Viajando com a professora - parte 1

Eu de bobeira com meus amigos no pátio como de costume, quando no fim do intervalo passa uma professora nova jovem, bonita, e cheia de estilo, perguntei quem era mas ninguém conhecia só disseram que era nova professora do TI fiquei encabulada em como aquela olhada mecheu comigo, e o pior ela me pegou olhando. Passei o final do semestre e mais um tempo sentido coisas estranhas, terminei com meu namorado e as coisas só pioravam, mas mantinha a discrição até que um belo dia me chamaram pra uma feira da área, topei, mas não confirmei. Meus amigos iriam além de que conhecia quase toda o TI era uma boa oportunidade pra me atualizar Já que também já tinha feito técnico, um mês depois já havia esquecido q precisava confirmar, me ligaram faltando uma semana dizendo que só restava uma vaga se eu realmente iria,confirmei e preparei tudo as pressas .

A viagem chegou me vesti de um jeito mais casual, pois a viagem seria a noite, coloquei parte das coisas lá em cima na ultima poltrona, não conhecia quem iria ao meu lado pois ainda não havia chegado. Voltei com meus fones e um livro debaixo do braço, com os pensamentos super longe tentando pensar num jeito de esquecer a Carol... Sento e continuo pensando o que fazer a música super alta... quando sinto um toque suave no meu ombro (me arrepiei toda) meu mundo parou quando vi quem era.
Carol toda linda ali sorrindo e perguntando se eu aceitava do lanche dela, abaixei a musica e pensei – aceito lanchar vc - fiquei olhando meio fascinada, meio boba, sem saber o que acontecia comigo, ela notou o meu livro de programação e perguntou:
- Você é das super estudiosas né? Programação não é um gosto muito comum a meninas...
Sorri e olhei rapidamente nos olhos dela antes de responder:

- Nem tudo é o que parece, e sorri de leve só não quero pensar em certas coisas. Ela achou engraçado e perguntou se eu tinha matado alguém por acaso e eu vi o sorriso mais lindo da mina vida... ela ficou curiosa e eu não reisiti e disse tudo que sentia por ela mas não disse que era ela a pessoa, disse que sentia alguma coisa quem nem eu sabia o que por alguém e isso me consumia, mas que era muito covarde pra assumir isso tudo e falar então ficava só na vontade, ela me aconselhou a falar tudo para a pessoa, eu disse que não dava e falei cm a coisa toda era intensa pra mim, que já nem dormia mais direito nem fazia nada cm antes constantemente consumida por esse sentimento, então passamos muito tempo conversando sobre muita coisa, era natural ficar perto dela, como respirar, meu pobre coração acelerado e querendo estourar no meu peito, era mais de 2 da madrugada e estava frio, todos dormiam menos nós que falávamos baixinho, ela me olhava com uma certa intensidade mas por breves instantes e disfarçava, eu fingia que não percebia. Ela ficou com sono mas não conseguia dormir porque estava com frio, lembrei que tinha uma manta peguei e perguntei se queria dividir pois era suficiente pra nós duas, ela aceitou e logo dormiu, eu acordada de olhos vidrados era muita tentação ela dormindo ali daquele jeito angelical e lindo tão perto de mim queria acaricia seu rosto, seu cabelo... mas me contive não ia estragar tudo. O tempo passava e ver como o céu estava estrelado, ela aqui perto e eu pensando que ela nunca seria minha doeu bastante... então fechei os olhos tentando dormir me virei pro outro lado e fiquei imóvel, já havia perdido a noção do tempo quanto senti o braço da Carol mais próximo e quase morri só com aquele contato. Pensei que ela dormia mas estava muito enganada.

