SP: seguranças da CPTM acusados de agredir gays

O autônomo Adriano de Lucena Pereira, 25 anos, afirma ter apanhado de seguranças da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) na noite de domingo, depois de sair da Parada Gay de Francisco Morato. As agressões teriam acontecido na plataforma e dentro de uma sala da estação de trem de Francisco Morato, na Grande São Paulo. As agressões foram captadas pelas câmeras de vigilância do local. O material foi encaminhado para a Polícia Civil.

Adriano disse que foi agredido depois de enfrentar os seguranças ao ouvir um comentário homofóbico feito por um deles em relação a ele e a seis amigos que o acompanhavam. Ainda segundo Adraino, um dos seguranças afirmava ser skinhead. A polícia e a direção da CPTM investigam o caso.
 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
1 + 0 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4