Gay

Aquele investigador ficou para a história

O cara estava lá, na minha frente, lindo ! Tudo aquilo que se pode falar de um homem grande. Ele era todo “ÃO” .... bundão, pernão, pintão, ombrão...Uns 45 anos ...Daqueles que realmente enchem uma cama. Lindo, 1,90m, uns 95 Kg, moreno, um sorriso maravilhoso, daqueles sorrisos que esquentam tudo na gente, olho castanho bem clarinho, quase esverdeado, cabelo curtinho, grisalho somente nas têmporas ...rsrs
Conheci o Leonel dois dias antes, no sábado de madrugada, numa situação muito peculiar . Ao sair de uma festa, eu e uns amigos resolvemos ir andando para aproveitar a brisa da noite - pleno mês de fevereiro – fazia muito calor . No caminho, fomos abordados por um grupinho que pretendia nos assaltar ... Nosso grupo reagiu ao ataque e acabou saindo uma briga feia. Para encurtar esta parte da historia, fomos dar queixa na delegacia mais próxima, especialmente porque haviam nos roubado documentos.
O investigador de plantão, o Leonel, nos atendeu muito educadamente mas, deu a entender, que dificilmente conseguiria recuperar nossos documentos e dinheiro. Fez o boletim de ocorrência. De tempos em tempos, ele levantava o rosto do teclado e me dirigia aquele sorriso maravilhoso. Achei que estivesse ficando louco, especialmente porque vi aquela aliança imensa no anular da mão esquerda... Determinado momento, ele me pede telefone residencial, endereço, telefone comercial, endereço comercial e finalmente o telefone celular. Achei que fosse praxe, porém, ao pedir os dados dos meus amigos, só pediu endereço e telefone residenciais. Achei mais esquisito ainda, mas fiquei na minha... afinal de contas, ele era “autoridade” e eu estava em uma delegacia .
Determinado momento, ele me pediu para ir para o lado de dentro do “guichê” para ler e assinar o boletim de ocorrências. Abriu uma porta ao lado do “guichê” e me conduziu por um estreito corredor... estreito o suficiente para ele dar aquela “ralada” em mim...Uma “encostada” bem lenta, a ponto de sentir o cheiro do cara, a temperatura do corpo e o volume logo abaixo da barriga....
Decididamente o cara tava doidão. Atribui a situação àquela “síndrome do plantão” .... do mesmo jeito acontece com os “recos” que ficam de plantão nas guaritas dos quartéis... Ficam de pau duro o tempo todo, se acabando nas punhetas ...Achei que o investigador estivesse “sofrendo” do mesmo “mal” ....Afinal de contas, aquela aliança estava lá para mostrar que o cara era casado, né ?
Me ofereceu a mesa dele para ler e assinar o B.O. De pouco em pouco, o Leonel insistia em dar uma olhada no B.O. por cima do meu ombro, para “acompanhar a leitura comigo” e aproveitava para dar aquela ralada no meu braço, ou no meu ombro. Quando não, chegava bem perto da minha orelha e falava com aquele vozeirão... ou respirava bem perto da minha nuca ...
Por mais que eu fosse discreto (detesto dar bandeira – mesmo na frente dos meus amigos que sabem que sou gay)...chegou uma hora que não tinha mais como disfarçar... o pau duraço, fazendo um baita volume na calça.. e eu tive que levantar.
É claro que o investigador percebeu... Me conduziu pelo corredorzinho novamente.. mais uma “raladas” ...Tudo isso em absoluto silêncio .
Ao nos despedirmos, fez questão de apertar as mãos com aquele olhar e sorriso e me deu seu cartão.... “fique com meu cartão / para saber o andamento do caso .... se obtivermos sucesso, nós te ligaremos – olhe, liga mesmo, ta ?? Veja se não fica esperando somente nós aqui da delegacia te ligarmos .!! Se você. não ligar eu te ligo” ... Uma insistência descabida ... que quase me mata de vergonha .. Eu estava super constrangido.
Eu de pau duro , o cara de pau duro, sem fazer questão nenhuma de esconder. Ele olhando, sorrindo, alisando o pau por cima da calça. Fazendo questão de olhar para mim também... e o pior : quanto mais ele olhava, mais eu ficava excitado. O cara parecia um adolescente “doidão”... numa excitação que parecia um gato no cio.
Quando saímos da delegacia, meus amigos começaram a me zoar....que eu tinha arrebatado o coração do investigador... outro dizia que eu tinha conquistado o cara e que com certeza ele iria me ligar .
Descartei a hipótese na hora.... porque ele era casado e também porque achava que ele somente estava com tesão por ser a noite... por termos entrado na delegacia justamente na hora que ele deveria estar pensando em alguma transa interessante.
Pois é... para minha surpresa, ele ligou novamente na mesma madrugada. Disse que era verificação de dados, para dar real andamento na investigação (desculpa mal dada...rsrs). Disse que , agora que tinha certeza que os dados do B.O. estavam corretos, que iria se empenhar em achar os “trombadinhas”.. Agradeci e me despedi.
Difícil conciliar o sono .... Aquele moreno não saia da minha cabeça... aquele cheiro, o mãozarrão, aquele “corpão”, todo proporcional..bonito, ousado, gostoso,... faltava o que ?? ...só faltava ele na minha cama .... heheheh
Passou o domingo todo e nada .... Na segunda feira, eu já estava doidinho para dar uma ligadinha para a delegacia ou até ( se fosse corajoso para isso) para o celular dele. Se ele havia me dado o numero do celular é porque queria que eu ligasse, né ?? Mas e o medo de ligar e a mulher dele atender ??..Achei melhor esperar...
Na segunda-feira à tarde... ele liga...o vozeirão ao telefone me fez “tremer” . Me chamava para ir a delegacia para fazer “reconhecimento dos miliantes”...Haviam achado um barraco cheio de documentos, dinheiro, jóias, drogas... Nossos documentos estavam no meio, mas não sabiam se os caras eram os assaltantes ou receptadores das mercadorias. Perguntei se era para chamar meus amigos ... ele disse que não havia necessidade. Apenas o reconhecimento de um de nós já bastava. Pedia apenas que eu fosse ainda naquele dia, pois o plantão dele iria acabar e ele não gostaria de deixar o assunto sem uma finalização adequada .
- Muito bem, que horário você. quer que eu vá ?
- Entre 17:00 e 18:00 ... é o horário que vou entregar meu plantão. Assim que você. chegar a gente resolve isso eu consigo me desvencilhar do plantão e dos relatórios.
Cheguei na delegacia 17:30 – ele me levou em uma saleta, parecida com aquelas de filmes policiais – faltava era o espelho para fazer o reconhecimento..rsrs ... mas a tal saleta tinha outra porta além da porta por onde entramos. Nesta segunda porta tinha um “olho mágico” – tipo aqueles que existem nos apartamentos ...Para explicar como proceder, ele se inclinou para o tal “olho mágico”...ao mesmo tempo que se inclinava, me puxou pelo braço, para que olhasse no tal “buraco”...Tive que praticamente me enfiar embaixo dele para enxergar pelo tal “olho” e ele nem se moveu para facilitar minha passagem ..Resultado, tive que me encostar nele. O cara ficou com as mãos apoiadas na porta e eu por baixo dele para enxergar pelo “olho” .É obvio que ele aproveitou a chance de me “ralar” novamente .O caralho do cara dava “pulos” sob a calça. Aquele cheiro, mistura de perfume, bala de men ta e o cheiro próprio dele. Nada de “fedor de suor” ... mas um cheiro bom de homem, cheiro de quem esteve trabalhando há muitas horas... e eu ...adorei !!
Dois dos miliantes, realmente faziam parte do grupinho que nos assaltou. Outros dois que estavam lá eu não reconhecia.
Feitas as anotações, o Leonel me pediu que esperasse para que fosse assinar os documentos necessários do reconhecimento.
Eu como bom brasileiro, fiquei morrendo de medo. Disse para ele que temia fazer este tipo de reconhecimento, afinal de contas, o que aconteceria quando “soltassem os assaltantes por falta de provas – como é comum acontecer em nosso País”
Ele olhou bem sério para mim e soltou ....- e por que você acha que eu deixaria alguma coisa de ruim acontecer com você? Eu vou te proteger !!
Fiquei meio desconsertado... tinha alguma coisa que não combinava bem. O cara ficava de pau duro quando roçava em mim , não fazia questão nenhuma de esconder isso de ninguém (me colocando inclusive em situação embaraçosa), agora dizia que ia me proteger...Mas não dizia isso simplesmente. Dizia com intensidade de quem estivesse fazendo uma “proposta”...
Eu já sou um homem maduro, 42 anos. Não sou de ficar imaginando coisas onde não existem. Mas não estava sabendo direito o que estava acontecendo....
Como disse, tinha alguma coisa que não combinava ... uma aliança enorme !
Na hora de assinar a tal papelada, o “ritual do corredor” aconteceu novamente. Desta vez porém, com maior intensidade, ele chegou a me pegar pela cintura, me encoxou, sussurrou no meu ouvido que queira sair comigo, beijou minha orelha...
Assinei os papéis e já ia saindo, meio roxo de vergonha. Vários policiais haviam visto a cena e ele não se fazia de rogado ... aquele baita volume, as “pegadinhas” por cima da calça ...Mas ao dar a mão e me despedir, ele me segurou... “-insisto em lhe dar uma carona “ Disse que não precisava e tentava de tomo modo me livrar daquela situação. Não sou de fazer cu doce, mas aquela aliança, o lugar, tudo me constrangia muito...E pensar que tantas vezes fantasiei uma cena de sexo dentro de uma delegacia com direito a fardas, prisioneiros, algemas, grades, cacetetes.. rsrs .Mas diante da realidade, fiquei realmente “intimidado”.
Por fim, não teve jeito. Ele insistiu demais. Pediu que eu esperasse apenas alguns instantes para ele largar o plantão e daí me levaria para casa.
Já que não tinha como me livrar da carona, achei melhor aceitar o choppe...e agora ... o cara estava lá, na minha frente, lindo ! Tudo aquilo que se pode falar de um homem grande. Ele era todo “ÃO” .... bundão, pernão, pintão, ombrão...Uns 45 anos ...Daqueles que realmente enchem uma cama. Lindo, 1,90m, uns 95 Kg, moreno, um sorriso maravilhoso, daqueles sorrisos que esquentam tudo na gente, olho castanho bem clarinho, quase esverdeado, cabelo curtinho, grisalho somente nas têmporas ...rsrs
E eu morrendo de medo de “atacar”...Estava na cara que ele estava com tesão... e a tal aliança ? fazia o que com ela ?
Falamos “um pouco de nada” para descontrair. Depois do segundo choppe, a conversa já fluía melhor, o sorriso já saia com maior facilidade. De vez em quando, ele debruçava um pouco mais na mesa e ficava bem pertinho de mim. A perna roçando na minha. A certa altura, a mão dele desceu por debaixo da mesa e apalpou meu cacete. O cara estava realmente “doidão” ...
Disse para ele que precisava ir embora, pois tinhamos trabalho no dia seguinte. Ele prontamente se levantou, “daquele jeito”, pagou a conta e fomos embora.
No caminho ele somente perguntou... na sua casa, na minha ou num motel ??
Paramos na minha casa, pois era a mais próxima... Mal entramos, ele já me deu aquele agarrão pelas costas, esfregando aquilo tudo na minha bunda.
O cara me abraçava por traz, me apertava o peito com as mãos e sussurrava no meu ouvido. Falava palavras carinhosas e ao mesmo tempo muito sacanas. De vez em quando, a mão descia do peito e ia até minha barriga e meu caralho.
O fulano era “habilidoso”. Rapidinho tirou minha camisa e minha calça. Me deixou de cueca e me convidou a tirar a roupa dele;
Meus amigos, que visão era aquela ...O cara era lindo por inteiro. Que corpo ! Nada de barriga... tudo certinho. Muito músculo, muito pelo. Deixei ele de cueca também, uma samba canção branca, completamente armada..rsrs
O cara me colocou no chão ali da sala, me deu um baita beijo, seguido de um banho de língua, Arrancou minha cueca com os dentes. Alternava: língua e mordiscadas, bem de leve.Não deixava nada de lado... subia e descia no meu corpo . Beijava, mordia, lambia, sussurrava, alisava com as mãos, abraçava com as pernas. Uma coisa de outro mundo como aquele camarada sabia”dar carinho” .
Em dado momento, ele começou a se dedicar especialmente ao meu cacete que estava a ponto de explodir. Subia e descia com a língua. Apertava, punhetava, abocanhava.... Quem diria... um homão daquele tamanho. Acariciava como um “gatinho” .... tudo bem de levinho, com muita suavidade.
Quando eu menos esperava ele me “encapou” ....arrancou a sua cueca e sentou se encaixando .... O cara fez meus 19 cms sumirem... Subia e descia com maestria. Dava aquelas “mordidinhas de cu” , rebolava, e apertava meu peito. Gemia de prazer , mas nada “afetado” . Aquele homem até para “gemer” era MACHO.
Ele conduzia todo o ato . Mal me deixava encostar a mão nele ...quando percebeu que eu iria gozar, se deitou sobre mim e me lascou aquele beijo ....Gozei feito um doido, com direito a urros, gritos e “choques” .
Ele ainda ficou um tempo comigo enterrado nele... Depois saiu e começou a me acariciar novamente... Não precisou muito pra me deixar de pau duro novamente...
Agora ele já permitia que eu participasse das caricias também ... Nos encaixamos para um 69, que foi maravilhoso. O cara tinha uma pistola de uns 23 cm .... estupidamente grosso – um “estouro”...Grande, duraço, lindão – todo proporcional como o dono ...rsrsr
A entrega era total, tanto eu como ele íamos e vínhamos nos corpos um do outro, com muito tesão, total desinibição. Nada de pudores. Tudo muito louco. O Leonel me colocou de quatro. Foi foda agüentar tudo aquilo. Não teve “jeitinho e nem carinhos” certos ...rsrsrss .... Quando aquela “potência” entrou em mim, quase desmaio. A história da “dor que foi substituída pelo prazer” .... demorou muito a chegar. Mas chegou !! Quando deu aquela “laceada básica”... ele passou a bombar ... A princípio devagarinho, depois apressando um pouco. Ás vezes parava, tirava todo. Voltava à sessão de carícias, beijos, abraços, chupadas. Depois voltava a todo vapor. Cada hora em uma posição. Estava de frango assado quando ele começou a acelerar e arfar .... Meus amigos, quanto tesão .... O cara explodiu em gozo. Fez questão de arrancar a camisinha e gozar em cima da minha barriga .
Mas não tinha acabado não !!! O “doido” encapou novamente e recomeçou.... Me colocou sentado no colo dele e “socou o pilão” ... Putz – sem comentários .... Que coisa boa... juntinhos , grudadinhos pelo suor. Numa explosão de sensações, gozamos novamente – desta vez juntos. O caralho dele de “enorme” passou a “super enorme” ....inchou muito dentro de mim ..... o cara estremecia todo... uma delicia ...
Ficamos abraçados um tempão. Só quando “aquilo tudo” amoleceu, ele tirou e fomos tomar banho .
Como já era tarde, ele ficou lá em casa. Pela manhã, eu sai para ir trabalhar e deixei ele dormindo ... Afinal de contas era um policial/investigador ... o máximo que aconteceria era eu ter que dar “queixa” dele ..
No final da tarde, quando entro em casa, surpresa.!!! Encontro aquela maravilha, só de cueca, todo cheirozinho, me esperando para tomar o “lanchinho da tarde” ....
O cara não tinha ido embora – contrariando as expectativas - Me disse que a “aliança” era um “anel de formatura”... e que ele gostaria muito de me “conhecer melhor” .....
Nos abraçamos, beijamos e aproveitamos o tempo – enquanto ele não ia para a delegacia para o próximo plantão ....