Fiquei muito quieta mesmo com ela aparentemente acordada, precisava organizar meus pensamentos, foi quando senti uma mão na minha coxa, que ia subindo por cima da minha roupa até meus seios, pensei que estava sonhando e não queria acordar, ela continuou por mais um tempo e enquanto acariciava meu rosto fingi acordar, sem se abalar ela foi no meu ouvido, deu uma mordida de leve e sussurrou:
- Me deixa te fazer esquecer? – e desceu beijando meu pescoço já que não consegui falar nada até minha boca, então ela parou e olhou-me nos olhos e falou "deixa?" eu não conseguia falar então só peguei a mão dela sem desconectar nossos olhos e pus no meu coração que batia desesperado. Ela sorriu e finalmente consegui falar alguma coisa, decidi contar já aparentemente ela também me queria e tal...

Sorri ainda perdida naqueles olhos e disse " vc não consegue isso " , ela beijou meu pescoço e tocou levemente meus seios, ainda sorrindo "não duvide da minha capacidade" respondi "não duvido deforma alguma, é só que .. não vai conseguir me fazer TE esquecer"... Nem sei o que me deu, mas resolvi arriscar tudo. Seu olhar foi tomado por surpresa, e depois ternura, ela pegou minhas mãos e voltou a me olhar nos olhos, e estavam com um brilho estranho, úmidos não sei… não sabia o que fazer e pensei ter colocado tudo a perder, então só abaixei a cabeça e pedi desculpa, e ia soltar as mãos dela, ela continuou segurando e disse
- Não se atreva a tentar me esquecer está bem? E sorriu, agora alguém precisa de uma recompensa... e me beijou de um jeito sereno, eu já morria de tesão só com isso e o beijo foi se tornando mais profundo, minhas mãos percorriam seu corpo, enquanto ela fazia o mesmo, eu já estava me esquecendo que estava num ônibus quando ela me lembrou disso. Pedi desculpas novamente, e ela apenas disse que eu me desculpava demais com aquele sorriso que me derretia os ossos, o dia amanhecia e como as pessoas começavam a acordar não tinha mais pegação por enquanto.

Tudo era muito novo pra mim naquela situação, ela pegou minha mão por baixo da manta e continuamos a conversar, ela perguntou por que guardei tudo por tanto tempo, e que ela já havia reparado que alguém sempre ficava encarando ela de longe todos os dias, e que por isso também passou a me olhar, mas de um jeito mais discreto, eu ri e falei que na minha cabeça tudo que eu sentia era errado e que não ia encher a paciência de ninguém com tudo que eu sentia, que tentaria esquecer, seguir em frente, por mais que doesse, eu jamais imaginaria que isso pudesse dar certo… ela me olhava com uma intensidade que deixava super molhada, falei isso no ouvido dela que disse sentir a mesma coisa e que não via a hora de me dar umas aulas particulares… um sorriso sacana nos lábios...
Chegando local onde ficaríamos fomos divididos em pares, os mesmos do ônibus. Ela me deu aquele sorriso sacana de novo e eu subi de pernas bambas imaginando o quanto eu esperei por tudo aquilo. Sairíamos em 2 horas para o evento e nesse intervalo todos deveriam descansar tomar café, banho, etc. Carol já subiu dizendo que estava louca por um banho eu super cansada por não dormir deixei que ela fosse primeiro.

