Escravagina.... de Maite Schneider e Cesar Almeida é objeto de Defesa Pública de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens da UTFPR

Untitled Document

MUITTTO FELIZZZZZZ......

 

Meu monologo ESCRAVAGINA.... será objeto de Defesa Pública de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens da UTFPR..... COM A SUPER Caroline Marzani

 

INfelizmente não estarei em Curitiba.. mas quem puder... vá lá e depois me conta... será no dia 16 de agosto agora... às 14 horassss..... tem tudinho sobre o local em http://www.utfpr.edu.br/curitiba/estrutura-universitaria/diretorias/dirppg/programas/ppgel/edital-defesas/2017/ppgel-mestrado-caroline-marzani

 

Logo que possivel... e a Carol autorizar.. publico e compartilho ok????

 

Sou José, sou Maria: Efeitos trans(gressores) no espetáculo Escravagina, da Companhia Rainha de Duas Cabeças

 

Resumo: Esta pesquisa analisou o efeito transgressor de gênero artístico, de identidade de gênero, de sexualidade e de comportamento social apresentados na peça teatral Escravagina, produzida pelo grupo Rainha de Duas Cabeças, de Curitiba-PR, produção teatral estreada em 2014. A peça conta com dramaturgia e direção de Cesar Almeida e com atuação da atriz Maite Schneider. O espetáculo narra a história pessoal da atriz que passou por um processo de transexualização. Na peça são discutidos padrões de beleza corporal, instituições normatizadoras e reguladoras de sexualidade, gênero, orientação sexual, desejo e comportamentos sociais impostos. Buscamos compreender a maneira como os artistas utilizaram-se das tecnologias e das técnicas de cena, ou seja, os elementos e procedimentos constituintes para a produção do espetáculo teatral com o propósito de transgressão (FOUCAULT, 2009) das noções socialmente estabelecidas sobre identidades focadas em polaridades ou identidades fixas. Nossa pesquisa apontou para a utilização de traços do grotesco e da carnavalização (BAKHTIN, 2013), do kitsch (MOLE, 1975), da ironia, da paródia e do intertexto (HUTCHEON, 1991), do hibridismo cultural (CANCLINI, 2013), do Business gay (LIPOVETSKY, 2015), do paradoxo (COMPAGNON, 2010) e da profanação (AGAMBEN, 2007), percebidos por meio de elementos e procedimentos que incluem uma ou múltiplas técnicas/tecnologias da cena para obtenção do efeito desejado. Nossa pesquisa também questionou as aproximações entre corpo e tecnologia e sua relação com a transexualidade. Para tanto, o estudo se utilizou de metodologia da Análise dos Espetáculos (PAVIS, 2015) e da Análise Matricial (BRITO, 1999). Os materiais primários de análise foram o vídeo do espetáculo e o texto teatral. Como material secundário utilizamos as entrevistas realizadas com os artistas (em 2015 e em 2016), o material de divulgação, o paratexto publicitário, os diários de itinerância e a tomada de notas realizada pela pesquisadora durante a observação in loco do espetáculo, assistido no ano de 2016.
Palavras-chave: Escravagina. Cesar Almeida. Técnica e Tecnologia da Cena Teatral. Teatro e Transexualidade. Transgressão Artística.

 

I am José, I am Maria: Transgressive effects in the spectacle Escravagina, of the Company Rainha de Duas Cabeças

 

Abstract: This research analyzed the transgressive effect of artistic genre, gender identity, sexuality and social behavior presented in the play Escravagina, produced by the group Rainha de Duas Cabeças, from Curitiba/PR, a theatrical production premiered in 2014. The play counts on the dramaturgy and direction of Cesar Almeida, as well as the performance of the actress Maite Schneider. The show narrates the personal story of the actress who underwent a process of transsexualization. In the play, the standards of body beauty are discussed, as well as the normative institutions and regulators of sexuality, gender, sexual orientation, desire and social behaviors imposed. We seek to understand the way in which the artists used the technologies and techniques of scene, that is, the constituent elements and procedures for the production of the theatrical spectacle, with the purpose of transgression (FOUCAULT, 2009) of socially established notions on identities focused on polarities or fixed identities. Our research pointed to the use of traces of the grotesque and carnivalization (BAKHTIN, 2013), of kitsch (MOLE, 1975), the irony, parody and intertext (HUTCHEON, 1991), the cultural hybridity (CANCLINI, 2013), the Business gay (LIPOVETSKY, 2015), paradox (COMPAGNON, 2010) and the profanation (AGAMBEN, 2007) perceived by means of elements and procedures that include one or multiple scene techniques/technologies to achieve the desired effect. Our research also questioned the approximations between body and technology and their relation with transsexuality. For this, the study was based on the methodology of Analysis of Spectacles (PAVIS, 2015) and Matricial Analysis (BRITO, 1999). The primary materials of analysis were the video of the theatre show and the theatrical text. As secondary material, we used interviews with the artists (in 2015 and 2016), the advertising material, the advertising paratext, the itinerancy journals and the notes taken by the researcher herself during the on-site observation of the theatre show assisted in 2016.
Keywords: Escravagina. Cesar Almeida. Theatrical Scene Technique and Technology. Theater and Transsexuality. Artistic Transgression.

Lista de publicações:

MARZANI, Caroline. Escravagina e Tetas de Tirésias: as relações entre tecnologia e corpo trans(gressor) na arte-mídia. In: TECLIS- Seminário de Linguagem e Tecnologia 2016. Curitiba, 2016.

MARZANI, Caroline. Gilda em Curitiba: o corpo transgressor na cidade Pós-moderna. 2º Colóquio Nacional de Estudos de Gênero e História: Guarapuava. Universidade Estadual do Centro Oeste (UNICENTRO), 2016.

MARZANI, Caroline. Gilda em Curitiba: o corpo transgressor na cidade Pós-moderna. II Simpósio Internacional da ABHR; XV Simpósio Nacional da ABHR; II Simpósio Sul da ABHR: Florianópolis. Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), 2016.

MARZANI, Caroline. Casa Selvática: espaço artístico e hibridismo cultural em Curitiba. Revista Todas as musas. p.144-153, Ano 08, n.2, Jan-Jul 2017.

MARZANI, Caroline. Gilda em Curitiba: o corpo transgressor invade a cidade. Revista Rua, vol. II, p.425-444, n.22, nov. 2016.