comente: caca.cacador@bol.com.br

 

Dei para o corretor macho

om, o que eu vou contar aqui é um fato verídico, e aconteceu comigo
Eu sou um cara simples, sou claro 1,76m, e com uma bundinha muito empinada, que sempre chamou a antenção de homens e mulheres, pois além do dom natural, eu faço exercício para os glúteos, rsrsrs.
Mas enfim, naturalmente o melhor lugar pra achar uma rola gostosa é a internet, as salas de bate papo dos vários sites, o orkut e etc. Bom, um dia desses eu estava com um tesão muito grande, na verdade eu tenho poucas experiências, e com caras de pau normal. Mas nesse dia eu estava louco, queria ser arrombado, queria que me dominassem e me rasgassem, queria uma rola de respeito. Então entrei no chat com um nick já sugerindo o que eu queria: Gremistaquer
Logo começaram os papos, muitos heteros curiosos e inseguros, e muitos mentirosos.
Porque mentirosos? Oras, eu queria um rola de verdade, um mastro, uma pica gigante, e exigia provas, então conversávamos um pouco pelo chat, trocávamos MSN e íamos pra lá.
De cara eu já tinha um foto linda do meu rabinho que deixava qualquer um duro que nem pedra.
E então eu exigia a prova, queria ver na cam ou foto do pau do cara, nem que fosse de celular.
Mas por umas duas horas, não dei muita sorte, até que entrou um cara: CasadoDiscretoQuer.
Bom, sempre curti casados pela discrição e pelo jeito que tem, são mais jeitosos. Fui logo puxando
conversa: "E aí, quer o que? rsrsrs" E ele: "Sexo com outro macho. Quero um cú."
Nossa, curto e grosso, bem o que eu queria. Papo vai e papo vem, fomos pro MSN. Lá ele já endoidou, elogiou minha bunda, foi falando como ia me comer e tals, fui mostrando outras fotos e empolgamos tanto que eu quase estava esquecendo que eu queria dar pra um caralho arrombador naquele dia e não pra qualquer caralho. Ele tinha uma atitude muito de macho dominante que me seduziu, mas respirei fundo, e pedi a prova: "liga a cam pra eu ver o tamanho da sua pica".
Ele tinha me dito que tinha 20cm de jeba, agora eu ia conferir. Ele ligou a cam, e nossa!, que delícia, era realmente uma senhora rola. Não tinha 20cm não, mas chegava bem perto, em torno de 18cm, mas o melhor, era grossa e cabeçuda, meio torta pro lado. Uma delícia. E ele era o tipo de homem que eu gosto, macho, com uma barriguinha de chopp, pêlos, uma delícia.
Tava decidido, ia dar pra ele nem que eu tivesse que chorar e ele me sangrasse o cú. (era o que eu queria mesmo!)
Mas já era tarde da noite e não poderíamos sair aquele dia, ele porque teria que inventar uma desculpa pra esposa, e eu para os meus pais, com quem ainda moro.
Então trocamos celulares e descobrimos que tanto pra ele como pra mim, o melhor horário para trepada seria depois das 18h até umas 19h30mim. Na hora do rush mesmo. Combinamos que ele me ligaria depois das 18h do outro dia e nos encontraríamos em algum lugar.
Bati uma punheta gostosa com um delicioso plug anal pequeno me acariciando o reguinho, e fui dormir sonhando com o dia seguinte.
Trabalhei normamente, e perto das 18h a ansiedade fo crescendo, até que toca o celular.
"Oi cara, sou eu, o casadodiscretoquer!" Respondi: "Opa, beleza cara? E aí, vamos...?"
Ele falou "Claro, olha só, deixa eu te dizer uma coisa, eu sou corretor de imóveis, tenho a chave de vários casas vazias que a gente pode ir, melhor que motel, mais discreto, e sempre podemos dar a desculpa que eu tava te mostrando a casa"
Concordei e expliquei pra ele que, nesse caso, era melhor ser uma casa meio pequena, para alugar e não para vender, assim a desculpa colaria mais fácil, afinal tenho 21 anos apenas.
Ele concordou e me deu o endereço. Bom, era uma casa meio afastada, na periferia, em estrada de terra ainda (interior é fogo!) mas era um bairro muito movimentado, com muitos moradores.
Bom, lá fui eu, muito movimento, pessoas na frente das casas sentadas, vendo o movimento, até que avisto a casa com a placa de "aluga-se". O carro dele estava do lado de fora, estacionei o meu logo atrás e fui em direção ao portão, ele estava na pequena área da casa, me esperando, nos cumprimentamos, entrei pelo portão e pude reparar que a casa estava bem suja, empoierada, e toda escura, sem nenhuma luz acesa, a única luz que tínhamos era do poste, na rua.
Nesse momento vi que ele era um pouco mais baixo do que eu, mas isso não é problema.
Bom, ele abriu a porta e entramos. Nessa hora eu já estava louco de tesão, toda a apreensão do local estranho, escuro e sujo, na verdade virou excitação. Eu estava amando aquela situação.
Ele trancou a porta atrás de mim e ficamos na sala da casa mesmo, ali com o chão todo sujo, e com uma fraca luz que entrava pela janela com vidro temperado, até que ele fala: "E então, o que você quer fazer?" Eu fui em direção a ele e já levei a mão em sua pica, enquanto empurrava a cabeça dele na direção do meu pescoço e peito. Ele me lambia e mordia enquanto eu esfregava a mão naquela rola que ainda tava meia bomba. Então, subitamente, ele me puxa pelos cabelos e empurra minha cabeça pra baixo com muita força e fala "chupa meu pau!" Eu relutei um pouco em ajoelhar poque o chão estava muito sujo, fui olhando ao redor pra ver se via algo para colocar no chão, mas ele não deu tempo, me forçou para baixo com o peso do corpo. Ajoelhei no chão sujo mesmo e fui abrindo o ziper da calça pra libertar logo aquele cacete de homem e engolir aquela delícia.
Não aguentava mais, então sem enrolação, ele foi tirando a cinta e abaixou a calça a cueca até os joelhos, e deixou aquela delícia de rola gigante a mostra, pegou minha cabeça com a duas mãos e forçou contra o pau e a virilha dele, eu nem tinha colocado a vara na boca ainda, mas ele ficou ali, esfregando seu pau e saco de macho bem na minha cara. Esfregava sem dó, e falava" cheira meu saco seu viadinho, sente cheiro de macho aí..."deixou minha cara toda cheirando rola,nossa, uma delícia. Mas eu queria mesmo era engolir um cacete, então eu fiz um pouco de força contra as pernas dele, me afastei e abocanhei aquela delícia. Fui devagar, pois era muito grande, só chupando e lambendo calmamente, mas de novo, ele resolveu me dominar, usando as duas mão, segurou meus cabelos e forçou a rola na minha boca. Eu nunca tinha chupado um pau tão grande, e nunca tinha, literalmente, engolido um, mas nesse dia, foi assim. Eu tive que engolir, a rola entrou direto na minha garganta, fiz um pouco de ânsia e quando tentei me afastar, ele forçou mais ainda, até que fiz bastante força e tirei..nossa.. o que era aquilo, uma delícia..
Não desperdicei o cuspe que tinha se formado, cuspi no cacete, respirei fundo, e abocanhei de novo, mas dessa vez não deixei ele controlar, fui controlando e engolindo aos poucos, consciente, controlando a ânsia, até que quando percebi, estava engolindo toda a rola dele. Engolia e sentia os pelos do saco e do cacete dele se esfregando na minha cara, nos meu nariz, na minha testa, e aquele delicioso cheiro de macho.
Foi então que subitamente ele tirou o pau da minha boca, se afastou de mim e falou: "tira a roupa e deixa eu ver esse cuzinho!"

Não exitei e obedeci meu macho, enquanto eu tirava a roupa toda, ele fazia o mesmo, penduramos com cuidado nossas roupas na maçaneta das portas ali próxima e quando eu ia voltando pra posição inicial, ele, de frente para mim, levou uma mão na minha nuca e a outra na cintura e me virou de costas com violência, já empurrando minha cabeça pra baixo, e arrebitando minha bunda, eu acompanhei o movimento e fui pra frente, até encostar na parede, de frente para a janela que dava para a rua, coloquei as mãos na soleira da janela, me apoiei firme e aguardei o desejo do meu macho.
Era a vez dele chupar, rsrs, mas ele ia chupar meu rabo, fazendo meu tesão, que já era gigante, explodir. Só de sentir um macho ajoelhado de frente pro meu cú, eu já ficava louco, quando ele chegou perto e ficou cheirando e fungando antes de lamber então... quase gozei...

Mas aí veio a melhor parte, ele iniciou a chupada, nunca meu cuzinho foi tão bem tratado, chupou, lambeu, mordeu de leve, enfiou a língua, me deixou encharcado de cuspe. Mas isso era só para me iludir para o que vinha depois, ele enfiou um dedo, depois dois, e nessa altura, meu cuzinho já tava no máximo..não entrava mais nada ali! Então ele forçou o terceiro dedo, e eu gemi de dor, aí ele parou e disse:
"Tá doendo é?" "Calma que vou dar um jeito nisso..."
Ele era mais baixo que eu, mas era um homem muito forte, com as mãos grandes e os braços grossos. Ele se levantou, me pegou pela cintura, com muita força, foi encaixando o pau no meio da minhas nádegas até bater certinho na portinha do meu cú.. começou a forçar bem devagar, mas não entrava de jeito nenhum.. então ele falou: "relaxa esse cuzinho vai.. pisca ele pra mim"..

Foi então que aconteceu. Eu comecei a relaxar e a contrair meu reguinho, num verdadeiro pulsar sexual.. e cada vez que eu relaxava ele aproveitava e forçava, então a dor vinha, e eu contraia novamente.. mas numa dessas vezes.. aquele esfrega esfrega com um macho tava tão gostoso que relaxei demais, e ele com toda sua virilidade, fez o que eu queria: ME ARROMBOU! De uma vez, uma só estocada, a cabeça passou e quase metade do cacete também, a dor era muito forte, mas antes que eu pudesse reagir, ele forçou de novo, e dessa vez atolou tudo, até o talo. A dor era insuportável, eu dei um gritinho, mas sabendo que não podia gritar muito, eu gemia como uma cadela no cio, meu cú pegava fogo, e ele me apertava com muita força, então sem aviso, ele retirou o pau com tudo do meu rabo.. a sensação foi uma delícia.. o alívio.. mas nessa hora, eu já não tinha mais prega nenhuma e estava decidido e ser violentado por um macho alfa. Ele então apenas cuspiu de novo no meu cu agora todo aberto e meteu de novo.

Começou um vai e vem frenético, e eu ainda sentia um pouco de dor, mas agora o prazer já aparecia.. enquanto metia em mim, ele levemente levou a mão no meu cacete, e em umas oito bombadas eu gozei um litro de porra... nossa, a melhor gozada da minha vida, ele também sentindo que ia gozar retirou o pau... se acalmou, me fez um carinho na nuca.. nas costas.. fez eu relaxar da tensão do arrombo inicial.. se ajoelhou e começou novamente a me chupar, pegando um pouco da minha porra e passando no meu reguinho junto com a saliva dele.
Dessa vez, com o cú todo aberto, eu sentia sua língua indo lá dentro.. então ele falou: " agora fica de quatro que vou gozar!"

Fiquei de quatro mesmo, com os joelhos e as palmas das mãos naquele chão sujo, cheio de poeira e pedregulhos, mas ele queria que eu ficasse arreganhado, e não de quatro, ordenou que eu colocasse os cotovelos e o rosto no chão, deixando meu cú todo arreganhado virado direto pra rola dura que nem pedra dele. Meus joelhos, rosto e cotovelos doiam com as pedrinhas e grãos de areia, mas eu estava adorando, estava sendo comido por um macho de verdade. Ele se aproximou, deu uma tremenda cusparada que ele estava acumulando enquanto eu me ajeitava e começou a me comer de novo. Metia aquele pau maravilhoso no meu cú e tirava inteiro, metia e tirava...nessa hora meu rabo já estava aceitando tudo, era um verdadeiro engolidor de cacetes. A dor tinha sumido, e eu só sentia uma tora quente de prazer me invadindo e me comendo alucinadamente.

Obviamente, eu não vi, mas meu cú devia estar do tamanho de um pêssego.. rsrsrs...
Foi então que ele me pegou com muita força, e me apertou enterrando o pau até as bolas no meu rabinho arrombado,e tirava apenas poucos centímetros para fora, mas a velocidade era incrível, um mete mete enlouquecido. Eu sabia: ele ia me encher de porra quente e gostosa!
Ele urrou alto e gozou litros de porra dentro do meu cú, senti o leite quente dele me invadindo.. era tanta porra que mesmo sem ele tirar todo o pau eu já sentia aquele cheiro doce delicioso de porra fresquinha...

Devagar ele tirou o pau todo de dentro de mim, deixando meu cú na saudade, a calma em tirar era pra não desperdiçar a porra dele... depois que tiroi ele falou:
"Pisca esse cu agora vai.. quero ver vc piscar ele todo com minha porra dentro!'.. eu tentei.. mas pouco consegui mexer, meu músculo anal estava destruído de prazer de machos.
Por trás, calmamente ele me ajudou a levantar e ficar em pé, então me abraçou, enconstando sua pica semi dura na minha bunda.. eu sentia a porra dele escorrer pelas minhas pernas.
Mas o tempo tinha voado, uma hora já tinha se passado e se demorássemos mais, teríamos que dar muitas explicações, então antes de me vestir tentei me limpar como dava.

