Gay

warning: Creating default object from empty value in /home/maite/public_html/modules/taxonomy/taxonomy.module on line 1390.

Meu coroa açougueiro

Olá meu nome é Douglas (fictício), tenho 20 anos. A minha história aconteceu a 9 meses atrás. Sempre tive um tesão muito grande por açougueiros, pra mim a figura desse tipo de homem parrudo, sujo cheirando a carne é muito excitante. Sempre fui aos açougues da minha cidade dar pinta pra ver se conseguia o que tanto queria e por 6 vezes consegui transar com eles dentro de seus estabelecimentos.

Fazer sexo oral no meu melhor amigo hetero

Há cinco anos atrás, me apaixonei pelo meu melhor amigo hetero na nova escola que me transferi. A princípio, eu não gostava dele, mas o seu jeito carismático, gentil, amável comigo foram me conquistando aos poucos. Só para lembrar: eu sou bissexual e não sou assumido e prefiro manter assim.

Cada mês que ia se passando, eu ia ficando mais apaixonado por ele! Não me aguentava mais, aquela paixão me desequilibrava demais, era perturbante! Pensei que ia ficar depressivo, pois ele é hetero e não poderia falar pra ele o que eu sentia com medo da reação. Para piorar, ele começou a ficar com uma menina e isso foi o fim para mim. Chorei demais, pois eu me sentia amargurado com a situação, estava completamente abalado.

Pretendia Comer a Irmãzinha, mas Acabou comendo o Irmãozinho Aqui!

Ola à todos, me chamo Lucas e vivo em SP. Vou relatar algo que aconteceu na minha juventude sendo uma das historias mais marcantes da minha vida.

Sendo o caçula entre cinco irmãs, lembro-me bem de como era engraçado e lucrativo ver os rapazes digladiando pelas minhas irmãs, lembro-me bem de sempre ganhar fichas de fliperama, pipas, bolinhas de gude etc tudo para ajudá-los levando presentes e recadinhos para elas. O fato é que de tanto insistir, um destes meninos mais velhos Carlos “Fictício”, começou a namorar uma de minhas irmãs que na época deveria ter uns 19 anos. Como os demais garotos da época, Carlos a principio só se aproximou de mim por interesse em comer uma de minhas irmãs, tarefa nada simples considerando os costumes rígidos de décadas atrás onde a escassez de garotas dispostas a sexo, fazia com que o famoso troca-troca fosse uma pratica comum entre os meninos que queriam ter algum tipo de relação sexual naqueles dias.

Na lanchonete do posto de gasolina

Ola galera, o que irei relatar aconteceu a uns 3 anos atrás na cidade de Guarulhos.
 
Tudo começo no dia 01/12 aniversário de um amigo, data em que fui parabenizado, porém antes de chegar em sua casa parei em um posto de gasolina de nome Sakamoto e fui ate a lanchonete do local comprar água pois o calor estava demais da conta e as 17:00 o sol estava fritando.
 
Ao entrar logo de cara vi no balcão um senhor de uns 50 anos de idade mais ou menos uns 1,70 de altura e uns 80 kilos peludo de bermuda camisa e chinelos, ao seu lado outro homem este com uns 40 anos ou um pouco mais este tinha mais ou menos uns 1,80 altura magro uns 70 kilos também peludo ambos com barba por fazer estavam fazendo um lanche.
 
Sentei me em uma mesa que ficava ao lado do balcão, de onde eu podia ver os pezões grandes as mãos fortes e ásperas e que quebra umas pegadas e coçadas no saco qu

Reys Gays - novo livro de Wolf Bodziak tem lançamento em Curitiba dia 23 de maio no Palecete do Leões

Clique na imagem para vê-la maior

Editora Íthala lança Reys Gays

Obra de ficção histórica traça paralelo entre grandes reis e o comportamento humano.

Marcos: O chefe quarentão e malhado

Trabalho em uma loja e tenho como chefe um homem de 42 anos, mas que aparenta uns 35, um cara muito bonito, corpo bem definido, sarado, moreno, um tesão mesmo, chama-se Marcos.
Sexta-feira antes de fechar a loja ele me pediu se poderia ficar trabalhando sábado a tarde para darmos uma organizada na loja, disse que não teria problemas, ele me explicou que a loja estaria fechada e que ele precisaria de um funcionário para o ajudar a organizar algumas coisas.
 
