Déficit de atenção e hiperatividade precisam de tratamento

 O TDAH ou Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade é um problema que deve ser diagnosticado por um médico ou psicólogo e tratado preferencialmente por uma equipe de vários profissionais (psiquiatra e neurologista, psicólogo e psicopedagogo, quando necessário).

As pessoas que possuem TDAH têm os sintomas de desatenção, hiperatividade e impulsividade que podem se expressar de formas diferentes. Em se tratando de crianças, é indicado que ela possa ser avaliada em relação ao transtorno de déficit de atenção/hiperatividade quando possuir sintomas como distração por qualquer interferência, dificuldade para se concentrar tanto em tarefas escolares quanto em jogos, estar em constante movimento e não conseguir aguardar a sua vez.

Mas tenha cuidado e muita calma. Às vezes, as crianças são mal diagnosticadas com TDAH, quando na realidade estão com comportamento agitado e desatento, mas esperado quando vive um momento estressante na vida, como, por exemplo, a perda de um familiar que gostava muito. É fundamental que você confie no especialista ou na equipe que está avaliando seu filho, procurando sanar todas as suas dúvidas sobre o que está ocorrendo.

Há estudos que mostram que as crianças com TDAH são hipersensíveis a estímulos auditivos, táteis e visuais e desta forma ficam sobrecarregadas diante de estímulos que não conseguem peneirar. Quando a criança é avaliada por especialista e o diagnóstico de TDAH é confirmado, algumas atitudes dos pais são fundamentais para ajudar no tratamento.

Em primeiro lugar, é fundamental que busquem conhecer o que é o TDAH, suas causas e como se manifesta nas diferentes situações que envolvem o dia-a-dia da criança.

A criança não deve ser culpada pela TDAH, pois ele é um problema que merece cuidados especiais. Por questões alheias à vontade da criança, ela pode ter dificuldade para lidar com mudanças, ter problemas de sono, alimentares e de disciplina. Puni-la ou chamá-la de "mal-educada", são atitudes que podem diminuir sua auto-estima. Assim, paciência, compreensão e diálogo são atitudes mais adequadas.

A TDAH, além de interferir na capacidade de concentração da criança, também pode deixá-la mais impulsiva e com maior dificuldade de lidar com a frustração. Ela então necessita aprender a lidar com as conseqüências de seus atos, intencionais ou não.

Para tanto, é preciso que os pais estabeleçam regras claras e definidas, que sirvam de modelo a ser seguido pela criança. Ela precisa de limites que norteiem o seu comportamento. Necessita de pais firmes, com autoridade moral, mas sem o uso de um comportamento agressivo e opressor, o que pode deixar a criança com TDAH mais irritada e ansiosa.

Também é aconselhável que os pais e familiares de sua convivência ajam com a criança de forma uniforme e clara, ajudando-a a entender o que é esperado dela.

Contato:

fabiolaalba@terra.com.br

 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
10 + 3 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4