Com a madrasta e o pai 3

- papai sempre foi muito carinhoso comigo... ainda na adolescência eu
já não era boba adorava sentar no colo dele aquelas coisas depois que
ele se separou da mamãe e veio morar aqui senti muito a falta dele e
achava que era coisa do passado mas estes dias que tenho passado aqui
hufa vou te disser uma coisa e olha se ele estivesse solteiro não sei
não... ele tá um coroa muito charmoso e pelo que tu fala muito
gostoso...
-- e se eu te dissesse pra ir em frente... olhei pra ela surpresa..
-- ai Jan sei la isto como te falei sempre rolou a nível de fantasia
sabe como é acho que quase toda a menina passa por esta fase, aquela
coisa de pai Herói, ídolo...
-- valos falar a verdade, vai dizer que quando tu abraçou ele só de
tanquinha não sentiu tesão, vai me falar que não sentiu que ele também
estava excitado... eu dei uma risada...
-- vou te diser uma coisa hoje quando tu estava preparando a salada
senti sim ele durinho e teve uma hora que me abracei toda nele e senti
direitinho...
-- então sua boba porque não aproveitar?
-- ai Jan que coisa estranha a gente tá falando assim...
-- tá certo que ele é teu pai, mas acima de tudo é homem e tu é uma
gata com um corpo lindo tu acha que ele não pensa a mesma coisa?
-- será mesmo?
-- ele não me falou nada mas eu também notei a reação dele que fica te olhando e sabe como é homem é tudo igual...
-- ai sei la e depois puxa tu é super legal comigo não quero fazer nada pra ti ficar magoada comigo depois...
-- deixa de ser bobinha, não é eu quem estou falando e depois uma coisa
tenho certeza tu não vai casar com ele quer dizer que é só um lance de
carinho e tesão..
-- ai Jan que loucura e depois não sei se o papai aceitaria isto...
-- olha querida aqui na Bahia as coisas são mais liberais do que no
Sul, sabe coo é, muito sol, praia o pessoal andando bem a vontade cheio
de garotinha que aos 14 anos já descobre a sensualidade e depois como
te falei ele é louco por garotinhas...
-- porque tu tá me falando isto, tu pegou ele transando com alguma garotinha?
-- há isto é outra historia, mais tarde de conto...
-- há assim não vale conta vai...
-- outro dia prometo...
-- tá bem, tu já soube de alguma transa de incesto...
-- várias, principalmente nestas praias mais longe do centro as vezes a
gente ve um homem de mais idade com uma garota e pode desconfiar que as
vezes são pai e filha, nesta casa do lado várias vezes sem querer é
claro nos já vimos o cara que mora trazer a filha pra passar o final de
semana os dois sozinhos...
-- mas ate ai não tem nada de mal...
-- a não ser pelo fato dela andar pelada com ele dar uma chupadinha nele e ate transarem na rede...
-- nossa que loucura Jan e o papai o que fala?
-- ele é que me chamou pra vês e ficou taradinho acho que ate tava pensando na filinha dele...
-- ai Jan tu é louca.. tu não vai ficar magoada se rolar alguma coisa?
-- claro que não sua bobinha eu adorei você sou liberal e acho que o
prazer deve vir de quem vier tanto de homem com de mulher...
-- ai Jan tu é um barato eu te adoro... virei um pouco abrasando ela
que correspondeu suas mãos deslizaram pelas minhas costas ate o
bumbum...
-- o seu paizinho iria adorar se te visse assim peladinha...
-- não sei não, se tu tivesse junto ele só ia olhar pra ti, tu é muito bonita...
-- ele ira é ficar louco se visse nos duas assim peladas juntinhas...
-- será mesmo? Será que ele não iria pensar alguma cosia de nos duas?
-- pensar o que?
-- há sei la, nos duas deitadas aqui na minha cama peladas, sabe como é
poderia pensar que a gente tá tendo um caso... ela riu acariciando meus
seios e me beijando o rosto mais uma vez...
-- não sei como o teu pai era quando morava no Sul mas agora esta bem liberal...
-- hum bem liberal é? Puxa tá me deixando cada vez mais curiosa tem um monte de coisa que tu não me contou...
-- outra hora te conto tudinho, mas uma coisa posso te afirmar qualquer
homem adora Ter duas mulheres ao mesmo tempo e o teu paizinho não é
diferente...
-- ai eu morreria de vergonha se ele me visse com uma mulher...
-- e se ele nos visse agora aqui?
-- contigo é diferente desde que te conheci me senti super bem e embora
a gente este assim nuas me sinto a vontade parece que tudo é natural e
depois eu sei que tu não é nenhuma sapatão...
-- claro que não eu adoro homens principalmente o teu paizinho tu nunca ficou com nenhuma amiga assim...
-- eu e minhas amigas a gente troca de roupa uma na frente da outra e
ate já tomei banho com uma amiga, a minha melhor amiga, as vezes quando
vou com ela e a família dela pra praia a gente dorme na mesma cama mas