Fechamos a loja sábado de manhã e combinamos para as 13:00 horas estar de volta, cheguei uns 5 minutos antes, seu carro já estava parado na frente, bati na porta e ele logo veio atender, abriu a porta, que visão estava sem camisa, pois fazia bastante calor, ele disse entra cara estamos sozinhos, entrei ele fechou a porta e a cortina, começamos a organizar a loja, ele estava só de bermuda preta que ficava toda hora caindo e deixava a mostra sua cueca branca, aquilo foi me dando muito tesão, já estava com o p

Coroa tarado me ameaça e me violenta brutalmente

Acontaceu à oito anos atrás. Na época; 46 anos, moreno, baixo, magro, casado e pai de dois adolescentes. Até então; extremamente machista e conservador, jamais poderia um dia, me imaginar numa situação como aquela.
naquele dia; eu viajava rumo ao centro da cidade, sentado no último banco de um ônibus (frescão), quando ao meu lado, sentou-se um senhor (60/65anos), negro, alto, forte, careca, bigodão e vestido num alinhado terno. Fato muito comum; se o ônibus não se encontrasse práticamente vazio e com diversos bancos disponíveis.
 
Pouco tempo após retirar o paletó e pô-lo sobre o colo, começou a roçar insistentemente uma das suas pernas na minha, me deixando bastante irritado e prestes a reagir. mas; ao perceber que usava uma aliança em sua mão esquerda e constatar ser ele também casado, fui tomado por um repentino e estranho desejo.

Comendo o moreninho gostoso do manhunt

Ola, me chamo Lucas (ficticio), moro em Saquarema - RJ tenho 32 anos, sou branco, 176 de altura, olhos e cabelos castanhos, 100kg aproximadamente, sou gordinho, tenho pelos nas pernas, bracos, peito e barriga sao poucos, modestia parte sou bonito, pelo menos todo mundo diz, tenho coxas grossas. Sou gay e sou sexualnente ATIVO. Vou relatar aqui o meu primeiro conto. Bem tudo comecou quando me cadastrei no site Manhunt, comei a conversar com um cara q mora na capital, ou seja RJ, um dos bairros do rio, ou seja do rio ate saquarema da 1:30 de onibus, vou chamar esse cara de Roni (ficticio) ele e moreno claro, cabelo a maquina 1, aproximadamente 168 de altura e uns 65kg ele.e parrudinho, um gatinho.

Por que existem homens gays?

O termo "opção sexual" parece cada vez mais afastado da realidade – muitas pessoas defendem há anos a utilização de "orientação sexual", ou termos semelhantes. Isso porque ser hetero ou homossexual parece não ser uma escolha ou opção. Novas pesquisas indicam que já nascemos gays, ou não, por causa da genética.

Se a homossexualidade é realmente genética e hereditária a pergunta mais correta seria: Porque homens gays não foram extintos? Já que há uma grande desvantagem reprodutiva em ser um homossexual masculino: eles não podem se reproduzir naturalmente. A resposta pode estar nas suas mães e tias.

Sacanagem pra festejar meus 18 anos

Bom, começo me apresentando. Sou Pietro (fictício), Tenho 18 anos, por volta de 1,70 de altura, uns 55kg, moreno, olhos escuros. Não me considero bonito, mas os caras dessa cidade vivem querendo me pegar hehe !

Moro numa cidade bem pequena, como sou muito discreto dificulta por que poucos percebem que o que gosto mesmo é sacanagem com homens fodões.
Enfim, andava com um tesão maluco ultimamente e só crescia, acabei de completar 18 anos e resolvi procurar um cara que rasgasse as pregas do meu cuzinho até então bem fechado. Já chupei algumas vezes, alguns tentaram me enrabar só que doía muito e por falta de um jeitinho nunca dava certo. Até que no dia do meu aniversário, a tarde, entrei no bate-papo da cidade procurando ativos discretos. E encontrei !

