Mamando no priminho 2

Esta é a continuação do meu último conto: \"Mamando no priminho 1 \".
Ofereço esta a todos que me mandaram e-mails de incentivo e a você que
está lendo um conto meu pela primeira vez. Desejo a todos uma bela
gozada...continuando o meu relato...meu priminho Leandro começou a
lubrificar meu cuzinho, pincelando seu cacete na entradinha dele, nesse
momento eu já não tinha mais consciência de nada, me entregava
inteiramente ao prazer de estar mamando no caralho tesudo do Pedro e
ter meu primo colado ao meu rabinho, forçando passagem.

Pelo fato do
meu cuzinho ser muito apertadinho, meu primo não estava con seguindo
encaixar a imensa cabeça do seu pau na entradinha, foi então que meu
primo caiu de boca no meu botãozinho. Nossa, ele me lambia igual um
cachorro lambe uma cadela no cio, ficava enfiando a língua no meu
cuzinho, lambendo em volta, sugando minha dobrinhas, enquanto isso eu
mamava com mais vontade na tora do Pedro que estava prestes a gozar na
minha boquinha faminta. Pedro sentindo que iria gozar enfiou todo
aquele cacetão na minha boca e eu mamei com fúria, com ávidez, com sede
de porra, enquanto Lenadro continuava dando um trato no meu rabinho,
que a cada hora ficava mais dilatado e piscando. Minha bucetinha
parecia uma fonte de tanto que jorrava com meu meladinho, vendo isso
Leandro passou a brincar com meu grelinho que nessa hora já estava todo
durinho e se insinuando, porém sem esquecer do meu buraquinho que
naquele momento já estava suplicando por um cacete. Pedro gemeu alto e
gozou na minha boca gulosa e é claro que eu engoli todo aquele leitinho
precioso que emanava daquele caralho tesudo. Nossa, o gozo de Pedro foi
tão intenso que pude sentir seu pau pulsando na minha boca, não
aguentei e também gozei profundamente, enchendo os dedos do meu
priminho do meu melzinho. Leandro ao ver que eu havia gozado, enterrou
seu pau de uma vez só no meu cuzinho.

Ao sentir aquele caralho imenso
enterrado no meu rabinho, não expressei nenhuma reação de dor, ao
cotrário disso, fui tomada por uma série de orgasmos múltiplos( o
primeiro orgasmo múltiplo da minha vida), a medida que meu primo
bombava aquele cacete em meu cuzinho, eu estremecia e gemia como uma
puta das mais ordinárias, estava fora de mim. O Pedro vendo isso, caiu
de boca na minha xoxotapulsante e sugava todo o melzinho que me
escorria, lambendo tudo, mordiscando o meu grelinho que estava tão duro
a ponto de latejar. Meu primo continuava a me enrabar, alheio a tudo
que ocorria ao redor, apenas gemendo feito um garanhão selvagem quando
cobre uma égua, ele metia tão fundo que eu sentia até o seu saco
querendo abrir passagem na entrada do meu rabinho, ele era puro tesão e
eu já não tinha mais nenhuma noção da realidade. Só havia o ali e
agora, só haviam 2 machos tesudos, , um me enrabando e o outro mamando
na minha bucetinha feito um bezerro. Nossa, eu me sentia a \" rainha
das putas\" por tal privilégio. De repente sinto meu primo estremecer
naquele pré-gozo e então começo a rebolar naquele caralho de fudia meu
rabinho de maneira fenomenal, além disso, o Pedro estava insaciávbel,
mamando com gosto na minha xoxotinha, que estava literalmente
encharcada de tesão, era como se de dentro de mim jorrasse um rio de
gozo que era engolido por Pedro.

O tesão era tanto que cravei as unhas
nas costas de Pedro, enquanto o meu primo gozava dentro do meu cuzinho.
Eu quase desmaiei, perdi todas as minha forças, então meu primo tirou
seu pau ainda duro de dentro do meu rabinho e me ciolocou na posição
para fazermos um 69, enquanto isso Pedro tomou o lugar do meu primo no
meu cuzinho récem-aberto e começou a bombar. Pedro metia com raiva, com
força, cada vez mais rápido, cada vez mais fundo e meu primo seguia o
mesmo ritmo frenético, enfiando aquela língua tesuda na minha rachinha
toda babada de tesão. Sentir aqueles machos tesudos me fudeendo daquele
jeito, me deu mais apetite na mamada que estava dando no cacete do meu
primo. Pedro segurou nos meu ombros e começou a meter mais fundo ainda,
parecia que queria me rasgar, sentindo isso, meu grelo cresceu mais
ainda e intensifiquei a mamada na tora do meu primo, ora mamava, ora
punhetava, ora chupava, lambia, sentia todas as veias daquele caralho
pulsando na minha boca, aquilo foi de mais e comecei a esfregar a
xoxota com força na língua do meu primo, enquanto o Pedro prestes a
gozar me chamava de potranca safada, de égua selvagem e batia na minha
bundinha, vendo aquilo eu mamei com tanto furor que meu primo não
aguentou e gozou, urrando como um animal, então Pedro começou a
cavalgar no meu rabinho, puxando meus cabelos e gemendo.

A gozada de
Pedro foi tão fantástica que eu simplesmente gozei berrando e rebolando
feito uma louca, fui tomada de um tremor tão forte que mais parecia que
havia sido envolvida por um verdadeiro terremoto, mas na verdade estava
tendo um orgasmo tão intenso que desfaleci nos braços do meu primo.
Quando a sensãção de moleza passou, eu me sentei na palha e comecei a
rir (riso de mulher satisfeita)diante de tamanha gozada. Nossa, o pau
do Pedro ainda continuava duro e o rosto do meu primo estava coberto do
meu melzinho. Depois de algum tempo, nos recompomos e saímos do
celeiro, não sem antes marcarmos um outro encontro. Eu me sentia a
\"tal\" sendo disputada por aqueles dois homens tesudo e insaciáveis.
Nossa, essa foi uma das melhores gozadas da minha vida. Se vocês
gostaram deste conto não deixem de me escrever, prometo que responderei
a todos e se alguém quiser trocar experiências, bastame escrever também
que será um prazer. Beijos tesudinhos a todos e até o próximo conto.


na_fazenda@yahoo.com.br

 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
4 + 7 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4