de roupa é a primeira vez que fico assim tão próxima de uma mulher..
-- nem um beijo?
-- uma vez só eu tinha uns 15 anos estava tendo aula particular com uma
professora aposentada e mãe da uma grande amiga, eu ia 3 vezes por
semana na casa dela pras aulas que eram dadas pra mim e pra sua filha
ao mesmo tempo eu sempre fiquei meia desconfiada daquela mulher...
então um dia nas últimas aulas quando cheguei ela me falou que a minha
amiga tinha ido ao centro pagar umas contas e que naquele dia a aula
seria só pra mim.... ai a gente começou a estudar como sempre fazia
depois de um tempo ela vinha cada vez mais pro meu lado me elogiando
passando a mão nos meus cabelos, no rosto e coisa e tal então quando
menos esperava ela beijou meu rosto fiquei surpresa e virei pra ela
sorrindo então ela segurou meu rosto e colou os lábios eu na hora
fiquei sem ação, sabe aquelas coisas que acontecem que a gente fica sem
ação, então quando ela me beijou novamente e tocou meus seios a
campainha tocou era minha amiga, foi a salvação... depois ficou um
clima muito chato entre eu sempre evitava ir na casa da minha amiga e
quando ia procurava não ficar sozinha com ela.. e depois das provas
eles se mudaram pra outra cidade e a gente nunca mais se viu...
-- puxa que historia, e agora tu esta aqui comigo...
-- mas é diferente tu não fica me agarrando forçando a barra sei la eu
gosto de ti e com a mãe dessa amiga não tinha nada haver foi uma coisa
inesperada ela me abrasando me beijando tocando meu seio...
-- e foi assim como eu to fazendo...
-- não foi por cima da camiseta logo a minha amiga bateu na campainha e a gente deu um pulo...
-- azar é o dela que não teve oportunidade de tocar estes seios lindos... beijando meu rosto...
-- vou te dizer uma coisa eu também nunca tinha tocado um seio mas
morria de curiosidade... os teus são tão macios diferentes dos meus...
levei a mão ao seio dela acariciando...
-- mais caídos tu quer dizer...
-- claro que não Jan teu corpo é muito bonito tomara que quando tiver a tua idade tenha um corpo desses....
-- há meus 15 anos, os teus seios são uma grancinha os mamilos claros olha só os biquinhos que bonitinhos...
-- os teus também são lindos Jan só os mamilos é que são mais escuros mas eu acho bonitos os teus bicos grandes...
-- são muito sensíveis...
-- os meus também são, alias sou muito sensível nos seios e o meu pescoço...
-- é mesmo? Ela veio e começou a dar beijinhos no meu pescoço...
-- ai Jan para eu sinto cócegas... falei rindo...
-- cócegas é? Não sabia que no Sul se chamava tesão de cócegas...
suspirei deixando com que ela continuasse a beijar meu pescoço descendo
para os ombros dando uma mordidinha de leve e beijando novamente o
pescoço depois foi beijando meu rosto perto dos lábios ela então parou
passou a mão no me rosto e ficou bem próximo...
-- posso te dar um beijinho?
-- pode sim eu te acho super querida... ela aproximou encostando de
leve os lábios e depois novamente abri a boca deixando a língua entrar
na minha boca nos abrasamos para um beijos mais demorado...
-- ai Jan que bom adorei teu beijo...
-- eu também meu amor... estávamos em outro beijo quando papai bateu a
porta... levamos um susto e quando ele perguntou se podia entrar dei um
grito que não...
-- deixa sua boba tu não queria ver a reação dele...
-- ai não assim não a gente tá pelada.. ela pegou um lençol cobrindo
nossos corpos e mandamos ele abrir... papai ficou parado na porta e
sorriu quando nos viu...
-- pensei que vocês estivessem dormindo...
-- a Jan estava fazendo uma massagem e depois ficamos conversando...
-- que ótimo querida, gosto que vocês se deram bem... disse ele...
-- mas só maluca pra não gostar da tua filha ela é um amor... Jan me
beijou o rosto colocando a mão sobre meu seio por cima do lençol...
papai então sugeriu que a gente saísse para dar uma volta e jantar
fora, aprovamos o programa ele saiu fechando a porta e nos levantamos,
fui logo fechando a porta ela veio me abraçou eu também...
-- viu ele nem esquentou de nos vês assim...
-- é mesmo puxa que legal..
-- mas deu pra notar a carinha dele de satisfeito imagina se ele nos visse peladinhas...
-- ai para sua tarada... disse dando uma palmada rindo...
-- e mais louquinho ainda se ele nos visse assim... ela segurou meu rosto me beijando na boca...
-- sua taradinha agora chega vamos nos vestir to louca pra curtir a noite...
-- imagina se ele te visse assim peladinha iria ficar loco de tesão..
-- tu acho mesmo que ele me quer?
-- claro que sim, vou te ajudar a seduzi-lo...
-- tu é louquinha eu te adoro Jan... nos beijamos e depois fomos nos vestir...