O quarto tinha duas camas; uma de casal outra de solteiro, eu pretendia dormir coladinha na minha deusa, ela foi pro banho e eu cai na cama e antes que ela voltasse adormeci...um tempo depois sinto umas mão levando a minha blusa, então abri os olhos e me deliciei com a visão dela de toalha sorrindo.... "hora do meu café da manhã" me sentei, e ela veio pro meu colo, arranquei sua toalha e me deliciei com a visão dos seus lindos seios que eu acariciava, enquanto beijava sua boca, fui descendo pelo pescoço ate eles abocanhei um, enquanto amassava o outro e com a outra mão fui descendo pelas suas costas... ela falava palavras desconexas e eu sentia muito tesão, votei para sua boca enquanto acariciava seus seios novamente, então ela tirou minha blusa com tudo e me empurrou pra que ficasse deitada então com uma perna entre as minhas começo a se esfregar em mim enquanto me beija e sugava meus seios, eu enlouquecia, com aquilo passava a mão por suas costas e segurando sua bunda pocessivamente apertava - a contra mim, e nessa loucura toda o celular dela tocou, nos trazendo de volta a realidade. Era o pessoal perguntando onde estaria ela já que estava quase no fim do horário do café... ela disse que pegou no sono e inventou uma desculpa e disse que ia tomar banho rapidamente, me acordaria então desceríamos, eu não queria nada que não fosse ela mas era necessário ir, nosso ônibus nos levaria até o evento em 30 minutos, disse pra ela que ia tomar um banho bem gelado e que estaria de volta em breve, ela disse que precisava tomar banho de novo e que pra economizar tempo tinha que ser as duas ao mesmo tempo. Eu concordei e disse que assim não faria efeito, mas que tudo bem, ela sorriu e veio me beijar de novo desabotôu meu short e tirou junto com a calcinha puxei ela pra mais perto mas ela só falou... "hora do banho mocinha".

Meu coração estava inflado era como se não coubesse no meu peito, tinha a sensação que a qualquer momento acordaria ou que ela desapareceria no espaço, ou algo assim. Percebendo meu silêncio e distração ela perguntou se já tinha cansado dela em tom de brincadeira, eu disse a verdade " não é isso, só acho que estou sonhando... ou que você vai sumir... só isso" e ri timidamente porque pela primeira vez na vida eu não sabia o que fazer, sempre fui boa com relacionamentos, e tive resposta pra tudo, até era a conselheira da turma, porém nada me prepararia para aquele momento, pra minha Carol, que deu uma gostosa gargalhada e disse que eu realmente tinha um ótimo senso de humor, acho que fiquei vermelha ou algo assim porque ela percebeu algo e me lançou aquele olhar intenso de novo segurou meu rosto e disse " vou te provar que é verdade", e voltou a me beijar com intensidade, retribui, mostrando toda paixão e fogo que me tomaram naquele momento... Ela se desvencilhou da minha boca e foi descendo me beijando.. . Pescoço, barriga, seios... Até chegar a minha virilha, nessa hora tentei abafar o gemido, mas ainda assim ele escapou, ela sorriu e disse... Alguém está acordando... e continuou sua exploração... fez o melhor oral de toda minha vida... Parecia que ela ia me virar pelo avesso... a sensação daquela língua me explorando, me sentindo era enlouquecedora, gozei e ela sugou tudo com aquela língua gloriosa. Mal me recuperei e dei um beijão daqueles enquanto introduzia dois dedos nela, que gemeu na minha boca, primeiro fiz movimentos leves mais ela passava a unha nas minhas costas e beijava meu pescoço de um jeito que me enlouquecia, então acelerei os movimentos e coloquei –a contra a parede , com uma mão socava meus dedos nela, com a outra acariciava seus seios e isso enquanto beijava a loucamente, ela também gozou e dessa vez eu nos trouxe de volta a realidade lembrando dos horários… então ensaboei e beijei cada parte daquele corpo maravilhoso, terminamos o banho e enquanto nos vestíamos ficamos planejando a nossa noite, nisso ela perguntou se eu tinha gostado, se foi como eu tinha imaginado... Eu falei que foi melhor que tudo que eu jamais imaginei que fui ao céu quase literalmente… ela riu e perguntei qual foi minha nota ela pegou minha mão e e disse que tirei 10, eu brinquei dizendo que quando tirava 10 ficava com muito calor, ela riu de novo eu ficava meio besta vendo ela perto de mim daquele jeito e percebendo como era natural ficar perto dela, as coisas simplesmente aconteciam , eu me vesti primeiro, e enquanto ela terminava eu deitei esperando, e enquanto isso fechei os olhos, esperando a ficha cair ... Lembrando tudo que acabara de acontecer, me deliciando com os detalhes dela na minha mente, ela sentou na beirada da cama e passou a mão no meu rosto e falou "que você tanto pensa meu amor? " sentei e olhei no fundo daqueles olhos escolhendo as palavras " tenho medo... de acordar... de não dá certo, de muita coisa... tenho medo de meu caminhãozinho não seja suficiente pra tanta areia" ri timidamente, ela me olhou e me abraçou forte dizendo que não tinha que ter medo de nada porque ela também me queria, e muito, e que meu caminhão era mais que suficiente e perguntou porquê tinha tanto medo, falei que ela era a primeira, e que jamais imaginei nada assim, e que nunca tinha sentido nada assim... nem com meus ex namorados que eu tinha um grande carinho, mas era tudo meio carnal, com ela era diferente… tinha ternura, carinho,afeto, alma, muito sentimento e muito tesão claro. Ela voltou a me beijar de um jeito terno e disse que ela sentia alguma coisa também, que deixasse rolar e que não perdesse tempo com medo… olhou com aquele jeito intenso e disse "se entrega, porque eu já me entreguei" apenas balancei a cabeça e beijei novamente aqueles lábios macios e ternos, sua resposta foi suave, mas cheia de promessas…

