Reveillon gostoso

Oi ! Bom dia ! Meu nome é Shirley, sou merena baixinha, estou na casa dos trinta anos e sou realmente casada, eu e meu marido Jony formamos o casalsmith3030............ Somos liberais e gostamos muito de sexo e fantasias, ele adora me ver com outro (a) e eu gosto de tudo um pouco, estamos juntos há um bom tempo e sempre que aparece uma oportunidade segura estamos realizando fantasias pois meu marido me libera para fazer novos amigos, ele me encentiva a paquerar, namorar, me manda usar roupas provocantes, enfim, ele adora ser corno, adora saber que fiquei com outro homem e ainda me ajuda a escrever esses contos pra vocês, também, com um marido desses que me satisfaz em tudo eu tenho mais é que fazer o que ele gosta que é ser puta para o meu corninho. Eu gosto de sair e fazer novas amizades, dependendo das afinidades, das pessoas e do momento poderá rolar alguma coisa independente do meu marido estar presente ou não, depois eu conto pra ele, se isso não acontecer eu já tenho alguns amantes seguros e sigilosos, alguns deles já são nossos amigos intímos, frequentam nossa casa e as vezes tranzam comigo na frente do Jony meu marido que adora bater uma punheta vendo um macho me comendo gostoso.

O fato que vou contar agora aconteceu no final de ano, dia 31 dezembro reveion 2011, aqui no nordeste é comum no último dia do ano reunir toda a família e convidar alguns amigos mais próximos para ficarmos juntos na passagem de ano, nesse ano nós resolvemos nos reunir na casa do meu sogro pai do Jony meu marido, é uma casa enorme de 1º andar, na parte de cima fica vários quartos todos desocupados para receber visitas, na parte de baixo há duas salas enormes e dois quartos, cozinha, na parte de trás tem uma piscina e um quintal muito grande com muitos pés de árvores frutíferas, parece mesmo com um sítio, nós nos reunimos e compramos muita bebida e comida, resolvemos fazer a festa ao ar livre, no jardim que fica na entrada da casa, entre os convidados estavam além de toda a famíla alguns amigos íntimos da gente, aqueles amigos seguros e sigilosos que nos ajudam na realização das nossas fantasias, entre eles estavam; o casal João e Flávia, Luiz, Claudio e seus familiares também vieram de São paulo para passar o ano novo conosco meus dois cunhados irmão do Jony meu marido, Marcelo e Junior, este último cunhado já foi meu namorado na adolescência e nessa época eu já tinha vontade de fazer loucuras, uma certa vez minha mãe nos flagrou tranzando na cama dela, foi um alvoroso, o tempo passou e eu casei com o seu irmão Jony, Junior meu cunhado foi embora para São paulo e também casou e hoje estar separado, pois bém, as 22:00 horas a festa começou, muita carne e bebida enquanto aguardavámos a chegada do ano novo, amigos confesso que quando eu bebo fico muito assanhada, elétrica, ascende um fogo dentro de mim e me dar uma vontade enorme de dançar, tranzar e gozar muito, as vezes meu marido não dar conta de mim e me deixa na mão e paga um bom preço por isso, durante a festa notei que meu marido Jony não saía de perto da Flávia esposa do João, eles também são um casal liberal, são nossos amigos íntimos e juntos já fizemos loucuras que foi escrito nesse site nos contos; UM SWING GOSTOSO COM UM CASAL DE AMIGOS I - II ( Relatos de casais ), pois bém, a noite o pessoal estava à vontade pois rolava muita carne e bebidas, Jony não se separava da Flávia, ela é uma liora alta, 1.78, cabelos lisos, olhos verdes, lábios carnudos, seios redondinhos e uma bunda sensacional, daquelas que chamam a atenção mesmo além de ser uma mulher muito linda tanto de corpo quanto de rosto ela é extremamente simpática, alegre e extrovertida, o tipo de mulher gostosona como os homens costumam dizer, Flávia é o tipo de mulher que tem qualquer homem aos seus pés é só estalar os dedos que eles vêm correndo, eu não a culpo pois ela é realmente encantadora, meus extintos me alertaram para ficar antenada pois podería rolar alguma coisa entre o Jony e a Flávia naquela noite e eu como costumo confiar nos meus extintos resolvi deixá-los a vontade e observar os dois a distância, depois disso, as 00:00 se apróximou juntamente com o ano novo, soltamos fogos, abrimos champanhe, nos abraçamos e desejamos aos nossos amigos féliz 2012, depois disso, os país do