Ajudando uma colega

Meu nome é Leidiane, tenho 28 anos e sou casada com Raul de 42 anos. Sou moreno de cabelos negros e encaracolados abaixo dos ombros emoldurando meu rosto de menina sapeca de grandes olhos negros e uma boca carnuda que insinua delícias! Meus seios são pequenos e durinhos de biquinhos pontiagudos que furam o tecido de minhas roupas, principalmente porque quase nunca uso sutiãs! Tenho 1,65m, peso 50 kg e tenho a cintura finda de quadris largos que culminam numa bundona grande, redonda e arrebitada como manda o figurino das morenas! Finalmente tenho uma xoxota pequena, mas tão gorda que, espremida entre as coxas, parece fugir delas! Meus negros pentelhos são sempre aparadinhos de forma a expôr a rachinha gorda e saliente.
Raul meu marido é alto e forte, educado, gentil e bom papo. É bonito, bom de cama e possui uma enorme piroca de nada menos que 22 cm, grossa e cabeçuda recebo na minha xoxotinha apertada apesar do colosso que tenho no meio das pernas todas as noites!
Há algum tempo começou a trabalhar no meu setor uma jovem e linda mulher chamada Renata. Aos 20 anos ela mais parece uma gatinha de uns 17 anos, pele muito branca, cabelos ruivos emoldurando seu rostinho mimoso onde se destacam seus olhos claros e uma boca carnuda naturalmente vermelha que leva os homens às mais loucas fantasias! Com 1,66 m e uns 54 kg, Renata tem os seios grandes, mas firmes e redondos daqueles que despertam tesão até em monges! Sua cintura é fina de quadris largos culminando numa bundinha delicadamente redonda e empinada, as coxas grossas espremem uma xoxota grande e super gorda que fica partida ao meio nas minúsculas e justas calcinhas que ela usa! Enfim: Renata é um arraso de mulher, mas não dá a menor bola pra ninguém e por séria e bela, é muito criticada pelas demais mulheres da empresa. Como eu também não sou muito popular entre aquelas fofoqueiras, senti-me solidária a ela e logo nos tornamos amigas de almoçar juntas e freqüentar a academia e a biblioteca da empresa nos horários de almoço. Tudo parecia normal com Renata, mas percebi que ela tinha algum problema em seu casamento, eu ia sacando isso nas suas atitudes e em frase soltas. Até que um dia em que eu contava as proezas que Raul e eu protagonizávamos, vi seus olhos brilhando, os lábios úmidos e uma sobra de tristeza no olhar. Segurei sua mão e perguntei que mal lhe afligia, pois percebia que ela não era totalmente feliz. Então Renata desabafou: disse que estava casada havia dois anos, mas que nos últimos dez meses não sabia mais o que era um pau duro no meio das pernas, que seu marido fora aos poucos se afastando até confessar (e provar) que não conseguia mais ter ereções para penetrá-la! E que por isso, ele também não a tocava mais, não fazia sexo oral, enfim: ela estava subindo pelas paredes! Disse que era difícil resistir às cantadas que recebia, e por isso mesmo se comportava de forma até certo ponto grosseira, justamente para afastar os homens! Deixei-a chorar acariciando seus cabelos e depois comecei a falar. Disse que sentia muito por tudo, que imaginava o que seria isso para uma mulher linda e jovem como ela e depois perguntei se ela não teria coragem de se entregar a outro homem! ela disse que até gostaria, mas todos que se aproximavam dela eram cafajestes e ela tinha medo de se expôr e se machucar, afinal isso poderia se tornar público e seria muito complicado para ela e o marido. Aí perguntei “e se fosse um homem casado, discreto e bom de cama que não te expusesse, que fosse apenas sexo entre vocês”? Renata ficou um pouco em silencio refletindo e depois me perguntou se eu conhecia esse homem. Eu disse que sim: que esse homem se chamava Raul e era o meu marido! Ela quase engoliu a caneta que tinha na mão de espanto gaguejando: “mas... Leidiane, você não se importaria de seu marido comer outra mulher? Emprestaria seu marido para ele me comer? Não acredito, você está dizendo isso pra ver se sou mesmo sua amiga”! rindo, expliquei a ela que eu tinha uma antiga fantasia: ver meu marido metendo em outra mulher, fazendo-a gemer na sua pica como eu gemia! Como deu sinal pra retornarmos ao trabalho tivemos de interromper a conversa, mas durante o expediente vespertino, a toda hora Renata me olhava com um jeitinho sapeca como a comunicar que o que eu dissera havia mexido com