Foi a minha melhor transa, eu tinha sido estuprado por um macho dominante, violento, um verdadeiro macho alfa, e durante a noite e no outro dia, bati muitas punhetas porque toda vez que eu tentava contrair um pouco mais forte o meu reguinho, eu sentia uma dorzinha gostosa de um cú ainda não cicatrizado de um arrombo recente, e isso me enchia de tesão.
Na outra semana, saí com ele e um amigo dele..rsrs. Mas isso é uma outra história.
Pra quem curtiu e quiser entrar em contato o email é:
ronaldoalvesdenassau@hotmail.com

 

Fudendo com meu amigo mecanico

O conto que eu vou contar ocorreu no dia 31 de julho de 2010, sou gay mas naum assumo.

Estava tendo uma festa aki perto de minha casa e como o meu amigo hiago naum mora muito perto de casa ele perguntou se poderia durmir aki em casa e como minha mae meu pai e minha irmã estavam viajando eu disse q ele poderia sim durmir aki em casa e saimiamos para a praça, ja faz uns 4 mese que eu tava afim de sentir o pau dele no meu cúzinho e todo dia sento ao lado dele no ultimo banco do busão e fico tentando ver alguma coisa mas nunca consegui ja tentei até colocar filmes porno no nootbook mas nem assim foi e como ele é baixo axei, deve ser pequeno por isso naum aparece mas essa era minha oportunidade pois só estavamos nos dois sozinho em casa.
chegamos por volta das 18;30 em casa tomei um banho e depois ele foi tomar banho pedimos lanche e depois subimos para a festa começamos a beber e como era sabado ficamos ate umas 4 da manhã na praça e depois disso como ja estavamos chapados e eu ainda ciente sugeri que fossemos para minha casa e o hiago concordo chegando lá:

disse a ele que eu iria tomar um banho e falei descaradamente se ele queria tomar um banho tambem de imediato ele disse q naum axei q ele sairia correndo e naum olharia mais na minha cara mas eu ja tinha dito e então eu disse tudo bem é melhor tomar um banho depois que acordar e então ele concordou eu disse que iria pegar o colchão para ele foi quando ele disse: naum precisa durmo aki mesmo na sua cama pois assim naum faz bagunça e eu logo concordei foi quando fomos nos deitar eu deitei 1º e depois ele ficamos uns dois minutos parados imoveis foi quando ele começou a se mexer e aos poucos foi encostando em mim bem lentamente e comeceia a perceber q estava endurecendo o pau dele arrepiei e fingir naum perceber ai ele logo disse ta sentindo ta, eu sei q vc ta louco para dar para mim foi quando me virei frente a frente para ele e ele logo começou a me beijar e de repente ele se levantou e começou a tirar a roupa percebi um big volume em sua cueca e fui logo de boca mas na hora q tirei para fora da cueca fiquei pasmo pois tinha 23cm ( eu medi) e era grosso naum consegui colocar tudo na boca mas chupei muito a cabeça depois de uns 10 minutos assim ele pede para mim tirar a roupa quando tirei ele logo pulou em cima de mim e começou a tenta penetrar mas naum ia foi quando ele me colocou de 4 e passou bastante saliva no pau e foi encostando aos poucos quando menos esperava ele deu um tranco e eu gritei e ele forçou mais ainda eu gritava e ele falava relaxa ja foi quase a metade e aos poucos colocou o resto ficou em cima de mim uns dois minutos para q eu me acustumasse e depois começou a bombar e eu a gemer ficou uns 45minutos metendo e gemendo foi quando de repente ele tirou de pressa e enfiou na minha boca dizendo q iria gozar, chupei mais um minuto e logo a recompensa veio soltou um gozo amarelo e grosso na minha boca devia dar mais de meio copo americano e socou na minha garganta para mim engolir depois disso durmimos agarrados e logo q acordamos demos outras mas desta vez estavamos "são" depois de gozar ele deu um tempo e logo fincou de novo em min e me fudeu gostoso demorou mas de 45 minutos para gozar depois tomamos um banhão junto e ele foi para sua casa na segunda - feira fomos rindo no busão até nosso trampo q fica perto e perto do meu horario do almoço ele me ligou dizendo q precisava falar comigo e quando cheguei la a oficina tava fechada e ele abriu o portão para mim nossa foi muito bom fizemos mas de 20 posição sai de la com o rabo soltando faica de tanto ele meter e nesse fim de semana 7 e8 /08/2010 ele vem de novo!!!

espero q gostem

Caminhoneiro machão, pauzudo e fodedor

Eu estava em uma parte meio afastado do centro de porto alegre, onde tem várias empresas de fertilizantes e adubos. Neste local vários caminhoneiros ficam parados com suas carretas esperando sua vez pra abastecer, dezenas delas. Minha imaginação ia ao extremo, imaginando aqueles machos fodendo alguém. Neste local tem um posto de gasolina que também tinha caminhões parado, eu até pensei em entrar no banheiro pra ver se via algum tomando banho, mas não tive coragem.

Alguns ficavam meio afastados um do outro e percebi que tinha alguém dentro de um deles. Um macho moreno claro, forte ( não sarado, daqueles que tem o corpo gostoso sem precisar ser saradões ). Usava cavanhaque e estava sem camisa, apesar de estar frio e com o tempo bem nublado. Fiquei louco e não consegui para de encarar ele. Ele viu que eu o encarava e ficou na dele. Dei um tempinho e voltei em direção ao caminhão que ele estava no sentido contrário. Ele viu que eu estava vindo de longe, saiu do lado do motorista e sentou no lado do caroneiro. Abriu a porta e esperou eu me aproximar.

Quando eu estava chegando perto do caminhão percebi que ele me ancarava com cara da safado, daqueles que tem cara de mau, mas tão louco pra te foder. Diminui o passo e olhei pra dentro da cabine tive um susto, aquele machão peito e barriga peluda, coxas grossas e de pernas abertas usando um Calção meio largo no qual ele tirou seu cacete pra fora da cueca e deixou a amostra. Quase tive um treco vendo aquele pau que devia ter 22 ou 23 cm grosso e cabeçudo meio duro na minha frente. Ele não falava nada, mas fez um gesto com a cabeça apontando para o kctão dele, enquanto segurava seu mastro.

Não me fiz de rogado, me aproximei da cabine e fiquei entre aquelas coxas gostosas e cai de boca. Imagina eu em pé mamando um macho sentado na boleia do caminhão. Nem me importando se outro caminhoneiro visse. Ele gemia sinal que estava gostando da mamada. Começou a dizer alguns palavrões, coisa que adoro quando um macho me fode. Vai chupa viado, mama meu kct putinho. Vocês viados sabem fazer isso bem. Ele segurava minha cabeça pra enterrar tudo.

Logo disse pra eu entrar na boleia pra não sermos vistos. Fechou a porta e as cortinas da boleia. Tirou o calção e a cueca e ficou peladão. Sentou com as pernas bem abertas e mandou eu continuar mamando. Depois de alguns minutos de mamada, ele disse que iria comer meu rabo, porque não comei ninguém fazia muito tempo devido as viagens. Que iria foder meu cu até deixar bem largo. Eu confesso que senti um pouco de medo com o que ele faria no meu rabo devida a fúria com que ele socava o pau na minha boca. Mas é desse que eu gosto, machos fodedores. Que fodem um cara sem saber se vai doer. Disse pra eu ficar pelado e deitar de bruços na cama que fica atrás dos bancos, o que fiz de imediato. Mas antes tive que mamar ele depois que colocou a camisinha pra lubrificar mais. A camisinha quase que não entra devido a grossura o kct dele. Fiquei de bruços, lubrifiquei bastante meu cu com saliva. Ele veio pra cima e antes de tentar meter deu mais uma cuspida no meu cu e no pau dele. Se posicionou se apoiando somente com um braço e com a outra mão segurando o pau em direção do meu cu. Encostou a cabeça do tico no buraco apoiou o corpo com os dois braço e começou a meter. Nossa como doía, pedi pra ele tirar um pouco pra eu relaxar e ele disse; “não vou tirar nada seu puto, viado desgraçado. Pedi pra levar e fica se fazendo da coitado quando leva no cu” “vou meter ate as bolas”. Vi que ele não estava brincando tive que agüentar. Mordi o travesseiro que tina na cama e torci pra passar a dor. Ele não queria nem saber, socava pra valer em um movimento muito frenético. Me chamava de putão, “tu adora levar nesse cu né! Toma então o que tu queria, cacete né viado. Vou deixar teu cu largo de tanto foder.

A dor passou e comecei a sentir tesão com aquilo tudo. Arrebitei a bunda e comecei a rebolar embaixo daquele macho me comendo. Ah, tu ta gostando cadela ( adoro que um macho me chame assim quando me come, me deixa ma louco ) e começou a socar com mais forca e vontade. Tirou o tico do meu cu e disse pra eu ficar de quatro. Senti um vazio quando saiu o pauzão que parecia ter aumentado de tamanho. Ele meteu de novo e cada vez mais forte. Por baixo peguei nas bolas dele que o deixou mais tarado. Adoro segurar nas bolas quando estão me comendo. Ficou metendo por meia hora, aumentou os movimentos e os gemidos, sinal que o gozo estava vindo. Baixei a parte da frente deixando minha bunda mais arrebitada e rebolei da vara dele. Ele gemia e disse que iria se acabar no meu rabo. Aaaaahhhhhhhhhhhh, uhhhhhhhh vou gozar, vou gozar no teu cu putão. Deu um baita gemido e encheu a camisinha de porra, pude sentir o pau latejar no meu cu e com a mão que estava no saco dele. Bom eu já tinha gozado bem antes dele ter gozado, enquanto era estocado com força. Aquele machão com o pau duro dentro de mim parecia não estar satisfeito. Dito e feito começou a meter de novo e para meu desespero ele iria demorar pra gozar. Deixei ele socar até onde eu agüentava. Disse que não estava mais agüentando e pedi pra chupar o pau dele e fazer ele gozar. Ele disse que deixaria se ele gozasse na minha boca. E foi o que fiz, ele tirou o tico do meu cu que estava em brasa e deitou na cama de barriga pra cima e mandei ver. Ele segurava minha cabeça pra atolar todinho ate a garganta. Mamei e bati pra ele. Ele gemia e disse que ia gozar de novo. Pegou minha cabeça com as duas mãos e começou a foder minha boca. Deu um gemido mais alto e soltou jatos de porra na minha boca e garganta. “engole; e toda minha porra viado, não deixa nenhuma gota de fora” ele continuou deitado enquanto eu me vestia. Quando se recompôs levantou e disse “cai fora puto, fiz o que eu queria fazer agora vai embora”.

Me vesti e fui embora com meu cu ardendo e pensando no que aconteceu. Apesar de tudo eu adorei. Assim que gosto, foder com machos hetéros que não querem nada mais que foder um rabo e mandar embora. Estou pensando em voltar neste local outro dia pra ver se levo outra surra dessa. Quem sabe?

Vocês machos casados e fodedores de porto alegre e região me escrevam abstratus_rs@hotmail.com e vamos foder pra valer. Não sou afeminado. Tenho jeito e atitude de homem e não curto afetados. Somente machos dotados e sacanas que nem esse do conto. Eu ainda não fode com um fardado ( policial, bombeiro, etc...), sou louco por fardados. Me escrevam.

 

Fui comido gostoso

Meu nome é Carlos(fictício) tenho 50 anos, 1,80 de altura e 91 kilos, procuro me manter sadio, não bebo, não fumo e pratico caminhada e hidroginastica, tenho as pernas grossas, sou casado, mas sempre tive um tesão muito grande de estar com outro homem, de ser passivo. Há algum tempo conheci um site na net, site de encontros me cadastrei coloquei uma fotos bem ousadas e aguardei o resultado logo comecei a receber recados, mas nunca chegava a sair com ninguem, até eu conhecer o Alberto(fictício) ele tem 28 anos anos 1,80 e 80 kilos, nos falamos algumas vezes e falamos de que gostávamos e o que esperavamos encontrar, ele ativo procura um cara maduro e passivo para relacionamento casual, me mandou algumas fotos e eu adorei, um dia nos encontramos, mas não saimos pois ele não queria ir para o motel, queria que fossemos na casa dele, mas eu não achei muito seguro, afinal nos conheciamos a pouco tempo, 5 dias depois ou seja sexta-feira passada eu e stava com muito tesão e resolvi ligar para ele e aceitei ir para a sua casa, foi a melhor caisa que fiz.

Chegando lá conversamos um pouco e ele me chamou para tomarmos banho, e que banho, pois até então ainda não haviamos fica nú frente a frente, eu sempre que estou com muito tesão me raspo todo, como eu tenho a bundinha grande e com marca de calção de banho fica um tesão, no banheiro na hora de tirar o calção fiquei de costa para ele de propósito e não deu outra quando ele viu minha bundinha não reistiu e deu uma apalpada, ele me abraçou por traz e eu pude sentir um seu pau tem uns 18 cm, nem grosso nem fino, na medida certa, tomamos banho e fomos para a cama chegando lá eu não conversei muito e fui logo chupando aquele pau gostoso, e ele fazendo carinho em meu cuzinho, quando o tesão já era bem grande eu implorei para que ele me penetrasse, coloquei a camisinha nele deite de bruço e coloquei um travesseiro na minha barriga, ele deitou por cima de mim q ue começou a esfregar seu pau no meu cuzinho, eu havia passo KY, e o seu pau escorregava doi pra penetrar em mim, depois de alguns minutos assim ele finalmente me emrrabou, do jeito que gosto, bem devagar e eu rebalando feito uma puta no cio, eu estava no cio, quando sentir o pau dele dentro de mim, passei a rebolar mais rápido e ele a me penetrar com estocadas firmes, carinhosas e fortes, eu gemia de prazer, meu corpo se arrepiava todo, meu coração desparava e eu não conseguia para de robolar e pedindo baixinho para que ele me fodesse mais, derrepende comecei a sentir uma sesação de gozo, meu corpo estremeceu e eu gozei sem me tocar, isso nunca havia acontecido comigo, gozei muito gostoso, ficamos na mesma posição por alguns minutos e depois fomos tomar banho, foi a melhor trepada que já dei, passei o final de semana só pensando nisso, hoje quando cheguei no trabalho tinha um e-mail dele na minha caixa, ele me disse que o rapaz que mora com ele viu quando nós e ntramos no prédio, ele contou o que aconteceu e mostrou uma foto minha, agora os dois querem me comer hoje à noite, nunca fiz sexo a tres, mas vou arriscar o tesão é muito grande, já comprei uma calcinha para colocar logo mais, estou todo raspadinho e doi para ser emrrabado por dois homens, não vejo a hora.

Se tudo der certo, e vai dar, relatarei aqui como foi.

