Com a madastra e o pai 2

Papai ficou conversando com a gente ele usava um chorte somente fiquei
olhando seu corpo me lembrando de tudo o que ela havia me dito
imaginando Jan e papai andando pelados transando me vendo mil coisas na
cabeça como papai seria na cama hum pelo que ela falava ele deveria ser
muito gostoso... enquanto papai estava preparando o peixe na
churrasqueira me aproximei conversando com ele falando que estava muito
feliz e adorando as minhas ferias... ela virou-se me abrasando coloquei
os braços em volta do pescoço dele e colei o corpo todo e então senti
ele abaixo bem na altura do meu ventre os braços dele estavam em volta
da minha cintura e confesso que comecei a ficar excitada e cada vez
mais atraída por ele eu tentava não pensar afinal de contas era meu pai
mas era muito difícil, aquele corpo gostoso os pelos do peito rosando
na minha pele seu cheiro... hufa tudo contribuía para que meus
pensamentos e sentimentos fosse de tesão... Jan então aproximou
trazendo um coco todo ornamentado...
-- olha só filha a Jan sabe fazer muito bem esta batida tu vai adorar... me virei pegando e bebendo no canudinho...
-- nossa Jan que delicia...
-- mas vai com calma querida que ai não tem só água de coco tem cachasa também...
-- mas tá uma delicia bem fraquinho e geladinho...
-- vai com calma amor a gente vai bebendo e não sente quando ve tá tonto...
-- há e o que tem vou tomar o primeiro porre da minha vida.. falei rindo tomando mais um gole...
-- eu to tão feliz estas são as melhores ferias da minha vida.. eu
adoro vocês.. disse beijando eles e depois Jan e papai me beijaram no
rosto... papai me abraçou pela cintura de costas eu me encostei toda
sentindo ele o que me deixou mais arrepiada Jan parece que notou olhou
para meus seios e depois sorriu.. e rimos as duas...
-- hum mas o que vocês estão de rizinhos... disse papai beijando meu rosto por trás...
-- nada papai, a gente deu uma caminhadinha pela praia e depois ficamos
aqui tomando sol, a Jan passou aquele bronzeador vou ficar bem
pretinha...
-- nossa Verinha eu só passei na frente...
-- é mesmo... ela pegou o bronzeador e começou a passar nos ombros por
trás.. enquanto papai se virou temperando o peixe se afastando um
pouco, ela então falou no meu ouvido... vou desamarrar isto aqui...
disse segurando o tope da parte de cima...
-- ai não sua maluquinha... falei dando um gritinho.. papai notou virando o rosto sorrindo...
-- o que vocês estão armando hem...
-- nada amor é que a gente tava conversando e a Verinha me falou que
não gosta de ficar com as marcas brancas das tiras da parte de cima...
-- há é isto? Então tira... falou ele... me surpreendendo...
-- viu sua boba não te disse que ele não se importaria...
-- posso mesmo papai tu deixai...
-- claro meu amor se tu quiser claro... falou me beijando o rosto e
virando-se para colocar o peixe na grelha enquanto Jan desamarrava
atras eu segurei com nas mãos na frente...
-- tira logo menina... disse Jan...
-- tira querida não vai me dizer que esta com vergonha do teu velho
pai... eu sorri pra ele na verdade estava mesmo sem jeito mas fui
baixando os braços, papai olhou meus seios aproximando beijou meu
rosto...
-- ai papai eu fico envergonhada... e abracei ele agora meus seios nus rosando direto no seu peito...
-- que bobagem meu amor tu é minha menina linda... ele me beijou o rosto.. me abrasando...
-- olha só amor como e tua filha é linda, tá um mulherão... disse Jan
passando o liquido escuro nas mão e passando nos ombros me afastei dele
que ficou me olhando as mãos dela tocaram meu rosto e deslizaram pelos
meus seios livremente enquanto papai sorria acompanhando os movimentos
das mãos dela..
-- assim não vale tira tu também Jan... ela sorriu
-- mas eu já sou preta não preciso me bronzear...
-- assim não vale só eu de peito de fora...
-- tira amor o que tem.. pediu papai e ela levou a mão atras tirando
também papai ficou olhando e depois aproximou nos abrasando pela
cintura beijou ela na boca no que Jan colocou a língua toda dentro da
boca num beijo mais sensual...
-- puxa que beijao parece aqueles de novela... disse...
-- gostosura.. falou Jan pegando o rosto dele entre as mãos e beijando novamente...
