Um casado moderno sem preconceito

Meu nome é Alex 43 anos, sou casado a 21 anos e já contei aqui duas experiências que tive com outro homem
(Casado chupou e gostou) E (Eu sou casado e ele tambem)
Nessas duas experiências eu conto como chupei um cara pela primeira vez e um advogado que me chupou e eu retribuir. Vale dizer que eu não sou gay e não curto anal de forma alguma com outro homem, mas essas duas experiências mexeram comigo.

Depois desses dois ocorridos nunca mais tinha acontecido nada nesse sentido, já tinha me dado por satisfeito e até mesmo as cabines eróticas que eu freqüentava para ser chupado por uns carinhas ali presente, parei. Ficou até mesmo um sentimento de culpa, mas acabei esquecendo tudo.
Jamais pensava em repetir essas experiências.

Vamos aos novos fatos que me levam a escrever novamente.
No final de ano de 2011 eu iria receber alguns parentes e amigos em minha casa, já fazia algum tempo que não dava uma pintura na casa e minha esposa vinha me cobrando
Como ando muito ocupado, chamei uma pessoa indicada por um amigo para fazer o serviço.
Seu Severino chegou e se apresentou, parecia uma pessoa idônea, combinamos o valor e ele determinou o dia de começar. Como na parte do corredor tinha uma parte pra fazer com textura, ele disse que chamaria um sobrinho seu que era muito bom nesse tipo de serviço. Assim ele faria a pintura e o rapaz prepararia as paredes e faria a parte de textura.
Me perguntou se o rapaz poderia trabalhar até tarde, já que minha família não estaria em casa, o que concordei. Eu porem ficaria, pois tenho meu escritório ligado ao meu quarto e faço muito trabalho em casa.
Levei minha família para a casa de uma irmã e eles começaram o trabalho que duraria uma semana.
Até aí nada demais, depois de uns três dias já trabalhando, chego em casa como de costume as hs:19:00 e encontro o sobrinho de seu Severino trabalhando ainda.

Só aí fui conhece-lo, um garoto muito bacana e educado, pouca altura 1.55 no máximo,
muito tímido e de poucas palavras, não sou de ficar reparando em beleza masculina, mas realmente era impossível não notar a beleza daquele garoto. Branco, cabelos ruivos e olhos verdes, a pele parecia de pêssego, Lucas o seu nome, 20 anos, mas tal vez por causa da sua baixa estatura parecia ter bem menos.
Puxei assunto, falamos de vários. Pobreza, a dificuldade de estudar etc..
Ele disse que estava à um seis meses morando aqui no RJ e que estava gostando muito porque dava pra ganhar um dinheiro legal.
Ele precisava tirar uma luminária da sala para poder lixar e posteriormente seu tio fazer a pintura, dei a ele uma escada e fui para o meu quarto.
Como estava muito quente, tomei um banho frio, vesti somente uma cueca, liguei o computador e comecei a trabalhar.

Ouvir um barulho e um grito, fui ver o que era, fui de cueca mesmo pois fiquei tão assustado que nem pensei em me vestir.
O Lucas tinha caído da escada, a altura não era muita, mas a perna direita dele tinha entrado entre os degraus fazendo pressão de alavanca, pensei que ele tinha quebrado a perna, ele gritava de dor.
Lhe servir um copo d água e fui na farmacinha da cozinha buscar uma pomada a base de canfora.
Pedir para ele abaixar a calça para que fizesse uma massagem com a pomada, ele fiou meio sem jeito, mas obedeceu.
Fui massageando sua perna bem devagar pois a dor era muita,
Depois de uns dez minutos ele disse que estava melhorando, continuei massageando, até aquele momento, tudo normal, nada demais.
Derrepente percebi que se formava um volume dentro de sua cueca, ele ficou desconsertado ,
Confesso que quando vi aquele pau duro atravessado dentro daquela cueca,
minhas lenbranças voltaram, e o fato de saber que ele estava assim por causa dos meus toques, me deixou confuso.
Fiquei olhando para aquele volume que parecia que a cada momento crescia mais. Ele estava mais desconsertado ainda.

Meus olhos fitavam aquele pau e o meu também começou a crescer, minha mão agora já esbarrava como se fosse sem querer,
Passei a desejar aquele garoto, pegava sua perna agora de forma diferente, não mais como uma massagem simples, mas o acariciava, alisava e desejava, ele parecia meio tremulo.
Mesmo ele pedindo para eu parar, eu continuava a massagear sua perna, vez ou outra, esbarrava de propósito em seu pau que latejava de duro. Ele estava deitado no chão e assim dava para perceber que meu pau também estava duro, eu também não fiz muita nada para esconder, na verdade, estava gostando daquela situação.
Pensei em chupa-lo ali mesmo mas fiquei receoso, ele estava trabalhando na minha casa, já tinha conhecido min há esposa e filhos, eu estava cheio de tesão mas conseguir me segurar.