Se vc gostou da minha aventurá e quer provar um pouco de mim, me escreva (umcertohomem@bol.com.br)

 

Que linda trepada

Ola meu nome é Carlos (fictício), tenho 48 anos, sou casado, me cuido e tenho um bom corpo. Bom desde pequeno sempre tive vontade de fazer sexo anal, durante muitos anos me consolava com objetos, tipo cenoura, pepino e por ai avai,de pois de muitos anos percebo que só com brinquedos não estava me proporcionando o prazer completo então resolvi viver esse tesão ao vivo, comecei a procuar parceiros na net, encontrei até alguns, não muitos, mas a sexo nunca era legal, e saia transava e depois vinha uma censação de arrependimento. A cerca de dois anos conheci um cara de nome Miguel, ele tem 39 anos, marcamos tudo e saimos a primeira vez, e foi como as minhas outras experiencia, depois desta vez saimos mais umas duas vezes, na ultima depois que eu gozei o Miguel fico se masturbando na cama, foi ai que percebi que o problema poderia estar comigo, talvez eu não estivesse me entragando por completo, bom acho que ele tambem percebeu isso.

Passados alguns dias, m ais precisamente sexta-feita passada, ele me mandou um e-mail, dizendo que estava aqui na cidade ( Natal) e que gostaria de sair comigo, mas alertou que queria estar comigo por um tempo maior e que não iriamos para o motel ficariamos na casa de um amigo dele que não satva na cidade, tudo combinado eu sai do trabalho e fui até a casa em que ele estava, chegando lá conversamos um pouco e depois fomos tomar banho, no chuveiro nos abraçamos eu chupei ele e ele me passava sabonete, eu já estava loco de tesão, então fomos para a cama, foi quando ele me disse que primeiro me daria uma massagem, ele forro a cama com um plastico preto, deixou a luz do quarto bem baixa, colocou um CD de música bem relaxante e pediu para eu deitar de bruços, foi ai que tudo começou, ele jogou um pouco de ólao para massagens nas minhas costas e começou o serviço, ele tem uma mão grande forte mas delicadam começou a me massagear, nas costa, nas pernas no calcanhar e depois na minha bunda, eu tenho a pele morena clara e bem resaltada a marca do calção de praia, pois bem le começou a massagear minha bunda e devagarinho ia chegando no meu cuzinho, eu rebolava fio uma puta, o tesão era enorme, então ele colocou um dedo dentro de min, de pois mais um, eu já totalmente relaxado e entre senti ele colocar 03 dedos e massagear meu anos eu delirava de prazer, finalmente alguem estava me dando um real prazer, ele enfiava os dedos e eu rebandando bem de vagar, ele beija minhas costas meu pescoço minha boca, ficamos assim durante uns 30 minutos, derrepente eu senti que ia gozar avisei a ele, e ele me deixou a vontade dizendo que eu poderia gozar a vontade pois ele enquanto me tocava de masturbou, então eu gozei muito se me tocar, foi a primeira melhor gozada da minha vida, depois que acabamos ao ivez de eu levantar e me trocar com das outras vezes, fiquei deitado sendo alizado por ele, depois levantamos e fomos tomar banho, voltamos para cama ele me pergutou se eu havia gostado, respondi que sim, e que não estava com a sensação de arrependimento que sentia antes, então ele me perguntos se eu quera ser novamente fodido eu prntamente respondi que sim, foi quando ele me disse que o amigo dele estava o tempo todo dentro da casa e que viu o nosso sexo pela brecha da porta e que queria participar, no começo fiquei assustado, mas aceite, ele saiu e chamou o amigo, o cara já veio nú ele tinha um pau grande e já estava bem duro, quando eu vi ñão creditei no meu tesão, eu havia gozado pasia uns 15 minutos e ai estava eu cheio de tesão outra vez, então tirei o plastico da cama e chamei o amigo dele, o cara era muito carinhoso me beijos muito e falava no meu ouvido que viu o que tinha acontesido e que estava loco para comer meu cuzinho, ele beijava mei ouvido, sua respiração quente me fazia perder as forças então deitei de bruços coloquei um travesseiro na minha barriga ele colocoua a camisinha deitou em cima de min e bem de vagar foi enfiando todo o seu pau no meu rabo eu rebolando bem devagar, enquanto isso o outro ficava olhando e se punhetando bem devagar, eu não acretiva que depois de achar que não sentira tanto tesão assim estava ali sendo fodido da maneira mais gostosa que já mais poderia imaginar, pois bem o cara mexia muito gosto, depois fiquei de ladinho levantei a minha perna e ele me comei me masturbando e mais uma vez gozei muto gostoso, depois tamamos banho os 03 fui para a minha casa e quase não dormi a noite só pensanod na trepada que eu havia dado.

Quando abri a minha caixa de menssagem recebi um e-mail dele dizendo que na proxima segunda feira o amigo dele queria mais, só que desta vez eles iriam levar um outro cara, NOOSA VOU SE FODIDO POR TRES!!!, onde isso vai parar. Estou nass núvens. Se voces gostaram da minha história, moram em NATAL/RN e querem manter contacto me escrevan (umcertohomem@bol.com.br)

 

Casado chupou e gostou

Olá, meu nome é Alex, tenho 42 anos, sou casado ŕ 20 anos e vivo muito bem com a minha esposa, apesar de termos uma vida sexual muito activa (praticamente todos os dias), sinto falta de algumas coisas. Adoro sexo oral, mas a minha esposa, que é do interior, é muito reservada, apesar de já ter feito isso algumas vezes, parece que fica meio sem jeito, de modo que eu preciso praticamente de implorar para isso acontecer, o que fica muito chato.

Entăo fui pela primeira vez a uma dessas galerias eróticas, onde vocę assiste a filmes porno em cabines individuais que tęm um buraquinho onde uns viadinhos ficam ali implorando para te chupar.
Estava eu lá me punhetando quando um cara botou a boca naquele buraco e ficou ali balançando a língua, botei meu pau duro como uma pedra em sua boca, ele chupou gostosamente até eu gozar e depois engoliu tudo. Isto foi o suficiente para eu me viciar, sempre que desejo uma boa chupada, vou lá e acontece geralmente a mesma coisa.
Um dia eu estava lá me punhetando quando aconteceu uma coisa diferente. Um cara botou o pau duro como uma rocha naquele buraco, um pau igual ao meu, que năo é muito grande, aproximadamente 15 cm mas bem grosso, com um cabeçăo enorme. Como eu sou e me considero heterossexual, năo dei muita importância, fiquei até meio assustado. O cara năo desistiu e continuou com aquilo ali, que devido ŕ posiçăo da cadeira em que eu estava, acabava ficando bem próximo do meu rosto…

De repente, me vi observando aquele pau, tentando fazer comparaçăo com o meu. De tanto observar, comecei a me sentir atraído por aquilo, e já me punhetava olhando aquele pau latejando de tesăo. Meu tesăo também era enorme, já estava quase gozando, me deu uma vontade muito grande de pegar e sentir aquilo na minha măo. Fiquei nervoso, minha măo tremia, suava que era um absurdo. Năo aguentei a curiosidade, e como sabia que estava em um lugar reservado e que ninguém podia me ver, peguei naquele pau durissimo e comecei a punhetá-lo, ele tirou da minha măo, chegou o rosto perto do buraco e disse:
- Chupa um pouquinho????

Colocou novamente o pau no buraco e ficou ali balançando na minha frente, eu estava tremendo de nervoso, uma vontade muito grande mas uma mistura de medo e culpa me tomava. Năo resisti e abocaquei de uma vez só, confeso que mesmo nunca tendo feito aquilo antes, eu estava adorando aquela experięncia. De repente, ele tirou da minha boca e para minha surpresa, deu a volta e bateu na porta da minha cabine. Năo sei porquę mas abri…
Ele disse que também era casado, tinha 40 anos, ele tinha um físico bom para um homem dessa idade, năo era afeminado, mas disse que gostava de umas brincadeirinhas com homens e depois acrescentou:
- Aqui a gente pode fazer o que as nossas esposas năo gostam de fazer em casa.

O pau dele ainda estava latejando e ele pediu que eu voltasse a chupar, o que fiz com muito gosto. Ele também pediu para me chupar e fez muito gostoso, quando eu estava quase gosando, ele parou e disse que queria gozar primeiro.
Como eu năo tinha muita experięncia, passei a fazer como minha esposa faz, o que me leva ao delírio. Peguei o pau dele e comecei a punhetá-lo com a glande na minha boca, comecei a passar a língua por baixo, do mesmo jeito que minha esposa faz comigo. Ele quase enlouquece, gemia, dizia que estava uma delicia, que eu chupava muito gostoso etc… Aumentei o ritmo e ele preocupado disse que ía gozar na minha boca, que se eu năo quisesse parasse. Mas ao contrário disso, me deu uma vontade louca de ver aquele cara gozando na minha boca. Aumentei ainda mais o ritmo e ele explodiu num gozo tăo intenso o qual eu nunca tinha visto,inundou toda a minha boca ao ponto de escorrer pelos lados, năo parei até que năo saía mais nada. Fiquei assim com o pau dele na boca até começar a amolecer devagarinho, depois ele se abaixou e sem nada dizer, começou a me chupar bem gostoso, me abraçou nessa posiçăo e começou a acariciar a minha bunda. No inicio fiquei meio sem geito e até nervoso, mas depois fui-me acostumando e gostando. Ele acariciava até a entrada do meu ânus, colocou um dedo e foi fazendo movimentos leves, năo demorou muito, tive um orgasmo maravilhoso, gozei como nunca tinha gozado em toda a minha vida.

Depois ele se levantou, se ajeitou e foi embora sem dizer nada, nem os nossos nomes falamos um ao outro.
Continuo a frequentar galerias eróticas, e já levei várias chupadas, mas nunca mais aconteceu como naquele dia.
Ŕs vezes até espero e desejo que alguém ponha o pau naquele buraco para eu chupar, mas năo acontece, e eu ainda me sinto tímido em tomar a iniciativa.
Năo tenho desejo de sexo anal, nem activo nem passivo, mas confesso que desejo um dia chupar e ser chupado bem gostoso como naquele dia.

rayketo@hotmail.com CENTRO DO RJ

 

Busão de Bauru

OU DE BAURU INTERIOR SP. ESSA É MINHA PRIMEIRA EXPERIENCIA COM CARAS.

VOU FAZER UM BREVE RESMO SOBRE ELA. ESTAVA VOLTANDO PRA CASA DO TRABALHO NO ONIBUS DA LINHA MARY DOTA-CENTRO BAIRRO ONDE MORO. ONIBUS LOTADO CHEIO DE GENTE VCS SABEM COMO É NÉ. TEM SEMPRE ALGUEM ESFREGANDO NA GENTE. CONFESSO QUE NAQUELE DIA FIQUEI SURPRESO. ESTAVA EU PROXIMO AO BANCO QUANDO UM CARA PAROU ATRAS DE MIM E COMECOU A ME ENCOCHAR. COMO O ONIBUS ESTA MUITO CHEIO NÃO DAVA PRA NINGUEM NOTAR. FUI INVESTINDO NA SITUACAO COMECEI A PASSAR MINHA BUNDA NO PAU DELE, LOGO PERCEBI O TAMANHO E A DUREZA DELE, LOGO COMECOU A ME PINCELAR, FIQUEI LOUCO DE TESAO.

QUERIA COLOCAR MINHA MAO PRA TRAS PRA PODER SEU PAU MAS SERIA IMPOSSIVEL, COMO ESTAVA PROXIMO AO BANCO UMA SENHORA SAIU E EU SENTEI NUM BANCO ALTO. ELE SE APROXIMOU E COMECOU A PINCELAR O MEU OMBRO, FOI DELICIOSO EU PRA AJUDAR PASSAVA O OMBRO NO PAU DELE TBEM, CONSEGUI ARRANCAR UM GEMIDO DELE BEM BAIXO, NAO RESISTNDO DISCRETAMENTO CRUZEI MEUS BRAÇOS DE FORMA QUE MINHAS MAOS FICARAM EMBAIXO DE SUVACO E CONFORME ELE ME PINCELAVA EU PEGEUI NO PAU DELE E DEI UM APERTO BEM DEVARGAR. ERA BEM CUMPRIDO. MEU PONTO ESTAVA PROXIMO, LEVANTEI E DESCI PRA MINHA SURPRESA ELE VEIO ATRAS. PERGUNTOU MEU NOME E COMECAMOS A CONVERSAR.

DISSE QUE ESTAVA LOCO PRA E COMER, SUGERI QUE FOSSEMOS NUM MATAGAL PROXIMO ONDE ESTAMOS ELE TOPOU NA HORA. ERA NOITE POR VOLTA DAS 21.00, CHEGANDO ELE COMECOU A ME AGARRAR TIROU MINHAS ROUPAS BEM DEPRESSA, LOGO NOS DOIS ESTAMOS PELADOS. ELE ME PEGOU POR TRAS E ENFIOU SEU PAU NO MEIO DAS MINHAS PERNAS COMO ERA GRANDE TINHA UNS 22 CM ELE CONECOU A ROCAR NO MEU SACO CONSEGUIA SEGURA SEU O PAU DELE E O MEU. ELE DESCEU E COMECOU A CHUPAR MEU CUZINHO, EU GEMIA DE TESAO, ELE QUERIA ENGOLIR MEU CUZINHO, NAO AGUENTEI PEDI PRA ELE PARAR E COMECEI A CHUPAR O PAU DELE, ELE GEMIA FEITO LOCO, PASSAVA A LINGUA NO SACO DELE, ELE GRITAVA, FOI QUANDO ENTAO ELE COMECOU A ENFIAR SEU PAU NA MINHA BUNDA, FOI DEMAIS, PEDI PRA ELE ME COMER DE FRENTE. FUI ATENDIDDO DE IMEDIATO. ENQUANTO IA ME COMENDO IA CHUPANDO MEUS PEITINHOS ONDE MORO DE TESAO.

