Qual o problema?

Num mosteiro, havia o Grande Mestre e o Guardião.

Certo dia, o Guardião morreu e foi preciso substituí-lo.

O Grande Mestre, então, reuniu todos os irmãos

para fazerem a nova indicação.

Assumiria o posto, o monge que conseguisse

resolver primeiro o problema a ser apresentado naquele momento.

Então o Grande Mestre colocou um banquinho no centro da sala e,

em cima, um vaso de porcelana, raríssimo,

com uma belíssima rosa a enfeitá-lo.

Disse apenas: aqui está o problema.

Todos ficaram olhando a cena.

O vaso lindíssimo, de valor extraordinário,

a flor maravilhosa no centro!

O que representavam, o que fazer? Qual será o enigma?

Nesse momento, um dos discípulos sacou a espada,

olhou o mestre, os companheiros,

dirigiu-se ao centro da sala e destruiu tudo num só golpe.

Tão logo o discípulo retornou ao seu lugar,

o Grande mestre falou: Você é o novo guardião...

Não importa que o problema seja algo lindíssimo.

Se for um problema, precisa ser eliminado.

Um problema é um problema,

mesmo que seja uma mulher sensacional,

um homem maravilhoso ou um grande amor que acabou.

Se o amor acabou, por mais lindo que tenha sido,

se não tem mais espaço, precisa ser eliminado.

A indecisão é a própria sustentação do problema.

Quando decidimos o que está pendente,

acabou-se o problema. É preciso pouco para que isto aconteça.

Basta que se recorde do passado com um filtro mental,

onde apenas são eliminadas as imagens boas.

É como se a luz da memória escondesse,

tão somente, o belo que existiu na relação

e deixasse evidente que esse aspecto não existe mais.

A verdade do passado, com suas angústias pelo futuro,

a insegurança que foi vivida, a amargura, a mentira,

a indiferença e a exploração devem ser motivos

suficientes para que a separação não doa tanto.

Mas normalmente apaga-se o mal,

como se nada disso houvesse existido.

E se fica numa reserva inesgotável de aflição

por ter perdido o ser amado.

Para se viver um grande amor,

é importante perceber que problemas surgirão

e que ficar dando desculpas não irá ajudar,

porque uma das piores maneiras de se tratar um problema

é ficar arrumando justificativas da sua existência,

ao invés de enfrentá-lo, assumi-lo e resolvê-lo,

seguindo em frente em busca do novo,

em busca da felicidade...

Seja Feliz!

Você merece!

 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
2 + 3 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4