-- mas que coisa vocês querem se comportar... disse rindo papai então
beijou meu rosto... nos abrasando fazendo encostar no seu peito e pela
aproximação nossos seios se rosaram de leve...
Nos afastamos deixando papai preparar o peixe, me deitei de costas e Jan passou o liquido escuro nas minhas costas...
-- então sua bobinha viu como ela gostou...
-- o papai é um amor eu adoro ele... continuamos a conversar enquanto
ela ia deslizando a mão lentamente pelo meu corpo... depois de um tempo
papai aproximou trazendo mais um gole da batida de coco, enquanto eu
tomava no canudinho Jan continuava a passar o liquido nas minhas
costas...
-- papai vou te dizer uma coisa a Jan tem uma mão de veludo...
-- eu sei a minha baianinha é linda gostosa a muito carinhosa... disse
beijando ela na boca... virei o rosto acompanhando e papai levou a mão
tocando o seio dela enquanto ela deslizava a mão nas minhas coxas
subindo para minha bunda...
-- papai não esquece que tu tá na frente da tua filinha... ele riu da
minha brincadeira...tirando a mão... e dando outro beijo na boca de
língua...
-- mas que coisa seria vocês querem se comportar... falei de brincadeira novamente...
-- hum querido acho que tem gente que tá com ciúmes...
-- há meu amor não precisa ficar com ciúmes, o papai te ama... ele inclinou beijando meu rosto...
-- hum isto é beijinho de criança amor da um beijo de moca... disse Jan papai sorriu e me deu um beijinho de leve nos lábios...
-- isto assim é melhor... disse Jan... eu notei um certo volume no calção do papai seria mesmo? Ele ainda me deu outro gole...
-- olha só querido ela já tá ficando com uma corzinha... ela puxou um pouco o elástico do biquíni...
-- ai Jan vai me deixar nua sua louca... falei rindo tentando dar um
tapa de leve na mão dela que deslizava pela minha bunda e rindo do meu
jeito...
-- tá meu amor tá ficando bem bronzeadinha... disse ele beijando ela mais uma vez e se afastou...
-- ai Jan tu é maluquinha mas eu te adoro sua safada... ela inclinou beijando meu rosto...
-- eu também te adoro querida.. e beijou pela Segunda vês mais perto
dos lábios... me surpreendendo mas gostei... suas mãos deslizavam pela
minha bunda os dedos entrando de leve no meio das minhas coxas quase
tocando meu biquíni me deixando suspirar... depois de um tempo ela
terminou e ficamos assim curtindo o sol. Volta e meia papai vinha e
trazia um gole da batida depois quando o peixe estava quase pronto
ajudei ela a colocar a mesa Jan fio prepara a salada eu fiquei com
papai já me sentia mais a vontade ele me abraçou mais uma vês eu
correspondi... me virando de frente e colando o corpo nele toda papai
estava excitado não tinha duvidas ele afastou um pouco o ventre não me
importei e adorei...
-- tá linda a minha fillinha... falou no meu ouvido beijando meu rosto...
-- sabia que eu te acho um gato paizinho...
-- é mesmo querida? Que nada estou um velho...
-- que velho que nada tá um coroa muito charmoso e bonito a Jan é uma mulher de sorte...
-- eu também tenho sorte em Ter uma filha tão carinhosa e linda... ele
beijou meu rosto então não resisti peguei seu rosto entre as mãos ele
ficou sorrindo pra mim aproximei o rosto beijando ele na boca quando
ele quis se afastar segurei beijando mais forte ele deixando com que
minha língua entrasse de leve na sua boca...
-- sua safadinha olha... disse me dando uma palmadinha enquanto Jan se aproximava com salada...
O Peixe estava ótimo um tempero maravilhoso... tomamos uma cerveja
conversando e depois papai disse que estava dando um "lombeira" e iria
se deirar um pouco...
-- vai paizinho tu merece descansar depois desse almoço maravilhoso...
ele foi de deitar eu e Jan fomos recolhendo os pratos e fomos pra
cozinha enquanto eu lavava a louca ela secava... quando dei o último
prato e passava a esponja na pia ela chegou por trás passando a mão no
meu ombro... virei o rosto ela beijou minha face...
-- tá ficando linda já tá tendo uma corzinha...
-- adorei este teu bronzeador quero levar um pouco pra casa...
-- claro que sim querida é um cara aqui perto que prepara quando tu for embora a gente compra um litro...
-- tá tudo arrumado tudo limpinho... falei ela me olhando bem próxima...