Fomos a um barzinho tipo quiosque na beira da praia, havia música ao
vivo, e depois do jantar dancei bastante com papai e Jan também, ainda
ficamos curtindo mais um tempo quando resolvemos voltar pedi para
voltar pela praia estava uma noite quente ótima caminhávamos ele no
meio de nos duas a gente com os braços em volta da cintura a água
batendo em nossos pés...
-- que água quente da ate vontade de tomar banho... disse Jan me olhando...
-- vamos papai...
-- vocês tão louca tomar banho a esta hora da noite...
-- o que tem Alvaro ate parece que a gente nunca tomou banho a noite, e
pelados ainda meu amor tá esquecidinho.. disse Jan abrasando ele dando
um beijo... enquanto papai olhava prós lados...
-- ai vamos papai vamos eu nunca tomei banho de mar a noite...
-- esta bem suas malucas... tirei vestido entrando só de calcinha no
mar, Jan também despi-se entrando da mesma forma papai tirou a camiseta
e a bermuda entrado de sunga... o mar estava super calmo tipo água de
piscina, entramos mais um pouco ficando com água pela cintura...
ficamos nadando brincando os três...
-- ai que água gostosa tá bem quentinha... comentei... então um momento
Jan levou a mão abaixo e levantou mostrando a calcinha olhei pro papai
que sorria do jeito dela e tirei a minha também...
-- que delicia tomar banho de mar a noite e ainda nua... falei toda
alegre enquanto papai ria das palhaçadas que nos duas fazíamos...
depois aproximamos dele, Jan sugeriu que ele tirasse a sunga.. papai
olhou pra mim ficou todo sem jeito então fui um pouco mais pro fundo e
tirou mostrando... logo depois nadamos ate ela e como era um pouco mais
fundo ela nos abraçou pela cintura e no balanco do mar deu pra sentir o
cacete batendo na minha perna e coisas assim... Jan vinha me abrasava e
quando papai mergulhava ela tocava meu corpo de leve eu correspondia...
num momento ela me colocou entre eles fiquei de costas pra ele sentindo
rosar na minha bunda... papai me abraçou pela cintura me beijando o
rosto... e Jan pela frente nos duas grudadas... mergulhando ao mesmo
tempo e subindo e quando a mera baixava um pouco dava pra ver
rapidamente o cacete do papai fiquei louquinha.. depois de um tempo ele
falou que era hora de irmos pra casa papai vestiu a sunga e saiu a
nossa frente eu e Jan ainda ficamos ela então me disse para não vestir
a calcinha e saímos nuas abrasadas ate arei papai ficou me olhando ele
já tinha vestido a bermuda fui ate ele abrasando e beijando seu rosto
agradecendo por mais este momento, e como estávamos próximo a casa
vesti somente o vestido ele ainda riu por eu ir sem calcinha e fomos
pra casa...

