Engenheiro carente

Foi a segunda vez que esse homem veio me visitar. Já havia gostado dele
na primeira vez, mas hoje foi algo assim apaixonante... Acho que eu
estava carente. Ele também. Lá fora tempo nublado, friozinho e querendo
desabar uma tempestade...

No meu quarto, lindas músicas lentas nos convidavam a curtir bons
momentos de prazer. Deitamos lado a lado e ficamos nos acariciando. Eu
dizia para ele não olhar pra mim, pois eu podia me apaixonar com seu
jeitinho terno e carinhoso e não o deixaria mais ir embora, rs... Tudo
bem, ele concordou e virou-se para o outro lado. Seu lindo corpo
deitado sobre a cama era todinho meu. Um convite para fazer coisas
gostosas e esquentar aquele clima...

Deitei-me sobre ele e fiquei fazendo carinhos safadinhos. Mordi de leve
sua orelhinha, lambi sua nuca e desci minha língua na suas costas.
Coloquei uma camisinha na língua e enfiei na seu rabinho. Abria suas
nádegas e brincava no seu anelzinho. Ele estremeceu, se arrepiou e
acabou gozando. Sorri e deitei ao lado dele. Isso deve ter sido bom
demais, brinquei com ele e claro, ele concordou. Tirei a camisinha que
estava no seu pau e ela estava cheia.

Disse pra ele, que durante essa semana ele foi o ganhador, foi a
camisinha mais cheia de porra, rs... Ficamos deitados, olhando o filme
que passava e jogando conversa fora. Alguns minutos depois, mão boba
pra cá, mão boba pra lá e ele estava de pau duro de novo. Ele com seu
jeitinho apaixonante pediu pra que eu cavalgasse no seu pau. Atendi
prontamente seu pedido. Sentei, encaixei e seu pau deslizou para dentro
de mim... Fiquei olhando sua carinha marota, com a minha acho que mais
ainda... Indo e vindo, ou subindo e descendo, foi bom demais. Eu
gostaria de ficar a tarde toda desse jeito, mas não foi possível. Gozei
juntamente com ele. Foi de uma sincronia sem igual. Eu gozei pela
primeira vez e ele pela segunda...

Estava nos seus planos gozar inúmeras vezes, mas a intensidade daquelas
duas gozadas foram demais! Ficamos juntos mais um tempinho, mas apenas
conversando, depois ele tinha que voltar a sua rotina... Confessou que
precisava me ver mais, concordei e disse que só dependia dele, pois eu
estarei sempre a disposição da sua ternura...

 

Foi a segunda vez que esse homem veio me visitar. Já havia gostado dele
na primeira vez, mas hoje foi algo assim apaixonante... Acho que eu
estava carente. Ele também. Lá fora tempo nublado, friozinho e querendo
desabar uma tempestade...

No meu quarto, lindas músicas lentas nos convidavam a curtir bons
momentos de prazer. Deitamos lado a lado e ficamos nos acariciando. Eu
dizia para ele não olhar pra mim, pois eu podia me apaixonar com seu
jeitinho terno e carinhoso e não o deixaria mais ir embora, rs... Tudo
bem, ele concordou e virou-se para o outro lado. Seu lindo corpo
deitado sobre a cama era todinho meu. Um convite para fazer coisas
gostosas e esquentar aquele clima...

Deitei-me sobre ele e fiquei fazendo carinhos safadinhos. Mordi de leve
sua orelhinha, lambi sua nuca e desci minha língua na suas costas.
Coloquei uma camisinha na língua e enfiei na seu rabinho. Abria suas
nádegas e brincava no seu anelzinho. Ele estremeceu, se arrepiou e
acabou gozando. Sorri e deitei ao lado dele. Isso deve ter sido bom
demais, brinquei com ele e claro, ele concordou. Tirei a camisinha que
estava no seu pau e ela estava cheia.

Disse pra ele, que durante essa semana ele foi o ganhador, foi a
camisinha mais cheia de porra, rs... Ficamos deitados, olhando o filme
que passava e jogando conversa fora. Alguns minutos depois, mão boba
pra cá, mão boba pra lá e ele estava de pau duro de novo. Ele com seu
jeitinho apaixonante pediu pra que eu cavalgasse no seu pau. Atendi
prontamente seu pedido. Sentei, encaixei e seu pau deslizou para dentro
de mim... Fiquei olhando sua carinha marota, com a minha acho que mais
ainda... Indo e vindo, ou subindo e descendo, foi bom demais. Eu
gostaria de ficar a tarde toda desse jeito, mas não foi possível. Gozei
juntamente com ele. Foi de uma sincronia sem igual. Eu gozei pela
primeira vez e ele pela segunda...

Estava nos seus planos gozar inúmeras vezes, mas a intensidade daquelas
duas gozadas foram demais! Ficamos juntos mais um tempinho, mas apenas
conversando, depois ele tinha que voltar a sua rotina... Confessou que
precisava me ver mais, concordei e disse que só dependia dele, pois eu
estarei sempre a disposição da sua ternura...

 

Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844


drikkaboneca@uol.com.br

http://bonecadrikka.blogspot.com/

 

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Linhas e parágrafos quebram automaticamente.

Mais informações sobre opções de formatação

ANTISPAM
Usamos este sistema para evitar spam dentro do Casa da Maite.
14 + 0 =
Resolva a simples operação matemática de soma acima e coloque o resultado. Por exemplo 1+ 3, digite 4