Conheça os 20 nomes que são proibidos de serem usados no mundo

Untitled Document

 

No Brasil, de acordo com a lei de Registros Públicos, os cartórios podem recusar o nome que os pais escolheram para seus filhos. Normalmente isso acontece quando alguém sugere uma alcunha que poderá trazer transtornos à criança. Além disso, os profissionais são orientados a sempre sugerirem a grafia correta do nome – mas estão aptos a aceitar as formas mais diferentes, caso exista algum registro em outro lugar do país.

 

Nesse caso, a internet tem ajudado bastante os pais a nomearem seus rebentos com grafias pra lá de rebuscadas! Isso não impede, entretanto, que nomes aparentemente comuns, como “Piedro”, sejam descartados por cartórios, como aconteceu em Sorocaba (SP) no começo deste ano. O pai foi orientado a escolher “Pietro”, mas não gostou da decisão e luta na Justiça para registrar o filho como ele quis.

E ao redor do mundo, como funciona? Cada país possui sua própria legislação, e esta lista mostrará 20 exemplos que foram banidos em diversos países.

 

1. Nutella

Os pais de uma menina francesa queriam nomeá-la de “Nutella”, com a esperança de que ela fosse tão doce e popular quanto o produto de mesmo nome. Os juízes, entretanto, não aprovaram a escolha, e a menina foi chamada de “Ella”.

 

2. Akuma

A palavra “akuma” significa “diabo” em japonês. Portanto, após um bebê ser nomeado assim, o próprio Ministro da Justiça do Japão precisou intervir e adicionar “Akuma” à lista de nomes proibidos por lá.

 

3. Anal

Na Nova Zelândia, o governo precisa liberar previamente qualquer nome fora de uma “normalidade”. Por isso, a lista negra de nomes de bebês cresce a cada ano – e “Anal”, que significa por lá o mesmo que aqui no Brasil, estava relacionado. Bizarro, hein?

 

4. Gesher

Na Noruega, uma mulher foi presa por não ter dinheiro para pagar a multa por registrar seu filho com um nome que não fora permitido pelo governo daquele país. Ela chamou a criança de “Gesher”, que significa “ponte” em hebraico. A mulher conta que sonhou com a palavra.

 

5. Talula Does The Hula From Hawaii

Ou, em bom português, “Talula Faz a Ula do Havaí”. Sério! Você teria coragem de chamar uma criança assim? Esse nome fez o governo da Nova Zelândia assumir a tutela de uma menina de 9 anos e encontrar para ela outro nome que fosse mais apropriado.

 

6. Osama Bin Laden

Considerado um dos maiores inimigos de todo o planeta, Bin Laden também tinha seus adoradores. Pouco tempo depois dos atentados de 11 de setembro, por exemplo, um casal turco que morava na Alemanha tentou nomear seu filho com o mesmo nome do terrorista. Além de o governo alemão proibir nomes que possam constranger as crianças, ele proíbe alcunhas estrangeiras que já são proibidas no país de origem dos pais. Neste caso, “Osama Bin Laden” não tinha liberação nem mesmo do governo da Turquia.

 

7. Robocop

Depois que os funcionários dos cartórios do México formataram uma lista com nomes proibidos no país, descobriram que “Robocop” estava entre eles. Porém, um menino conseguiu ser registrado assim por lá! Esperamos que ele não tenha se tornado um bandido, não é? Seria muita ironia da vida.

 

8. Chief Maximus

Outro belo exemplar que vem lá da Nova Zelândia: no país, é proibido chamar seu filho de “Chefe Máximo”.

 

9. BRFXXCCXXMNPCCCCLLLMMNPRXVCLMNCKSSQLBB11116

Um casal sueco tentou dar o nome acima, que eu obviamente precisei copiar e colar, a uma criança, depois que as leis de seu país os proibiram de registrá-la como “Albin”. Depois do primeiro nome, eles ainda tentaram colocar apenas “A.”, mas também foram impedidos. Foi então que tiveram a ideia de nomear o filho com o palavrão acima. Lógico que esse também foi rejeitado.

 

10. @

O símbolo da arroba se pronuncia “ai-ta” na China, o que se assemelha, por lá, ao som de “amá-lo”. Porém, o país, assim como diversos outros, proíbe crianças com símbolos e números em seus nomes. Já imaginou o email dessa pessoa caso isso fosse permitido?

 

11. Harriet

Na Islândia, existe uma lista de nomes que são permitidos pelo governo. Quando você quer qualquer um que seja fora desse rol, é preciso pagar uma taxa e esperar uma decisão judicial para sua solicitação. Por isso, quando um casal britânico, mas com nacionalidade islandesa, precisou renovar o passaporte da filha, seu nome original foi negado. Seu irmão, Duncan, também não pôde continuar com o nome – lá, só são aceitos nomes com letras do alfabeto islandês, que não contém o “C”. Resultado: ambos saíram com novos passaportes escritos “Menino” e “Menina”.

 

12. Metallica

Um fã de heavy metal da Suécia nomeou seu filho igual a sua banda favorita. Posteriormente, porém, as autoridades do país baniram novos bebês “Metallica” por lá.

 

13. Chow Tow

Esse nome, na Malásia, significa “Cabeça Fedida” e está na lista de proibidos pelo governo local. Quem será que consegue pegar um recém-nascido no colo e cogitar esse nome para ele?

 

14. Linda

Na Arábia Saudita, o nome “Linda” está na lista dos proibidos por ser extremamente ocidental e ferir a cultura local.

 

15. Macaco

Outro país que possui uma lista pré-aprovada de nomes é a Dinamarca. Apenas 7 mil são liberados pelo governo, que, todo ano, bane cerca de 250 invenções. Entre as palavras proibidas, estão “Macaco”, “Plutão” e “Ânus”!

 

16. Sex Fruit

“Fruta Sexo”? Sério? Sim! Novamente a criatividade foi cogitada por pais na Nova Zelândia. Pelo jeito, o governo de lá tem muito trabalho com engraçadinhos querendo dar nomes diferentes aos seus filhos, não é mesmo?

 

17. Nirvana

Em Portugal, existe uma lista com mais de 2 mil nomes proibidos para os bebês: “Nirvana” é apenas um dos exemplos.

 

18. Fraise

Apesar de “Fraise” significar “Morango” em francês, as autoridades do país baniram o nome, já que poderia ser motivo de piada. Tudo porque existe a expressão “Ramène ta fraise”, que siginifica “Traga sua bunda aqui”. Os pais acataram e nomearam a criança de “Fraisine”.

 

19. Sarah

No Marrocos, os pais de uma pequena menina descobriram que não poderiam chamá-la de “Sarah” por conta da grafia. O “H” no final deixava o nome com uma identidade muito hebraica. Já “Sara” é considerado árabe, então pode.

 

20. Venerdi

Quando um casal italiano foi proibido de nomear o seu filho de “Venerdi” (ou “Sexta-Feira”, em português), eles aceitaram a solicitação. Mas prometeram que o próximo se chamaria “Mercoledi” (“Quarta-Feira”). Então tá, né?

 

***

Agora é a sua vez: qual foi o nome mais curioso que você já conheceu na vida?