Curiosidades Sexuais

warning: Creating default object from empty value in /home/maite/public_html/modules/taxonomy/taxonomy.module on line 1390.

Quem transa mais recebe melhores salários, aponta estudo

Transar muito pode te ajudar a pagar as contas no fim do mês. E não, não se trata de prostituição. Segundo um estudo britânico, pessoas que fazem sexo duas ou três vezes por semana ganham 4,5% mais em seus empregos em comparação às pessoas que transam menos vezes.

Os testes ainda apontam que funcionários que vivem à base de medicamentos transam menos. O estudo diz que esse tipo de pessoa é 5,4% menos ativo sexualmente em relação aos demais, o que faz com quem, proporcionalmente, seus rendimentos sejam menores no final do mês.

O estudo foi conduzido por Nick Drydakis, professor de economia da Universidade Anglia Ruskin. Para chegar ao resultado, ele fez uma pesquisa comportamental envolvendo mais de 7,5 mil pessoas.

Um em cada dez adolescentes britânicos 'já fez ou participou de vídeos eróticos'

Pelo menos um em cada dez adolescentes na Grã-Bretanha já teria participado de ou feito vídeos com sexo explícito.

A impressionante estatística surgiu num estudo conjunto das ONGs britânicas de defesa dos direitos infanto-juvenis NSPCC e Childline, em que foram entrevistados 700 adolescentes com idades de 12 a 13 anos.

Divulgado nesta terça-feira, o estudo mostra um quadro preocupante de exposição a conteúdo explícito, sobretudo na internet. Pelo menos 20% dos entrevistados disseram ter visto imagens que os chocaram.

Para a NSPCC, consumir pornografia está se transformando numa atividade cotidiana e cerca de 10% dos entrevistados temem estar ficando "viciados" em pornografia.

A Childline, que conta com um serviço telefônico de apoio para crianças e adolescentes, lançou uma campanha de conscientização e de aconselhamento específico sobre os efeito do consumo de material pornográfico.

Desejo e excitação são uma coisa só?

Como homens e mulheres definem o desejo sexual e a excitação sexual, e como eles distinguem entre os dois? Este foi o tema de um novo estudo publicado recentemente.

Os autores da pesquisa realizaram 32 entrevistas semiestruturadas com indivíduos no Sudeste da Inglaterra, usando uma estratégia de amostragem proposital para maximizar a variação na experiência da função sexual em todo o grupo.

Os autores identificaram três critérios utilizados pelos participantes para definir e distinguir entre o desejo e a excitação: a sequência em que ocorreram; se a mente ou o corpo (ou ambos) estavam envolvidos; e até que ponto os sentimentos de desejo ou excitação foram responsivos (em resposta a pessoa ou estímulo) e motivacional ( orientado para um objetivo ).

Componentes sexuais e emocionais são importantes para a satisfação de um casal

Os aspectos emocionais e sexuais da intimidade em relacionamentos românticos são correlatos importantes da relação de satisfação dos casais. No entanto, poucos estudos examinaram o efeito de aspectos emocionais e sexuais da intimidade na satisfação do relacionamento, no contexto dos processos de relacionamento interpessoal. Além disso, a associação entre os aspectos emocionais e sexuais da intimidade permanece obscura.

Com uma amostra de 335 casais do Flourishing Families Project, pesquisadores examinaram as associações entre comunicação do casal, a intimidade emocional, a satisfação sexual e a satisfação com o relacionamento, usando o casal como unidade de análise. O novo estudo foi publicado recentemente.

Vício em sexo leva a reações semelhantes ao vício em drogas

De acordo com estudos anteriores, acredita-se que o vício em sexo - uma obsessão com pensamentos sexuais, sentimentos ou comportamentos que são incapazes de controlar - afeta cerca de um em cada 25 adultos.

Agora, uma nova pesquisa indica que em pessoas que apresentem quadros de dependência do sexo, a pornografia afeta o cérebro de maneiras semelhantes ao observado em pacientes viciados ao consumirem drogas, segundo um novo estudo.

Segundo os autores da Universidade de Cambridge, na Inglaterra, ocorrem claras diferenças na atividade cerebral entre os pacientes que têm comportamento sexual compulsivo e voluntários saudáveis. Essas diferenças são semelhantes às encontradas nos viciados em drogas.

Internet leva a maior possibilidade de sexo homossexual de risco

Os homens que fazem sexo com outros homens (HSH) e que procuram parceiros através da Internet são mais propensos a fazer sexo desprotegidos dos que os demais. Entretanto, não se sabe se esses HSHs são uma população de risco, ou se a Internet facilita encontrar parceiros dispostos a sexo de alto risco.