No Domingo acordamos já passava do meio dia, pegamos o carro e fomos
para uma praia um pouco distante estava um dia lindo e passamos o dia
todo na praia caminhando jogando fazendo mil coisas e voltamos pra casa
só a noitinha... fomos tomar um banho logo depois papai entrou no banho
fomos as duas pra quarto, estávamos só de calcinhas passando creme
quando papai entrou parando a porta surpreso ao me ver no seu quarto...
-- desculpe eu não sabia que tu estava aqui querida... disse me olhando...
-- eu é que estou no teu quarto papai... ele entrou me olhando sorrindo
Jan terminou de passar creme vestiu uma camiseta por cima e disse que
iria preparar um peixe frito para nos... ficamos sozinhos e papai me
olhando de leve peguei o creme me virando pra ele...
-- paizinho passa creme nas minhas costas...
-- claro meu amor... suas mãos começaram pelas costas e foram descendo
pelo bumbum passou nas coxas... quando terminou me virei ficando bem
perto ele sorrindo...
-- há papai eu to me sentindo tão feliz de estar aqui...
-- eu também querida... abracei ele colando meu corpo ele correspondeu me abrasando...
-- é tão bom ficar assim contigo sentir teu corpo juntinho ao meu...
-- é mesmo querida gosta de ficar assim de calcinha com o papai?
-- adoro papai antes eu ate ficava envergonhada mas agora não fico
mais... ele sorriu as mãos deslizando pelas minhas costas.. dei um
beijinho de leve nos lábios vesti uma camiseta curta e fui para cozinha
ajudar Jan....
Depois do jantar papai foi la pra fora se deitar na rede enquanto nos
duas terminávamos de arrumar a cozinha, depois fomos la pra fora...
-- quer deitar aqui com o papai? Aceitei me acomodando junto ao seu
corpo ele colocou o braço por cima dos meus ombros eu encostei a cabeça
no seu peito Jan ficou ali ao nosso lado, ela colocou a mão na minha
coxa subindo de leve me elogiando...
-- ai Jan é um amor eu adorei ela...
-- que bom que vocês estão se dando bem... e ve se não mima muito ela...
-- a tua filha amor é uma gracinha ela merece todo o carinho que eu possa dar...
-- depois a mãe dela liga reclamando que ela esta cheia de dengos...
-- há deixa que eu me entendo com a mamãe... por enquanto eu só quero é praia muito sol e te curtir e a minha querida amiga...
-- amanha vou te levar naquela praia...
-- sério na praia dos pelados que legal..
-- não acredito, tu vai levar ela naquela praia Jan...
-- o que tem querido ela tá louca pra conhecer..
-- mas la não tem só mulheres tem homens também...
-- há paizinho eu tenho 15 anos e não sou nenhuma menininha inocente e virgenzinha... deixa paizinho...
-- tá bem mas cuidado tu sabe como é sempre tem aqueles engraçadinho...
-- pode deixar querido que to cuidando direitinho da tua filha, não é meu bem?
-- tá sim querida... a mão dela subiu pela minha coxa descendo pela
bunda e subindo para a coxa... a calcinha estava toda pra cima
mostrando toda a calcinha... papai acompanhando os movimentos da mão
dela sobre meu corpo...