EU GRITAVA DE MAIS CHAMAVA ELE DE MEU MACHO. ELE FICAVA DOIDO COM ISSO E BOMBAVA CADA VEZ MAIS RAPIDO, ATE QUE GOZOU E GOZOU MUITO,QUANDO ELE TIROU SEU PAU DO MEU CU SENTI ESCORRER PORRA NAS MINHAS PERNAS , NAO SATISFEITO ME COMEU DE QUATRO, CAVALGOU LITERALMENTE EM CIMA DE MIM, PEDI PRA ELE DEITAR E SENTEI NA PICA DELE, FIZ SUMIR ENQUANTO ELE ME COMIA FUI BATENDO UMA PUNHETA, GOZEI PRA CARALHO. FOI BOM COMBINANOS DE NOS ENCONTRAR MAIS VEZES. DEPOIS DISSO JA TRANSAMOS MUITAS VEZES

ELE É CASADO E ADORA COMER MEU CU. QUEM TIVER A FIM ME ADICIONA NO MSN ALYSON_BAURU@HOTMAIL.COM

 

Início

Estavamos sentados na sala da minha casa, a tv estava ligada porém nenhum dos dois estava prestando a atenção. Eu estava morrendo de tesão por ele, já estava muito excitado e não sabia mais como disfarçar. De repente sinto sua mão tocando de leve na minha mão, ele fazia carinho nela de leve, eu estava gostando muito, mas estava nervoso ao mesmo tempo, nunca tinha acontecido uma coisa dessas comigo. De repente ouço um barulho na porta, era o meu irmão mais velho que tinha acabado de chegar da faculdade. No mesmo instante me afastei, e fui ate a cozinha beber um pouco de água. Voltei pra sala e me sentei no sofa na mesma posição de antes, ficamos em silencio por uns 5 minutos, quando eu viro e fico olhando pra ele, ele me olha bem nos olhos, nesse momento não pensava em mais nada, nos beijamos. Foi um beijo leve, suave, e molhado. Eu me sentia sufocado, queria tirar toda a roupa minha e dele, para podermos fazer tudo o que tivessemos vontade. Depois do beijo ele perguntou se eu queria transar com ele, eu respondi que sim, mas como iriamos fazer? Naquele exato momento em minha casa não poderiamos. Mas a vontade e o tesão eram tanto que entramos os dois no banheiro, e começamos a beijar novamente, so que desta vez foi mais um amasso, acariciava sua pica por cima da bermuda. Ele me encostou na parede do banheiro e me engolia, passava a mão por todo o meu corpo, me fazendo gemer de tesão. Ele arriou as calças e eu chupei aquele pau gostoso, sugava ele, acariciava as bolas, lambia a cabecinha, colocava tudo na boca depois tirava e colocava de novo, e ele so gemia baixinho. Deichei seu pau bem babado , ele me colocou de quantro e começou a tentar penetrar, mas não conseguia, não entrava de jeito nenhum, então ele lambeu o meu cuzinho babando bastante, eu via estrelas de tanto prazer, meu pau doia de tão duro, eu queria muito aquele caralho dentro de mim. Novamente ele tentou a penetração, estava dando certo, aquilo tava me rasgando, o seu pau nem era tão grande deveria ter uns 16cm mas doia pacas, muito mesmo, na hora o meu pau amoleceu e eu me arrependi de ter desejado aquilo, tava começando a chorar de tanta dor, e ele metia furioso no meu cuzinho. Dizem que depois de um tempo a dor passa, mas não foi o caso, a dor continuou , eu gemia meio baixinho e ele tambem, a diferença e que ele gemia de prazer e eu de dor. Foi assim ate ele gozar , dentro de mim. Quando ele tirou aquela pica de dentro de mim eu senti um alivio, estava todo arrombado. Depois ele chupou o meu pau ate eu gozar, nos beijamos e ficamos nos esfregando um pouco,então nos limpamos e saimos do banheiro, meus pais estavam na sala, a sorte é que o banheiro fica no fim do corredor e não dá pra ver muito. Meu pai me perguntou o que estavamos fazendo eu disse que estavamos mechendo no pc. Minha mãe convidou o Rodrigo pra jantar mas, já estava muito tarde e ele tinha que ir, apesar de ele morar quase em frente a minha casa. Acompanhei ele ate a frente , ate lá não dissemos uma palavra, nos despedimos com um simples tchau e ate amanhã. Naquela noite me senti estramo, estava com uma puta dor no cu e não conseguia dormir direito, pensava no Rodrigo, em como nos iriamos nos tratar depois disso, se ele iria me evitar, eu gostava dele, mas como amigos, não me arrependi mas acho que estava meio que com vergonha dele.
No outro dia levantei , ainda tava com muita dor, e o pior que hoje era dia de ed. Fisica e eu não tava afim de fazer esforço fisico, tomei café encontrei o Rodrigo e fomos pra escola, não conversamos muito durante o trajeto. O dia foi cansativo ainda mais depois da aula de ed.ficica, voltei pra casa com o Rodrigo e não conversamos muito também no trajeto pra casa, ao chegarmos ele pediu pra mim entrar no msn. Cheguei ,larguei a mochila, tomei banho pois estava suado por causa da ed.fisica, almocei, e fui entrar no msn o Rodrigo estava off, mas alguns segundos depois ele ficou on, acho que estava esperando eu entrar, nossa conversa foi assim:
- Falaa ai
-ooi
- que vais fazer hoje de tarde?
-num sei, acho q vo dormi
-hmm, ñ ker vir aqui em casa ?
-tah, mas não precisava fazer o convite por msn, dava pra ser pessoalmente não
- eu sei mas é que eu queria te perguntar uma coisa
-eu imagino o q seja
- o q
-imagino também que vc tá com vergonha de me perguntar cara a cara não é
-tá bom, eu vo direto ao assunto, vc gostou do que a gente fez ontem?
- Apesar da dor imensa que eu senti, eu gostei, e vc?
-eu também gostei, mas vc não reclamou de dor ontem, se tava doendo era so me dizer
- eu sei mas eu não disse deixa pra lá
-eu curti muito e tava afim de repetir, e vc?
- vc gostou msm, por mim podemos repetir hoje?
-otimo, pode ser aqui em casa os meus pais sairam
-tá bom eu já vou pra i
-okei to te esperando
Chegando na casa do Rodrigo, nos sentamos lá fora no patio , porque estava calor,ele perguntou se ainda estava doendo, eu disse que so um pouquinho, mas que tinha valido a pena, então ele pegou a minha mão , eu sorri na hora, ele sorriu tambem, e disse que estava confuso com tudo aquilo, mas que tinha gostado de estar comigo, eu disse que sentia o mesmo. Ficamos conversando um pouco sobre nossas vidas, nossos desejos, vontades, sobre o futuro, estava muito boa a nossa conversa, eu adorava ficar conversando com o Rodrigo. Resolvemos entrar pra dentro de casa, eu disse que iria ate ao banheiro quando estava na porta ele me virou e me beijou, com bastante intensidade, eu abracei ele bem forte, e comecei a sentir o pau dele meia bomba entre as minhas pernas. Fomos ate o seu quarto , nos despimos, ele me chupou todinho, eu tremia de tanto tesão, começou a penetrar, eu sabia que iria doer, mas dessa vez doeu bem menos, ate que eu achei gostosinho desta dez. Ele me comia e me masturbava ao mesmo tempo, eu gozei junto com ele, depois exaustos, dormimos a tarde toda abraçadinhos de conchinha no quanrto dele. Antes dos pais dele chegarem eu me vesti pois tinha que ir, mas já não via a hora de estar de novo com o Rodrigo dentro de mim, então combinamos dele dormir todo o fim de semana na minha casa, onde iria rolar muita sacanagem, a noite. Fui pra casa e mal esperava pro fim de semana chegar logo...continua..

 

 

Estudo: homossexualidade era prática comum na civilização maia

Um grupo de arqueólogos mexicanos publicou uma série de ensaios sobre os costumes sexuais das civilizações pré-colombianas do México e da América Central, revelando segredos que permaneceram ocultos por quase 500 anos. Os documentos apontam para práticas que escandalizaram os espanhóis, que chegaram à região no século 16.

O conceito de sexualidade dos habitantes originais das Américas era muito diferente do europeu, que tinha uma visão moral e religiosa sobre o tema. Nas culturas mesoamericanas (como eram conhecidas as civilizações indígenas da região que vai do centro do México à América Central), o sexo era um elemento de ordem social, explica Enrique Vale, editor da revista Arqueologia Mexicana, que publicou os ensaios.

"A sexualidade ia além da função reprodutiva, era vista como uma maneira de assegurar a marcha do mundo", disse Vale à BBC.

Salão secreto
Durante centenas de anos, as práticas sexuais das civilizações mesoamericanas foram praticamente ocultadas, e mesmo na época moderna o tema foi abordado sob um ponto de vista moral.

Em 1926, por exemplo, o antropólogo Ramón Mena reuniu uma mostra de esculturas fálicas e outros objetos das civilizações pré-colombianas que faziam referência à sexualidade.

A coleção, no entanto, nunca foi aberta ao público e permaneceu escondida durante várias décadas em um salão secreto do antigo Museu Nacional de Antropologia na Cidade do México.

Muitas peças eram falsas, mas as que tiveram sua legitimidade confirmada foram distribuídas depois em mostras das diferentes culturas pré-colombianas.

Rito de passagem
Os ensaios publicados na revista Arqueologia Mexicana revelam, por exemplo, que a homossexualidade era uma prática comum na civilização maia. Este era um elemento a mais na formação dos jovens, explicam os antropólogos Stephen Houston e Karl Taube no ensaio "A sexualidade entre os antigos maias".

"As relações entre pessoas do mesmo sexo eram próprias do tempo dos ritos de passagem, em que um menino se transformava em um homem", explicam. A homossexualidade está presente em quase todas as culturas pré-colombianas, mas foi abordada de maneiras diferentes pelas diferentes civilizações.

Por exemplo, entre os astecas, que dominavam a região central do que é hoje o México, as relações entre pessoas do mesmo sexo não eram bem vistas. Este elemento se refletia também nas divindades pré-colombianas, muitas das quais tinham, em maior ou menor escala, aspectos femininos e masculinos, explica o historiador Guilhem Olivier em seu ensaio "Entre o pecado nefando e a integração. A homossexualidade no México antigo".

Masturbação ritual
Em algumas culturas, a masturbação era um tema vinculado à fertilização da terra. Os maias, como outras civilizações mesoamericanas, praticavam a masturbação como uma maneira de fecundar a terra, que em algumas civilizações era considerada um símbolo feminino.

"Há indícios de que os maias tinham objetos sexuais de madeira, usados como consolos e descritos pudicamente em um relatório arqueológico como uma efígie fálica", afirmam.

A atitude frente à masturbação é uma das práticas que torna mais evidente a diferença entre as culturas pré-colombiana e espanhola, diz Vela. Há ainda outro elemento: em algumas culturas mesoamericanas, o erotismo não era um elemento central na sexualidade, mas era visto como uma forma de ordenar o planeta, que tem um lado feminino e um lado masculino, assim como existia o em cima e o embaixo, afirma o editor.

Fogo e sal contra os adúlteros
Em termos gerais, as transgressões sexuais eram castigadas com severidade nas culturas mesoamericanas. O adultério, por exemplo, era castigado com a morte em algumas civilizações, e em outras, como a dos astecas, permitia ao marido traído arrancar a mordidas o nariz dos adúlteros.

Os purepechas tinham outro castigo: no caso dos adúlteros terem assassinado o marido, o amante era queimado vivo enquanto água com sal era jogada sobre ele até sua morte.

O adultério era castigado por uma forte razão: em algumas culturas, acreditava-se que a prática causava desequilíbrio para a comunidade e o cosmos, destacam Miriam López e Jaime Echeverría em seu ensaio "Transgressões sexuais no México antigo".

A presença do transgressor provocava desgraças, como a perda de colheitas ou a morte de crianças, e em alguns casos chegava-se a acreditar que ela poderia provocar o fim de uma época.

Como exemplo, eles citam que o líder asteca Moctezuma destruiu um local de prostituição, porque acreditava que as transgressões públicas das prostitutas teriam feito com que os deuses permitissem que os espanhóis chegassem e impusessem seu domínio.

BBC

 

Dois Ex numa noite

Esse é meu primeiro conto, então vou me chamar X, até que me acostume contar minhas aventuras por aqui!
Sou branco com 20anos, 1,80m e 68kg. E o que importa é ter uma boa foda, com homem másculo e jeito de homem.
Coincidentemente, meu ex-namorado e o anterior a ele têm o mesmo nome, e ambos são ativos puros! Então vou chamá-los de Ricardo e Paulo, mesmo que seus nomes não sejam nenhum desses.
Namorei Ricardo [um moreno claro, 1.78, 72kg com 18cm] por um bom tempo, mas nos separamos e firamos amigos.Hoje conversamos muito sobre tudo, e claro, sobre nossos namoros. Eu terminei com Paulo na quarta, e Ricardo não estava bem com o namorado dele, então resolvemos sair na sexta da mesma semana. Fomos num bar na Frei Caneca-SP para espairecer, conversar e esquecer nossos parceiros, e quando percebemos estávamos numa troca intensa de carinhos e lembranças de fodas maravilhosas que tínhamos.Eu já estava muito excitado: lembrava de como ele me pegava de jeito no meu quarto.
E de tanto lembrar, estava com o pau explodindo de tesão e meu corpo pedindo por ele.
Depois de tanto relembrar e relembrar, o chamei pra dormir em casa e ele topou sem pestanejar. Já sabíamos o que queríamos e como queríamos, íamos transar como não fazíamos a mais de 2 anos.
Chegamos em casa de madrugada e tiramos a roupa um do outro com muita rapidez dentre beijos selvagens e muito tesão. Ricardo disse que demorei pra convidá-lo e que iria descontar a raiva do namorado dele bombando em muito em mim.
Eu:Pode fazer o que quiser, mas faz bem feito como sempre, sou todo seu.
Ricardo: Então começa a chupar esse caralho do jeito que você gostava
Só me abaixei e me deliciei com tudo o que ele tinha. Levantei e virei de costas pra realizar minha imaginação do bar.Dito e feito. Ele lambeu meu cuzinho até eu pedir pra ele me comer. Ele me pos de quatro e logo meteu o cacete em mim, me puxando pelo ombro contra ele, e já começando a bombar sem parar.
Já tinha acostumado com seu cacete em mim...e me deliciava relembrando de como era bom transar com ele.Ricardo logo gozou aos berros na minha bunda, me enchendo com sua porra quentinha. E deitou do meu lado cansado de tanto meter e disse que sentia falta de me ter. Conversamos, tomamos banho e dormimos.

De repente de manhã cedo, ouço meu nome vindo da rua. Era a voz do Paulo, dizendo que tinha nos visto no bar e que sabia que Ricardo tinha dormido comigo, mas queria conversar. Disse que não queria brigar.
Eu e Ricardo levantamos assustados e nos vestimos rapidamente, me despedi com um beijo e combinei com Ricardo para que eles não se vissem enquanto um saia e outro entrava em casa para não haver atrito.Deu certo!
-Onde está o Ricardo?
-Acabou de ir embora
-Voces transaram né?
-Sim.
-Não parei de pensar em vc a noite toda, quando vi você saindo com o Ricardo do bar fiquei louco. E ainda estou louco de tesão. Queria ver ele te comendo e fazer uma DP com vc. Adoro assistir vc virando puto.
Eu fiquei super assustado, nunca tinha ouvido isso de Paulo, mas fiquei ultra excitado e me imaginando entre os dois...wow. E sorri maliciosamente.

