Transa com travesti

Vou contar esta história para aplacar a saudades que estou sentindo da Fabíola, fiquei sabendo que ela operou, que tristeza, estou arrasado! Conheci a Fabíola na Republica do Líbano, ela nem era famosa e nem tão gostosa, mas era loira, alta, com um corpo esguio e com um pau sensacional.

Na primeira vez ela só fez um boquete no carro, eu não tive coragem de levá-la a um motel, na verdade, no carro, eu pedi para ela parar de me chupar e pedi para pegar no pau dela. Ela era circuncisada, um pau grande e grosso, com uma chapeleta lisinha que parecia um grande cogumelo. O pau dela foi crescendo na minha mão e ela me fez parar pois não fazia parte do programa combinado.

Deixei ela no ponto e fui embora, voltei semanas depois mas nunca mais a encontrei, até que assistindo um baile de carnaval pela TV ela aparece, comecei a procurar nos jornais até que um dia vi um anúncio com o nome dela.

Liguei e marquei um programa na casa dela, cheguei lá com o coração na boca, ela me recebeu super bem e me perguntou porque eu estava tão nervoso. Disse que não conseguia tirá-la da cabeça e que já tinha saído com alguns travestis, mas nunca tinha ido até o final, que nunca tinha dado o cu.

Ela me abraçou e começamos a nos beijar, ela tinha um beijo quente e macio, senti meu pau inchando. Você é uma delícia, eu venho pensando em você há anos, nunca esqueci a primeira noite em que te vi.

Ficamos os dois pelados, ela apenas com uma calcinha de couro preta, nos abraçamos e nos beijamos até que começou a empurrar minha cabeça em direção daquela calcinha minúscula.

Tira minha calcinha, disse ela, tenho um presentinho pra você. Comecei a abaixar a calcinha dela e ela abriu as pernas lentamente, seu membro mesmo ainda mole era lindo, chupei ele ostoso, até ficar bem duro.

Eu comecei meio sem jeito, meu coração a mil, mas o cheiro daquele pau me deixou maluco, chupei como se fosse o meu pau, do jeito que eu gosto de ser chupado, bem devagar, com a ponta da língua, o pau de Fabíola foi inchando na minha boca, devia ter uns 25 cm, e era meio tortinho.

Ela foi me puchando e fizemos a posição do 69, meu pau já estava duríssimo e ela lambia da cabeça do pau até o meu cuzinho, quando ela enfio a língua eu estremeci e ela sem perder tempo enfiou um dedo no meu rabinho. Relaxa esse rabinho, deixa eu alargar ele um pouquinho para eu te comer bem gostoso, seu cuzinho é realmente virgem, to louquinha pra tirar o seu cabacinho.

Ela me pôs na posição de frango assado, passou gel no meu rabinho, colocou uma camisinha e começou a enfiar, começou a doer demais. Você não esta relaxando, assim vai doer mesmo, põe as pernas sobre os meus ombros, assim, abre bem esse cuzinho, isso meu viadinho, você ta louquinho pra sentir a minha vara no seu cu. Eu estava totalmente entregue, olhava para aquela mulher maravilhosa em cima de mim, cabelos loiros e compridos, seios médios e durinhos, pernas longas e bem torneadas, olhos azuis, um sorriso maravilhoso e um pau enorme tentando entrar no meu cu.

Ela parou um pouco e pegou um vibrador, bem menor que aquela pica maravilhosa, me alargou um pouquinho e voltamos para aquela posição. Finalmente começou a entrar, ela me beijava na boca para eu não gritar, mas logo comecei a gemer de prazer, ela se levantou e começou a me masturbar enquanto sua pica entrava e saia do meu rabo.

Me provocando ela dizia, rebola gostoso, olha que vara gostosa que você ta levando nesse rabinho, nossa que cuzinho gostoso, quero que você venha me dar esse rabinho sempre que eu estiver no Brasil, agora pede gostoso, pede pra eu te foder gostoso, e eu dizia, aí que delicia, mete essa pica no meu cu, me faz sua putinha.

Isso continua, nossa que delícia, to quase gozando, aí eu disse, não goza no meu cu não quero que você goze na minha boca, ela tirou o pau do meu cu, tirou a camisinha e começou a bater uma punheta com o pau na minha boca, isso meu viadinho, chupa gostoso, vem tomar o meu leitinho, senti o pau dela pulsando na minha boca, inchando cada vez mais, peguei ela pela bunda, aquela bunda gostosa, redondinha, durinha e peguei ela com força, queria sentir aquele gozo no fundo da minha garganta. Fabiola gozou gostoso na minha boca e se virou para eu terminar no rabinho dela, ela pos uma camisinha no meu pau, ficou de quatro e me chamou para cima dela, não dei cinco bombadas e eu tava gozando dentro dele.

Ficamos abraçados na cama, conversando, nos acariciando. Voltei varias outras vezes, mas com ela ia muito para Europa, foram menos vezes do que eu gostaria. Se vocês gostaram me escrevam que eu conto mais. Beijos a todas vocês travestis gostosas e pintudas.

Por ursaopassivo10@bol.com.br


 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
10 + 3 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4