Terminei a massagem e me levantei dizendo que esrtava tudo bem, que a dor ia passar, quando me levantei era muito mais visível o volume dentro da minha cueca, ele vestiu a calça e se levantou também dizendo que não ia fazer mais nada, tomaria um banho e iria embora. Já eram quase hs.22:00. Eu lhe perguntei se não era melhor ele ficar para dormir, pois assim já acordaria no serviço, ele ficou meio em dúvida mas acabou aceitando. Lhe oferecir uma toalha e uma roupa minha de dormir. Era uma calça de viscose e uma camisa de malha, como ele não tinha pretensão de dormir, não tinha levado cuecas, quando ele saiu do banho era visível seu penis palançando dentro da calça de tecido mole. Eu não conseguia tirar os olhos, mas tentei disfarçar ao máximo.
Abrir uma garrafa de vinho e lhe servir uma taça, duas três …… preparei uma porção de lingüiça defumada e fritas.
Sentamos à mesa da casinha mesmo e fizemos nossa refeição rápida, nesse tempo todo, já tínhamos conversado sobre vários assuntos e ele já estava mais solto, mas a vontade.
Falei pra ele que o único quarto que tinha ar condicionado era o meu e como estava muito calor, se ele não se importasse eu poderia levar um colchão e ele dormiria lá no meu quarto, assim aproveitaria-mos para ver um filme antes. Ele topou na hora.

Peguei duas latas de cerveja e o convidei para o quarto, coloquei um filme de comédia só mesmo pra não ser direto.
O filme não tinha graça, perguntei…. vc gosta de filme pornô? Ele disse que só tinha assistido uma vez num cinema.
Coloquei o filme e fui buscar mais duas latinhas, depois de algumas taças de vinho e umas quatro latinhas, ele já estava meio alterado, Meu quarto tem um sofazinho de dois lugares onde gosto de assistir TV, nós estávamos sentados ali, quando eu voltei com as cervejas ele estava com a mão sobre o pau como que querendo esconder,
Fiz de conta que não tinha percebido, na medida que o filme passava e as cenas foram ficando mais excitantes, meu pau também deu sinal de vida, eu não disfarcei, por cima da calça o alisava levemente, ele vendo isso, tomou coragem e passou a fazer o mesmo, volta e meia fazíamos um comentário sobre as mulheres gostosas.

Tirei meu pau para fora e passei a me masturbar descaradamente, ele me olhava sem nada dizer, pergunte, quer mais uma cerveja? Ele disse que sim, levantei fui buscar, quando voltei ele estava com pau para fora se mastusbando devagar, noonssa!! Fiquei louco ao ver aquilo, entreguei a cerveja pra ele e fui bebendo a minha, ele segurava a cerveja com uma mão e com a outra se punhetava, tomei coragem e perguntei se podia punheta-lo, ele ficou meio assustado mas adeixou, peguei aquele pau na minha mão, duro como uma pedra, não era grande, uns 13 cm talvez, o meu tem 15 cm. Fui tocando pra ele bem devagar, tentei pegar a mão dele e colocar sobre o meu mas ele não aceitou, não forcei também, continuei, me abaixei entre suas pernas, tirei sua calça e comecei a chupa-lo, o pau dele cabia todo na minha boca, que delícia fazer aquilo ali sem pressa, com toda tranqüilidade. Como ele já estava super excitado por causa do filme, não demorou de gozar, eu deixei gozar tudo na minha boca, depois fui ao banheiro cuspir e lavar a boca, (eu nunca engolir).
Peguei mais duas latinhas e voltei pra perto dele, perguntei se tinha gostado, ele disse que sim e que nunca tinha sido chupado. Agora era a hora, ele me perguntou se eu era gay, então eu disse que não e lhe contei minhas aventuras antigas, falei que não tinha plano de fazer novamente mas quando o vi excitado ao meu toque na hora em que lhe dava a massagem, me deu vontade de repetir a experiência. Então planejei tudo aquilo, ele sorriu e disse que eu poderia fazer de novo.

