Sempre

Descobri que amo.

E que amando

Quero ser amada.

 

Descobri que posso ser útil,

Mas também inútil

Quando assim me convier.

 

Descobri que sou ÚNICA,

E que sou semente,

Para tudo aquilo que só pode nascer de mim.

 

Quero ser única,

Mas não singular.

Quero ser plural.

Multiplicar-me no que tenho de melhor,

Para assim ser substituída,

E poder continuar germinando as minhas sementes.

 

Um amanhã só acaba quando chega outro amanhã,

E sendo assim,

Vou viver todos os amanhãs possíveis,

Na certeza de desãobrir um mundo melhor,

Hoje,

Amanhã,

Sempre

 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
7 + 12 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4