-- já pensou amanha naquela praia com este corpinho lindo vai fazer o maior sucesso..
-- não só eu tu também vai fazer o maior sucesso, puxa hem papai tu
soube escolher muito bem alem de ser um amor a Jan tem um corpo
lindo... coloquei o braço pra fora da rede acariciando o rosto dela e
deslizando pelo braço...
-- mas não fique muito tempo não quero estes caras olhando pras minhas gatas...
-- hum viu Verinha como ele é ciumento e exclusivista...
-- há paizinho não precisa ficar com ciúmes nos duas somos todinhas só tuas...
-- tá quase emparelhando olha só Alvaro... Jan levantou minha camiseta
revelando os seios a mão dela deslizou pelo meu peito papai sorriu pra
não ficar pra trás disse que gostaria de ficar com a cor dela e
levantei a camiseta mostrando o seio então ficamos cada uma tocando o
seio da outra... papai olhava sorrindo e dobrou o joelho para esconder
a ereção...
-- vocês andando peladinhas na praia hum acho que vou dar uma escapada do serviço e vou pra paia cuidar de vocês...
-- só se for pra cuidar porque a hora que o senhor quiser a gente fica peladinhas...
-- Verinha mas tu tá se saindo...
-- há papai deixa de ser bobo eu to adorando toda esta liberdade não estraga tá...
-- viu só depois que crescem já mandam na gente...
-- mas ela tá certa amor não vejo nada de mal que ela ande nua na tua frente...
-- vocês estão de complo contra mim...
-- não é complo paizinho, quando eu era pequena gostava tanto quando a
gente tomava banho juntos e agora que tu tá morando longe eu sinto
tanta falta..
-- eu também meu amor mas tu não é mais criança já tá uma moça...
-- e o que tem então é por isso mesmo, nos somos todos adultos eu amo vocês dois...
-- querida, lindinha... disse Jan inclinando em minha direção me dando um beijinho de canto de boca...
-- olha estes beijos... disse papai...
-- ai papai o que tem se eu posso te dar um beijo na boca porque não
posso fazer o mesmo na Jan que é tua mulher e minha amiga..
-- eu não te beijei tu é que roubou o beijo...
-- beijinho roubado é mais gostoso ainda... disse Jan rindo...
-- tu não gosta mais de mim... falei fazendo um charminho ele me abraçou mais me beijando na testa...
-- claro que te amo meu amor mas a gente não pode ficar fazendo tudo só
porque nos amamos tu é minha filha e depois se a tua mãe descobre ela
pode ate me processar...
-- que bobagem papai tu acha que eu vou comentar o que acontece entre nos três? Não sou nenhuma idiota...
-- tá bem, mas agora já tá tarde vamos nos deitar...
-- tá mas antes quero um beijo... ele veio e beijou na testa...
-- assim não quero na boca... falei ele riu...
-- tu não tem jeito mesmo... e chegando perto colou os lábios eu segurei seu rosto enfiando a língua ele correspondeu...
-- hum que beijinho gostoso, agora um beijo da minha querida
madrasta... Jan sorriu e foi aproximando ate nossos lábios se juntarem
ele olhando... resolvi não forcar mais a barra e atendi seu pedido indo
pro meu quarto.