ela! quando nos tocávamos no vestiário ao final do expediente ela mostrou o quanto seus seios estavam de bicos duros e a bocetona inchada! “tudo isso é efeito das suas maluquices”, disse! Perguntei se ela não sentia nem um pouco de vontade de gemer na vara de meu marido e olhando para os lados, perguntou como era Raul! Então mostrei-lhe uma foto de meu marido completamente nú com o pauzão em riste e ela mal abafou um gemido, sussurrando: “Nossa, mas que pauzão amiga! E você agüenta tudo isso? realmente ele é lindo e gostoso, mas... será que Raul vai querer me comer”? Eu disse a ela que tinha certeza, mas que ia conversar com ele e lhe daria uma resposta. Mas, que só faria isso se ela de fato estivesse disposta a dar pra ele. Para minha surpresa, tirou uma foto da bolsa e me entregou dizendo: “isso é a prova de que eu topo. Mostre a seu marido e se ele me achar gostosa o suficiente eu dou pra ele na sua frente”! Olhei a foto e estava completamente nua, como era gostosa: seus seios eram tão empinadinhos quanto os de uma menina de 15 anos e a bocetona peluda fazia um lindo contraste com a pele clara! Mas, aí ela disse que não faria isso sem o consentimento de seu marido, que só daria pra Raul se Mauro a liberasse. “ih então vai ser difícil, não é” observei. Ela disse que esperava que não, pois ele mesmo já havia dito que a deixaria dar pra outro se fosse apenas pra resolver a carência de pica dela!
Meu marido babou na foto e nessa noite me fodeu como nunca, chamando-me, com meu consentimento, de Renata! E eu me fazendo passar por ela dizia “me fode gostoso, fode a amiga de sua mulher, mete forte na bocetona da Renata”! gozamos loucamente!
Na segunda-feira dei a Renata a grande noticia: Raul havia me comido chamando-me de Renata e eu me fizera passar por ela! minha amiga abraçou-me quase chorando e disse que seu marido havia concordado desde que pudesse estar presente já que eu estaria! Como eu e Raul somos exibicionista, eu disse que não haveria problema algum, que ela e Mauro marcassem o dia de irem lá em casa. Renatinha trabalhou com ânimo dobrado e ao se despedir de mim beijou-me no canto da boca dizendo: “deixe “nosso” Raul descansar por hoje pois ele precisa estar bem macho pra apagar meu fogo amanhã”!
Na noite combinada nossos amigos chegaram pontualmente em nossa casa: Renata estava deslumbrante e Mauro era um homem muito bonito! Nós duas fizemos as devidas apresentações e fomos todos para a espaçosa sala beber alguma coisa que nos deixasse mais à vontade. Na realidade, Raul estava de pau duro e eu percebia que Renata era desejo só. Enquanto Mauro parecia tenso eu estava na maior expectativa de enfim ver meu macho socar a vara na xoxota de outra fêmea! Aos poucos fomos todos relaxando e embalados pela bebida e as piadas picantes de Raul e Mauro as gargalhadas iam fluindo de forma natural desanuviando o clima. Quando começou tocar uma música lenta Mauro levantou-se e disse à sua mulher: Renatinha porque não dança com nosso amigo? E eu vou dançar com sua esposa, a bela Leidiane disse estendendo-me a mão! Renata levantou-se e puxou meu marido pela mão enquanto seu homem apertava-me em seus braços conduzindo-me de forma elegante e suave pela sala! Ele era ótimo dançarino e nós dançamos duas músicas como se fôssemos um casal: eu enlaçava sua nuca e apertava-me de encontro a si pela cintura! Dei uma olhada e vi que além dos corpos colados, Raul e Renata se beijavam de forma escandalosa e ele acariciava a bundinha da mulher de meu par! Sussurrei em seu ouvido: “olhe sua mulher e meu marido, nem parece que estamos aqui”! Mauro apertou-me ainda mais enquanto sua mulher sentando-se no sofá tirou o enorme cacete de meu marido para fora e começou a chupar aquela pica gigantesca! Então para minha surpresa ele buscou minha boca com a sua e deu-me um beijo delicioso e especial: seus lábios pousaram suaves sobre os meus, depois foram pressionando mais e mais e finalmente a língua abriu minha boca penetrando nela e duelando com a minha língua! Foi um beijo longo, ardente e quando abri os olhos por causa dos gemidos de Renata, vi que esta já estava completamente nua sendo chupava nos seios por meu marido que também nú exibia seu colossal caralho em riste! Antes que ele chegasse na sua bocetona, ela começou a chupar seu pauzão parando vez em quando para