Para analisar se o hábito de encontrar parceiros pela Internet facilita o sexo de alto risco, pesquisadores da Yale School of Public Health realizaram uma recente meta-análise foi realizada. 11 estudos foram incluídos, o que envolveu 39.602 participantes.

Verificou-se que o risco de sexo desprotegido foi maior entre encontros promovidos pela Internet do que em encontros que não se deram através da Internet, incluindo entre portadores de HIV. Os riscos foram ainda maiores se o encontro envolvesse saunas, casas de banho ou resorts sexuais. Todos esses dados demonstram a importância de campanhas contra a prática sexual de risco na Internet.

SMS associado a comportamento sexual de risco entre adolescentes

Não se sabe se o "sexting" (ou seja, o envio / recebimento de mensagens com conteúdo sexual ou com imagens de sexo explícito) está associado à atividade sexual e comportamentos sexuais de risco entre adolescentes. Até o momento, não existem dados publicados examinando essas relações exclusivamente entre uma amostra probabilística de estudantes do ensino médio. Agora, uma amostra de 1.285 estudantes foi analisada ao lado do inquérito Youth Risk Behavior 2012, em Los Angeles.

Busca pelo sexo online leva a comportamento sexual de maior risco

 Um recente estudo publicado na revista médica Sexually Transmited Infections buscou comparar a relação entre o uso do preservativo e fatores associados em relações comerciais e sexuais, entre homens heterossexuais que procuram sexo online e aqueles que frequentam bordéis em na cidade de Singapura.

A pesquisa foi realizada entre 2011 e 2012, com os homens heterossexuais com idades entre 21-70 anos que relataram se envolver em relações sexuais com parceiros comerciais ou casuais no ano passado. Homens que procuram sexo on-line (n = 304) foram recrutados a partir dos dois mais frequentados fóruns sexuais locais. Homens que frequentam bordéis (n = 297, taxa de resposta de 97%) foram recrutados a partir de uma amostra aleatória de bordéis licenciados.

Homens que tem maior número de parceiras sexuais sofrem menor risco de câncer de próstata

Estudos anteriores sugeriram que a ejaculação frequente pode proteger contra o câncer de próstata. Uma possível explicação: o efeito benéfico poderia ser devido a uma redução na concentração de substâncias causadoras de câncer no líquido prostático, dizem os pesquisadores.

Agora, um novo estudo descobriu que homens da região de Montreal, no Canadá, que tinham tido mais de 20 parceiras sexuais em sua vida tinham risco de câncer de próstata 28 por cento menor, em comparação com os homens que só mantinham relações  com uma única mulher.

O estudo revelou algumas outras associações intrigantes. Por exemplo, os homens que disseram que nunca tinham tido relações sexuais tinham quase duas vezes mais probabilidade de serem diagnosticados com câncer de próstata do que aqueles que disseram que mantinham relações sexuais.

Abusos sexuais entre adolescentes relacionados a encontros iniciados na Internet

Um recente estudo foi realizado para estimar a prevalência de abusos gerados por encontros iniciados pela Internet entre jovens de 14 a 19 anos que procuram atendimento para outras formas de abuso em adolescentes, violência sexual, e indicadores de saúde sexual e reprodutiva. Tratou-se de um estudo realizado durante o ano letivo de 2012-2013, com 1.000 participantes.

As associações entre o abuso sexual  e o cyber namoro e os resultados do estudo foram avaliadas através de modelos de análise.

Os 10 países que mais e menos usam camisinha

Segundo o relatório mais recente do The Face Of Global Sex elaborado pela Durex, estes são os países onde as pessoas mais utilizaram camisinha na primeira relação sexual. Confira os dez mais e menos:

Mais usam:

Os odores da vagina humana

Voltando um pouco no tempo, mais precisamente para o ano de 1975, encontramos um curioso estudo que aborda os diferentes odores da vagina humana.

O resumo do texto diz: “Uma análise por cromatografia gasosa de 90 amostras de secreção vaginal de 10 mulheres revelou que cada odor perceptível é composto por diferentes efluentes odoríferos. No total, quase 2,1 mil efluentes odoríferos foram observados”.

E isso corresponde a apenas 16% de todos os picos de odores registrados a partir da cromatografia gasosa. Esses cheiros foram divididos em três categorias: neutro, agradável e desagradável.

Confira o estudo completo aqui.