Realizei a fantasia do Sr. João

Meus anúncios sempre me renderam bons frutos.
Recebi uma carta de um senhor, morador de uma cidade próxima a Juiz de Fora - MG.
Na carta ele me disse que sempre teve vontade de experimentar ser passivo com outro homem, mas por morar numa cidade pequena e ser de família conhecida no local, acabou sufocando a vontade. Hoje, com pouco mais de 60 anos, pai de 3 filhos e avô de alguns netinhos, resolveu colocar em prática o que sonhou a vida inteira. Revelou que numa viagem a Belo Horizonte, procurou um garoto de programa, mas infelizmente a coisa não fluiu como esperado. Desistiu mais uma vez, mas através de um amigo, conheceu uma revista, onde haviam centenas de anúncios, o que o deixou deslumbrado e com o cuzinho piscando com a possibilidade de encontrar quem realizasse suas fantasias. Disse ter escrito algumas cartas, mas obteve poucas respostas, uma delas, a minha. Trocamos telefone e conversamos bastante.

Esfrega na sauna

Quero relatar o que aconteceu comigo numa sauna em Juiz de Fora, onde passava férias.

Fiquei lá a tarde pra curtir a sauna (Sparta´s- recomendo!) e ver se rolava algo mais, claro. Muitos homens andando de um lado para o outro, sem dar pinta de querer nada. Depois fui perceber que a maioria já se conhecia e estavam procurando alguém que não era da turma para atacar. Acho que eu não fazia o tipo deles e fiquei sozinho... Melhor. Muitos com pinta de homem mas quando começavam a conversa saía aquela voz anasalada que não me dá tesão algum.
Tinha um cara, no entanto, que ficou o tempo todo tomando cerveja sozinho, vendo tv (não os vídeos pornôs). Devia ter uns 46 anos (eu tenho 44), corpo em cima, barbicha, um pouquinho grisalho e super discreto. Lembrei-me que tinha visto ele outra vez e que ouvi ele dizer que não curtia a sauna em si (as salas a vapor e seca), mas só o ambiente pra relaxar. Assim, não entrava mesmo na sauna a vapor, que onde eu mais fico.

Casado chupando primeira vez

Olá, meu nome é Alex, tenho 45 anos, sou casado á 23 anos e vivo muito bem com a minha esposa, apesar de termos uma vida sexual muito ativa (praticamente todos os dias), sinto falta de algumas coisas. Adoro sexo oral, mas a minha esposa, que é do interior, é muito reservada, apesar de já ter feito isso algumas vezes, parece que fica meio sem jeito, de modo que eu preciso praticamente de implorar para isso acontecer, o que fica muito chato.
Entăo fui pela primeira vez a uma dessas galerias eróticas, onde vocę assiste a filmes porno em cabines individuais que tęm um buraquinho onde uns viadinhos ficam ali implorando para te chupar.

Saciando a Vontade

Bem, tenho 22 anos, sou moreno, 1,82m, 77 kg, corpo atlético. A história que eu vou contar aconteceu comigo em fevereiro de 2009. Eu tinha acabado de completar 19 anos, e meu namoro até então com uma menina muito linda, estava balançado. Namorava com ela já fazia 5 meses, e vou chamá-la de Amanda. Desde que comecei a namorar ela, fiquei distante de um grande amigo meu, até então, meu melhor amigo. Aqui vou chamá-lo de Léo. Ele era extremamente lindo ! Cabelo loiro e liso, magro, porém com um corpo totalmente definido, pele naturalmente bronzeada, aproximadamente 1,78m. Naquela época ele tinha 17 anos. Conheço ele faz quase 10 anos. Éramos inseparáveis. Ele sempre apoiou meu namoro com a Amanda, e torcia para que ficássemos juntos. Eu gostava dela, mas nunca amei, e namorei ela por namorar, levava o namoro. Ele era muito bonita, morena, cabelos longos, e um corpo de parar o trânsito. Mas, eu não a achava atraente.

Amor...Família...Amor...

