De boca no amigo hetero

Ola amigos, é primeira vez que escrevo um conto sobre mim e divulgo. Aqui irei me tratar por Michael (fictício). Irei começar falando um pouco de mim, tenho entre 18 e 25 anos, moreno claro, olhos castranhos, 1,85m, 73 kg, trabalho e estudo em graduação e não me classifico como gay independente da minha opção sexual. O que irei contar aconteceu na ultima semana de 2011 (ficará na lembrança, com certeza). Tudo aconteceu na casa de um de meus amigos onde fomos passar o ano novo. Chegamos a tarde, logo após o almoço, desfizemos as malas e famos relaxar da viagem. E com o mesmo ritmo da conversa, começamos a beber. Tinha de tudo um pouco e apenas sei que já no meio da tarde estavamos totalmente bebados. Depois de muito bebermos apenas lembro de um de meus amigos me acordando por volta das 23:00 da noite. Tomei um banho e comi alguma coisa para ver se cortava o efeito do alcool. Até este momento ja haviam preparados dois colchões no chão para que eu e mais um amigo (aqui irei chamar de John) pudessemos passar a noite. O resto da galera estavam em outros quartos, ficando somente eu e o John ali. Como a noite estava extremamente quente, fiquei logo apenas de bermuda e sem lençol, o John estava de blusa e bermuda. Ainda bem abatido por calsa da bebida, apenas deitei e logo cai no sono. No meio da noite, acordei com vontade de ir ao banheiro, quando voltei vi John ali deitado de barriga para cima em lençol, dormia feito uma criança (ahm, ele tem quase a mesma idade que eu, pele branca, até que é bonitinho, e é hetero). Quando passei com os olhos pelo seu corpo, percebi o quão ele ficava sexy ali parado dormindo, tambem não deu pra deixar de reparar aquel volume que fazia em sua bermuda. Depois disso não consegui mais dormi, fiquei em extase, ou em transe se assim posso dizer.

Voltei para onde eu dormia e fiquei admirando tal espetaculo do meu lado, aquilo que deixava extramente confuso e exitado "Não posso me sentir assim, ele é meu amigo. Esquece isso e tenta dormir" pensava eu. No meio da madruga, aquele pia do meu lado ... me deixou louco... E como havia a luz da lua, dava pra ver quase tudo. o que dava ainda mais um ar de misterio. Sabem que de noite nosso membro fica duro né...? Entao, dava a impressão de ser bem dotado e quando ficava de barriga para cima, dava pra ver o quanto imenso era aquele pacote. Assim foi a noite quase nao dormi... ficava adimirando e olhando, imaginando aquilo. Em certo momento ele estava de barriga para cima, com as mão sobre a barriga dele. E eu estava de barriga pra baixo com o meu braço direito levemente em direção ao corpo dele... foi ai que do nada, me vi simplismente com as mão sobre a bermuda do John, apertando cada centimetro daquele penis imenso. Me pergunto se John estava acordado? não sei. A cada minuto que passava eu fui cada vez mais apertando cada centimetro, hora com a mão aberta... hora com a mão fechada. E quando subia com a mão, ia até o limite da bermuda onde dava pra sentir o começo da cueca box de John. E alguns cabelinhos que ele tem do umbigo pra baixo. A oportunidade estava lançada, e John ainda nao havia se mechido e nem reclamado de nada. Sem pudor nenhum, fui colocando dedo a dedo por dentro da box. Foi quando percebi que todos os dedos estavam pra dentro da box, procurei o pelinhos deles (e nao eram muitos) e logo cheguei ao pote de ouro, e nossa como aquilo estava duro, enorme e pedindo para ser tocada e masturbado. Não pensei... com quase metade do braço pra dentro da box, apertei aquele membro magestoso, e com movimentos lentos comecei a bater uma. Fiquei ali batendo uma magestosa punheta para o John, será que John sabia do que estava acontecendo?, e após alguns minutos percebi que a cabeça do penis dele estava apontando para fora da box.