-- agora tem que tomar um banho para tirar o bronzeador...
-- é mesmo já ia me esquecendo... posso tomar banho contigo?
-- claro...
Fui pro banheiro enquanto ela foi buscar as toalhas... já estava
embaixo do chuveiro quando ela entrou... e pegando o champul das minhas
mãos disse que iria lavar meus cabelos me virei de costas deixando ela
passar os dedos no couro cabeludo...
-- ai Jan tu tá me acostumando mal, faz massagem no meu pé, passa bronzeador, me da banho... vou sentir muito a tua falta...
-- puxa só por isto é?
-- claro que não sua boba.. tu é um amor... me virei nos olhamos e nos
abrasamos ficamos assim com os corpos colados apoiei a cabeça no ombro
dela fechando os olhos curtindo água caindo nos meus ombros... dei um
longo suspiro..
-- ai que bom ficar assim juntinho contigo...
-- teu pai me falou que você sempre foi mimadinha...
-- era quando papai estava em casa mamãe nem tanto mas o papai vivia
fazendo as minhas vontades, depois que a gente cresce sabe como é vai
perdendo as mordomias os mimos... ela me abraçou mais passando a mão no
meu rosto beijando a face...
-- menininha mimada tão grande e tão pequeninha... disse ela me abrasando mais passando a mão nas minhas costas...
-- ai como é bom ficar assim juntinho de ti...
-- eu vou cuidar de ti querida como uma garotinha... olhei pra ela sorrindo beijando o rosto..
-- tu é a melhor madrasta do mundo quase minha mãe... ela pegou o
sabonete passando nos ombros descendo passando nos seios descendo
passando nas costas na bunda ela largou o sabonete a mão deslizando
pelo meu corpo os dedos descendo pela barriga passando de leve na minha
virilha quase tocando os pelos...
-- gosta do meu carinho? Perguntou beijando meu rosto perto dos lábios.. eu suspirei...
-- ai adoro Jan querida.. falei ainda com os olhos fechados... seus
dedos desceram passando de leve sobre os lábios da minha xoxota
suspirando novamente sorri pra ela que ficou mais alguns minutos me
tocando por todo o corpo suavemente depois me deu mais um beijinho...
-- vamos pro teu quarto que vou fazer uma massagem...
-- é mesmo? Oba.. oba... ela desligou o chuveiro pegou a toalha
passando no meu corpo me secando depois enrolamos as toalhas sobre os
corpos e fui pro meu quarto me deitando, ela foi ao seu quarto e veio
pro meu fechou a porta tirou a tolha subindo na minha cama, me verei de
costas ela ficou ao lado derramou um creme super cheiroso nas minhas
costas e começou pelos ombros seus dedos apertavam direto nos músculos
dos ombros e iam descendo pelas costas..
-- ai que coisa boa tu toca no lugarzinho certo... ela desceu para a
cintura e depois para a minha bunda.. ela massajou e desceu mais para
as coxas os dedos apertando as minhas pernas os dedos por dentro quase
tocando a minha xoxota... logo depois ela pediu que eu me virasse de
frente... Jan estava agachada ao meu lado.. pegou minha mão colocando
sobre sua coxa perto do ventre e começou a massajar os dedos os nervos
da mão do pulso, cada nervo tendão era massajado pelos seus dedos me
fazendo relaxar toda... depois de fazer o mesmo no outro braço ela
deixou minha mão sobre sua coxa e inclinando-se para frente começou
pelos pés subindo para as coxas passando os dedos de leve perto do meu
ventre eu de olhos fechados curtia aqueles toques suaves e firmes ao
mesmo tempo agora ela me tocava na barriga subiu passando nos seios
quando abri os olhos ela estava meia inclinada sobre mim tocando os
ombros ela sorriu pra mim...
-- ai quase eu dormir que coisa boa... fiquei olhando os seios dela
soltos a minha frente levei a mão os tocando ela sorriu continuando a
me massajar... terminando pelos braços ate minhas mãos e dedos foram
massajados... ela então deitou-se de lado ficando bem próxima...
-- ai Jan tu é o máximo que mãos de fadas... ela me deu um beijo no rosto...
-- o papai também adorar esta massagem? perguntei...
-- gosta mesmo mas só que eu nunca consigo terminar... disse sorrindo maliciosamente...
-- eu imagino ele deve ficar louquinho com esta mãozinha macia...
-- e pra terminar eu ainda esfrego meu corpo todinho no dele...