Os dois corriam pela bela praia. O rio de águas negras corria lentamente. As árvores altas balançavam com o vento e a areia brilhava com o a luz do Sol.
Thiago – Você não vai me pegar!
Renan – Você não consegue correr mais rápido guri!
Renan derruba-o na areia. Agarra seus braços.
Renan – Hahaha! Você é fraquinho amor...
Thiago – Você foi treinado pra isso, eu não. Bobo...
Os dois se olham profundamente. Existia uma ligação entre os dois além de qualquer coisa. Existia amor. Amor mais imenso que o rio que corria lentamente. Amor mais forte que o vento que açoitava as árvores. Amor mais puro que a areia branca da praia. Os dois se beijam. E se abraçam.
Renan– Tem areia no seu cabelo... - diz ele rindo.
Thiago – Pois é! Alguém me derrubou!
Renan – Vem! Vamos pra sombra.

Na praia do Calhau - MA

Olá..
Primeiramente deixe eu me apresentar a vcs:
Meu nome é Paulo, sou moreno claro, tenho 24 anos, 1.71 de altura, tenho aproximadamente 65 kg, sou Carioca, mas moro numa cidade do Sul do Maranhão e freqüentemente vou a São Luís à trabalho.
O que vou relatar para vcs agora é uma história real e aconteceu tem mais ou menos duas semanas...
Em São Luís tem um quiosque, chamado Refúgio Alternativo, bem na praia do Calhau, onde todos os domingos rola uma festa muito legal com DJs, muita música boa, casais héteros e gays misturados, gente solteira e muitaaaaa pegação, como não podia deixa de ser.. Enfim, um ótimo lugar pra se divertir nos finais de semana Ludovicense.
Mas vamos ao conto de fato..
Estava eu num desses domingos lá me divertindo, dançando, quando me dirigi à faixa de areia para fugir do som para atender ao telefone.

Um casado moderno sem preconceito

Meu nome é Alex 43 anos, sou casado a 21 anos e já contei aqui duas experiências que tive com outro homem
(Casado chupou e gostou) E (Eu sou casado e ele tambem)
Nessas duas experiências eu conto como chupei um cara pela primeira vez e um advogado que me chupou e eu retribuir. Vale dizer que eu não sou gay e não curto anal de forma alguma com outro homem, mas essas duas experiências mexeram comigo.

Depois desses dois ocorridos nunca mais tinha acontecido nada nesse sentido, já tinha me dado por satisfeito e até mesmo as cabines eróticas que eu freqüentava para ser chupado por uns carinhas ali presente, parei. Ficou até mesmo um sentimento de culpa, mas acabei esquecendo tudo.
Jamais pensava em repetir essas experiências.

Os filhos da vizinha - parte 2

Olá a todos, sou de SP capital, sou um cara normal olhos claro e muito discreto, sou casado, e não dispenso uma putaria entre machos.

Tenho preferência em ser ativo, mas na hora H não tenho distinção entre ser passivo ou ativo, deixo rolar. Vamos ao que mais interessa.

Sogra doente, minha mulher filha única ficou uns dias na casa dela dentro de Sampa mesmo mas como aqui é muito grande e o transito infernal, para elas duas ficava melhor que ela ficasse lá, e levou nosso filho junto. Então estava sozinho em casa.

Tenho uma vizinha que tremendamente gostoso é separada e tem dois filhos que moram com ela, Leonardo e Bruno, e frequentemente viaja a trabalho.

Os filhos da vizinha - parte 1

Olá a todos, sou de SP capital, sou um cara normal olhos claro e muito discreto, sou casado, e não dispenso uma putaria entre machos.

Tenho preferência em ser ativo, mas na hora H não tenho distinção entre ser passivo ou ativo, deixo rolar. Vamos ao que mais interessa.

Sogra doente, minha mulher filha única ficou uns dias na casa dela dentro de Sampa mesmo mas como aqui é muito grande e o transito infernal, para elas duas ficava melhor que ela ficasse lá, e levou nosso filho junto. Então estava sozinho em casa.

Tenho uma vizinha que tremendamente gostoso é separada e tem dois filhos que moram com ela, Leonardo e Bruno, e frequentemente viaja a trabalho.


Conteúdo sindicalizado