No site do bate papo

Meu nome é R.L., tenho 49 anos, sou casado com a M. Sol., sou louco por mulher, mas não vou negar, que sempre tive muita curiosidade, sobre como seria foder com uma pessoa do mesmo sexo. Sempre entro nas salas de bate papo, à procura de satisfazer a curiosidade, mas nunca me senti realmente interessado por ninguém. Nos moramos em São Paulo, na Zona Norte, e fomos passar o natal de 2006, com a família, na baixada santista. Como eu teria que trabalhar na última semana do ano, voltei no domingo, e deixei minha esposa em Santos, com as amigas, e parentes. Cheguei em casa, liguei o computador, como de costume, e pra variar, entrei numa sala de bate-papo, com o nick de "TopoTudo-ZN". Demorou bastante, mas encontrei um cara que usava o nick de "Ksado-Bi-ZS". Começamos a teclar, contei que estava sozinho, e falei da minha "curiosidade". Ele perguntou meu nome, e falou o dele:
- Érico!
Falou que teve algumas experiências com outros homens, e que a sua esposa, a Talita, sabia, e até tinha participado da última. Eu estava completamente excitado, e batia uma punheta na frente do computador. Érico pediu o numero do meu fone pra conversar melhor, e ver se rolava alguma coisa mais concreta. Fiquei meio receoso, mas passei o numero. Érico ligou logo em seguida, e atendi gemendo de tesão, com vontade de gozar. Mas o meu novo amigo, me pediu pra não gozar, que ele viria me buscar, pra bater um papo! Um papo muito especial, com ele e com sua esposa, na cama do apartamento deles, já que eu tinha falado que no meu apartamento, teria problemas, caso algum porteiro, ou vizinho, falasse com minha esposa. O Érico e a Talita, chegaram depois de uns vinte minutos. Desci até a portaria do prédio, e o Érico falou bem alto, para o porteiro escutar:
- E aí, Renato? Vamos comer uma pizza? Lembrar dos bons tempos da escola?
Eu segurei o riso e fui. Eles formavam um casal lindo! Érico tem de cerca de 30 anos, alto, forte, boa pinta e jeito de quem faz academia regularmente. A Talita, aparentava ter uns 25 ou 28 anos, não era muito alta, mas em compensação, uma bunda arrebitada, seios grandes, cabelos compridos, pretos e lisos, bem bronzeada e um perfume delicioso. Entrei no carro e fomos direto para o apartamento deles, na Zona Sul, perto do Aeroporto de Congonhas. Entrei, meio sem graça, conversamos um pouco, e bebemos vinho. Foi quando a Talita perguntou:
- Com quem você quer começar?
Mas o Érico, nem me deixou responder, falando:
- Hoje, a vontade do Renato, é sentir um homem, então a prioridade é toda minha!
Não estava acreditando no que estava rolando, e a Talita abrindo o zíper da calça do Érico, perguntou:
- Renato, você sabe chupar uma pica? Já mamou algum pau na sua vida?
- Não! Nunca chupei um cacete na minha vida!
A esposa dele, segurou a pica do marido, que estava muito dura, e falou:
- Então vem chupar! Faz igual a sua esposa quando chupa o seu pau!
Naquela hora, minha simples curiosidade, virou um tesão enorme, mas tão grande, que caí de boca na pica enorme que o Érico tinha. O pau dele tinha mais de 20cms, um saco raspado, e liso. Começei a chupar, até com um certo desespero, de tanto tesão que sentia. A Talita sentou do meu lado, e começou a se masturbar com uma mão, enquanto com a outra, batia uma punheta prá mim. Que sensação deliciosa! Por que levei tanto tempo pra experimentar aquilo? Érico elogiou a minha chupada, e disse pra continuar mais um pouco. A Talita se enfiou no meio das minhas pernas, pra chupar meu pau, meu tesão aumentou, e parecia que eu ia explodir! Foi quando a Talita parou de chupar, levantou, ficou atrás de mim, e passou a lamber meu cu. Parei de mamar, sem querer, por susto mesmo. Quase gozei com aquela lambida. Percebendo a minha reação, o Érico avisou, que tinha chegado a hora de me comer! Confesso que fiquei com medo! Até aquele dia, eu só tinha enfiado meus dedos no cu, e nada mais. Mas a Talita me acalmou, ficou beijando, e acariciando minha pica. Eles me colocaram de quatro, e a Talita aproveitou pra lubrificar bem o pau do marido, com uma chupada. Então o Érico começou a meter. E doeu! Mas foi uma dor misturada com uma sensação de prazer, e tive a certeza de que ia querer mais! Muito mais! Mesmo sentindo um pouco de dor, eu empurrava a bunda contra aquela pica quente e gostosa, e pedia pro Érico enfiar toda sua rola no cú. A Talita reclamou de ficar apenas assistindo, e falou que também queria foder. Concordei com ela, e falei que não ia demorar muito pra gozar. A Talita riu, e se enfiou embaixo de mim, esfregando, a buceta, linda e encharcada, na minha cara. Depois ela se virou, e meti a pica, com toda vontade, na sua buceta, enquanto o Érico, me enrabava, cada vez mais fundo e forte. O tesão era tão grande, que eu e a Talita gemíamos alto, quase gritando, até que eu gozei! E gozei como nunca tinha gozado antes na minha vida! O Érico tirou o pau do meu cu, e decidiu gozar na boca da Talita. Mas só que eu também queria experimentar, pela primeira vez, a porra de outro homem. Experimentei e aprovei! Foi uma deliciosa experiência, e tenho muita vontade de repetir, mas ainda não tive oportunidade de repetir.

 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
1 + 0 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4