Paulo começou a me beijar quando viu que gostei da idéia e arrancou minha roupa num instante, disse que minha cama ainda cheirava sexo.
-Então aproveita sua vez!
Paulo é branco, 24 anos, 1.68 e 72kg. Homem parrudo com pelos no peito e voz grossa. E o melhor de tudo 21cm de uma rola deliciosa!
Ele me abriu as pernas, molhou o dedo e colocou em mim, me fazendo gemer gostoso. Disse que sentia o cheiro de porra no meu cu e que ia me encher mais.
Me colocou de bruços e começou a bombar delirantemente num sexo matinal gostoso.Me sentia ainda mais dominado com meu recente ex namorado. Ele consegue ser melhor na cama.
Depois pedi pra me comer de frango, ele parou um pouco pra não gozar, depois continuou fudendo cada vez mais forte.
Eu estava amando ser fodido de novo e por um cara diferente do anterior. Me sentindo uma vadia!
Ele tirou e gozou na minha boca, foi muita porra em todo meu rosto. Quando senti ele esfregando o pau melado na minha língua, eu gozei gostoso e lambi seu pau.
Foi uma foda maravilhosa. E reatamos o namoro, sabendo que tenho um namorado voyeur.
O Ricardo? Voltou com o namorado que tinha brigado!

 

A primeira vez dos dois

Bom o que vou relatar é realmente veridico, não um desejo ou sonho, meu nome é c. sou casado moro em BH, ate então nunca tinha tido uma relação homossexual , apesar de fantasiar e ter muita vontade.

a pouco tempo fiz uma reforma aqui em casa e chamei um rapaz indicado por um conhecido meu , de nome Antonio, negro +ou- 1,75m magro e de expressão um pouco rude parecia ter uns 45 anos, mais um cara traquilo não falava muito e parecia trabalhar bem .Como estava de ferias me dispus a ajuda-lo ai economizava com ajudante , no primeiro dia trabalhamos normal , mais reparei que ele me olhava diferente e nao liguei muito, pois poderia só ser o jeitao dele mesmo e eu nem o conhecia pra falar,no segundo dia reparei quando trabalhavamos q ele continuava olhando estranho, ai comecei a fantasiar que poderia rolar algo e isso começou a me excitar muito e as vzs sem querer começava a olhar pra ele tbm e principalmente na direçao do pau dele , e ele reparou , mais como era muito caladao falava mais do trabalho q da vida pessoal fiquei meio sem graça e tentava evitar de olhar.No terceiro dia de serviço dele reparei que ele estava de bermuda e sem cueca pois ao subir na escada sem querer (ou nao )vi o pau dele mole e nao conseguia parar de olhar e ele reparou e sorriu , fiquei putss muito sem graça pois isso nunca tinha rolado comigo , apesar q tbm fiquei com vontade de pegar no pau dele, almoçamos e depois do almoço fui assistir o esporte e o chamei pra ver ,coisa que veio na hora, quando se assentou reparei que de vez enquando me olhava , acabou o esporte valtamos ao trabalho, quando foi por volta das 16:00hs o horario que ele ia embora fiz um cafe e levei pra ele la fora, vi que ele estava novamente de pau meio duro , fiquei na entrada a porta da cozinha com a intençao de que , quando ele fosse levar o copo na cozinha iria ficar na entrada , pois inevitavelmente ele iria passar bem perto , confesso que estava tremendo de excitaçao e tesão, e foi o que realmente aconteceu só que pra minha surpresa ele nao só passou perto como relou em mim , senti seu pau passando bem devagar na minha bunda e ele sorriu pois viu q gostei , nao aguentei, quando voltou ele passou de novo pus a mao pra tras e peguei no pau dele .

Ele não falou nada simplesmente tirou pra fora e me chamou pra sala se assentou com o pau pra fora duro igual uma pedra , devia ter uns 18 cm , nao era grosso ,nem fino d+, me puxou e antes de chupar fui sincero e lhe falei q nao havia feito antes e ele disse que eu aprenderia sem problema e comecei a chupar, não imaginava quer seria tao gostoso, lambia as bolas, lambia a cabeça e ele delirava , não falava besteiras , palavroes ,coisas assim achei ate melhor , mais stava gostando ,derepente segurou minha cabeça e disse que iria gozar , tirei a mao dele e falei que poderia gozar , ele gozou muito e engoli tudo sem falar nada, ficamos quietos sem falar nada ele levantou e só disse que queria que raspasse la embaixo no cuzinho e que amanha terminavamos e foi embora.fiz o que pediu raspei, nem dormi direito pensando no que iria acontecer , fiquei excitado e com medo, muito medo, mas decidi que iria ate o fim. No dia seguinte minha esposa saiu pra trabalhar tomei um banho e fiquei na espera.Ele chegou me comprimentou sorrindo e foi la pra fora na area de serviço , voltou e parou na minha frente esperando a minha reaçao eu me abaixei e tirei o pau dele pra fora e comecei a chupar , fomos pro meu quarto ele me colocou de costas e começou a morder minha bunda e lamber meu cuzinho e forçar a lingua pra entrar, as vzs lambia meu saco e eu ja estava doido quando ele pos um dedo quase gosei de tanto tesão , ele bombava com o dedo e eu delirava de tesao ele ameaçou colocar o segundo doeu pedi que fosse devagar e passou o dedo no meu pau que ja estava todo melado e lubrificou meu cu, ai sim colocou o segundo com mais facilidade e começou a bombar e bombava rapido e as vzs ia devagar , gozei me masturbado , ele deitou na cama e disse que queria gozar na minha boca e depois iria me comer , chupei ate le gozar na minha boca , cuspi um pouco da porra e lubrifiquei meu cu , e sem ele falar nada mandei ele ficar daquele jeito e realizei meu sonho que era literalmente sentar numa pica(sempre tive vontade de sentar) começou a entrar a cabeça e dou muito ele falou que de 4 doia menos , mais nao queria , queria daquele jeito , no começo sofri mais passou e metmos durante uns 30 minutos ate que gozei como um louco na barriga dele , depois me pos d quatro e meteu de uma so vez , vi estrela , mais foi gostoso , metemos demais naquele dia , e ele me contou que desde o 1º dia ele ficou interessado em mim e que era casado e que so tinha comido um primo dele quando era mais novo e que sempre sonhava em fazer de novo mais nao tinha coragem de cantar ninguem, por isso achava que nunca iria acontecer, que nao tem vontade de dar ,ele me comeu durante os outros 5 dias como um louco , acertei os valores com ele e saimos outras vzs . coisa que conto depois .

 

A primeira vez nunca esquecemos

Eu tinha uma amiga muito pobre, chamada Francisca que tem um marido alcoólatra, desdentado e já coroa, uns cinquente e poucos anos. Ele não era feio, só estava mal tratado. A casa dela era de madeira, muito simples, um barraco. Ela estava trabalhando para uma senhora como faxineira e esta senhora começou a construir uma casa de alvenaria para ela. No dia que estavam fazendo a sala e o quarto eu fui dormir lá. Eu já ficava olhando pro saco dele havia tempos pq ele sempre estava bêbado e ficava usando um shorts surrados e largos. Qdo ele deitava ou sentava no sofá aparecia tudo. Era um senhor saco! O pau sempre estava mole, mas dava pra ver que era bem cabeçudo e grosso do jeito que eu gosto. Eu gozava muito imaginando aquele pau. Ela já não transava com ele há meses pq ele vivia bêbado e ela tinha noje. Acho que eles transavam a cada 3 meses. No dia que fui dormir lá todos dormimos em colchões na cozinha. Eu dormi com ele num colchão de solteiro e a Francisca em um colchão de casal com as crianças.

Até aí tudo bem, não tive nenhuma maldade e eu achava que ele tbm não. Mas durante a madrugada, qdo eu decidi sem querer querendo passar a mão nele vi que o pau já estava muito duro e pulsando. Pra provocar eu me virava de lado e ficava contraindo e relaxando minha bunda na coxa dele pra deixá-lo mais doido ainda. Ele levantava, tomava água, voltava e eu sempre colocando a mão sobre o pauzão dele, que deve ter uns 20 cm e é bem grosso. Então por fim eu não aguentei mais e fui abrindo o ziper da bermuda dele bem devagar. Levei uma meia hora pra chegar até quase o final e coloquei somente a ponta do meu dedo por dentro da bermuda e fiquei acariciando a cabeçona do pau dele. Ele estava completamente molhado e a respiração já estava muito ofegante. Então ele não aguentou mais e colocou a cobra pra fora. Eu bati muito punheta pra ele, muita, tipo umas duas ou tres horas direto e ele não gozava. Apertava o pau dele, lambia minha mão e a deixava bem molhada pra bater mais punheta pra ele. Foi muito gostoso. Então eu me virei e arriei a calça de moleton que estava usando. Ele só encostou o pau na minha bunda e puxava com muita força minha cintura. Não consigo esquecer até hoje o gemido dele bem baixinho no meu ouvido e aquela barba gostosa por fazer roçando na minha nuca, que delícia.

O braço dele também era muito peludo e eu me arrepio todo só de lembrar aquele pelos gostosos roçando na pele da minha bunda e cintura. A mão toda calejada, pq ele era pedreiro, e grande me apertando e me puxando, nossa! Então eu comecei a rebolar bem devagarzinho e ele me puxava com mais força. Não houve penetração, mas foi o suficiente pra ele gozar nas minhas coxas e na minha bunda. Eu fiquei todo sujo e o cheiro da porra dele era muito forte. Fiquei todo grudento. Por isso que até hoje eu sou louco por cheiro de porra. Foi a melhor foda que eu já tive, a primeira. E olha que não foi uma foda de verdade foi só uma brincadeira. Até hoje penso nele, mas não tivemos mais oportunidade pq a mulher dele descobriu, ele contou pra ela, e me expulsou de lá. Não me arrependo. Se pudesse voltar no tempo faria tudo de novo só que com penetração.

Espero que goste da minha historinha. Vamos fazer a nossa agora.
Bjs.

eros_liebe@hotmail.com

 

Treço - "Uma Vida de Prazeres"

Olá. Esse será o meu primeiro conto por aqui. Na verdade esse conto faz parte de uma história que criei com o título de “Uma Vida de Prazeres”. Aqui vai uma parte dela... Espero que gostem. Deixando bem claro, que essa história é fictícia. Criada por mim mesmo. Por isso se vocês curtirem se comuniquem comigo pelo bandeira_1991@hotmail.com

Após a nossa fantasia realizada, nós nos recompomos e liberamos elevador, chegamos ao térreo pegamos taxis diferentes. Porém me lembrei que o meu celular havia ficado na casa do Diego e votei para pega-lo. Desce eufórico para chegar ao edifício e imaginando ter que espera pelo elevador. Quando avistei o elevador, a porta já estava se fechando. Então gritei:
-“Segura ai.”
O elevador parou. Quando cheguei à porta e vi que era o pai do Diego que estava dentro dele corei.
- “Oi.” - Wagner respondeu sem me olhar.
- “Oi. Tudo bem?” - Responde meio sem jeito.
- “Vai subir, né?” - Wagner percebeu que estava nervoso.
- “Isso, esqueci meu celular lá na sua casa.”
- “Em que parte? No quarto do meu filho?”
- “Foi... bem que iria preferi... esquecer no seu quarto.”
- “No meu quarto, por quê?” - Wagner endagou como se não tivesse entendido.
- “Se eu tivesse sorte, eu poderia lhe encontra só de cueca deitado em sua cama.” - Juro que imaginei a cena.
- “Se você quiser você pode ter isso.”
Wagner se pôs na minha frente e esfregou a mão em seu pênis. É claro que fiz questão de pegar. Percebi que ele estava completamente acordado.
- “Amanhã que tal?” - Respondo.
- “Por que não hoje?” - Wagner perguntou me olhando fixamente.
- “Eu tenho que ir para a casa já, sem se falar que o seu pênis e muito gostoso e eu já dei bastante hoje...” - Eu ri.
- “Tudo bem. Como vamos fazer?”
- “Podemos nos encontra depois que eu sair do colégio. O que acha?”
- “Eu topo.” - Wagner continua. - “Eu passo lá para te pegar. Você estuda junto com meu filho?”
- “Não. Mas eu acho melhor nos encontramos em um outro lugar.”
- “Eu vou te pegar!” - Wagner finaliza o assunto.
Aporta do elevador se abriu e ele abriu a porta de sua casa e chamou pelo Diego.
- “Diegooo.” – Wagner grita.
- “Oi, o que foi?” – Diego aparece com uma toalha em rolada na cintura.
- “Olha quem eu achei lá em baixo.” - Wagner ri e vai para o seu quarto. Enquanto Diego vem na minha direção.
- “O que foi? Aconteceu alguma coisa?” - Diego passa a mão na minha cintura.
- “Vim só pegar o meu celular, que esqueci no seu quarto. Posso ir lá pegar?” – Falo.
- “E que eu estou ocupado e acompanhado.” - Diego tenta disfarça.
- “Tudo bem eu vou com você, não entro, mas você sim e você procura, acha e me traz e daí eu vou embora, afinal eu já sei o caminho de volta.” - Respondo já imaginando o que se passa dentro do quarto.
- “Beleza então.” - Ele não demorou muito, pois a moça que estava com ele já havia achado. - “Ta aqui.” - Diego termina.
- “Valeu, tchau.” - Virei-me para ir embora, quando Diego disse:
- “Vem aqui.” - Diego me puxa pelo o braço e me beija. - “Agora sim tchau.”
- “Tchau.” – Respondo.
Eu ia embora, mas eu não resisto e resolvi arrisca. Fui até o quarto dos pais do Diego. Ouvi o chuveiro ligado e fui até o banheiro, e vi aquele homem super-gostoso tomando banho ele era, maduro, forte, gostoso e com um pênis bem maior e grosso do que os do Diego e Victor. Ele percebeu que eu o olhava. Virou para mim e perguntou:
- “Quer tomar banho?”
- “E sua esposa?” - Pergunto.
- “Ela só chega depois que o shopping fecha.” - Wagner ri e me da a mão.
Não resiste tirei minha roupa e entrei no box. Beijei aquele corpo chegando até o pênis, e comecei a chupá-lo. Como era bom, grande e grosso, ele tirou da minha boca e me bateu com o seu pênis. Enfio novamente e começou a fuder minha boca. Depois me alevantou e me encostou na parede e meteu só a metade do seu grande mastro, pedi que ele metesse tudo, foi quando ele tirou e enfiou com tudo, fazendo com que eu jogasse o meu corpo para cima do dele. Ele começou o mete e puxa, empurrando enquanto a água descia pelos os nossos corpos. Em outro momento. Ele se sentou no chão do box e eu sentei em seu pênis. Eu estava ficando louco com tudo aquilo. Não parava de ficar pulando em seu pênis. Enquanto galopava em seu pênis, ele dava umas tapas em minha bunda, dizia coisas como: “Ainda vai querer dá pro meu filho?... Percebe que o pai é muito mais gostoso?” Depois fomos para na cama do casal. Nos beijamos enquanto íamos até a direção da cama. Ele me carregava no colo. Ele parou do lado da cama, me jogou nela. Jogou todo o seu corpo gostoso por cima do meu, me beijava e passava as mãos pelo corpo, como se tentasse descobri todas as medidas do meu corpo. Ele foi descendo com beijos e mais beijos, do meu pescoço até que chegou à minha barriga. Ele não me chupou, se bem que eu não o deixaria fazer isso. Nos ajeitamos na cama. E fizemos no melhor estilo papai e mamãe. Depois fizemos em mais duas posições. De ladinho e de quatro. Como foi bom. Cheguei em casa dei boa noite para todos e fui direto para o meu quarto. Disse que não queria comer. Dannyelle percebeu que havia transado e MUITO. No corredor me encontrei com o Bruno.

