A massagem da minha irmã

Oi, caso naum queira ler nossas descrições pule para o CONTO. Meu nome
é Cintia, tenho 19 anos, sou branca, cabelos castanhos e lisos até o
ombro, olhos mel, boca carnuda, seios e bumbum médios e deliciosos, e
uma bucetinha bem raspadinha. Minha irmã se chama Cibele, tem 23 anos,
é bem branquinha igual a mim, os cabelos um pouco mais claros e bem
mais compridos, seios e bumbum quase iguais aos meus. Nós duas é claro,
gostosíssimas...

CONTO - Isso faz dois anos. Tinha passado o dia inteiro na frente do
computador digitando um trabalho do qual dependia a minha formatura do
colegial, como era final de novembro estava bastante calor. Quando
terminei, por volta das 5 da tarde, fui tomar um banho gelado. Sai,
coloquei o roupão, e cai na cama, umida e sem nada por baixo. Minha
irmã estava chegando do trabalho, passou por mim com um ligeiro \"oi\"
e foi tomar um banho também. Saiu enrolada na toalha e me imitando cai
na cama dela, que é ao lado da minha. Estava só num momento preguiça
antes de ir pra faculdade. Eu brinquei se ela poderia fazer uma
massagem nas minhas costas muito doloridas em resposta ela disse que se
depois eu fizesse o mesmo, tudo bem. EU fiquei sentada na cama e ela
começou a massagear meus ombros, que delicia, eu pensava, que coisa
gostosa, que tesão... opa... tesão, é foi isso mesmo, quando dei por
mim estava excitada com a massagem da minha irmã, e me entreguei
aquilo, quando estava ficanod bom, ela disse que era vez dela.

Ela
sentou no meu lugar e eu comecei a massagear seus ombros, seu pescoço,
seu colo, e minha excitação só aumentando, estava louca para massagear
seus belos seios também, cada vez descia mais, até que sem querer sua
toalha caiu, ela levantou e perguntou meio brava o que tinha
acontecido. Eu muito sem graça disse que estava, que tinha ficado meio,
ai ela mesmo completou, excitada! Eu confirmei, ela como se nada
tivesse acontecido sentou nua no mesmo lugar e disse apenas pra eu
continuar.

De cima só via seus mamilos ficarem cada vez mais durinhos,
ela estava gostando também, num gesto de ousadia desci minhas mãos e
comecei a acariciar seus seios, ela gemia, eu apertava eles,
principalmente os mamilos durinhos, humm, que delícia, estava morrendo
de vontade de chupa-los, mamar neles, abaixei e comecei a beijar seus
ombros enquanto apertava suas tetas, ela gemia, até que levantou
ficando de frente pra mim, ajoelhada na cama e eu em pé, ela abriu meu
roupão revelando meu corpo nu, acariciou meu rosto, e me deu um beijo
estalinho na boca, deu outro, e outro, meu tesão só aumentava, até que
num desses estlinhos ela naum tirou mais sua boca da minha, lambeu meus
lábios, eu abri minha boca deixando sua lingua entrar, começamos um
delicioso beijo de lingua muito quente, alisando uma os seios da outra,
ela abaixou sua mão e começou a alisar meu grelinho latejante, ela me
masturbava enquanto eu chupava seus peitos deliciosos, fui lambendo sua
cinturinha, seu umbiguinho, naum via a hora de chupar sua xana, deitei
ela na cama, abri suas pernas e cai de boca, nossssa, que delicia,
lambia chupava, ela dizia \"vai putinha, chupa sua irmã, assim, vai\",
e eu obedecia, era muito gostosa, eu colocava dois dedos dentro dela
enquanto chupava seu grelo, sugava, ele gritava pra eu naum parar, ela
rebolava na minha boca e nos meus dedos, até que naum aguentou e gozou,
bebi todo seu liquido, deitei ao lado dela e comecei a beija-la
dividindo seu mel com ela, nos beijamos por longos minutos acarinhando
nossos corpos, dizendo uma pra outra o quanto eramos gostosas, o quanto
nos amavamos.

Eu ainda estava excitadissima, ela começou a me masturbar
novamente até que gozei, dormimos abraçadas e nua na minha cama.
Acordei quando meu pai chegou as nove horas. Nos vestimos, ela pediu
pra eu descer e falar pra ele que ela naum tinha ido pra faculdade
porque tava um pouco doente e que já estava dormindo, eu desci, fiz um
pouco de sala, até as 10, quando ele próprio foi pro quarto dele, e eu
disse que ia dormir. Voltei pro quarto, tranquei a porta e apaguei a
luz, deixando apenas o abajur iluminando o quarto, Cibele me esperava
nua, com apenas um lençol cobrindo seu belo corpo, arranquei minha
roupa, e deitei em cima dela, nos beijamos enquanto nossos seios se
roçavam, que delicia, abri minhas pernas e ela as dela, começamos um
velcro, eu esfragava minha xana na dela apertando meus seios, eu
rebolava, esfregava, nossa, era muito bom, ela gemia, eu também, que
delicia, rebolava e mais e mais, até que naum aguentamos e gozamos uma
na outra, desci pra sua buceta e comecei a lamber todo nosso gozo
misturado e ela sugava meu grelo também, foi o 69 mais gostoso da minha
vida, acabei gozando denovo. Adormecemos abraçadas nuas.

Acordamos e
fomos tomar um delicioso banho nos acariciando e e beijando. Desde
entaum, viramos amantes, minha irmã, que eu tanto amo, desde sempre,
agora é minha deliciosa amante. E sabe como ninguem me fazer gozar.

 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
1 + 0 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4