Homens: pressão para serem “sexualmente dominantes” atrapalha comportamento de casais

Da mesma forma que há quem diga que mulheres são péssimas motoristas, existem pessoas que acreditam na ideia de que homens devem ser “sexualmente dominantes” em relação a elas, como se a decisão de ter uma relação sexual dependesse apenas deles, e não de um consenso com a parceira.

De acordo com estudo publicado recentemente, essa crença não prejudica apenas as mulheres, mas também os próprios homens – que se veem pressionados a cumprir o papel de “dominadores”, mesmo que não corresponda à realidade dos relacionamentos.

Disfunção erétil: 90% dos impotentes são sedentários

Pelo visto, curar impotência é mais fácil do que muitos pensavam: já pensou em simplesmente levantar a bunda da cadeira?

Cientificamente falando, claro que a disfunção erétil pode ter outras causas e tratamentos mais complicados podem ser necessários. Mas um novo estudo descobriu que 9 em cada 10 homens com impotência sexual são sedentários. É muita coisa, não?

A impotência atinge até 25 milhões de brasileiros acima dos 18 anos pelo menos uma vez na vida. O número é maior em homens na faixa etária dos 40 anos. Todo ano, segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, um milhão de casos são registrados no país.

Bebedores de cerveja são mais propensos a fazer sexo no primeiro encontro

Não bastasse a ansiedade de convidar a pessoa para sair, você ainda precisa bancar o detetive durante o primeiro encontro para saber se, digamos, dá para engatar um relacionamento ou não. Você quer saber muitas coisas, mas há poucas perguntas que alguém pode fazer – a menos que não se incomode em parecer um psicopata ou sem-vergonha.

Pensando nisso, o criador do site de encontros OkCupid, Christian Rudder, perguntou aos seus usuários “Quais perguntas são fáceis de fazer e, ao mesmo tempo, têm relação com aquilo que é importante para o outro?”. Depois de analisar as 776 milhões (sem brincadeira) de respostas, ele chegou a algumas perguntas-chave.

5 coisas que todo mundo deveria saber sobre camisinhas

Acessório indispensável na relação sexual, a camisinha (ou preservativo, com você preferir!) possui alguns fatos importantes que nem sempre são expostos nas instruções da embalagem. O site feminino Your Tango enumerou cinco dicas para manter a sua diversão a dois o mais tranquila possível. Confira:

1. Alergias podem acontecer. A maior parte dos preservativos são feitos com látex. E algumas pessoas são alergias ao produto. Mas não se preocupe: os fabricantes já disponibilizam no mercado camisinhas de poliuretano que, além de não causar alergia, ainda são mais finas e aumentam a sensibilidade.

Gel injetado no pênis pode ser alternativa reversível à vasectomia

Um novo procedimento para o controle de natalidade é uma alternativa para casais que não desejam ter filhos no exato momento, mas pretendem tê-los no futuro. As informações são do Huffington Post.

O método, que ainda está em testes clínicos avançados na Índia, se mostrou 100% eficaz. Um gel de polímero, chamado Vasalgel, é injetado no pênis do homem e quebra os espermas. O procedimento é feito após anestesia local.

Todo o processo leva cerca de 15 minutos para ser concluído, dura cerca de 10 anos e é mais fácil de ser revertido do que a vasectomia. Se o homem decide ser pai, ele pode voltar a ser fértil em três meses com a reversão.

Pico do apetite sexual feminino ocorre às 23h de sábado

Quer saber qual é o melhor momento para se divertir com a parceira entre quatro paredes? De acordo com um estudo encomendado pela revista Women's Health, do Reino Unido, o pico do apetite sexual feminino ocorre às 23h dos sábados. Os dados são do jornal Daily Mail.

Para chegar a essa conclusão, o levantamento contou com a opinião de mil mulheres do Reino Unido. Apesar de mais de três quartos das entrevistadas estarem satisfeitas com a vida sexual, grande parte culpou muito trabalho e falta de tempo livre por diminuir a disposição.

Confira as 10 principais fantasias sexuais femininas

Quando o assunto é fantasia sexual, as mulheres deixam a imaginação ir longe, mesmo que não tenham coragem de colocar tudo em prática. Tem curiosidade sobre o que se passa na cabeça delas? Então, confira abaixo as 10 principais fantasias sexuais femininas, listadas pelo site americano Ask Men:

Dança particular
Elas sonham em fazer strip-tease, porque se sentem atraentes com a situação e a ereção dos parceiros mostra que estão no controle.

Exibicionismo
As mulheres podem não fazer um filme pronográfico caseiro, mas provavelmente já fantasiaram com isso. Algumas também sonham em transar em lugares públicos com pessoas assistindo.


Conteúdo sindicalizado