 

O primeiro e último

Meu nome é Bruno,tenho 19 anos, vou contar uma das coisas mais que meios importante que aconteceu comigo recentemente.(fato real)

As vezes entrava no bate papo da minha cidade, então como outro dia qualquer, estava eu, navegando quando um cara falou comigo no bate papo, foi ai que tudo começou …
Conheci ele, seu nome era Paulo,morávamos no mesmo bairro, ficamos varias semanas só pelo msn, com o passar do tempo se conhecemos melhor, se passou muito tempo.
Durante esse tempo Paulo todo dia falava dizendo que queria me ver.
Mais sempre eu dava uma desculpa, n sei se queria ver ele, por medo, sei la, meu envolvimento com outros caras , é como achar um diamante no quintal, muito raro.
Então um dia exclui Paulo do meu msn.
A historia começa aqui, como de costume vou comprar lanche a noite, e sento na mesa, quando vejo uma pessoa na esquina, adivinha quem era, Paulo.
Gente quando eu olhei pro Paulo pela 1 vez eu não sei explicar oque foi que eu senti, era como se eu ficasse hipnotizado, eu fui embora e ele não me viu …. na mesma noite eu add Paulo, rs
então conversamos e nos marcamos de se encontrar …
o dia esperado chegou , então fomos lanchar, depois disso, fomos na sua casa, ele estava sozinho me convidou pro quarto dele, ele ficou olhando o notbook e eu sentado na cama.

Ele me falou
-posso fazer uma coisa ?
-claro,pode sim

ele chegou perto de mim e me beijou o beijo mal começou e já estavamos de pau duro,
ficamos naquele beijo muito tempo, abaixamos a calça e deitamos na cama um em cima do outro,
ficamos naquele amasso, pegação e curtição , ele disse:
-meu irmão pode chegar a qualquer momento e era melhor não rolar sexo. eu concordei.
Na próxima semana eu iria ficar sozinho na minha casa então chamei Paulo a minha casa, ele veio a noite.
Mal chegou e estavamos naquela pegação ,rolou muito coisa entre nois, ficamos pelados na sala, e depois fomos pro quarto ,foi quando minha irma chegou, levantamos de repente ,se vestimos e sentamos na mesa com desculpa de estar estudando.
No outro dia minha família iria viajar e eu dormiria em casa sozinho.
Paulo veio novamente, rolou tudo, eu chupava ele, ele tambem, por nois dois ser ativo, o meu amigo ficou desanimado por essa razão, hehe, então Paulo ficou tambem .
-a coisa só flui se cooperar tambem, eu não podia fazer ,porque o meu amigo não ficava de pe, por medo de alguém chegar ,nao sei,
então ele ficou sentado na moto, cheguei perto dele, abraçei ele em pé , nos beijamos e ficamos abraçados por uns 10 minutos.
Já era mais de 1 da manha quando ele decidiu ir embora.
Depois disso gente se passou semanas, sempre ficávamos conversando pelo msn.
Paulo disse que gostava de mim e queria ficar comigo pra sempre, eu tambem gostava muito dele.
Então um dia passei em frente a sua casa, para minha sorte ele estava sentado na calçada e ficamos conversando , essa foi a Ultima vez que eu vi Paulo.
Quando eu escutava musica eu sempre lembrava dele, a musica é better days -Pette Murray.
Então resolvi colocar um fim nisso falei com ele pelo msn, perguntei se ele ainda sentia algo por mim e toda a nossa conversa a resposta dele foi talvez, não sei, sei la, ficou uma conversa meio que sem final.
Me despedi dele porque era a ultima vez que eu entrava no msn , dependo da sua resposta , eu iria continuar...mais toda essa conversa foi um não pra mim.
Paulo foi o cara que eu gostei de verdade , nunca gostei de outro como gosto dele.
Lembranças de um amor não se apagam rapido, vai demorar eu esquecer ele, mais a vida é assim, eu era cristão, foi por isso que perguntei aquilo a ele, se ainda sentisse algo por mim, se a resposta dele fosse sim, eu deixaria de lado isso tudo, mais como foi não, vou voltar pra minha vida cristã,a igreja e meus amigos de la.
Uma coisa é certa me lembrarei de Paulo por muito tempo da minha vida ( gente esse fato não tem muito sexo, sacanagem , só é uma coisa que aconteceu comigo e que não vai mais acontecer, desculpa aos que esperavam algo mais picante)
meu msn
bruno_androide17@hotmail.com

 

Maioria de americanos apoia casamento gay, diz pesquisa

A maioria dos americanos aprova o casamento gay, constata a primeira pesquisa em nível nacional que reflete um apoio majoritário da população a isso.

A pesquisa, divulgada hoje pela rede "CNN", faz duas perguntas aos entrevistados. A primeira é se "gays e lésbicas deveriam ter o direito constitucional" a se casarem e terem seu casamento reconhecido pela lei como válido.

Segundo as respostas, 52% dos entrevistados consideram que pessoas do mesmo sexo deveriam ter tal direito, enquanto 46% dos entrevistados acham que homossexuais não têm tal direito.

Já a segunda pergunta é se "gays e lésbicas têm o direito constitucional" em questão, ou seja, omitindo o verbo "dever" no futuro do pretérito.

O balanço das respostas a essa questão, no entanto, variam um pouco: 51% dos entrevistados interpretam que os homossexuais não têm o direito, contra 49% que pensam que sim.

A pesquisa foi realizada entre 6 e 10 de agosto e tem margem de erro de 4,5 pontos percentuais.

O especialista Nate Silver explica em seu blog, que, se combinadas as duas perguntas, o resultado seria o seguinte: 50,5 % dos americanos respalda o casamento entre pessoas do mesmo sexo, enquanto 47,5 % os repudia.

"É uma maioria mínima, mas é uma maioria", assinala.

Silver lembra, no entanto, que as pesquisas têm margem de erro, e que por isso "não se pode assumir ainda que o apoio ao casamento homossexual se transformou na posição majoritária" nos Estados Unidos.

Segundo ele, também não se pode mais assumir que a rejeição aos casamentos entre casais do mesmo sexo seja a posição majoritária, "e é duvidoso chamá-lo de posição majoritária".

EFE

 

 

Companhia aérea planeja primeiro casamento gay em um avião

A companhia aérea escandinava SAS está planejando o primeiro casamento entre pessoas do mesmo sexo a bordo de um avião. A empresa, co-propriedade dos governos da Suécia, Dinamarca e Noruega, informou que espera realizar a boda no voo de um Airbus A340 entre Estocolmo e Nova York, em 6 de dezembro.

Para escolher o casal, a SAS iniciou uma campanha em páginas de relacionamento social na Internet, intitulada "O amor está no ar" (http://www.flysas.com/love), orientando os interessados a criar um perfil e fazer campanha em busca de votos.

"Companhias aéreas, entre as quais a SAS, organizam há décadas casamentos durante seus voos, mas nós gostaríamos de ser a primeira do mundo a realizar um matrimônio entre pessoas do mesmo sexo", disse o chefe de assuntos comerciais da SAS, Robin Kamark, em um comunicado.

"A SAS é a companhia aérea nacional dos três países mais liberais e progressistas do mundo, especialmente no que se refere a direitos de lésbicas, gays e transexuais, por isso achamos que essa é uma celebração natural do amor", acrescenta a nota.

O casal vencedor ganhará passagens em classe executiva nos voos da SAS para Nova York, alojamento por três noites na cidade, voos para Los Angeles e três noites de estadia em West Hollywood.

A SAS informou que também está promovendo uma versão desse concurso nos Estados Unidos, para o qual o vencedor ganhará um pacote de casamento e lua de mel na Suécia.

REUTERS

 

Aventuras na vizinhança

Me chamo Marcus tenho 24 anos. Moro sozinho em Nova Iguaçu. Gosto de sair, me divertir, fazer novas amizades. Solteiro e tenho um corpo bem cuidado.
Gosto muito de mulheres, mas confesso que sempre tive atração por homens, mas nunca havia transado com um. Mas, às vezes me pegava olhando e apreciando seus corpos, fantasiando uma transa, etc...

Após me mudar para essa casa fui conhecendo a vizinhança, fazendo amizades até que um dia, chegando do trabalho meu vizinho me perguntou se eu jogava futebol e eu disse que sim. Ele me convidou para jogar com os garotos da rua e eu topei de imediato, pois sempre gostei de jogar um futebolzinho.
Convite aceito, ele me disse o dia e o horário e como trabalho durante a semana, peguei seu MSN para mantermos contato. Seu nome é Raphael, ele tem 21 anos e é casado, moreno de praia, corpo escultural, um homem maravilhoso.

Ao entrar em casa, comecei a fantasiar aquele homem e não conseguia parar. Fiquei excitado e bati uma punheta tão gostosa que ao terminar estava hiper cansado.

No dia seguinte, adicionei ele no MSN e começamos a conversar. Perguntei o que ele gostava de fazer, como era a vizinhança e ele me disse que era casado e que gostava muito de sair, mas que depois que casou não conseguia mais fazer isso pois a esposa não gostava e ainda ficava reclamando se ele fizesse. Me disse também que estava pensando em se separar, não só por isso, mas por que a esposa não o deixava respirar. Ela fazia escândalos no trabalho dele, não o deixava sair e o único lugar que ele podia ir era no futebol, ainda assim por que ela sabia que só iam homens.

Perguntei se ele não queria conversar quando eu chegasse em casa e ele aceitou. Disse que chegaria por volta de 18:00hs e que após esse horário ele poderia bater lá. Cheguei em casa e fui tomar banho, quando escuto baterem no portão. Me enrolei na toalha e fui atender. Era ele. Estava de short bem largo e com uma camiseta regata. Pedi que entrasse e que ficasse a vontade e que iria terminar o banho. Ao voltar para o chuveiro, outra punheta e comecei a imaginar que aquele homem que estava a ponto de se separar estava vulnerável e que aquela rola poderia ser minha.
Ao sair do banho ele estava no sofá e começamos a conversar e após um tempo perguntei se ele transava sempre e ele respondeu que devido a todos os problemas, tinha mais de um mês que não transava e que estava subindo pelas paredes. Aquilo me acendeu e percebi que enquanto ele falava, seu pau ia crescendo dentro do short. Não consegui disfarçar e comecei a olhar aquela evolução, ele percebeu e ficou meio sem graça e pediu desculpas e eu disse pra ele desencanar por que aquilo era normal para quem não transava a tanto tempo.

Perguntei se ele já tinha tido outras experiências fora do casamento e ele disse que uma vez o time inteiro de futebol comeu uma piranha que contrataram para a festa de fim de ano.

- Imagina como ela ficou? Levou rola em todos os buracos. Disse ele.

Aquilo me excitou ainda mais e perguntei se ele já tinha comido algum garoto e ele disse que já tinha botado dois primos dele pra mamar nele e no muleke que mora ao lado.

Perguntei se ele havia gostado e ele disse que sim, que homem sabe como dar prazer para outro homem e que o boquete tinha sido maravilhoso, mas que queria ter a oportunidade de comer um cuzinho.

Ele disse tudo o que eu queria ouvir, Naquele momento percebi que sua rola já pulsava e ele sabia aonde eu queria chegar. Disse que tinha uns DVD’s pornô gay e se ele queria ver. Ele disse que não, mas eu insisti e por fim ele topou.

Coloquei o DVD e fui sentar ao seu lado. A medida que o filme ia esquentando, percebia que ele ia se masturbando por dentro da calça e eu não me agüentando mais, puxei seu short e vi sair aquela pica linda. Uma piroca de respeito. Sem perder tempo, comecei a mamá-la, subia e descia naquela rola. Ele começou a forçar minha cabeça e parecia um louco. Não demorou muito tempo e ele gozou. Encheu minha garganta de gozo. Lambi tudo e ele sem entender apenas olhou pra mim e disse: Obrigado, foi o melhor boquete que já recebi. Disse pra ele, você não viu nada ainda. Como já estava perto de sua esposa chegar do trabalho ele se foi, mas perguntou se poderia voltar no dia seguinte. Eu disse que só estaria em casa no próximo sábado e isto seria a 4 dias daquele e então ele falou que me traria uma surpresa. Mas antes disso nos veríamos no futebol que era na sexta. Nem imaginava o que seria. Antes disso já havia observado que haviam pelo ao menos mais 3 homens muito gostosos naquela rua. Mas devido ao pouco tempo que ficava em casa, quase não tinha contato com eles. Na sexta, sai do trabalho, peguei o carro e fui direto pro futebol. Chegando lá a galera já estava pronta para jogar, fui ao vestiário, me troquei rapidamente e fomos pra campo. Jogamos até umas 20:00h e ao término fomos para o vestiário tomar um banho. Não pude deixar de reparar em todas aquelas rolas lindas que estavam lá. Minha vontade era dar pra todo mundo ali mesmo, mas tinha que me controlar. Para não dar bandeira, tomei meu banho e sai logo dali. Tomamos umas cervejas e por volta de 22:00h fomos embora.

Como estava de carro, ofereci carona para o Raphael e para mais dois caras, bem gostosos por sinal, o Claudio, 23 anos, loirinho dos cabelos enrolados e corpo bem malhado e o Rodrigo, 22 anos, outro moreno de praia e com o corpo torneado. Ambos solteiros. Deixei eles em casa, afinal moram todos na mesma rua. Quando deixei o Raphael, ele disse que ia entrar no MSN e que queria falar comigo.

Cheguei em casa e liguei o PC. Ele já estava lá e sem titubear perguntou se eu tinha gostado dos carinhas do carro. Eu fingindo não entender disse que nem tinha reparado. Ele falou: Ta pensando que eu não vi que vc não tirava os olhos deles dentro do vestiário? E eles perceberam. Fiquei sem palavras. Disse que estava cansado e que iria dormir.

No sábado, acordei, tomei um banho e deitei no sofá para ver televisão. Eram umas 10:00h quando escuto o portão bater. Quando vou atender pra minha surpresa, vejo Raphael, acompanhado do Claudio e do Rodrigo. Eu gelei, mas ao mesmo tempo aquilo me excitou. Ele disse que eles estavam passando e resolveram parar para agradecer a carona (eu sabia que na verdade não era isso). Mandei eles entrarem e ficarem a vontade. Sentaram no sofá enquanto eu fui na cozinha.

Não estava acreditando que aqueles três machos gostosos estavam na minha casa e sabia exatamente o que eles queriam. Voltei pra sala agindo naturalmente, quando Raphael perguntou aos dois se eles queriam ver um filme que eu tinha. Eles com certeza combinaram isso antes. Os dois disseram que sim. Raphael olha pra mim e fala, coloca aquele filme que agente viu.

