Contos eróticos com minha escurinha

Minha história é a seguinte: eu morava sozinho em uma cidade do interior e lá não existia prostituta, garota de programa, e eu era viciado para chupar uma buceta, depois de muito tempo que estava naquela cidade, encontrei uma escurinha que se interessou por mim. Ela morava com um cara e em conversa eu a convidei para ir onde eu morava, se possível, à noite. Era uma escurinha muito enxuta, nova, um corpo muito perfeito, bonita e tinha um par de maminha durinho que parecia ser de uma virgem. Certa noite, lá pelas nove horas, ela chegou. Convidei-a para entrar e logo fechei a porta. - Que bom você ter vindo, agora vamos tomar um banho e depois vamos nos deitar. Tiramos nossas roupas, ficamos apenas com as roupas íntimas e entramos para o banheiro. Que corpaço era o dela. Eu já fiquei tarado e a rola começou endurecer. Ela notou e me deu um abraço e terminamos de nos despir e tiramos uma de pé mesmo entes do banho. Gozamos rápido e ligamos o chuveiro. Eu me encarreguei de lhe dar o banho, queria sua buceta bem limpa e cheirosa porque logo depois eu iria lhe dar um banho de lingua. Ensaboei bastante, enfiei os dedos lá dentro limpei o mais que pude,seus pelos eram poucos, laveio-os bem lavados, nos enxugamos e fomos para a cama.

Ela deitou e eu fui por cima, comecei beijando aqueles lábios carnudos, fui descendo dei uma parada para mamar naqueles seios durinhos que pareciam que nunca foram tocados. Depois fui descendo bem devagar, parei um pouco no seu umbigo, dei diversos beijos nele e ela já estava quase pegando minha cabeça e a levando até sua buceta. Aos poucos cheguei lá, dei uma lambidinha primeiro, ela já não aguentando mais e me disse, começa logo e eu fui de lingua em cima a enfiiei la dentro o mais que pude, achei sua crica e comecei mamar nela. Ela se contorcia toda, virava de um lado para o outro, naquela gemeção, me chamando de gostoso, que aquilo estava uma delícia, disendo que ia gozar porque já não estava aguentando segurar mais. Nesta hora eu penetrei a lingua mais ainda, ela apertou sua coxas em minha cabeça e me falando, chupa mais depressa, enfia o mais que puder, está uma maravilha, vamos, meu bem empurra tudo, coloca sua rola, quero sentí-la toda lá dentro, me faz gozar, meu amor, eu não aguento mais e antes que lhe pentetrasse a rola ela gozou e se prosrtou em seguida e me disse, você é gostoso demais, o que eu estava perdendo, deveria ter te conhecido há mais tempo. Posso voltar aqui mais uma vez? - Quantas vezes você quiser e todas elas serão desta maneira. Antes do banho metemos uma vez de pé mesmo, depois um banho caprichado e depois o que você está se sentindo agora. Eu já estava com a rola latejando te tanta vontade de comer aquela bucetinha, mas resolvi dar mais uma chupada. Minha tara era esta, então tinha que aproveitar, uma bucetinha desta, bem limpinha, bem cheirosa, não era qualquer hora que eu quisesse, porque eu não iria chupá-la à vontade?

Comecei dando aquelas lambidinhas, fui aumentando, ela gostando, dizendo um monte de palavrão, como, minha buceta é sua, faça dela o que quiser, chupa a vontade, depois eu quero sentir esta rola dentro de mim, quero gozar com ela na minha buceta, chupa, meu bem, chupa o quanto quiser, eu sou sua putinha, todos os dias você vai chupá-la. Você adora chupar uma buceta? Então ela está aqui para você matar sua vontade e bem terminou de falar deu aquela outra gozada. Nesta hora eu aproveitei e a penetrei enfiando até quase os bagos e ela continuou, aí meu amor, enfia ela toda em minha buceta me faz gozar outra vez, que rola mais gostosa, me fala que ela é só minha, e minha buceta será sua a hora que você quizer. Me beija, querido, mama em minhas maminhas, você gostou delas? São da maneira que você queria? Ou você queria maiores? Agora me fala a verdade, você gostou da minha buceta? Era do jeito que você pensava - Não ela é muito melhor, não pensava que fosse assim. - Então como você penvasa que fosse, pior? - Não meu anjo, ela é fora de série, eu a quero todos os dias.

Quero chupá-la todos os dias. - Então você vai chupá-la. Eu virei aqui o dia que você falar.- E o seu marido, qual a desculpa que você vai dar? - Eu não preciso dar desculpa, porque eu saio quase toda noite e ele toma umas pinga e tem dia que eu durmo no seco e agora não vou dormir mais sem uma boa trepada e será com você. Ela terminou de falar e disse em seguida, vou gozar, meu amor, vamos gozar juntinho, goza também e demos aquela gozada caprichada.
E assim eu continuei chupando aquela deliciosa buceta até o dia que saí da cidade.

Se gostaram, comentem. Depois tem outros contos.

 

Opções de exibição de comentários

Escolha seu modo de exibição preferido e clique em "Salvar configurações" para ativar.

I need this article to

I need this article to complete my assignment in the college, and it has same topic with your article. Thanks, great share.
cheap holiday

iconcordo

Q merda de cidade num tem puta?

iconcordo

Q merda de cidade num tem puta?

Q merda vei na boa,nem vo

Q merda vei na boa,nem vo zua vai q é doença

Teste

Teste

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
7 + 0 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4