Como acumular US$ 106 mil mudando apenas um hábito?

Untitled Document

 

Quando especialistas em educação financeira orientam investidores a cortarem gastos em seu dia a dia para aumentar sua poupança, é comum se atentar aos itens mais caros do orçamento. No entanto, pequenas compras do dia a dia que passam despercebidas podem se tornar um verdadeiro ralo em seu orçamento.

 

Uma pesquisa do Barista Magazine Online apontou que o preço médio de um café em uma cafeteria badalada é de US$ 3,50. Com apenas uma xícara dessa por dia, o custo mensal é de US$ 105 e salta para US$ 1.260 se o hábito for mantido por um ano.

 

Segundo Francis Kinniry, diretor de estratégias de investimentos na gestora Vanguard, uma das maiores do mundo, calcula que a economia desses valores para investimentos com rentabilidade média de 6% ao ano traria ao investidor US$ 106 mil em 30 anos.

 

“Eu não acho que alguém pagaria US$ 106 mil por café! Eu sei que Warren Buffett certamente não faria. Quando jovem, Buffett se perguntou se ele realmente queria gastar US$ 300 mil em um corte de cabelo. Ao ter suas madeixas aparadas a cada cinco semanas em vez de quatro, e gastando US$ 18 em vez de US$ 25, Buffett estimou que ele economizaria cerca de US$ 300 mil ao longo de sua vida”, conta Kinniry.

 

Cabe lembrar que as contas feitas pelo especialista com os gastos com café podem ser estendidas para outros “pequenos” gastos do dia a dia que, ao longo dos anos, podem somar um valor elevado que teria proporcionado ganhos relevantes se tivessem sido investidos. “No fundo, pequenas mudanças no comportamento financeiro podem ter grandes consequências ao longo do tempo”, diz Kinniry.

 

Claro que nem todos estão dispostos a abrir mão de um café, mas a dica do diretor é observar os pequenos e corriqueiros gastos que podem ser revertidos em investimentos, ajudando na preparação da aposentadoria. “O tempo é a maior vantagem que os jovens investidores têm”, afirma Kinniry.