A Primeira vez de um passivo

Desde de pequeno as roupas femininas me excitavam. Quando ficava sozinho em casa usava as roupas das minhas irmas escondido e isso me excitava muito. O tempo passou, estudei, me formei e ja adulto, quando morava sozinho em meu apartamento, comprei roupas de mulher para usar. Ja tinha minha rotina: chegava do trabalho, tomava um banho, me perfumava, passava hidratante no corpo todo, e colocava minhas roupas femininas e ia fazer as coisas normais, como, preparar meu jantar, lavar roupas, assistir tv, e ate dormir (dormia com camisolinha e coisas parecidas).

Procurava manter meu copro sempre raspado livre de pelos, com exceção dos braços. Barba sempre feita, cabelos num tamanho nao muito curto, onde dava pra fazer uma chuca, ou maria chiquinha, mas cabelos sempre bem cuidados. Preferia dormir de camisola meio transparente e um biquini fio dental por baixo. Ajeitava igual as travestis fazem, e assim nao criava volume na frente. Se alguem olhasse jamais diria o que tinha ali escondido. No dia seguinte, acordava, tirava a roupa tomava banho e me vestia de homem novamente para mais um dia de trabalho. Ja tiveram algumas vezes que colocava fio dental pra ir trabalhar, por debaixo do terno, mas morria de medo de acontecer algo comigo, e eu ser atropelado ou sofrer um acidente e descobrirem o meu segredo. Nos fins de semana, me aventurava a por unhas postiças, porem com a certeza que nenhum amigo ou amiga iria vir a minha casa. E passava o fim de semana vestido de mulher.

Sempre namorei mulheres, e evitava de leva-las a minha casa para transar, para assim poder manter minha privacidade feminina. Quando ia transar com elas, levava para um motel...era melhor. Sempre gostei de mulher, amo mulheres....nao as largo por nada. Porem conforme foi passando o tempo comecei a ficar curioso em saber como seria transar com um homem. Assim, comecei a ver filmes pornos com travesti e por fim ja estava assistindo a filmes de homem com homem. Os filmes me excitava e com o tempo fui pensando na possibilidade de transar com um homem. Mas quem seria esse homem? Comecei a procurar na internet e cai nas salas de bate papo. Salas Gays, salas Bisexuais, salas de travestie assim tentava arrumar algum homem. Apos algum tempo, conheci Henrique, 41 anos (nome ficticio) numa sala de bate papo. Trocamos msn e emails e começamos um namoro virtual. Ele me contou da vida dele e eu da minha. Nos confidenciavamos. Nos falavamos todo dia por msn. Ja era certo chegar em casa, fazer meu ritual feminino, por as roupinhas femininas e ir pro computador.

Apos um mes deixei ele me ver somente meu corpo vestido de mulher, pela camera. Ele enlouqueceu, e ficou mais interessado. me mostrou seu corpo tambem, e achei muito interessante. Peludao (do jeito que eu queria), e um pinto de 19cm de grossura media. Nossa amei. E continuamos em nosso namoro virtual. Ate que um dia, o tesao era grande e resolvemos nos encontrar. Nunca tinhamos mostrado um o rosto para o outro e deixamos pra fazer isso somente no encontro. Moravamos na mesma cidade (rio de janeiro), e marcamos numa loja de departamentos num shopping. Preparei minha mochila com as roupas femininas que talvez precisasse e la fui eu ao encontro. Cheguei la e nem esperei direito. Falamos com que roupas estariamos e nao tardou nos encontramos num dos corredores na loja. Nos comprimentamos, papeamos um pouco. Ele me convidou pra irmos a uma livraria, que ele iria ver o preço de um livro. Acompanhei ele e ajudei a achar o livro. Fomos pro caixa juntos pra pagar o livro, que era da area de trabalho dele. Na fila do caixa meu coraçao parecia que ira sair pela boca. As vezes seu braço peludo encostava no meu, ou o dorso da sua mao esbarrava na lateral da minha coxa, ou na minha bunda, bem de leve. Aquilo me deixava louco. Ao sairmos da loja ele me ofereceu uma bebida ou lanche na praça de alimentacao, mas preferir nao aceitar.

