Maite Schneider entrevista o artista plástico Glauco Menta


Maite Schneider conversa com o artista plástico curitibano Glauco Menta. Glauco fala sobre nova individual, sobre suas "amebas" e sobre sua visão da arte paranaense. Glauco ainda conta do seu perfeccionismo, do seu atelier e irá ser colunista do Site Casa da Maite.

É sua primeira individual em cinco anos. Nessas criações, comenta ele, explora as cores e formas bi e tridimensionais, inspirado e se utilizando, das curvas da arquitetura modernista brasileira. As peças todas tem formatos mais ou menos próximos, de uma ameba. Menta é curitibano, formado também em dança e teatro na Faculdade de Artes Cênicas, no tempo em que era da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Atuou em inúmeros trabalhos no teatro: dança, dramaturgia, óperas, criando um vasto currículo em trabalhos de palco. Mas, sua carreira artística acabou se solidificando mesmo foi na área visual. Nesse caminho ele deixou as primeiras pegadas em meados dos anos 80, com uma série de trabalhos em pintura figurativa, com objetos bidimensionais.

Ganhou muitos prêmios e se envolveu em algumas polêmicas, por conta de temas relacionados ao mercado do sexo, na série de serigrafias Pornográficas e Carmem Miranda. A apropriação e repetição de imagens o vinculou também ao universo conhecido como da pop art, o que ele prefere evitar pra não ser engavetado em algum modelo pré-definido.

Exposição individual de Glauco Menta. Visitas de terça a sexta-feira das 14 às 19 horas. Ybakatu Espaço de Arte (Rua Itupava, 414) Entrada franca. Até 20 de dezembro.

 

 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
9 + 5 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4