Como lidar com a rivalidade entre os irmãos

 Apesar de deixar muitos pais com dor de cabeça, seria estranho uma família em que não houvesse manifestações de rivalidade entre irmãos. A rivalidade é, na maior parte das vezes, inevitável, normal e saudável. Costumamos amar e também entrar em atrito com as pessoas com as quais temos maior afinidade. O irmão, assim como os pais, é uma pessoa de referência. É com ele que compartilhamos as alegrias, as tristezas, assim como os sentimentos mais hostis.

Diante da rivalidade entre os filhos, é comum os pais se culparem por sentirem-se responsáveis pelas disputas. Ficam buscando alternativas que ajudem os filhos a terem uma relação mais amistosa, questionam seu papel de educadores.

Evite fazer comparações entre os filhos ou dizer que você os trata da mesma forma, pois cada filho é diferente do outro. Respeite esta diferença e o jeito de ser de cada criança, aceitando as suas características, buscando estimular seus distintos talentos.

Quando um dos irmãos apresenta alguma dificuldade ( aprendizagem, emocional, etc) temos que ter cuidado para não sobrecarregar o filho que não tem, deixando de cuida-lo da forma que necessita por causa das necessidades de seu irmão ou atribuindo a este a tarefa de cuidar do irmão com problemas. "seu irmão é quem tem dificuldades, você tem que ter paciência e ajudar a cuidar dele"...

Quando existe rivalidade fraterna, muitos pais sentem-se perdidos sem saber se devem ou não intervir, tomar partido de um dos filhos. Acho que a melhor alternativa é ficar fora desta disputa, da briga. Primeiro, porque é sempre difícil saber quem tem razão. Segundo, porque quando o adulto se envolve, cria-se um triângulo amoroso que estimula a rivalidade, já que a mesma ocorre na maior parte das vezes com a intenção latente de mobilizar os pais, de fazê-los tomar partido, declarando preferências por algum filho. Uma verdadeira sinuca que torna a rivalidade cada vez mais acirrada.

Por isso só intervenha em último caso, como mediador, procurando ouvir cada uma das crianças, ajudando-as a falar e a ouvir o outro irmão. Desta forma, você estará ensinando valores que possibilitem que seus filhos possam conviver de forma mais harmônica uns com os outros, possam desenvolver a capacidade de terem empatia e consideração pelos sentimentos dos outros.

Em conseqüência, estarão capacitando seus filhos a enfrentarem situações de rivalidade que encontrarão ao longo da vida na escola, no trabalho, com os amigos, parceiros, etc.

http://mulher.terra.com.br/maesefilhos/interna/0,,OI612426-EI4106,00.html

 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
11 + 2 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4