pedir “me fode, enfia esse pauzão na minha xoxotona carente”... finalmente Raul deitou Renata no tapete e abrindo suas deliciosas coxas, foi pra cima dela com o cacetão em riste! Aos poucos meu marido foi penetrando a bocetona de Renata que gemia, estremecia e gritava loucamente pedindo: “calma, devagar, ah enfia tudo, mete, me come seu cachorro, fode a amiga de sua mulher, me fode, me faça fêmea nessa piroca descomunal”... “estou metendo gostosa, ah que xoxota apertada e gostosa Renata, ah vou te foder muito”. Renata: “isso me fode, e come, olhe amor como ele enfia até os bagos, Leidiane seu marido esta me fodendo na sua frente, ah me fode na frente deles, me come, me coooome caralho” gritava a gatinha entregue ao prezar que a vara de meu macho lhe proporcionava!
Então para minha agradável surpresa senti o cacete de Mauro ficando mais e mais duro até que ele cochichou em meu ouvido: “consegui, quero te comer Leidiane, quero te foder como seu marido está fodendo minha mulherzinha”! Claro que eu não poderia perder a chance de “curar” o marido de minha amiga e de quebra ainda experimentar outra vara na xoxota! Em dois tempos eu estava completamente nua e molhada como estava, não precisava de preliminares de forma que deitei-me de barriga pra cima esperando Mauro que se despiu e veio pra cima de mim com a vara ereta, nossa, como era grande e grosso! Sem muita cerimônia ele penetrou-me em duas estocadas fazendo-me ver estrelas! Urrando feito uma fera ele começou a me foder com estocadas poderosas enquanto gritava: “eu consegui, vocês me curaram, Renata olhe como estou de pau duro e fodendo uma xoxota, ah Leidiane sinta todo o cacete do marido de sua amiga, ei Raul, pode foder minha mulher porque eu estou comendo a sua, olhem ”...
Renata que levava vara por trás mal acreditou quando viu se marido de pica em riste e me fodendo daquela forma! Cheia de tesão e prazer ela gritou: “fode ela amor, mete a vara na xoxotinha da Leidiane, fode essa cadelinha igual o marido dela fode a minha bocetona, ai amor que delícia te ver fodendo outra mulher enquanto sou comida pelo macho dela”...
Raulcontinuou metendo por trás em Renata e eu era fodida por Mauro na posição de papai-mamãe, Renata tinha razão: era muito bom levar vara de outro homem vendo o marido da gente fodendo a mulher dele! Sentindo um prazer diferente por estar nua embaixo de outro homem eu também entrei na gritaria: “isso Renata, fode com meu marido, sinta a pirocona de meu macho na sua bocetona, mete com ele porque seu marido está me comendo gostoso, ah que pica grossa ele tem, ai amor, veja como o marido de Renata me fode gostoso”... :Raul: “isso amor, dá essa xoxotinha apertado pro porque eu estou fodendo a mulher dele, mete fundo na minha fêmea porque eu estou enfiando até os bagos na sua mulher, estou pegando ela por trás, ah como isso é bom”...
Depois Mauro pediu que eu ficasse de quatro pra ele me foder por trás. Como amo ser dominada de quatro fiz questão de ficar pertinho de Renata que ainda levava vara de meu marido por trás. Então os dois machos ficaram próximos um do outro cada qual fodendo a mulher do outro. Vendo meu marido fodendo outra mulher e ainda levando vara de outro macho eu realizava duplamente minha fantasia e gritava entre gemidos: “ah estou fodendo com outro homem, amor eu estou dando pra outro homem, estou sendo fodida por outro macho, ah como isso é gostoso, Renata, seu marido é muito gostoso”... Renata: Leidiane,o seu marido também tem um pirocão enorme e fode muito gostoso, ah como isso é bom, que delícia é levar vara de outro macho, amor, mete forte na mulher do Raul, come essa safada porque eu estou dando pro marido dela”... Raul: “isso, grita na minha pica, vou gozar nessa bocetona, amor, fode com o Mauro porque eu estou metendo na xoxotona da mulher dele”... Mauro para não ficar para trás: “isso mesmo amor, dá essa bocetona pro Raul enquanto eu como a mulher dele, cara sua mulher é demais, que xoxotinha pequena e apertada, espero que esteja gostando da bocetona da porque eu quero foder sua mulher outras vezes”... Raul: “pode comer amigo, pode foder minha sempre que quiser porque eu quero também foder a Renata outras vezes. Vocês querem foder conosco garotas”? Em coro eu e respondemos: “quereeeeemos, queremos foder com vocês todos os dias”!