Mas era somente a cabeça, imensa, gloriosa, deliciosa. Sem explicação nenhuma, como estava somente com o braço esticado o molestando, me aproximei da cabeça do penis dele, que apontada fora da box, e coloquei a boca. John continuava de barriga para cima. A primeira colocada na boca, foi estranha, pois tinha vestigios de gozo, aquele que o homem sempre tem quando se excita, tava pré molhadinho pra mim. Quando percebi o que era, engoli todinho, nao deixei nada ser desperdiçado. E continuei com a boca só naquela cabeça enorme e salgadinha. Que delicia! Como estava dificil manter na boca aquela cabeça, devido a posição do penis. Começei a passar minha linha naquela cabeça deliciosa. Passava, passava e desligava cada centimetro de gostosura que ali me estava disponivel. Derepente, como estava numa posição nao muito agradavel, parei e voltei o meu rosto para o colchão. Pois pra mim a brincadeirinha já havia acabado ali, foi bom enquanto durou. Mas antes que eu pudesse me aconchegar no colchão, voltar a dormir e conviver com aquilo pelo resto de minha vida, ouço uma voz baixinha e delicada dizendo "Deu vontade vai, Michael". Era John, em meio a penumbra daquela noite, iluminada somente pela luz do luar. AI MEU DEUS! pensei. O que isso significava, isso não era para estar acontecendo. Jamais imaginei algo do gênero acontecendo.

Na mesma hora eu sabia o que John queria, mas não sabia se era certo, que faço? Prezo o respeito por ele, ou agarro a oportunidade que será única. Não pensei, coloquei novamente a minha mão sobre a bermuda dele, ainda lembro que tinham dois botões, os soltei um a um para nao fazer barulho. Deixei a mostra a box, estava facil. Era so botar pra dentro, "Vai Michael" pensava eu. E fui, abaixei a box, colocando a tona aquele mastro. Apenas via a sombra daquilo que eu poderia experimentar somente uma vez na vida. Meti a boca! Senti a sobra da exitação de John, colocava cada centimetro, nao queria desperdiçar aquilo tudo. Não importava se era enorme, ou se eu ia me sentir mal. Coloquei tudo de primeira, fui até embaixo próximo as bolas. A boca estava meio seca, mas consegui umedecer bem o penis dele. Fui descendo e subindo, quando descia ia até o final. Já que era pra ser a unica oportunidade da minha vida e/ou provavelmente a ultima vez que John colocaria o lindo pênis dele na boca de um outro cara, fui um trabalho digno de "Quero mais".

Em certo momente começei a passar os labios nas laterais, da cabeça até as bolas, sentia cada veia e artéria daquel mastro. Sempre fazendo lateral e por ultimo metia toda a boca. Aquele cheiro de macho que deixava loko, e chupei aquele penis como se fosse o ultimo de minha vida. Logo apos, ouvi um barulho de fora. Me assuntei e exitei daquele desfrute proibido. Apenas puchei a box sobre aquela maravilha, e voltei pro meu lado do colchão e dormi. E foi isso que aconteu até então... No outro dia pela manhã, durante o café o John não falou nada. Creio que se eu perguntasse ele falaria que estava bebado demais para lembrar, o que acho difícil. E se ele me perguntasse algo, também diria a mesma coisa. Sei aquilo foi um experiência incrivil e única, já que se tratando que um amigo ainda por cima hetero, pegador e comedor da mulherada. Ainda sinto o cheiro de macho que o magestoso pênis dele inalava aquela noite.

Para comentar esse conto, mande email para programboys@yahoo.com.br

 

Opções de exibição de comentários

Escolha seu modo de exibição preferido e clique em "Salvar configurações" para ativar.

Você talvez não seja gay,

Você talvez não seja gay, mas bissexual como eu. Legal seu conto.

Concordo com a parte da

Concordo com a parte da sexualidade. Você é gay sim meu filho , e muito ! Agora em relação a bebedeira até vai ... e é uma delícia. Falo isso por experiência própria. Acho que o John tava querendo já a muito tempo e por isso teve uma ereção rapidamente. Bom adorei , fiquei excitadíssimo aqui ! Se é verdade ou não , foi bem criativo. ;)

Ah tá! Você fez sexo oral

Ah tá! Você fez sexo oral em outro cara e "não se classifica como gay". Então quem é gay aqui? Ninguém né.
Se esse seu amigo estivesse realmente muito bêbado, como você mesmo diz, seria quase impossível uma ereção dele. Uma pessoa com alto teor alcoolico no sangue dificilmente consegue ter uma ereção, alcool em grandes quantidades é desistimulante.

Seja mais criativo da próxima vez.
Somos leitores, não burros.

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
6 + 3 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4