Ele entao foi direto: "Olha, eu gostei muito de voce, e queria ir pra um lugar mais aconchegante. Voce aceita?" Nossa, minhas maos suavam, meu corpo tremia, meu coracao batia forte. Disse de pronto que tambem gostei dele e queria sim pra um lugar bem aconchegante, mas que tinha receio de ser visto. Ele entao falou pra pegarmos taxis separados e irmos pra "tal" motel. Eu desceria perto da entrada e entraria sozinho a pe mesmo e pediria o quarto e ja informaria que estava esperando uma pessoa. assim eu fiz. Peguei a chave e liguei pro celular dele pra informar o numero do quarto. Entrei no quarto, deitei na cama e fiquei aguardando pensando em tudo que iria acontecer. Ele chegou e a recepcionista me ligou e eu autorizei ele a subir. Ele tocou a campanhia e eu abri a porta. Ele entrou e me deu um beijo de lingua.....uma coisa faminta. Me abraçava, me apertava, sarrava e beijava. Me senti uma femea sento desejada. Ele foi me levando pro quarto propriamente dito, onde eu ja tinha colocado uma musica, e ali começamos a dançar agarradinhos. Fui tirando as roupas dele aos poucos e ele as minhas. Deixei ele so de cueca e quando ele tirou a minha calça comprida se deparou com uma linda calcinha de lycra fio dental. Ele enlouqueceu! Beijava minha bunda, minhas coxas, me agarrava por tras. Parecia que eu era a ultima "mulher" do mundo. Ficamos nos sarros e dançando por um tempo. Ai, ele me convidou pra tomarmos banho juntos, pois ele estava suado.

Fui rebolante na frente e ele atras de mim. Ele tirou minha calcinha e eu a cueca dele. Nossa! o pinto dele era maior do que parecia na camera do msn. Ele elogiou minha bunda e disse que tinha mulher que nao tinha a minha bunda. Entramos no box e ele me pediu pra me dar banho....e eu é obvio autorizei. Nossa, como foi bom. Suas maos com sabao deslizavam por todo corpo, por todas as entranhas, por todas as minhas dobras. ele sempre muito gentil, cuidadoso e carinhoso. Lavou cada parte, nem meu pinto e meu saco escaparam de suas maos ensaboadas. depois foi a minha vez. Lavei aquele corpo peludo com muito carinho e amor. Nao deixei nada de fora. Depois de limpinhos, mandei ele pegar minha mochila no quarto e pedi pra ele sair do banheiro pra eu me arrumar. Ele rapidinho obedeceu. Passei um perfume feminino, pus uma calcinha de lycra azul clarinha, um shortinho de lycra branco e um mini blusa de viscose branca soltinha no corpo. Passei baton, sombra nos olhos, e po nas maças do rosto para ficarem avermelhadas; fiz um par de marias chiquinhas e fui pro quarto.

Eu estava nervoso (a). Ao me ver ele veio correndo me abraçou, me beijou devagar, alisou meu rosto e nuca e começamos a dançar agarradinho novamente. Ele estava so de cueca, mas eu podia sentir seu pau pulsando quando encostava em mim. Ele me alizava, fazia carinhos, com muita calma e assim ficamos ali sem pressa. Ele foi tirando minhas roupas aos poucos e beijava cada parte do meu corpo. Eu estava me sentindo num paraiso. Era tudo que eu queria. Fiquei so de calcinha e eu tirei a cueca dele. Seu pau parecia maior. Ele me virava de costas (ainda em pe) e sarrava minha bunda com seu pau meladinho. Sarrava meu pubis (que parecia de mulher mesmo). Minha calcinha ficou melada em varias partes pois o pau dele nao perdoava nenhuma parte. Aqueles sarros, aquele corpo peludo, aquele homem; ja estava me deixando louca. Ele me perguntou se podia tirar minha calcinha, e eu autorizei com a cabeça. Ele me deixou de pe, se ajoelhou atras de mim e tirou minha calcinha ate os joelhos, e caiu de boca nas bandas da minha bunda. Comentou que a minha calcinha tava molhadinha na regiao da "bucetinha". Eu sorri e concordei, dizendo que eu tambem tinha o direito de ficar molhadinha né. Nao demorou muito e ele ja abria as bandas da minha bunda e passava sua lingua quente no meu cuzinho. Nossa.....aquilo foi uma delicia.