-- cuidado hem tu vai matar meu paizinho do coração...
-- não te preocupa querida eu cuido direitinho dele...
-- isto deu pra ouvir naquele dia que a gente se encontrou no corredor eu acordei com os teus gemidos... ela riu...
-- quando estou transando me esqueço que temos visitas e tenho que ficar quietinha...
-- eu também sou muito barulhenta adoro gemer alto falar durante a transa da mais tesão...
-- o teu pai também adora...
-- é mesmo? Eu ri... posso de fazer uma perguntinha...
-- claro pergunta..
-- ai fico meia sem jeito...
-- que bobagem Varinha a gente é amiga fala..
-- como é o tamanho dele? Ela riu da minha pergunta...
-- é uma gostosura mais ou menos assim... disse afastando as mãos...
-- nossa tudo isto? Como tu agüenta... ela deu uma risadinha...
-- com jeitinho e umas reboladas sabe como é vai entrando, entrando...
-- ai nossa Jan to ficando com aquele calor...
-- calor ou tesão? Rimos as duas... ela me beijou no rosto a mão passando nos meus seios...
-- me fala mais, o que ele mais gosta que tu faca...
-- sabe como é, todo homem fica louco quando a gente da uma chupadinha...
-- ai sua assanhada...
-- é uma delicia passo a língua desde o saco ate em cima ele fica louquinho e depois passo a cabeça nos bicos dos seios...
-- é mesmo isto eu nunca fiz...
-- todo homem gosta disso...
-- quando chegar na minha cidade vou experimentar...
-- mas tu não falou que não tem namorado?
-- mas sabe como é a gente sempre tem alguém que morre de tesão...
-- sua sacaninha então é assim me conta quem é...
-- um segredo hem, promete que não vai falar nada?
-- claro que sim fala tá me deixando curiosa...
-- tem um professor no cursinho que é um charme, ele vivia me cantando
me comendo com os olhos e um dia depois da aula fiquei ate mais tarde
ele me deu umas explicações e quando eu menos esperava ele me agarrou
me deu um beijo daqueles...
-- sua sacaninha então ele te beijou sem tu esperar é? Eu ri pra ela...
imagino tu com esta carinha de santinha, me fala quantos anos ele
tem...
-- ai Jan só uma amiga minha sabe dessa historia não vai falar nada hem...
-- claro que não me conta...
-- ele é mais velho que o papai tem 50 anos mas é uma tesão de coroa, e
uma língua que é uma loucura... quase me mata de tesão, e tem mais um
detalhe ele é casado, mas também eu não sou ciumenta e não quero casar
com ele é só transa...
-- hum quero ver a cara do teu pai quando souber disse... falou rindo..
-- Jan tu te mato hem tu prometeu...
-- tá tudo bem só estava brincando querida... ela beijou meu rosto...
-- então a minha enteada é chegada em um coroa... sua mão deslizava pelos meus seios livremente...
-- tenho que dar o braço a torcer ele é muito gostoso e coloca muito
garoto de corpo músculos no bolso, sei la ele não tem presa fica um
tempão me beijando me acariciando e quando a gente transa mesmo me da
muito prazer, estes garotos muitas vezes deixam a gente na saudades
sabe como é e não são nada carinhosos...
-- então tu gosta de carinhos é?
-- claro que sim e quem não gosta...
-- ele é um sarro tem umas fantasias gozadas, ele ate comprou um
uniforme desses colegial, quando a gente vai pro motel ele me faz
vestir o uniforme fazer duas chiquinhas nos cabelos e ate me da um
pirulito, depois me faz sentar no colo dele e começa a me beijar me
acariciando...
-- nossa que loucura e tu faz tudo o que ele pede?
-- eu faço ele é super engraçado e carinhoso, ele me chama de manininha, garotinha e as vezes ate de filinha...
-- fillinha é? E tu chama ele de papai?
-- as vezes chamo sim ele fica louco...
-- e quando tu chama ele de papai não pensa no Alvaro?
-- ai Jan... as vezes ate penso sim...
-- há então tu sente tesão pelo teu paizinho é?
-- ai Jan eu fico meia sem jeito de te falar isto..
-- fala vai a gente tá se dando super bem, eu não sou ciumenta.. pelo menos não contigo, me conta tudo...
Continua....

Gostaria de receber emails de pessoas que já tiveram relações
incestuosas e, trocar fotos... beijos a todos... vvera@zipmail.com.br

 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
2 + 4 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4