Jony, suas tias e as crianças foram dormir na nossa casa que ficava alí próximo devido a idade deles e ao som alto da festa, ficaram na casa do meu sogro apenas os adultos, Jony e a Flávia sentaram em uma mesa e continuaram a beber e conversar, João marido da Flávia estava tomando umas cervejinhas na sala da casa assistindo um video da copa do mundo de 1994 juntamente com o Marcelo irmão do Jony, o restante do pessoal estavam espalhados entre as mesas conversando, bebendo e dançando, eu coloquei uma mesa na lateral da casa próximo a umas plantas altas, no escurinho pois lá era mais fácil vigiar o Jony e a Flávia sem ser visto por eles, me sentei e tomei várias cervejas sozinha vigiando os dois, mesmo sendo um casal liberal eu senti um pouco de ciúmes mais me controlei, continuei sentadinha até chegar o meu cunhado Junior irmão do Jony meu marido, ele me perguntou se poderia se sentar e me fazer companhia e eu respondi que sim, ele se sentou e nós dois tomamos várias cervejas juntos, não demorou muito e logo logo o Junior percebeu que eu vigiava o meu marido, foi aparti desse ponto que o junior passou a me dar cantadas relembrando os tempos de infância quando nós dois namoravámos, em dado momento, Jony e a Flávia se levantaram e foram andando pela lateral da casa, eu pedi lincença ao Junior e disse a ele qua já voltava e sai seguindo os dois que foram em direção a cozinha pela parte dos fundos da casa, chegando lá eles passaram pelo corredor da casa sem ser vistos e entraram dentro do quarto do meu sogro, eu fui até a porta mais não dava pra ver nada, fiquei furiosa e resolvi ir para a cozinha lavar alguma lousa pois quando eles saíssem do quarto eu poderia vê-los, fiquei ali na cozinha imaginando o que poderia estar rolando dentro daquele quarto, uma mistura de ciúmes e exitação começou a florir dentro de mim, continuei a lavar lousa até o Junior meu cunhado chegar de repente, ele me abraçou por tras e me deu um demorado beijo no meu pescoço, senti o volume do seu pau quando encostou na minha bunda, meu corpo arrupiou todo, eu já estava um pouco exitada e esse abraço deixou minha buceta em pane mas eu me controlei, depois disso ele me soltou e deu alguns passos em direção ao corredor da casa, eu perguntei pra onde ele iría e ele me respondeu que iría até o quarto do seus país pois a sua mãe havia ligado pra ele lhe pedindo para fechar as janelas do quarto que estavam abertas, nesse momento eu tive um susto pois lembrei que o Jony meu marido estava trancado lá dentro com a Flávia, falei pro meu cunhado Junior que eu mesma faría isso pra ele pois lá dentro do quarto havia algumas coisas minhas que eu iría pegar, em seguida eu disse pro Junior retornar a mesa que estavámos bebendo e ficasse lá me esperando pois quando eu terminasse de lavar a lousa eu iría lhe fazer companhia e aproveitar para lhe contar um segredo meu para ele, Junior ficou ancioso, parecia ter gostado da idéia e saiu em direção da sala, em seguida, eu apaguei as luzes do quintal, sai pela porta da cozinha e fui devagarinho em direção a janela do quarto do meu sogro que ficam viradas para o quintal, chegando lá para minha triste surpresa as janelas estavam fechadas, mesmo assim eu me aproximei da janela e escutei alguns gemidos, procurei um buraquinho na janela até que achei, comecei a olhar pelo buraquinho da janela e vi o que já esperava, a Flávia, aquele monumento de mulher nua em cima da cama de quatro e o Jony meu marido em pé na lateral da cama metendo seu pau na buceta da Flávia, confesso que nesse momento senti um ciúme forte que logo foi substituído por um tezão de ver aquela cena, minha buceta estava toda molhada, Jony metia rápido e forte na buceta da Flávia, ela gemia baixinho lhe pedindo para gozar logo pois ela já havia gozado três vezes no pau dele e ela queria voltar logo pra festa antes que alguém sentissem a falta deles, depois de ouvir isso, Jony meu marido retirou seu pau da buceta dela e colocou na entrada do cuzinho da Flávia, ele foi enfiando devagarinho até entrar tudo, em seguida começou a meter, Jony estava adorando pois eu sei que ele é tarado pela bunda da Flávia, eu comecei a perder o controle da situação vendo aquilo tudo, nesse momento eu meti a mão dentro da minha buceta e comecei a me masturbar, Jony metia tudo