Servidora processa prefeitura por sofrer de fadiga

 

Uma funcionária da prefeitura de Franklin, nos Estados Unidos, processa o prefeito e seus assistentes por ter recebido um tratamento injusto por causa de sua doença. Ela sofre de fadiga crônica.

No processo, Irma Eichner afirma que as condições de trabalho tornaram-se tão insuportáveis que ela foi forçada a se aposentar. Eichner foi assistente administrativa por mais de 12 anos.

A funcionária foi diagnosticada com síndrome de fadiga cônica em 2003. A doença pode provocar dores de cabeça, tonturas e cansaço.

Eichner diz que discutiu sua condição física com seu chefe, Jay Johnson, que teria a tratado como uma hipocondríaca.

Ela requisitou horários de trabalho mais flexíveis, pedindo para chegar mais tarde pela manhã. Isso teria ocorrido por um período, mas Johnson disse a ela que não gostava que ela chegasse tarde, de acordo com o processo.

http://br.invertia.com/noticias/noticia.aspx?idNoticia=200609201728_INV_30100809&idtel

 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
15 + 2 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4