Chamei ele para a cama e tirei sua camiseta, tirei toda minha roupa e lhe oferecir outra massagem. Passava as mãos sobre seu corpo todo, não tinha pressa, tínhamos todo o tempo possível. Peguei no seu pau já estalando de duro e o acariciava, dessa vez eu queria lhe dar um prazer nunca antes sentido, cheguei perto de sua virilia e fui beijando, acariciando, minha respiração denunciava o meu tesão, abocanhei aquele pau novamente e deixei dentro da minha boca por um bom tempo, pegava em seus testículos e os acariciava, coloquei ele de pernas abertas (frango assado) e continuei chupando, chupava seus testículos e lhe punhetava ao mesmo tempo, ele estava cheio de tesão, aproveitei esse tesão louco que ele estava e escorreguei a língua até seu cu, ele resistiu um pouco mas depois relaxou, voltei a chupar seu pau com a ponta dedo esfregava seu cu sem penetrar, o cu dele piscava denunciando o prazer que estava sentindo, amentei os movimentos e ele gozou como louco, quando estava gozando eu intensifiquei os movimentos em seu buraquinho, ele gemia de tesão.
O convidei para tomarmos um banho juntos, ele topou, no banho com pau super duro eu tente com que ele pegasse, ele não queria mas eu pergunte, é justo só você sentir prazer?
Pega só um pouquinho, meu pau estava ensaboado, ele pegou e me punhetou um pouco, eu disse… quero que você me chupe um pouco, ele soltou meu pau e disse, isso nunca!

Voltamos para o quarto, ele queria colocar a roupa, parecia assustado, falei pra ele que ele só faria o que tivesse vontade.
Fui até a sala e trouxe duas doses caprichada de whisky, ele já estava bem tonto, depois dessa então!! Ele estava todo largadio, pelado e já não tinha vergonha de nada, falei pra ele que o fato de eu chupar outro homem não significava que era gay, Falei, Lucas eu sou apenas um cara casado sem preconceito e estou apenas fazendo aquilo que me dava prazer, mas não tirava meu mérito como pai, esposo e chefe de família. O papo acabou aí, já voltamos para a cama e voltamos a assistir o filme, o pau dele subiu na hora, é incrível o tesão desses garotos novos, parece que nunca acaba, passei mão por sua barriga e cheguei em seu pau. Eu ainda não tinha gozado, o tesão era demais, comecei a chupa-lo, fui virando o corpo por cima do dele e deixando meu pau bem perto do seu rosto, nessa posição facilitava chupar seu cu também, chupava o pau bem gostoso descia ao saco e escorregava para o cu, ele gemia de tesão, nessa hora fiz um movimento proposital e encostei meu pau em sua boca, ele estava meio bêbado, abriu a boca e deixou meu pau entrar, eu estava nun tesão de louco, ele passou a chupar meu pau timidamente, sem nenhuma experiência, acho que isso foi que me deu mais tesão, ele já estava gozando, aproveitei que ele estava gozando na minha boca e gozei também na boca dele, uuuuuuuu!!!! Que delicia!!! Bom demais!! Em quanto ele gozava, metir a lingua em seu cu que piscava junto com seu orgasmo.

Depois gozamos outras vezes, o gotoro parecia um vulcão de tesão, ficou mais liberal, mas não pasamos de chupadas e dedadas. O safado queria me comer, mas eu não deixei, não curto penetração. Dois dias depois repetimos tudo novamente, agora com mmuito mais intimidade

. Abraço a todos…

alex45rjcentro@hotmail.com

 

Opções de exibição de comentários

Escolha seu modo de exibição preferido e clique em "Salvar configurações" para ativar.

quero chupar tbm

me manda email jrsedm@Gmail.com

entra em contato

vamos marcar..

vamos marcar

sou de aguas claras

GOSTEI

GOSTEI TB DO CONTO..SE FOR DE BRASILIA ME ESCREVE PARA CONTATO.SOU MADURO..jorge.df.1952@ig.com.br

delicia de conto

Adorei seu conto. sou de brasilia, alguem daqui que queira trocar ideias e algo mais me escreva.sou casado discreto, sigiloso. maduro..e com muito desejo.

adorei seu conto..sou de braslia,,algum maduro que queira bater

sou de brasilia,,algum maduro que queira um papo gostoso me escreve..

excelente domínio das palavras

Como se a situação em si já não fosse suficientemente sensual, o seu excelente domínio das palavras usadas e excelente uso de tais, me deixou completamente excitado e com vontade de lhe conhecer. Sei que publicastes este conto a muito tempo, mas lhe deixo me email para eventual contato.
danbambamm@msn.com

Cara,sou parecido com vc mas

Cara,sou parecido com vc mas nunca tive a sorte de encontrar um garoto desses.....seu conto é perfeito,muito bom. to com muito tezao com sua leitura.

gostei

Sou de brasilia, gostaria de ter contato com algum casado ou solteiro discreto, maduro, para troca de carinhos e algo mais no sigilo e sem envolvimento. Me escrevam, jorge.df.1942@hotmail.com

chupadinha

se vc for do centro de RJ, quem sabe!!!

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
7 + 3 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4