no cu da Flávia e a safada gemia feito uma cadela, poucos minutos depois Jony gozou dentro do cu da Flávia enchendo ela de esperma e eu quase gozei com meus dedos cravados dentro da minha buceta, mesmo assim foi gostoso, depois disso, os dois começaram a se vestir rapidamente e o Jony veio em direção a janela para abri-la, quando ele retirou o ferrolho da janela eu sai correndo pela lateral da casa em direção a festa, nesse momento eu sentia uma mistura de raíva e ciúmes, logo depois um sentimento de vingança começou a surgir dentro de mim, retornei a festa e o meu cunhado junior ainda me esperava na mesa, me aproximei dele, enchi o copo de cerveja e virei tudinho de uma vez só duas vezes tamanho era a raíva que eu sentia, em seguida chamei o meu cunhado Junior para dançar, eu suspirava forte no seu ouvido enquanto dançavamos, não demorou muito e o junior perguntou qual era o segredo que eu tinha para lhe contar, eu disse a ele que na hora certa e no momento certo eu contaria e pedi a ele que apenas dançasse comigo e me agarrasse, nesse momento Junior me apertou forte contra seu corpo e me deu uma mordidinha na orelha me dizendo que eu era muito gostosa, nesse momento eu me arrupiei toda e comecei a ficar exitada sentido o volume do pau do Junior encostando na minha buceta enquanto dançavamos agarradinhos, em seguida, jony meu marido passou por nós sozinho e me disse que iría tomar umas cervejinhas na sala juntamente com Marcelo e o João, eu continuei a dançar com o Junior até que a música acabou, retornamos para a mesa e continuamos a beber e conversar, depois de um certo tempo, eu pedi licença para o Junior e disse a ele que iría até o banheiro, como o banheiro da casa estava bastante movimentado eu resolvi usar o banheiro da suíte do meu sogro, chegando lá eu entrei dentro do quarto e fechei a porta, fui em direção do banheiro e vi que a porta estava fechada, ouvi também o barulho de chuveiro ligado, bati na porta perguntando se tinha gente e uma voz feminina respondeu que sim e em seguida a porta se abriu, quando entrei vi que era a Flávia esposa do joão, ela me disse que estava fazendo muito calor e resolveu tomar um banho, eu disse a ela que apenas tinha vindo fazer xixi, em seguida, levantei meu vestido, baixei minha calcinha e me sentei no vaso sanitário, enquanto fazia xixi comecei a olhar para a Flávia tomando banho e confesso, ela é uma mulher muito bonita e atraente, seu corpo é lindo, pernas, bunda e seios de dar inveja a qualquer mulher, eu quando bebo fico muito tarada e me exito com facilidade e depois que a minha buceta pega fogo não tem ser humano no mundo que apague, pois bém, quando terminei de fazer xixi eu peguei um pedaço de papel higiênico para limpar minha buceta, quando passei o papel comecei a olhar novamente para a Flávia tomando banho e um tezão enorme começou a tomar conta de mim, a vontade que eu tinha era de enfiar aquele pedaço de papel juntamente com meus dedos dentro da minha buceta e eu mais uma vez me controlei, fiquei apenas esfregando minha buceta e lembrando das loucuras que já fiz juntamente com a Flávia onde relatei nesse site nos contos; MEU DIA DE PUTA ( Relatos bi ) e UMA AMIGA É POUCO, DOIS AMIGOS É BOM E A TRÊS É MUITO MAIS ( Relatos de casais ), depois disso, eu falei pra Flávia que estava fazendo muito calor e como nós duas estávamos dentro do banheiro ela me surgeriu que também tomasse um banho, eu acabei aceitando sua sugestão, me levantei, retirei minha roupa e fui para debaixo do chuveiro juntamente com a Flávia, em seguida eu olhei para a Flávia e disse que ela era uma mulher tão bonita e atraente que até eu como mulher ficava exitada perto dela, em seguida Flávia sorriu e me perguntou se eu estava realmente exitada, eu respondi que sim e fui logo colocando a mão em cima da minha buceta, nesse momento Flávia me abraçou e nós duas começamos a nos beijar, meti meus dedos na sua buceta e ela seus dedos na minha, chupei seus seios e ela os meus, ficamos no maior esfrega até gozarmos as duas juntas em um delicioso beijo de língua, foi uma delícia pois na verdade a mulher era realmente muito gostosa, depois disso nós duas nos secamos, vestimos nossa roupa e retornamos para a festa, chegando lá eu me sentei em uma mesa juntamente com a Flávia e o meu cunhado Junior