Ele lambia meu cu como se fosse uma buceta e deixava ele molhado como tal. Ele se levantou, me abraçou por tras e e beijava minha nuca, meu pescoço, minha boca....ali agarrado em mim. Eu ficava louca com aquele pauzao sarrando minha bunda. Aqueles pelos roçando em mim. Ele entao me conduziu a cama e me pos ali de bruços. Eu estava com as pernas bambas. Ele se deitou em cima de mim. Ele era muito cuidadoso em nao corrermos riscos e nao deixava a cabeça do pau dele tocar no meu cuzinho. Compensação no resto, aquele pau explorou tudo que foi possivel. E me beijava, esfregava seu corpo peludo em mim, dizia que eu era muito gostosa, etc. Ai chegou um momento que eu nao aguentei mais e pedi, implorei pra ele me comer. Ele pegou minha necesseir, tirou um tubo de ky e com um dedo me lubrificou. Ele tentou enfiar o segundo dedo mas nao entrou. Ele me pos de barriga pra cima e montou em cima de mim em posicao de 69. Fiquei meio presa ali, com aquele pauzao na minha cara, enquanto isso sentia seu dedo e a sua lingua explorando meu cu. Nao demorou e eu ja estava ali chupando aquele cacete e aquele saco. Que delicia era o gosto e o cheiro do homem.

Ficamos muito tempo assim. Ai ele anunciou: Chegou a hora meu amor: quero te possuir. Ele se deitou de barriga pra cima e me conduziu a monta-lo de frente pra ele. Ele disse: "Assim vc vai enfiar ou tirar a quantidade que quiser. Se doer voce para, se ficar bom voce continua. Nao quero te machucar. Voce comanda a penetracao". Ele pos a camisinha, e lubrificou-a bastante. Montei nele. Fiquei de joelhos na cama. Pus meus pes embaixo das coxas dele. Segurei seu pau, arregaçei ele, posicionei na entrada do meu cu e fui abaixando a minha bunda devagar. Ele foi entrando devagar e doia muito. Depois que entrou a cabeça eu dei uma parada pra respirar. Eu sentia minha pulsação no meu cu. Ele me alizava a barriga, os peitos, as coxas, me acalmando. Levantou seu torax e me deu um beijo de incentivo e deitou novamente assistindo as minhas caretas. E fui arriando minha bunda devagar. NOssa....doia muito mesmo, ate que consegui por tudo. Ele falou pra ficarmos paradinhos ate eu acostumar com a grossura. E ficamos ali conversando sobre o que ele gostou em mim e eu falando o que gostei nele. Ele projetou seu torax pra frente e ficou sentado. Me ajudou a por minhas pernas em volta da bunda dele e começou a beijar meu pescoço, boca, rosto, peitos e me apertava. Tava uma delicia mas doia um pouco ainda. Ate que derepente meu pinto começou a ficar duro (excitado) sozinho. Uma coisa que eu nao conseguia controlar, e ele pulsava e meu cu pulsava junto com meu pinto, e doi um pouco. Mas fui percebendo que a dor estava começando a passar. Henrique percebeu e falou logo: "- ta começando a melhorar neh querida?" Ai comecei a apertar ele contra mim e tentar sentar mais no pau dele, nossa, uma mistura de dor e prazer. Sensação incrivel. E assim fui mexendo com tudo dentro bem devagar e fui aumentando conforme o tesao aumentava.

