Paulistas são os que mais gastam no salão de beleza, mas mineiras são as que mais vão

Untitled Document

 

Os paulistas são os que mais gastam nos salões de beleza: o custo médio de cada visita é de 97 reais. Os mineiros aparecem em segundo lugar, com gasto médio de 90 reais. Os dados são da AVEC, plataforma de tecnologia e gestão para estabelecimentos de beleza no Brasil.

 

Apesar de estarem na liderança dos gastos, os paulistas não são os que mais vão aos salões de beleza. No levantamento da AVEC, eles aparecem em sexto lugar, com 8,46 visitas semestrais. Na liderança, estão os mineiros, eles vão ao salão 8,76 vezes por semestre. O estado de São Paulo também perde no quesito visitas para Rio Grande do Sul (8,76), Santa Catarina (8,7), Rio de Janeiro (8,58) e Paraná (8,52).

 

O cartão de crédito é a principal forma de pagamento nos salões de beleza, com 40% da preferência. Essa modalidade cresceu em 30% de 2016 para 2017. Os parcelamentos no cartão também se tornaram mais comuns.

 

O cartão de débito aparece logo em seguida, sendo usado por 31% dos entrevistados. Consumidores do Sul e Sudeste são os que mais utilizam essas duas opções – nessas regiões o uso do cartão supera em 40% as outras regiões do país.

 

Ainda assim, o pagamento em dinheiro não é deixado de lado, 24% ainda utilizam esse meio. Outras formas de pagamento representam 5%.

 

O Sul lidera em serviços de coloração e química – 50% a mais que nas demais regiões.

 

No geral, os serviços mais procurados são os cortes, manicure, pedicure e design de sobrancelhas. O agendamento online também trouxe facilidade para os consumidores: houve um aumento de até 25% no número de horários marcados nos salões que oferecem essa ferramenta. Segundo a AVEC, 40% dos agendamentos são feitos durante o horário comercial.

 

Mesmo com a queda de 6,7% nas vendas do setor entre 2014 e 2015, o brasileiro ainda dedica 2% do seu orçamento aos produtos de beleza e higiene, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec). O Brasil é o quarto maior mercado de beleza do mundo, a previsão de faturamento para 2017 é de 127,2 bilhões de reais.