Pesquisa mostra contágio de HIV por mordida

Uma pesquisa na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) conseguiu provar pela primeira vez que o HIV pode ser transmitido pela mordida.
O caso estudado ocorreu em São Paulo, em 1999, envolvendo duas pessoas da mesma família. A mãe foi mordida pelo filho soropositivo duranbte um de seus ataques de toxoplasmose. Após 27 dias, a mãe começou a apresentar os sintomas da AIDS. Como ela não tinha relações sexuais já há 10 anos, os pesquisadores concluiram que o HIV só poderia ter sido transmitido através da mordida, já que o rapaz tem feridas na boca e a mãe perdeu sangue no ato.

Mas a tese ficou provada mesmo quando os pesquisadores comprovaram que a espécie de HIV que atingia o filho era exatamente a mesma que contaminou a mãe. A prova d eligação direta entre os vírus é inédita no mundo inteiro.

A pesquisa vai ser publicada no jornal científico britânico The Lancet, com um alerta para o novo risco e conselhos para os profissionais de saúde.

Segundo a pesquisa, não se deve confundir a conclusão com contatos que não apresentam riscos, como aperto de mão ou beijos.

GLS Planet

 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
1 + 0 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4