No outro dia acordamos por volta das 10 horas mas tivemos que mudar
nossos planos o tempo estava nublado se preparando para chuva e como
até a praia dos pelados como ela chamava tínhamos que dar uma longa
caminhada alem de atravessar um morro resolvemos deixar para outro
dia... então fomos dar uma caminhada na praia em frente a casa...
quando começou um vento mais gelado ameaçando uma chuva voltamos...

Tomei um banho e vesti só camiseta comprida, estava na cozinha preparando um lanche pra nos quando ela chegou me abrasando...
-- hum to com uma fominha...
-- eu também... dei um beijo nela e lanchamos... resolvemos tomar uma
cerveja enquanto arrumávamos a cozinha, estava em cima de um banco
gradando algo quando ela notou quando desci ela me abraçou colocando a
mão na minha bunda...
-- mas olha só tá sem calcinha é...
-- to sim... sorri beijando o rosto.. vou te dizer uma coisa to
adorando esta coisa de liberdade de andar pelada vai ser difícil
acostumar quando voltar...
-- então aproveita... disse ela e foi levantando a minha camiseta ate tira-la..
-- gatinha linda... sorriu me abrasando...
-- sabe que o teu pai tem razão mesmo como tu é manhosa..
-- sou mesma ainda mais guando encontro alguém carinhosa como tu... ela correu as mãos pelas costas beijando meu rosto...
-- tira a tua camiseta também...
-- tu quer?
-- quero sim gosto de sentir meu corpo com o teu... fiamos nuas abrasadas os corpos colados...
-- imagina se o papai nos visse assim ele iria ficar louco...
-- já esta ontem tu notou..? perguntou ela..
-- notei sim, vi quando ele dobrou a perna eu tava louca pra encher a mão...
-- sua taradinha, viu como ele gostou quando toquei teus seios e tu os meus?
-- vi sim e também quando a gente se beijou...
-- aquela eu não esperava mas adorei...
-- eu queria ver a reação dele e depois tava com saudades tua...
-- é mesmo? Puxa que bom eu também...
-- ate pensei que tu ia no meu quarto mais tarde, demorei pra pegar no sono...
-- é mesmo querida, tu queria que a gente ficasse que nem aquele dia deitada peladinha juntinha..
-- é..
-- não seja por isto vamos pra minha cama...
Nos deitamos juntas ela deslizou a mão pelos meus seios... sorri pra ela ficando grudadinha...
-- adoro a tua mão no meu corpo...
-- é mesmo? E quando eu dou um beijinho aqui no teu pescoço...
-- ai tu me deixa toda arrepiada...
-- é mesmo fica como os seinhos arrepiados é.. hum vou dar um beijinho
nestes seios lindos... sorri ela inclinou passando a língua nos mamilos
pressionando os biquinhos com os lábios e depois sugando mais...
-- ai Jan que bom continua...
-- posso mesmo, tá gostando querida?
-- to sim.. suspirei... ai tu tá me deixando molhadinha..
-- é deixa eu sentir... seus dedos desceram tocando os pelos e depois
um dedo entrou entre os lábios da minha xoxota delicadamente
pressionando meu clitóris...
-- ai que gostoso... ai Jan eu nunca transei com uma mulher e quero que tu seja a primeira me ensina...
-- vou te ensinar sim querida eu tava esperando por este momento...
Ela me deu um beijou bem gostoso na boca minha mão tocou o seio dela
apertando depois inclinei beijando meia sem jeito no inicio mas depois
ela gostou logo depois ela voltou a beijar meu peito descendo a mão
para minha xoxota fiz o mesmo e gostei de tocar pela primeira vês o
sexo de uma mulher fiz como eu costumo fazer em mim ela adorou ficamos
de pernas abertas os seios grudados trocando beijos e nos masturbando e
tivemos nosso primeiro orgasmos assim... ela então foi beijando e
desceu para minhas coxas afastei as pernas e senti a língua dela na
minha xoxota...
-- ai que delicia que língua gostosa isto faz mais enfia um dedo me come Jan eu sou toda tua faz o que quiser comigo vai...
-- vou te comer todinha Vera que delicia a tua xoxota me amor que
gostinho maravilhoso... ela ficou me chupando por longo tempo me
levando a loucura... mas eu queria mais e resolvi experimentar também e
beijei todo seu corpo sentindo no lábios a xoxota ela gostou muito do
meu desempenho e fizemos um 69 resultando muitos mais orgasmos...