Foi quando nossos machos anunciaram que ia gozar. Pedimos que eles gozassem dentro e logo senti os primeiros jatos de pôrra de inundando minha xana. Como ele não gozava havia meses, pareceu uma cachoeira de caldo quente me inundando e com isso eu tive um orgasmo sensacional. Raul e Renata também gozaram juntos!
Caímos no tapete arfando e rindo de tudo que havíamos passado, foi sensacional a experiência a quatro! Renata deitou-se ao lado de meu marido enquanto eu e Mauro ficamos nos tocando próximos a eles. Depois que recuperamos o fôlego fomos os quatro tomar um super banho juntos e lá Raul possuiu Renata por trás com ela encostada à parede enquanto eu fui fodida por Mauro debruçada na pia! Mas era apenas um aperitivo e logo fomos pra cama onde eu chupei o cacetão de Mauro enquanto Renata se esbaldava no pauzão de meu marido! Depois eu subi em cima dele fazendo aquele cacetão entrar em mim até o talo e fiquei cavalgando-o vendo meu marido foder Renata na posição de papai-mamãe. Gemidos e palavras de tesão eram ditas por todos enquanto fodíamos loucamente. Agora Mauro veio por cima de mim e me fodia de frango-assado e Renata cavalgava meu marido, sua bundinha era linda e a bocetona peluda ficava totalmente exposta recebendo o pauzão de meu homem! A pressão que o cacetão de Mauro fazia na minha xoxotinha ao entrar em mim provocava um prazer tão grande que eu passei dos gemidos às expressões verbais: “óh me come, isso me fode meu macho gostoso, óh que pau delicioso, enfia fundo, enfia tudo na Leidiane, ah me fode”... “estou te fodendo gostosa, sinta meu pau até o fim, óh que xoxotinha apertada, caralho estou fodendo uma mulher casada, estou metendo a ripa numa mulher casada da frente do marido dela”... Raul: “isso cara, fode minha mulherzinha porque eu estou fodendo a sua mulher, veja como ela sobe e desce no meu caralho, óh Renata como você é gostosa”... Renata: “me fode, me fode, óh que pica, enfia tudo na Renata, enfia, me fode, me come Raul, fique por cima de mim e me pegue pra valer”...
Raul colocou Renata deitada de lado, virada para nós e penetrando-a fundo passou a foder por trás, aquela bocetona peluda, era extremamente excitante ver sua xoxotona peluda engolindo a enorme piroca de meu marido, isso me dava mais e mais tesão expresso nas palavras que saíam entre gritos e gemidos: “ah me fode Mauro, veja como meu marido mete na sua mulher, faça o mesmo comigo, enfia essa pirocona na minha xoxotinha, veja como seu marido enfia até os bagos a pica na minha xaninha, ah caralho como ele fode gostoso”... “estou vendo sua cadelinha, meu homem está te comendo na minha frente, está fazendo você urrar na sua vara, mete com ele porque estou dando minha bocetona pra seu marido, que delícia foder com o marido da outra não é, me diga que você gosta de foder com meu homem porque estou amando foder com o seu macho”... E nessa gritaria toda, eles acabaram gozando em nossas xoxotas ao mesmo tempo em que gozávamos também!
Depois daquela noite memorável Mauro ficou totalmente curado, agora ele tem pique pra foder Renata todas as noites e ainda me comer pelo menos uma vez por semana! Renata também está mais do que feliz, pois além da pica do marido, ela também recebe na xoxota a vara de Raul a hora que quiser. Combinamos que haveria inteira liberdade entre nós quatro: eu posso dar pra Mauro a hora que quiser, estando Renata ou Raul presentes ou não. Renata também pode foder com meu marido nas mesmas circunstâncias. Também podemos, Renata e eu, juntas, foder com Mauro ou Raul. Foi dessa forma que ambos já fizeram DP em mim e em Renata! E é claro, fazemos muito o quê mais gostamos: os quatro juntos cada um fodendo a mulher do outro! Esta é a vida que vivemos hoje, de prazer e sem ciúmes entre os dois casais!

Opções de exibição de comentários

Escolha seu modo de exibição preferido e clique em "Salvar configurações" para ativar.

Comentario

O conto mais lindo q já lí até hoje. Muito excitante. Parabéns. Amei. Tenho vontade realizar essa fantasia. Mas não sei se conseguiria ver minha mulher dando p outro homem.

que foda

Nossa...Leidiane...como eu queria sentar minha xoxota na vara de seu marido. Que belo conto. Mande-me um alô: julianadebrasilia@gmail.com

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
4 + 0 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4