Sentia um frio na espinha e um calor enorme. E mexia pra frente e pra tras naquele pau. E ai a dor acabou, eu ja gemia de prazer, falava coisas sacanas, estava entregue ao sexo. Ai ele falou que queria me experimentar em varias posicoes. E eu autorizei. Eu disse que queria aprender todas as posiçoes com ele. - Me faz sua mulher hoje. Ele me mandou deitar de bruços e deitou por cima de mim, Enfiou seu pau devagar, abraçou meus ombros e começou a mexer devagar. Beijava minha nuca, pescoço e boca, falava sacanagens e mexia, mexia. Eu ja abria minhas pernas pra entrar direitinho, foi quando ele mandou eu levantar a bunda e pos 2 travesseiros na altura do meu pubis. Nossa....quando deitei e ele por cima de mim....entrou tudo mesmo. Sentia o seu saco encostar no meu, mas estava uma delicia. Ele socava mais vigorosamente acompanhando as minhas feiçoes de prazer ou de dor. Henrique ficou ali muito tempo. Eu sentia seu pau entrar justinho no meu rabo. Tava uma delicia. Ate que eu falei que queria dar pra ele de 4. Ele se espantou mas aceitou na hora. Me ajudou a ficar de 4 sem ele precisar desacoplar. Ele se posicionou meio agachado acoplado a mim, e segurou minha cintura, e começou a mexer. Nossa...deu um no na garganta. Parecia que o pau dele ia pra garganta. Ao mesmo tempo quando entrava parecia que o pau dele batia por dentro do meu pubis.

O fato eh que isso dava prazer, e que prazer. E Henrique foi mexendo e socando conforme percebia que eu gostava. Eu em dado momento ja gritava e gemia, pedindo mais. Tanto eu como ele nos deliciavamos com o jogo de espelhos, onde podiamos ver de varios angulos o pau entrando. Nossa que posicao deliciosa. Suas maos ja visitavam meu pinto e ele me punhetava enquanto beijava minha nuca ou soca seu pau. Meu cu piscava com a punheta. Ate que gritei que queria gozar sem punheta...igual mulherzinha. Ele na mesma hora tirou o mao do meu pinto e começou a socar. Ele socou muito, sentia seu suor pingando nas minhas costas, melando minha bunda, que delicia. Ate que o meu gozo foi vindo. E eu avisei.....vou gozar amor. Ai ele falou, pisca esse cu que eu gozo tb. E involuntariamente, conforme o meu gozo veio vindo, meu cu piscava e apertava o pau dele. Nossa, jorrei gozo como nunca e ele quase ao mesmo tempo foi gozando tambem. Nossa foi uma delicia gozar sem tocar no meu pau e ainda gozar sentindo um pau dentro do rabo....nossa...indescritivel. Foi uma delicia sentir o pau dele pulsando jorrando porra dentro de mim (da camisinha). Ele imediatamente tirou o pau do meu cu, e de fato venho uma sensaçao de dor logo depois do meu gozo. Meu cu doia e ardia. Nossa! Parecia que ele sabia que isso ia acontecer e tirou antes de começar estas sensaçoes. Deitamos na cama e ficamos agarradinhos, eu com minha cabeça no peito dele, e ele me fazendo carinhos, beijando minha cabeça, minha boca. Eu totalmente fragil e meu homem ali cuidando de mim. Gente...sensação otima.

Namoramos um pouco vendo tv. Ele me perguntou se estava tudo bem. Eu balancei a cabeça que sim, e falei: so to me sentindo um pouco arregaçada. Parece que um onibus entrou dentro de mim....rs. E de fato fiquei uns 4 dias sem poder sentar direito, pois doia muito. Ele me pegou no colo e me levou pro banheiro. Me deu um delicioso banho, examinou meu cuzinho pra ver se tinha machucado alem da conta. Me levou pra cama e me cobriu com lençol. Eu pedi a ele minha mochila, coloquei uma calcinha de lycra branca e uma camisola branca e deitei embaixo dos lençois. Ele tomou banho e veio nu deitar comigo. Apagamos as luzes e a tv e deitei de lado. Ele prontamente me abraçou por tras e deitou de lado tambem e ficamos ali. Dormimos um pouco para repormos as energias. Acordamos assustados com a hora, mas estava dentro do previsto.

Levantamos, colocamos nossas roupas e fomos embora.

Nunca mais esqueci a minha 1 vez. Foi dez.

darcysilva1972@hotmail.com

 

 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
2 + 0 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4