Desculpem erros e o tamanho, se por acaso alguém gostar tem a continuação...

Contatos >>> Secretbells@hotmail.com

Opções de exibição de comentários

Escolha seu modo de exibição preferido e clique em "Salvar configurações" para ativar.

conto

Legal!!! Mais tenta não errar ta bom e tem ums lugares que vc n falou sobre se era a prof dela e qual era o nome dela mais foi legal o conto!!!

Adorei

curiosa pra ler a segunda parte

Gostei , Queri que fosse comigo ♡

Oi meu nome e ******** sou apaixonada pela minha professora de portugues, queria que esse conto acontese comigo ... quando eu olho pra ela fico imaginando agente se beijando passando a mão nela ... ela também sente alguma coisa por porque quando tem aula dela ela fica mim encerrando ... mim deixando comidinha pra da iluns beijos nela mais nunca tive coragem de chegar nela !

Eu também queria que esse

Eu também queria que esse conto fosse comigo e com minha professora de português.

Quero meter em mulheres lésbicas

fudedor.de.esposas.df@hotmail.com

>>>(61) 8456-6055 Operadora OI
ou
>>>(61) 9285-0356 Operadora Claro

>>> Eu sou Ricardo de Ceilândia, Brasília-DF sou comedor de esposinhas e procuro casais. Adoro comer as esposinhas de meus amigos na frente deles. Adoro gozar dentro da boca das casadas e mandar o corno limpar tudinho. Tenho 35 anos, casal que curta entre em contato comigo.

conto

parte 2 adorei cadê a segunda parte amores...

Cade a parte 2 ?

Cade a parte 2 ?

Gente tava vendo né minha

Gente tava vendo né minha prof é gostosaaa pra caralho,mas é casada entao nem rola,a filha dela tb e gostosa pra porra mas namora,nem rola,minha prima e gostosaaaaaaaaaaaa,mas namora nel rola,tava pensando na minha amiga quem sabe,gente cade a continuação daqui?quero ler a parte 2

Sou de menor e a minha

Sou de menor e a minha professora de ed fisica é muitooooo gostosa,faria sexo com ela sem duvidas,mas alem de isso ser dificil ela e casada(mas e gostosa)

lindo

Lindo conto, também me apaixonei loucamente, não foi pela minha professora, foi pela minha amiga, ela sempre falou que era hetero até que um dia ela me confessou que estava apaixonada por mim *-* vi estrelas naquele momento, ela me faz muito feliz, só que estamos longe, ela em Bahia e eu aqui no Paraná :( mais a distância não é nada perto do nosso amor, sinto muito medo em perdê-la, parece o que estamos vivendo é um sonho, que a qualquer momento posso acordar e não tê-la comigo.
Mais linda história a sua, e espero que sejam muito felizes

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
5 + 9 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4