No outro dia a noite após o jantar me sentei ao lado dele no sofá e
comecei a passar a mão no seu peito descendo para a barriga...
-- filha para deixa o papai ver o jornal na tv...
-- que tv que nada papai puxa a gente não se via a tanto tempo to
morrendo de saudades e tu nem tá ai pra mim, não gosta de mim não é?...
fiz aquele arzinho de menina manhosa com carinha de choro o que e sabia
que dobrava ele que veio me abrasando e falando que não era nada
disso... eu correspondi e falei que amava muito ele e comecei a beijar
o pescoço passando a mão nos cabelos e consegui beija-lo na boca mas
ele depois se afastou...
-- papai tu me acha bonita? Abri o roupa ele ficou surpreso...
-- filha tu tá pelada?
-- to sim papai tu gosta do meu corpo?
-- tu é linda filha...
-- então me toca papai me acaricia... comecei a beijar o pescoço
passando a mão no peito me esfregando nele logo Jan veio sentando ao
lado dele...
-- olha amor faz alguma coisa para esta menina parar... disse papai rindo como se eu estivesse brincando... para Jan...
-- só tu pode fazer querido ela te quer... disse Jan seria, então ele
parou me olhando sério sentia que havia desejo no seu olhar, ele
falou...
-- não amor a gente não pode tu é minha filha...
-- eu sei papai mas eu te quero assim mesmo te quero como filha como
mulher e sei que tu também me quer... desci a mão tocando ele no cacete
por cima do calção...
-- filha não faz assim querida... falou sem fazer nada para tirar minha
mão... enquanto eu beijava o pescoço enfiando a ponta da língua no
ouvido...
-- eu não agüento mais de tesão por ti papai quero ser todinha tua... e
comecei a insistir no incio ele ainda relutou tentou argumentar e coisa
e tal mas no final não resistiu mais me abraçou falando...
-- filha que loucura eu também te quero meu amor... nos beijamos pra valer na boca e nos abrasamos...
-- bem vou me deitar... disse Jan no que eu segurei o braço dela...
-- não vai não, fica com a gente Jan, este é um momento muito
importante pra mim e quero que tu fique com a gente... ela olhou pro
papai como se perguntando o que deveria fazer...
-- eu amo vocês duas...
-- ai papai esperei muito tempo por este momento...
-- eu também querida... suspirou ele quando minha mão entrou por dentro
do calção segurando o cacete... Jan ajudou ele logo estava nu...
-- que cacete gostoso papai é tudo o que eu quero...
-- vai fillinha chupa o papai.....
Desci levando ele a boca Jan estava nua e o beijava na boca enquanto
ele tocava os seios dela que depois desceu e nos duas juntas começamos
a chupa-lo..
-- vocês duas me deixam louco meus amores... quando ele não aguentava mais me deitei...
-- vem papai vem me comer... afastei as pernas ele veio por cima no
tradicional papai e mamãe e começou a me penetrar de leve e foi
entrando toda...
-- ai que delicia de cacete papai..
-- gosta do pau do papai gosta meu amor...
-- adorei papai eu sempre quis fazer amor contigo vai papai come a tua
filinha vai paizinho gostoso... ele começou a entrar e sair cada vez
mais me deixando louca Jan ao meu lado acariciava meu seios então foi
chegando e me de uaquele beijo na boca... ele sorriu....
-- eu adorei a Jan papai ela é um amor...
-- a Verinha é um amor querido... Jan foi beijando e começou a passar a
língua no cacete quando saia da minha xoxota e também no meu clitóris o
que me dava mais tesão ainda... Depois fomos pra cama, papai ficou
deitado Jan veio por cima fazendo o cacete dele entrar no seu corpo
enquanto eu colocava a minha xoxota no seu rosto...
-- ai papai chupa a bocetinha da tua filha vai papai... ele me chupava
enquanto eu e Jan trocávamos beijos e carícias nos seios na boca por
todos os lugares...

E durante os últimos 7 dias que estive com papai foi o máximo,
transamos todas os dias, papai chegava em casa a tardinha e dávamos uma
primeira transada nos duas andávamos nuas ou só de camisetas... depois
íamos pra cama ele comia nos duas novamente... uma noite dessa disse
pra ele que queria dar a bunda papai ficou louco...
-- vai devagar papai eu nunca dei o cuzinho tu vai ser o primeiro...
ele ficou louco de tesão e eu adorei sentir o pau dele no meu rabo foi
uma delicia...

Durante as ferias tive uma transa muito gostosa com papai alem de
experimentar a transa com mulher. Aqueles momentos foram importantes,
descobri o sexo de verdade sem tabus e barreiras... depois que voltei
pra minha cidade não resistir senti falta das caricias da minha
madrasta e comecei a transar com minhas amigas fiquei surpresa ao
constatar que não era a única entre as garotas de minhas relações que
já haviam experimentado uma transa assim e chegou até a rolar com a mãe
de uma delas mas isto é papo para outro email...

Gostaria de receber emails de pessoas que já tiveram relações
incestuosas e, trocar fotos... beijos a todos... vvera@zipmail.com.br

 

Opções de exibição de comentários

Escolha seu modo de exibição preferido e clique em "Salvar configurações" para ativar.

nossa meu......... eu li o

nossa meu.........
eu li o seu testo completo, e gostei muito, vc conta tudo nos minimos detalhes....
só queria saber c vc acabou indo para aquela ilha dos 'peladões'
vlw

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
6 + 7 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4