Fui comer e acabei comido na Sauna da Vila Mariana





Untitled Document

Costumo ir algumas vezes à uma sauna na Vila Mariana. É um lugar gostoso e liberal, onde é possível fazer sexo com outros homens tanto em público, como em ambientes privados. Eu acho gostoso fazer em público, mas já transei com muitos caras que preferem ficar no reservado. Pra mim também está bom.

Nessa sauna, tem vezes que eu sou totalmente ativo e outras vezes acabo sendo comido. O curioso é que nunca acontece aquilo que eu estava esperando. Quando estou totalmente afim de dar, aparece alguém que é tão passivo, que não faz sentido dar pra ele.

Teve uma vez que eu fui com a intenção de comer algum cara bem afeminado, daqueles que querem ser possuídos. Eu estava no maior tesão ativo. Entrei na sauna a vapor e já havia dois caras, sentados em bancos separados. Eu tinha acabado de chegar, mas não estava a fim de ser muito tímido. Sentei-me ao lado de um deles, a aparência não importava e de fato, eu nem conseguia-a vê-los, pois o vapor estava muito intenso naquela hora. Fui sentando em um dos bancos, assim meio no sorteio, tirei a toalha e me sentei sobre ela, ficando totalmente nu e com o pau duro. Abri imediatamente as pernas e colei minha coxa na do cara que estava sentado ao meu lado. Ele não tentou me recusar e imediatamente tomei-o nos braços e beijei-lhe a boca. Fui retribuído com entusiasmo.

Ficamos nos beijando um pouco, ele começou a acariciar o meu pau e eu fui pegando na bunda dele. Logo depois, nos levantamos e ele se entregava completamente pra mim. Continuamos o beijo, mas agora com os corpos totalmente colados e nossos paus se esfregando. Minhas mãos se movimentavam alucinadamente na bunda suada dele. Sussurrei no ouvido. – Dá pra mim? – Dou – ele respondeu - mas primeiro me paga um boquete – ele completou.

Não estava muito afim de ser passivo naquele dia, mas tudo bem. Não era nada que eu já não tivesse feito muitas vezes antes. Chupar caralhos é uma das minhas diversões favoritas e não era por causa disso que eu ia perder aquela bundinha gostosa.

Caí de boca e fui chupando e logo em seguida senti a mão dele guiando a minha cabeça. Enquanto isso, o cara do outro banco resolveu bater uma pra mim. Ficou brincando na minha rola dura. A coisa estava bem gostosa e a chupada estava uma delícia. O pau dele era enorme e eu pensava que se fosse para levar aquilo na bunda, eu não ia aguentar. Fui chupando e sendo punhetado e quando eu menos esperava, senti um jato de porra dentro da boca. Fazia menos de dois minutos que eu estava chupando. Foi uma surpresa e tanto. Percebi que ele já tinha gozado e que portanto, ia ficar um bom tempo sem querer dar a bunda pra mim. Pensei um pouco, engoli a porra, é claro e depois pensei. – Foda-se, eu adoro tomar porra na boca e apesar de eu ter chegado com um pique ativo, meus desejos se inverteram e eu percebi que ia passar o dia como passivo. Dei um abraço de agradecimento no cara que comeu minha boca e me despedi. Percebi que ele já estava querendo ir embora e pra mim ainda estava começando.

No chuveiro do lado de fora, reencontrei os dois caras da sauna. Eles estavam passando sabonete um no outro, mas ambos estavam de pau mole. Fiquei no chuveiro ao lado e eles riram um pouco e depois me explicaram. Os dois eram namorados e iam na sauna pra apimentar o relacionamento. O cara que gozou na minha boca era 100% ativo e o outro era passivo, mas não gostava de beber porra. Quando eu cheguei na sauna eles me viram (eu tenho um visual bem másculo) e o ativo apostou que ia me fazer beber a porra dele. Quando eles estavam lá, tentando elaborar um plano pra foder minha boca, eu entrei e fui tentar comer o ativo. Ele só se fez de rogado pra ganhar a aposta.

Achei a história engraçada e depois daquela gozada eu já tinha mudado meu pique e estava completamente passivo. Contei que sou ativo e passivo alternado e contei também que tinha chegado como ativo naquele dia, mas ele conseguiu me inverter Perguntei se ele queria me comer e ele disse que sim. Fomos pras salas escuras no andar de cima e ele me encostou na parede e me deu uma enrabada deliciosa. O namorado dele ficou sentado no sofá, assistindo junto com outros caras que estavam em pé ao redor, batendo punheta e nos assistindo dar aquela foda gostosa. Foi uma delícia, sobretudo, porque ele demorou bastante pra gozar em mim e eu adoro ser comido por muito tempo, até meu cuzinho ficar bem largo e frouxo.

Se você também dá o cu, sabe como é bom quando o pau fica entrando bem liso e fácil e o cara fica mexendo sua cintura pra traz e pra frente com toda a força pra poder arrancar porrra do pau. A bunda vira um joguete nas mãos do comedor e o pau do cara vai ficando mais duro e ele vai ficando na ponta dos pés, completamente tenso e por fim te agarra a barriga e dá aquela meia mordida na parte de traz do pescoço enquanto dá aquelas últimas estocadas bem fortes, como se quisesse bater na sua bunda com a parte da frente das coxas dele.

Foi uma gozada daquelas. Delicia

Beijos


Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
4 + 3 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4