Gel derivado de alga pode impedir HIV em 40%

 Pesquisadores do Instituto Oswaldo Cruz (IOC), da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da Fundação Ataulpho desenvolveram um gel microbicida que pode impedir em até 40% a trasmissão sexual do vírus HIV. O medicamento foi produzido a partir de uma substância isolada da alga marinha Dictyota pfaffii, comum no litoral brasileiro.

Na primeira fase do projeto, a eficiência do gel foi de 95%. A expectativa é que, até o final dos experimentos, o produto chegue a uma eficiência superior a 50%. Segundo o imunologista Luiz Castello Branco, coordenador do estudo, um medicamento com índice de 30% já seria o suficiente para baixar em 40% o número de casos na África, continente mais afetado pela Aids.

Segundo informações do jornal Folha de S.Paulo, os cientistas querem começar a testar o produto em humanos em 2008. Até lá serão feitos testes de segurança e de dosagem. O projeto é o primeiro a ser deselvolvido totalmente no Brasil, pois já existem testes semelhantes sendo feitos nos EUA e na Europa.

http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI1348197-EI298,00.html 

 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
4 + 8 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4