Casais lésbicos apresentam menor nível de estresse em relação aos seus filhos

Um estudo publicado na revista Acta Paediatrica avaliou o estresse parental em casais de mães lésbicas e comparou os dados obtidos com pais heterossexuais, após fertilização in vitro (FIV) ou gravidez espontânea.

Esta pesquisa ocorreu durante o período de 2005 a 2008 e fez parte do estudo multicêntrico sueco sobre doação de gametas. Foi composta por 131 mães lésbicas, 83 pais heterossexuais de fertilização in vitro, que usaram seus próprios gametas, e 118 pais de gravidez espontânea.

Os participantes responderam ao questionário quando a criança tinha entre 12 e 36 meses de idade. O estresse parental foi aferido pelo “Swedish Parenting Stress Questionnaire (SPSQ)”.

Casais de pais lésbicas experimentaram menos estresse parental do que os casais de pais heterossexuais que tiveram filhos por fertilização in vitro. Eles também tiveram menos estresse do que pais heterossexuais que tiveram gravidez espontânea, de acordo com a subárea "Isolamento Social" (p = 0,003).

Esses resultados são reconfortantes, considerando os desafios conhecidos que famílias lésbicas enfrentam na criação de seus papéis parentais.

Fonte: Acta Paediatrica; Volume 103, Issue5, pages 537–545, May 2014.

Copyright © 2014 Bibliomed, Inc.

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
6 + 1 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4