Mamando no priminho

Olá, estou muito feliz por vcs gostarem do meu primeiro conto, hoje
estou aqui para relatar-lhes mais uma das minhas experiências. Vcs já
sabem que foi o Pedro quem me iniciou na arte de mamar num caralho
tesudo. Bem, depois que comecei a mamar gostoso nunca mais parei, todos
os dias eu sempre visitava o celeiro para beber o meu leitinho
favorito, assim fui pegando prática e a cada mamada ficava mais gulosa
por um caralho. Numa dessas idas e vindas o meu disse que iria a
capital buscar o meu primo Leandro na capital e que era para eu
esperá-lo. Não liguei muito para isso, afinal o meu primo era um homem
sério, casado, tinha filhos e tal. Lá pelas 18:00hs chegaram, o Leandro
e meu pai.

Eu não gostava muito daquele primo, po isso não desci ao
menos para jantar, pois não queria dar de cara com ele. No outro dia
leventei cedo ávidapor meu leitinho, fui direto para o celeiro, o Pedro
já estava lá me esperando, quando vi ele minha calcinha já ficou melada
de tesão, me aproximei e Pedro já foi apresentando o pau para a minha
mamada diária, nossa como era bom, eu comeci mamando devarzinho, mas
como sou gulosa logo fui aumentando o ritmo, mamando gostoso naquele
caralho duro, Pedro gemia como um louco e eu chupava como nunca,
lambando aquela tora tesuda que a cada momento ficava mais dura e
pulsante na minha boca, eu mamava tão forte que quase me engasguei,
chupava com vontade, com fome de porra, estava enlouquecida por aquele
pau maravilhoso, Pedro sentindo o meu tesão, rasgou aminha calcinha e
partimos para um 69 maravilhoso, nossa como era bom mamar naquele
mastro e sentir a língua de Pedro quase me arrombando, Pedro me chupava
forte como um animal, castigando a minha xoxotinha que sentindo sua
língua já estava pingando de tanto tesão implorando pela chupada
daquela lingua de fogo, Pedro não se fazia de rogado e chupava meu
grelinho, mordiscava de leve, lambia, e eu mamando em seu mastro como
uma vadia, sedenta por sua porra, comecei a chupar aquelas bolas
tesudas do Pedro, elas eram tão grandes que mal cabiam na minha boca ,
mas eu sugava com força, ávida por seu gosto,deliciando-me em senti-las
na minha boca, Pedro continuava com seu castigo, sugando minha
xoxotinha que já estava ardendo de tanto tesão, eu esfregava meu
grelinho na boca dele pedindo por mais carinho, querendo mais, Pedro já
estava prestes a gozar e eu me preparei pra receber meu leitinho
gostoso, ao sentir as primeiras esporradas daquele cacete, mamei com
mais vontade, chupando tudo, engolindo todo aquele caralho tesudo,
Pedro deu uma gozada alucinante e eu mamaei todo o seu leitinho
suculento,minha fonte de prazer, enquanto isso Pedrocontinuava com sua
língua de fogo, quase deflorando a minha xoxotinha e eu me esfregando
mais ainda nele, quando de repente ouvimos um barulho e olhamos para a
porta do celeiro e vimos meu primo que já vinha com o cacete na mão e
com uma cara de tesão que assustava,não aguentei e gozei na hora e
Pedro mamou todo o meu melzinho, meu primo se aproximou e apresentou o
cacete todo babado de tesão para eu chupar, é claro que eu não perdi
tempo e comecei a mamar naquela tora maravilhosa (o Pedro tem um pau
maravilhoso, mas o cacete do meu primo mais parecia o pau de um
garanhão árabe de tão grande e grosso), mamei como se minha vida
dependesse daquela chupada, engolia aquelas bolas tesudas, mamava na
pontinha daquela cabeçona vermelha, enquanto isso, Pedro arrancou minha
blusa e começou a mamar nos meu peitinhos que estavam durinhos de
tesão, e meu primo dizia que eu era a melhor boqueteira que ele já
havia conhecido e que iria me fuder tão forte que no outro dia eu não
conseguiria nem sentar, ouvir aquilo me deu um tesão redobrada, pois eu
estava doída para dar a xoxotinha, mas Pedro tinha medo que meu pai
descobrisse e o despedisse, mas meu primo não se preocupava com isso,
então comecei a mamar mais forte ainda, mamei com tanta vontade que meu
primo gozou de uma vez só e eu me deliciei naquela fonte de porra,
engolindo tudinho, , meu primo tirou o pau ainda duro da minha boca, me
colocou de quatro e começou a lubrificar a entrada do meu cuzinho
dizendo que me fuderia igual um garanhão fode uma égua, nisso Pedro já
estava apresentando o pau para mais uma mamada e eu caí de boca, me
achando a putinha mais sortuda do mundo e louquinha para que meu primo
arrombasse o meu rabinho, o Leandro (meu primo) começou a forçar a
entrada do meu rabinho e...vcs querem saber a continuação??não deixem
de ler o meu próximo conto que eu digo...para todas as mulheres e
homens tesudos que quiserem trocar experiências, basta me escrever.

Beijinhos tesudinhos da Leticia


na_fazenda@yahoo.com.br

 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
10 + 2 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4