que não saía do meu pé, de vez enquanto ele me tirava para dançar e ficava me dando cantados ao pé do ouvido, depois de algumas já era quase 02:00 da manhã e nós já estavámos meio altos devido a bebida, eu precisei ir ao banheiro novamente e disse ao Junior e a Flávia que iría usar o banheiro do quarto do meu sogro, o Junior meu cunhado me falou que o seu Irmão Marcelo estava usando esse quarto dormindo juntamente com a sua esposa, ele me deu uma chave e me disse que eu poderia usar o banheiro do seu quarto que fica na parte de cima da casa, como eu não sabia qual era o quarto certo, ele, o Junior, se prontificou a ir comigo para me mostrar qual era o seu quarto, assim que chegamos lá, ele abriu a porta e nós entramos, eu fui direto pro banheiro e ele ficou dentro do quarto, enquanto fazia xixi ouvi a porta se fechando, quando sair do banheiro meu cunhado Junior me agarrou a força e me precionou contra a parede, ele tentou me beijar na boca mais eu não deixei, ele me segurou pelos braços e ficou se esfregando em mim me dizendo que nunca tinha me esquecido e que estava louco para fazer amor comigo, eu disse a ele que não, que eu jamais traíria o Jony principalmente com o seu irmão, depois disso, ele soltou meus braços e contimuou implorando para eu tranzasse com ele pois ele estava muito carente, exitado e ha vários dias não fazia sexo, ele também me disse que se eu aceitasse ele não contaria nada pra ninguém, em seguida, ele abriu sua calça, colocou seu pau para fora e me mostrou o quanto ele estava exitado, quando eu vi aquele pau duro me deu uma vontade enorme de dar minha buceta pra ele mais eu resolvi segurar a minha palavra e mais uma vez eu disse não pra ele, ele não se contentava e insistia dizendo que me queria de todo jeito, como a suas investidas não havia surtido efeito, ele surgeriu que pelo menos eu lhe batesse uma punheta no seu pau até ele gozar que em seguida nós dois retornaríamos pra festa, eu já estava cansada de toda aquela cena e para colocar um ponto final nessa história eu resolvi aceitar, pedi pra ele baixar suas calças e se sentar na cama, eu me sentei ao lado dele e comecei a punhetar seu pau, senti ele pulsando na minha mão de tão duro que estava, isso foi me deixando exitada, logo eu me ajoelhei entre suas pernas e segurei seu pau pela cabeça, comecei chupando suas bolas e de vez enquanto passava minha língua embaixo delas próximo do seu cuzinho, Junior se contorsia de tezão, em seguida lambi todo seu pau, fui subindo até chegar na cabeça onde abocanhei e engoli tudo depois passei a chupar e punhetar o pau dele ao mesmo tempo, Junior estava adorando e gemia forte, ele presionava minha cabeça contra o pau dele me fazendo engolir tudo, o pau dele entrava tão profundo dentro da minha boca que eu me engasgava sentindo a cabeça do seu pau tocando na minha garganta, depois de alguns minutos nessa, eu senti seu pau pulsando dentro da minha boca, tentei sair mais ele segurou meu rosto e acabou gozando dentro da minha boca, eu cuspi tudo no chão e corri pro banheiro para lavar minha boca, mesmo assim tive uma sensação gostosa, depois disso, ele me pediu desculpas por ter forçado a barra e me promoteu sigilo absoluto sobre o que tinha acontecido, em seguida nós voltamos para a festa, lá pelas 04:00 horas da manhã eu ainda estava com sede de vingança e queria muito dar o troco ao meu marido por ele ter me traído tranzando com a Flávia naquela noite, nessa mesma noite eu já havia gozado com a Flávia e tinha chupado o Junior até ele gozar na minha boca e isso tudo só aumentou mais o meu tezão, eu continuava acessa e faminta por um pau duro, vi que só mataria a minha fome e sede de vingança se eu desse a minha buceta para o João marido da Flávia, somente assim eu me sentiria vingada e realizada, então eu resolvi dar minhas envestidas chamando logo o joão para dançar, depois da dança chamei ele para ir comigo até a cozinha pegar uma cerveja, chegando lá eu arrastei ele pra dentro do quartinho da dispensa e dei um beijo em sua boca, em seguida ele pegou na minha mão e me mandou lhe acompanhar, nós dois saímos pela porta da cozinha em direção ao quintal da casa sem ninguém nos ver, chegando lá estava muito escuro e nós dois ficamos nos fundos do quintal, em pé escorados em uma árvore, começamos