Comportamente feliz ou infeliz

  • warning: Missing argument 3 for translation_form_alter(), called in /home/maite/public_html/includes/form.inc on line 365 and defined in /home/maite/public_html/modules/translation/translation.module on line 99.
  • warning: Missing argument 3 for translation_form_alter(), called in /home/maite/public_html/includes/form.inc on line 365 and defined in /home/maite/public_html/modules/translation/translation.module on line 99.
  • warning: Missing argument 2 for syslog_help() in /home/maite/public_html/modules/syslog/syslog.module on line 19.
  • warning: Missing argument 2 for translation_help() in /home/maite/public_html/modules/translation/translation.module on line 31.

Solange Elizabeth Pearly, - projetista e design gráfico, participou durante uma década em escola tradicionalista de mistérios sediada nos EEUU; autodidata,  pesquisou e estudou a arte secular da cura dos Kahunas da Polinésia; estudou a Kabalah tradicional; estudou o calendário Maia e suas previsões; foi ufóloga praticante em vários grupos participou de grupos de cura e auto ajuda; estudou e pesquisou varias linhas filosóficas, religiosas e espiritualistas ( arte mahikari, escola messiânica, o espiritismo de Kardec; diversos ritos áfros; catolicismo e igrejas evangélicas;  praticante da radiestesia e radiônica, cromoterapia, e musicoterapia . Dedica-se hoje a pesquisa do comportamento humano e suas diversas nuances.

 

ARTIGO:

Toda vez que você. se sente infeliz, suas emoções estão lhe dizendo que as pessoas e coisas não estão satisfazendo os padrões de apego programados na sua mente. Mas você não costuma se questionar de um modo assim realista. Em vez disso, põe a culpa da sua infelicidade em alguém ou em algo que está fora de você. Diz coisas como:.”....Maria me mata de ciúmes”. ou ainda ...” João esta me deixando louca. “.   Mas o que esta realmente acontecendo é que alguém esta fazendo coisas que não se ajustam aos seus padrões de apego – que o(a) estão fazendo infeliz..

Ao assumir tal responsabilidade, aqui e agora, por todos os seus sentimentos e por tudo o que lhe acontece, você nunca mais culpará as pessoas e as situações exteriores pela infelicidade que possa sentir. Perceberá que culpar os “outros” é uma fuga. Você é responsável por aquilo que faz a si próprio. Você deixará de agir de forma automática achando que os outros o estão forçando, quando perceber que só você pode ´forçar´ a si mesmo. Você começará a notar a ligação que existe entre o seu emocional e o seu sofrimento. E passará a tomar uma atitude, isto é, mudar seu comportamento. O seu universo é criado pela sua mente.

Suas expectativas, exigências, esperanças, temores, apegos, motivações, experiências passadas, seu sistema de linguagem, seu acúmulo de idéias, teorias e coisas do intelecto, suas emoções, a estrutura e funcionamento do seu sistema nervoso e a realimentação de todo o seu corpo, tudo isso interage de modo complexo para produzir suas percepções – que são o “quadro” das energias que você recebe através dos sentidos.

 A percepção é, portanto, o fenômeno de conexão entre quem olha e é visto. Você recebe um retorno, ou “feedback” das pessoas e das coisas que o rodeiam, o que altera continuamente o processo de seus dados sensoriais. Por exemplo, uma pessoa afetuosa vive num mundo afetuoso. A consciência terna e compreensiva dessa pessoa reflete-se em quem a rodeia. Como diz o sábio, “Uma resposta delicada afasta a cólera”. - Da mesma forma uma pessoa hostil vive num mundo hostil.

Se você sai por aí com duas pedras nas mãos, se vê os outros como seus competidores, se está recoberto com uma película de polidez, mas que revela ira, escárnio e antagonismo tão logo as coisas deixam de acontecer do jeito que você quer e deseja, então, nessas circunstâncias, você acaba fazendo com que as pessoas à sua volta assumam essas mesmas características. Em outras palavras, seus atos provocam reações por parte das pessoas – As pessoas conscientes continuam afetuosas e concentradas, não importando a tensão do drama que se desenrola ao seu redor. Assim, o mundo tende a ser seu espelho.

Quem é pacífico vive num mundo pacífico, com a ira, cria-se um mundo colérico; uma pessoa amistosa não deve se surpreender ao encontrar gente que cedo ou tarde reaja de forma também amistosa. Um sujeito feliz vê o mundo repleto de pessoas felizes – pois mesmo as pessoas infelizes sentem uma felicidade temporária quando estão com alguém realmente feliz e alegre. É preciso que tenhamos consciência desse mecanismo tão automático em nossas vidas e que ocorre por trás do véu de nossa mente.

Lembre-se que somos geradores de energia e tudo opera por essa energia que geramos no nosso cérebro. Tantos fatos ocorrem na nossa vida e a grande maioria das pessoas acredita que somos vítimas de algum processo misterioso e desconhecido, e isso tem ocorrido por séculos e séculos.

Está na hora de tomarmos consciência de nossa responsabilidade e criar um novo mundo mais feliz.

Solange Elizabeth Pearly

Deixe sua opinião logo abaixo ou escreva para mim em solizabeth@uol.com.br