Briga entre mulher e amante não gera indenização, diz Justiça

 

A Justiça de Goiás negou o pedido de indenização de uma atendente que discutiu com a mulher de seu amante no local de trabalho.

A mulher, uma professora, também chegou a pedir indenização por danos morais durante o processo, o que também foi negado.

De acordo com os autos, a atendente, que manteve por quatro meses um relacionamento com um colega de emprego casado, afirmou que foi ofendida pela mulher do amante em seu local de trabalho.

No processo, ela também alegou que não mantinha o relacionamento com o colega, por ele ser "uma pessoa muito bem casada, ter dois filhos, um neto e uma família muito bem estruturada". No entanto, o amante confirmou que teve o caso.

Colegas de trabalhos de ambos afirmam que a relação era conhecida por todos, já que eles trocavam presentes durante o dia.

O juiz considerou que a professora foi conversar com a amante para tentar salvar seu casamento, não se excedenado nem "apelando para a ignorância".

 

http://br.invertia.com/noticias/noticia.aspx?idNoticia=200612051817_INV_30279858&idtel

 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
8 + 3 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4