a nos beijar e se esfregar um no outro, eu baixei a parte de cima do meu vestido e dei meus seios pra ele chupar, Joâo afastou minha calcinha pro lado e meteu dois dedos dentro da minha buceta enquanto chupava meus seios, estava uma delícia e eu fui ficando louca de tezão, em seguida, eu abri sua calça, coloquei seu pau pra fora e comecei a punhetar enquanto ele chupava meus seios, sentindo aquele pau ficando duro na minha mão não me contive e me ajoelhei nos seus pés, peguei aquele pau lindo, coloquei na minha boca e comecei a chupar feito uma louca até ele ficar duro dentro da minha boca, em seguida, eu me levantei, virei de costas pra ele, me agarrei com a árvore e empinei minha bunda para tras, João levantou meu vestido, baixou minha calcinha, colocou seu pau na entrada da minha buceta e foi enfiando devagarinho até entrar tudo, em seguida começou a meter, ele começou metendo devagar me segurando pela cintura depois ele me pegou pelos ombros e enfiou tudo de uma só vez, cheguei a gritar pois ele enfiou todo o seu pau dentro de mim, entrou tudo mesmo pois eu senti a cabeça do seu pau tocar no meu útero, como ele metia gostoso, estava uma delícia, eu movimentava e jogava a minha bunda todinha para trás pois eu queria sentir ele todinho dentro de mim, João metia forte, nós dois gemiamos baixinho e de vez enquanto ele me beijava na boca apertando meus seios enquanto metia na minha buceta, estava muito gostoso mais o lugar e a posição não era muito confortavél, mesmo assim nós dois estavámos gostando bastante e ficamos tranzando nessa por vários minutos até as pernas começarem a tremer, eu estava féliz e realizada por estar me vingando do Jony meu marido dando minha buceta pro João marido da Flávia, ela que naquela mesma noite havia tranzado com Jony meu marido, João metia gostoso na minha buceta e eu fiz questão de gozar três vezes no pau dele como fez a Flávia sua esposa no pau do jony meu marido, que vingança gostosa, em seguida, para me vingar por completo do meu marido, eu pedi ao João que cemesse a minha bundinha e gozasse dentro do meu cuzinho como a Flávia também havia feito, imediatamente joão retirou o pau da minha buceta e colocou na entrada do meu cuzinho, ele foi enfiando lentamente, como eu havia bebido muito e estava anestesiada com o efeito da bebida não senti dor nenhuma e nen desconforto e quando percebi seus testiculos já batiam em minha buceta e seu pau já estava todinho dentro do meu cuzinho, ele me comia gostoso me segurando pelos seios, eu gemia feito uma cadela pedindo pro João gozar dentro do meu cuzinho me chamando de puta vagabunda, depois de vários minutos, João diminuiu o rítmo das estocadas porém continuou metendo forte, rebolando e enfiando tudo dentro de mim, alguns segundos depois João começou a se contorcer todo e logo eu senti os jatos de esperma caindo dentro do meu cuzinho, joão estava gozando dentro da minha budinha, foi muito gostoso, em seguida, eu me virei de frente pra ele e nós trocamos um delicioso beijo de língua, nesse momento senti o esperma dele saíndo de dentro do meu cuzinho e escorrendo pelas minhas pernas, em seguida, eu me limpei, ajeitamos nossas roupas e retormamos a festa, entramos pela porta da cozinha e o jony meu marido estava lá procurando por mim, ele viu de onde eu e o joão tinhamos vindo, jony meu marido ficou desconfiado de ter levado um chifre mais não falou nada, ele também já havia me corneado naquela noite e não poderia me falar nada, voltamos para a festa como se nada tivesse acontecido e o dia amanheceu, já era dia primeiro de janeiro de 2012, todos já estavamos cansados por ter ficado a noite inteira acordados, então encerramos a festa e fomos dormir. Foi uma passagem de ano inesquesivél, eu dei e recebi muito prazer gozando e fazendo os outros também gozarem.

Depois de um certo tempo, eu e o meu marido conversamos sobre tudo que nós dois fizemos naquela noite e ele como um bom corno que é adorou saber que dei pra outro. O carnaval estar vindo e promete muitas loucuras igual o ano passado onde eu arrumei um namorado, coloquei um chifre no meu corno e relatei no conto; CARNAVAL GOSTOSO ( Relatos de casais ). Até a proxima.
 

 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
8 + 11 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4