando abri fiquei paralisada, era uma travesti, alta, morena, com um micro-vestido preto e botas altas, muito bonita, ela sorriu e disse assim ..... oii surpresa!!! sou o presente de vocês, posso entrar??? ...... olhei para trás e ele estava de braços cruzados, com um sorriso safado na boca ......voltei prá ela, sorri e disse .... claro!! pode entrar .......... então ela se apresentou ...... era Tiffany, com um tremendo sotaque carioca......... ele desligou a TV e apagou a luz, deixando apenas o abajur, ela sentou-se numa poltrona e tirou a roupa, eu deixei a camisola na outra poltrona e me deitei junto do Paulo e ela do outro lado, eu já fiquei morrendo de tesão pela noite que ia começar, ......
.............. e a Tiffany começou a me beijar, eu virei de frente para ela e o Paulo passou a me dedar no cuzinho, depois ele me chamou para eu mudar de lado e chupar o pau dele, ele ficou no meio e a Tiffany veio ajudar, em poucos minutos, eu e a Tiffany chupávamos o pau dele, chupávamos, lambíamos, as vezes nos beijávamos, em poucos minutos o pau dela estava duríssimo, e ela me chamou para chupá-la e ela ficava no Paulo, eu por baixo chupando a pau dela, que era um pouco menor mas grosso também, e vi ela engolindo o Pau do Paulo de uma vez, depois o Paulo mandou eu sentar no pau dele, eu sentei e agasalhei o pau dele de uma vez, sem doer, e enquanto eu rebolava no pau dele, ela veio chupar minha pica, não demorou muito e eu gosei na boca dela, ela sugou tudo e me beijou, forçando-me a engolir minha própria porra, ..... o Paulo estava deliciado, mandou ela se deitar e eu chupá-la de quatro, pois queria me enrabar, e deito e feito, ele foi enterrando aquele caralho enorme no meu cuzinho, e ela foi enfiando o pau na minha boca, e o Paulo dava estocadas fortes .... começou a me fuder, devagar, me abrindo, me rasgando, ............. aaaiiii que pau grosso, que eu aainda sentia ele raspando, me alargando, então senti que ele enfiou até o fundo, eu balançava o quadril e enfiava o pau da Tiffany todo na minha boca e quando eu levantava a bunda ia de encontro ao caralho do Paulo, o Paulo chamou a Tiffany para dividir meu cu com ela, e eu comecei a gemer, ele enfiava seu pau com mais força, sentia chegar na garganta, depois era a vez dela, eu gemia avidamente, me agarrava aos lençóis, sentia suas coxas em minha bunda e sentia o tremor de suas pernas a cada estocada dela, ...... eu gemia, rebolava, estava delicioso, o Paulo com o caralho atolado na minha bunda me dava tapinhas e ela bolinava meu pintinho, o Paulo mandou eu virar de frente, de frango assado, e mandou ela me comer primeiro, ela enterrou seu pau no meu cu, e foi avançando, e me olhando, era muito gostoso, eu me contorcia, gemia, então quando ela enfiou até o talo, o Paulo meteu no cu dela sem dó, senti ela abafar um gemido, gostei de ver ela trincando os dentes, ao receber o caralho do Paulo, aquele caralhão enorme, então ele começou a bombar e acada estocada eu sentia ela me estocar também, ela foi se largando e se aproximou do meu rosto me beijando, a cada estocada do Paulo ela sufocava um gemido e me beijava, seus olhos denunciavam que ela estava curtindo muito, então o Paulo anunciou que ia gozar, tirou do cu dela e esporrou em minha barriga e ela mais que depressa se punhetou para esporrar também, me lambuzou todo, no rosto, no peito, na cama, era porra prá todo lado, eu estava extasiado, mas queria mais, não estávamos cansados, então resolvemos tomar um banho para relaxar .... aiii eu estava adorando tudo aquilo ...... no banho nos beijamos muito, ficamos nos roçando, fui uma excitação geral, voltamos para a cama para recomeçar tudo de novo, só que o Paulo já tinha planos ...................
