Ela mexeu com minha solidão

Me chamo Arthur, tenho 47 anos e moro sozinho em uma casa um pouco afastada da cidade, sou separado há vários anos e desde então tenho vivido sozinho, raramente pessoas vem aqui me visitar, e sinceramente não sinto falta de ninguém e nem mesmo de sexo, mas semana passada aconteceu algo que resolvi compartilhar e a melhor forma e escrever esse conto.

Vivo aqui na propriedade com vários bichos, e três cachorros, sendo um capa preta, uma vira-latas e um golden retriver, pois bem, resolvi ligar para um pet shop e solicitar que alguém viesse dar um banho nos cachorros, pois eles estavam fedendo. Me aparece aqui, uma garota, de mais ou menos 18 anos ou no máximo 19, dizendo que não tinha ninguém pra vir e ela mesma se prontificou, pelo que constatei era a filha do dono do pet shop. Bem, ela primeiro deu um banho na cadela, depois no policial e deixou o golden por último, mas na medida que ela banhava os cachorros foi acontecendo algo comigo, eu ficava olhando para aquela garota linda, branquinha meio ruiva, corpo bem feito, bunda proporcional, e pelinhos dourados que me enlouqueciam, eu que achava que já estava morto de repente senti um enorme tesão, meu pau ficara duro como eu jamais tinha ficado, olhando aquela pernas lindas aquele cabelo balançando ao sol, ela vestia um short jeans, não era muito curto mas era sensual o bastante, vestia uma blusa de bem colada no corpo e a medida que ela molhava os cães, também molhava sua blusa, deixando-a semi transparente, dava para ver os contornos do seu sutiã de renda branca que combinava demais com ela. Por fim ela secou o ultimo cachorro e começou a brincar com ele, dando beijos e abraços e falando que ela muito fofo e tals...

Aquelas palavras era como se ela tivesse dito pra mim, meu tesão só aumentava e eu só me imaginava sendo eu o alvo daquelas lindas mãos e boca. Então... em um ato de loucura, cheguei perto dela e comecei a alisar seus cabelos, ela se levantou e me olhou com uma cara brava, aquilo mexeu ainda mais comigo, não resisti segurei o seu braço e a beijei na boca.. ela tinha um hálito cheiroso e a saliva doce como mel, ela me empurrou e tentou se afastar mas eu não parei, a abracei e comecei a passar as mãos no seu lindo corpinho, na sua cintura fininha descendo até sua bunda, nesse momento ela começou a gritar e mandar eu parar mas eu não parava e ela gritava cada vez mais alto e se debatia e me esmurrava no peito, e eu agarrado no seu braço não soltava de jeito nenhum. Minha cadela é a mais brava dos três cachorros, e nesse momento começou a querer avançar na garota e como ela se debatia e gritava muito alto eu deixei que ela avançasse, nesse momento ela ficou amedrontada com a cachorra e ficou quieta, eu aproveitei e a levei para a sala e a deitei no sofá. Tampei a sua boca e falei: fica quietinha q tudo vai se sair bem, ela não me olhava, seus olhos fitaram o teto da sala e não mais se desviaram, com certeza adivinhando o que eu faria naquele momento.

Tirei sua blusa, seu sutiã, e mamei aqueles lindos peitinhos como se fosse um belo doce, eles eram lindos, médios, redondinhos e com os biquinhos bem rosadinhos, mas um rosa bem clarinho, como eu nunca tinha visto, seu busto tinha sardinhas que me enlouqueciam, beijei sua barriguinha, seu umbigo cheio de pelinhos dourados, estava suada, um suor salgadinho, delicioso, tirei seu short e sua calcinha, sempre olhando para seu rosto pra ver se demonstrava alguma reação, ela nada, quieta, muda, talvez tentando se transportar mentamente para fora dali. Sua bucetinha era peludinha com pelinhos ralos que não precisavam ser depilados, cai de boca e senti que ela estava molhadinha, fiquei na duvida se era suor ou tesão.

Mas cai de boca, chupando e enfiando a língua, e enquanto isso peguei sua mão e fiz que segurasse meu pau, enfiei um dedo em sua xana, e olhei nos seu rosto, nesta hora ela piscou, fechou os olhos em reação a minha atitude, então comecei a siririca-la, e a medida que ritimava os movimentos ela fechou os olhos de vez e eu revezando entre chupadas e dedadas a levei a um orgasmo, nesse momento levantei coloquei meu pau eu sua boca e fiz com que ela chupasse, ela não se mexia, mas fui estocando o pau em sua boca e por fim ela atendeu, chupando, passando a língua e principalmente fechando os olhos, que era o sinal de que estava gostando.

Tirei o pau da sua boca e meti em sua xana, bombei ritimando até que estava perto de gozar e voltei pra sua boca, ela fui sugando ate que num jorro violento e enchi sua boquinha de porra, não tirei enquanto não tive certeza de que ela engolira tudo. Depois de gozar fiquei sentado no chão olhando pra ela, ela se virou no sofá ficando de costas pra mim. Me recobrei alguns minutos e olhando para aquela linda bundinha, meu pau foi ficando duro outra vez, peguei em sua cintura e a fiz ficar de quatro, peguei umas almofadas e coloquei em baixo da sua barriga, ela não falava nada, não reagia, ajoelhei por trás dela e fui devagarzinho enfiando meu pau seu sua bunda, seu orifício era apertadinho e tive dificuldade no inicio mas o tesão era tanto que numa estocada com força enfiei tudo de uma vez.

Sua única reação foi virar a cabeça pro outro lado, deixando eu ver seus olhos novamente, percebi que uma lágrima escorreu mas eu não podia parar, continuei bombando cada vez mais ritimado, e a medida que aumentava ela fechou os olhinhos outra vez, então peguei sua mãozinha e dirigi a sua bucetinha , fiz com que ela se masturbasse enquanto eu bombava, e então gozamos juntos. Ela se levantou, pegou suas roupas e foi embora.

Eu fiquei aqui esperando a policia vir me prender. Isso já tem mais de uma semana, acho que ela não me denunciou.

 

 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
16 + 1 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4