A minha melhor pegação

Certo dia estava eu vindo de uma cidade depois de um trabalho. Ao chegar a outra cidade onde esperaria um ônibus de estudante para poder chegar até a minha cidade, me deparei com um carinha pra lá de legal, magro, rosto bonito e bem atento, universitário. Tanto que logo ele percebeu que eu o olhava enquanto esperávamos os nossos ônibus (eram cidades diferentes e eu não o conhecia, pelo menos até aquele dia).

Com os nossos olhares logo estávamos ali, os dois, de pau duro - o meu latejava de tesão pelo garotão e notei que ele também estava bastante excitado. Ele tem 26 anos, solteiro, eu 35 anos e casado, mas curto uma pegação com macho. Percebi que ele queria algo. Beleza, eu também queria. Mas como? Estávamos a ponto de irmos embora e nada! Disfarçamos e nos aproximamos (perto havia pessoas que nos conheciam certamente, pois era ponto de estudante de nossas cidades), mas ele conseguiu me dar o seu e-mail e, como sou bom de cuca, decorei. E fomos embora só com a vontade.

Logo consegui enviar um e-mail e obtive resposta, consegui seu número e começamos a nos comunicar. Não demorou e estávamos nos encontrando, ele com a desculpa de estar vindo para a faculdade naquela cidade e eu resolvendo assuntos particulares que tomariam meu tempo (afinal sou casado e se minha mulher descobre tou ferrado, casamento já era).

Foi nosso primeiro encontro e ainda não tivemos o segundo pelas dificuldades, e foi bom mesmo! Esperei no local combinado, ele entrou no meu carro e, como eu não tinha muito tempo, no máximo uma hora (foi entre as sete e oito horas), paramos o carro numa rua sem movimento para nos conhecer melhor e falar um do outro, quando menos se pensava já estávamos ali peladinhos da silva no banco de trás do carro, que pau gostoso ele tem, 18 centímetros, macio e estava duraço de tesão por mim. O meu por sua vez latejava de tesão e ao mesmo tempo medo de sermos pego por alguém, mas aquela situação nos excitava ainda mais, meu pau é um pouco mais groso, mas também de uns 18 cm.

Com uma certa versatilidade nos beijamos muito demoradamente, nos chupamos e nos abraçamos com loucura e sussurros, os nossos corpos suados era uma loucura e nossa respiração ofegante já embaçava os vidros do carro afastando o perigo de alguém nos ver. Foi um momento mágico, nos beijamos até gozar juntinhos, mas não rolou penetração, só pegação com boas linguadas, beijos deliciosos e abraços. Também nos punhetamos. Depois de gozar, nos limpamos e nos vestimos. Deixei-o na casa de um amigo e segui viagem pensando numas boas desculpas quando chegasse em casa. Não nos encontramos mais e só tenho batido umas boas punhetas pensando naquele garotão gostoso. Entretanto, estamos nos comunicando e logo esperamos que pinte um momento, dessa vez quem sabe rompendo nossos medos e ousando mais.


Por accprofessor@hotmail.com


 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
2 + 1 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4