................... na cama a Tiffani me beijou, profundamente, ansiosa, enquanto estávamos abraçados nos beijando, o Paulo começou a lambuzar meu cuzinho com creme, enfiando os dedinhos, tentei me virar, mas a Tiffany não deixou, ficamos nos beijando até o Paulo mandar, ela parecia recuperada agora, então a Tiffany deitou e o Paulo mandou eu sentar na pica dela, mas sentar de frente para ele, dando as costas para ela e então o Paulo veio me beijar, eu estava um pouco tenso, queria saber qual a novidade, eles sabiam disso, senti o pau dela na minha portinha, a cabeça era grande e o pau grosso, ela foi forçando devagar, agora já não doía, ela forçava o corpo para cima e eu rebolava e pedia para ir devagar, o Paulo me beijava, eu gemia, sentia meu cuzinho engolir aquele pau super gostoso, quando entrou a cabeça, fiquei mais aliviado, e fui escorregando devagar, suavemente até sentar totalmente, com meu cuzinho agasalhando aquele caralho, grosso e gostoso, e eu rebolava, estava adorando, o Paulo não parava de me beijar e agora me punhetava também, eu só soltava uns gemidos enquanto ia rebolando em cima daquele pau lindo, eu sentia meu cuzinho abrindo, alargando, aquele membro duríssimo, grosso, me rasgando,então ela puxou meus braços para trás, bem devagar, e foi me abraçando, me segurando, eu me deitei em cima dela, senti seus peitos duros nas minhas costas, ela me abraçava e me acarciava os mamilos, então o Paulo levantou minhas pernas e apoiou em seus ombros, fiquei totalmente imobilizado, deitado em cima dela, a mercê deles, eu arfava, gemia, estava adorando, só então percebi a intenção dele, esperando pelo pior comecei a pedir para não fazer aquilo, não estava preparado e tinha medo de não aguentar, ............ mas tinha vontade de experimentar, de receber mais, de levar no cu mais, de ser fodido mais, ........ então a Tiffany dava soquinhos com a pélvis para cima e a cada avançada, eu sentia uma pontada dentro do cu, ...... nessa hora o Paulo parou, foi descendo seu corpo sobre mim, eu não lutava mais, eu só queria me preparar para o meu cuzinho acostumar, para que não doesse, ele então me beijou, os dois me beijavam agora, eu gemia baixinho, a Tiffany acariciava meus cabelos, eles foram me acalmando, o Paulo então enfiou um dedo, as lágrimas escorriam do meu rosto, não de dor, de medo, .........sem tirar o pau da Tiffany do meu cu, e ficou me alisando, depois enfiou dois dedos, a Tiffany me segurava num abraço apertado, o Paulo me olhava se deliciando, eu ainda estava assustado com o que ia acontecer, mas estava aguentando firme, então ela relaxou e ele passou mais creme e começou a enfiar o pau dele junto com o dela, mesmo devagar a dor era grande, então tentei me soltar, mais lágrimas .............. aaaaiiiiiaaaiiii, para Paulo, ............... aaaiiiiii, meu cu estava levando dois caralhos grandes de uma vez, era uma dupla penetração, eu estava com medo, pensei que ia me machucar, mas ele me fitava com um sorriso safado, sussurrava para eu me acalmar e ela também, me beijava o pescoço e a orelha, os dois me acalmavam, não doía tanto agora, eu estava tensa, comecei a gritar ................. aaiaiaiiiiiii, para, tô com medo, vai doerrr, ................ aaaaaaaaaaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiii ......... eu tô com medo ...............aaaaaaaaaaaiiiiiii ele foi enfiando devagar, o medo era maior que a dor real, mas eu não conseguia me controlar e gritava, .... engasgava ...... aaaaiaiaiaiaiaiaiaiii .......... ele pedia para eu relaxar ...... então ele continuou enfiando .... bem devagar ....... ele enfiou tudo, e suas coxas batiam nas minhas, enquanto isso a Tiffany me segurava e me lambia o pescoço, a sua rola enorme se mexia com a do Paulo, eles arrombavam meu cu sem dó,......... mas bem devagar para a pica dela não escapar, sua pica enorme e grossa, me fazia tremer, ........ aaaaaiiiiii ......... então ele pegou no pinto e eu senti que ele estava duríssimo, eu comecei a sentir tesão agora, a dor estava passando, então eles me apertavam e eu de pernas abertas, com o meu cu totalmente a mostra para o Paulo, ele começou a tirar bem devagar e meter de novo, os dois metiam em mim, já não tinha forças nem para gritar, eu suava e gemia baixinho, minhas lágrimas secaram e um tremor me percorria de cima a baixo, e o Paulo bombava bem devagar, eu estava totalmente preenchido, com duas picas grossas no meu cu ao mesmo tempo, com o cu arrebitado para cima, então senti que ia gozar, .... mas o Paulo parava a punheta e depois recomeçava, meu pau estava tão duro que parecia que ia estourar.... então pedia ele para gozar logo ...... aaiiii Paulo ...... ......goza logo.... Pauloooooooo goooozzzaaaa ......... eu também quero gozaaaarrrr ....gozaaaaaa ....... foi então que a Tiffany avisou o gozo, e antes que ela explodisse em porra, o Paulo me punhetou velozmente, ela segurando meus braços, ele avisou para gozarmos ao mesmo tempo, ele urrava e enfiou tudo no meu cu, com muita força, soltei um gritinho, quando me tensionei para gozar, ....... aaaaaaaaaaiiiiiiiiiii quero gozzaaaaaaaaaaaaarr... .... aaaaaaaahhahahahhahhhhhhhhhhh eu gozei e ..... senti os dois paus inundando meu cu com uma porra quente, e eu recebi tantos jatos de porra no cu que até vazou, então ele me soltou e ela com o pinto meio amolecido me virou de lado, deitamos um pouco para nos refazer, eu estava no meio, a Tiffany lambia meu pinto, todo o restinho de porra que eu tinha deixado, e o Paulo me beijava, depois de um tempo nos arrastou para um banho de banheira, fomos os três, agora meu cu ardia, eu andava com dificuldade, passei a mão, senti ele alargado, arrombado, eu estava tão mole, que sentei do lado do Paulo e caí no colo dele, doía para sentar, nos lavamos, nos chupamos, nos lavamos, nos beijamos, ele ria e eu estava com cara de menina assutada, ..... ele falava..... ah para Pedrito, eu sei que você gostou, tá doendo, mas você está com cara de realizada, levou picas no cu, como nunca, .... para de manha, .... e fizemos um monte de sacanagens e voltamos para a cama sem se enxugar, passei a mão no meu cu, estava literalmente arrombado, então a Tiffany massageou meu cu com um creme para aliviar a dor, aos poucos foi melhorando, aquela traveca tinha um pinto poderoso..... então, como eu estava com o cu prejudicado, o Paulo mandou eu chupar a pica dela e colocou ela de quatro, e começou a fuder ela com furia, e ela aguentava firme as investidas dele, quando ele enterrou o caralhão dele no cu dela de uma vez, ela pediu arrego e suspirou, e a cada estocada dele ela gemia, eu chupava aquela piroca grossa e pedia ao Paulo para foder sem dó com ela, ela não resistiu nem vinte minutos e esporrou dentro da minha boca, e o Paulo, urrando, dava cada estocada nela que dava para ouvir as coxas dele batendo nas nádegas dela, até que ela não aguentou e mesmo segurando os gemidos, soltou alguns gritinhos, eu chupava o pau dela, que estava amolecendo, ela estava perdendo as forças, e desabou sobre mim, eu a abracei e o Paulo bombava com mais força e ela não resistia, estava entregue, quando ele esporrou dentro dela, ela estava abraçada a mim, respirava forte, ofegante, eu procurei a boca dela para beijar e ela se entregou num beijo profundo, enquanto o Paulo dava as últimas estocadas e depois se virou do lado, abraçamos ele e ficamos um tempo parados, olhando para o teto....... estávamos satisfeitos ...... então perguntei se ela iria dormir conosco..... ela disse que sim, que só iria embora no domingo .....

 

Pedrita
apedrito007@hotmail.com

 

Opções de exibição de comentários

Escolha seu modo de exibição preferido e clique em "Salvar configurações" para ativar.

Um macho chamado paulo 1 a 7

Todos os contos são excitantes, me tiraram do sério. Sério!

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
10 + 5 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4