Minhas pernas tremiam, mas coloquei. Fui ao banheiro para mijar e quando volto os três já estão completamente pelados e com suas picas bem duras. Raphael olha pra mim e diz, ta aqui a surpresa. Hoje você vai ter o que sempre quis e nisso já me puxa contra a sua rola. Começo a mamá-la e vou trocando chupando os três, um de cada vez, eram rolas maravilhosas, raphael tem 19 cm, Claudio tem 20 cm e Rodrigo 17 cm. Não acreditava naquilo tudo. Parecia sonho, três rolas pra mim. Raphael se levantou e enquanto eu mamava claudio e rodrigo ele se aproximou do meu cuzinho e começou a enfiar um dedo, depois dois e aquilo me dava muito tesão, até que ele de uma vez só enterrou toda sua rola dentro de mim. Eu gritei de dor, parecia que não iria agüentar. Mas rapidamente a dor se transformou em prazer com estocadas rápidas e contínuas. Que maravilha, sendo comido de quatro e mamando duas rolas, logo depois foi a vez de rodrigo me comer. Esse era mais devagar, ia metendo e tirando devagarzinho até que acelerou e gozou bem fundo, chegando a vez de claudio, esse metia fundo e gostoso. Sentia suas bolas encostarem na minha bunda. Que delicia. Ficaram se revesando até que os três gozaram, me encheram de porra, estava desfalecido. Não conseguia me mover, quando o Raphael vem e começa a tocar uma punheta em mim. Em poucos minutos, gozei feito um louco. Que sensação maravilhosa, gozar estando todo gozado.

Passado alguns minutos fomos os três tomar banho, os meninos se animaram de novo e chupei todos aqueles paus debaixo do chuveiro. Gozaram em rodízio e fiquei todo melado.

Depois disso foram embora. Como moramos na mesma rua, sempre que dá repetimos a dose.
Já tivemos aventuras em cada lugar depois disso, mas isso é relato para um próximo conto.

Se gostou deste relato e quer entrar em contato meu e-mail é: markus.vinicius0101@gmail.com

 

Um novo amigo chamado Léo

Meu nome é Leonardo (ficticio) tenho 19 anos e a historia que vou contar começou antes do carnaval do ano de 2010. Bem estava em uma cyber quando o léo apareceu, era conhecido pois era um arroaceiro, mais era muito bonitinho, tinah uma cara de safado e de cara pude observar que poderia ser muito gostoso na cama, era um moreno bem gostosinho, mas ai ele sem mais nem menos começou a me xingar, me chamado de viadinho e ainda por cima me convidou para brigar, so que como sou bem na minha não liguei pra uma palavra que ele falava, continuei sentado e olhando pra tela do computador, dai em diante fiquei ate com um pouco de medo, e me reservei um tempo em casa, todas as vezes que me encontrava soltava umas piadinhas, e me deixava as vezes furioso pelo simples fato de nunca ter dito nada com ele. dai em diante passamos a nos encontrar e as piadinhas foram deixadas pra lá, até que um dia como de costume sempre vou conversar com um amigo mas desde ja nunca tive nada com ele, o respeito muito ele tem uma filha e é hetero mas ele não sabe que curto ficar com caras também, foi em umas comemorações que estavam acontecendo no bairroja eram quase 10 da noite do dia 27/06/2010 ele se aproximou e pediu um cigarro ao Alexandre meu amigo, como o Aexandre é amigo de todo mundo o convidou pra sentar, fiquei meio constrangido e percebi que ele também estava meio sem jeito, mas não dirigimos uma palavra um ao outro. Decidi emntão vir embora epra minha surpresa ele falou que iria embora também então diminui os passos pra ver se me acompanhava de fato e acompanhou so que passou de mim, e não tive coragem de chamalo, mas no outro dia por coincidência aconteceu a mesma cisa ai não deu outra no caminho de volta o chamei.
- Léo!
- Diz (ele respondeu)
- Ei espera um pouco. E ai! da certo hoje!
e pergunta o que e eu respondo.
- A gente! vamo cara eu tava morrendo de vontade de te convidar.
Ai ele ficou mais sem jeito ainda e disse que não pois não tinha lugar e então o levei para uma casa abndonada que inclusive é da minha tia que se mudou. Entramos na casa, o puxei e começamos a nos beijar, ai então depois de muitos beijofui descendo or seu pescoço, sua barriga ate chegar ao seu pênis, e que coisa incrivel!devria ter uns 18 cm, comecei a chupar gostoso sugando todo aquele pau enorme, e delicioso, ele gemia de muito prazer, subi e depois de mais um beijo disse baixinho no seu ouvido. - Quero que meta bem gostoso no eu cuzinho. Fiquei de quatro pra ele sentido o pau todo me arrombar era delicioso, meteu de uma forma que não ha explicação, eu gemia de prazer e pedia mais e mais, ele socava mais e ais e gemia de um prazer incrivel, ate que ele fala no meu ouvido. - Vou encher seu cuzinho de porra. Sinto dentro demim a porra quente me descento por cu a dentro, depois começamos a nos beijar de novo e marcando pra outro dia só que na praia, e assim aconteceu no outro dia fomos nos amar e foder muito. Ate hoje transamos sempre que podemos, o léo mete como ningué e todos os dia quero aquele garoto dentro de im mais e mais. Se gostaram podem me enviar e-mail para re_leonardo91@hotmail.com aguardo contatos para amizade, ja que so ha o Léo pra mim.
 

Perdi a Virgindade na Faculdade

Meu nome é Rodrigo, tenho 18 anos e levo uma vida normal, o único diferente é minha atração por homens. Desde que eu tinha 14 anos eu reparava nos meninos mais velhos principalmente quando eles estavam jogando bola, eu como sou muito fresco não jogava com eles por medo de me machucar, e claro eles me zoavam muito chamando de mocinha e menininha. Eu nem esboçava algum tipo de reação, pra falar a verdade eu tava gostando de tudo isso. O tempo passou e esse meu desejo de me relacionar com um homem foi aumentando, ate eu ter minha primeira experiência sexual eu não transei com o cara apenas chupei o pau dele que por sinal eu achei muito gostoso ter aquele membro preenchendo minha boquinha foi sem duvida delicioso, mas ficou só nisso. Quando eu fiz 18 anos e entrei para faculdade sabia que tinha que me controlar para não dar bandeira, principalmente perto dos rapazes que fazem educação física (só de pensar...) esses costumam ser os mais gostosos da faculdade com seus músculos, braços fortes, e bonitos. Eu tentava disfarçar ao Maximo, mas era muito difícil ate que um dia na hora do intervalo para almoçar eu pude observar um rapaz pele morena, +- 80 kg corpo malhado devido à academia cabelos raspado, ele estava falando no telefone, passei perto e ouvi ele falando de uma festa que ia ter na casa dele. Quando eu passei no seu lado dei uma empinadinha na bundinha e uma rebolada e fui andando. Quando estava indo para o refeitório ele me chamou e perguntou se eu era novo na faculdade, eu voltei imediatamente não ia ignorar esse monumento esculpido parte por parte com todos os detalhes de um galã de cinema, respondi que sim que tinha entrado na faculdade naquele período, ele me olhou de baixo pra cima e com um sorriso sacana que eu percebi logo de cara me perguntou se eu queria ir à festa que ele ia dar na casa dele, é claro que topei na hora ele me disse o local, dia e hora do fabuloso evento.
Depois disso ele tomou seu rumo e foi embora. Fiquei com isso na cabeça durante todo o resto das aulas não conseguia parar de pensar, será que aquilo foi só um convite ou tinha algo a mais, eu estava tão nervoso que quando acabou a aula fui direto pra banheiro, me certifiquei que não tinha ninguém, fui ao banheiro do ultimo andar aonde quase ninguém vai, estava explodindo de excitação queria me masturbar a qualquer custo, entrei no banheiro fechei as portas, passei um pouco de sabonete liquido em um dos dedos, levantei meu short e fui baixando minha cueca depois comecei a me masturbar com um dedinho na bundinha depois botei mais um e continuei nesse momento de muito prazer, até que eu ouvi um barulho e a porta se abriu (nota eu tranquei a porta) e esse mesmo rapaz que eu estava fantasiando naquele momento surge perante mim, tomei um susto não deu tempo de levantar a cueca e ele já entrou falando:
- sabia que você era uma putinha sem vergonha, vou te mostrar como uma putinha tem que ser tratada. Depois que ele disso isso meu coração foi a mil o que ele ia fazer comigo eu não conseguia nem falar estava totalmente imobilizado. Ele chegou perto de mim e disse para eu fazer tudo o que ele mandar caso contrario ele iria espalhar para todos da faculdade que eu era gay. Vi-me em uma situação que não tinha escolha, tinha que obedecer ele. Depois de fala isso ele tirou a bermuda que ele tava usando e já pude olhar aquele volume por dentro da cueca e vi que era bem grande fiquei pensando, esse cara vai enfiar isso em mim e agora o que eu faço. Eu não tinha muitas opções, e quando ele arriou a cueca parecia uma cobra pronta para dar o bote, devia ter uns 20 cm bem grossa, ta certo que é uma pica que toda mulher e gays adorariam sentir, mas eu era virgem
não estava preparado para tudo isso logo de cara, quando ele mostrou o mastro dele, ele já me fez ajoelhar na frente dele, tive que chupar aquela tora duríssima que mal cabia na minha boca.
O cara não queria ficar parado me fazia chupar as bolas, a cabeça depois fazia movimentos de vai e vem ele tava fudendo a minha boca como se fosse uma buceta ou um cu, eu me engasgava, ele limpava minha baba no meu rosto passando seu pau no meu rosto dizendo que queria gozar dentro do meu cuzinho eu falei que era melhor não, nesse instante ele me deu um tapa na cara e disse:
Você não tem que querer nada aqui se eu quero gozar no seu cu eu gozo se eu quiser goza na sua boca eu gozo eu gozo onde eu quiser entendeu? Eu tava ficando com medo mais ao mesmo tempo excitado e respondi a ele que sim que ele mandava e eu obedecia e continuou fudendo minha boca ate que gozou no meu rosto e foi muito leite, cobriu boa parte do meu rosto e ele ainda me mandoueu esfregar no meu rosto todo como se fosse creme, fiquei com o rosto coberto de porra, ele me levantou me virou de costas dizendo que chegou a hora de eu perder meu cabacinho, eu tremi todinho dizendo para ele ir devagar (eu estava quase chorando) ele não quis saber, deu uma cusparada na mão dele e passou no meu reguinho, isso me arrepiou e ele me botou um pouco encurvado eu estava segurando na pia no banheiro ele pôs uma mão em minha cintura e outra no pau dele mirando meu anelzino virgem.
Eu sabia que se eu gritasse alguém poderia ouvir e pedi para ele ir devagar para eu não gritar tão alto ele novamente me deu um tapa no rosto e saiu de trás de mim, pegou a cueca dele e disse:
- Toma põem na boca para abafar seus gritinhos, eu olhei assim e perguntei se a cueca estava limpa, ele apenas pegou e enfiou na minha boca e segurou minha duas mãos com apenas uma mão, ele é forte eu sou magrinho não tive a mínima chance, estava completamente dominado, com as mãos presas e com a cueca dele na boca. Ele foi aproximando novamente o pau para perto na minha bundinha, ate que senti encostando no meu buraquinho, sabia que ele ia meter forte e estava me preparando, ele foi forçando na entrada e eu gemendo baixinho ate que a cabeça entrou rasgando, nossa eu vi estrelas tentava gritar mas ele pôs a outra mão na minha boca e sussurrou para mim se prepara que agora você vai sentir o que é ser um gayzinho gostoso e dito isso ele empurrou todo seu pau para dentro de mim, como eu não podia gritar nem me mexer só me restava uma coisa chorar e chorei muito, ele me vendo chorar começou a meter ainda mais forte dizendo, chora pro papai chora bonequinha e continuava metendo, ficou assim por uns 10 minutos metendo as vezes forte demais as vezes mas lento, ate que eu estava me soltando e ele foi me soltando. Com isso eu já rebolava no pau dele e pedia mais (se eu soubesse que é tão bom dar o cuzinho teria perdido a virgindade bem antes) ele me atendia me dando uma surra de pica quente bem no fundo do meu cuzinho, depois mudamos de posição ele fico na frente e eu vi de costa pra ele sempre metendo bem gostoso e ficamos fudendo muito ate que ele inundou meu cuzinho de porra, eu também gozei sem ao menos encostar no pau.
Depois que ele gozou ele deixou seu pau ir amolecendo dentro de mim, enquanto me chamava de putinha gostosa, safadinha que era a cachorrinha dele, e eu estava nas estrelas. Ele foi tirando seu pau bem devagar do meu cuzinho e senti a porra escorrendo entre as minhas pernas.
Depois que nos limpamos e nos arrumamos ele me disse que sempre que eu quisesse dar para ele era só ligar que ele arrumava um jeito de me comer, depois desse episódio eu ainda continuo dando bem gostoso para ele, mais agora eu estou namorando (escondido) um garoto da minha sala e tive que maneirar com meu galã, afinal meu namorado é um homem pra não por defeito, um negro de 1,85, corpo forte, 86kg e pegada forte mais isso já é outra historia...
 

Sou Maite Schneider, atriz profissional (DRT 24564 - SATED-PR) , poetisa, escritora, depiladora, trabalho com TV e rádio, webdesign e lutadora por um mundo em que as pessoas possam ser elas mesmas, sem medo de arrancarem seus direitos e até perderem sua vida.
O site é atualizado várias vezes por dia e este trabalho é feito pensando em você.
Conte sempre comigo no que precisar. Basta usar nossa linha direta que é casadamaite@gmail.com

 

BLOG da Maite
Curitiba - de 2 a 27 de setembro - "AAASSS" - o novo espetáculo de Maite Schneider e Rainha de 2 cabeças - GRATIS
Fundação Cultural abre inscrições para curso de canto para ópera até 26/8- GRATIS
ESCRAVAGINA estreia em Assis no dia 05 de agosto.... venha libertar-se..... PAREMOS A TRANSFOBIA....
Unifesp tem 680 vagas para curso gratuito de especialização - inscrições até 15 de julho
Teatro Oficina abre a chance de participar de sua nova montagem - inscrições até dia 08 de julho
De 15 a 5 de julho, Curitiba recebe "Curitiba Restaurante Week".... vamos???
Cursos online e gratuitos em 6 ótimas universidades da França
USP oferece curso gratuito e online para aprender Libras
CAIXA abre seleção pública para patrocínio cultural. O investimento é de até R$ 54 milhões
Pina Bausch Foudation oferece subsídios para residência artística no exterior
Microsoft oferece 15 cursos online e gratuitos em português
Dias 28, 29 e 30 de agosto em Curitiba - II Seminário Nacional de Lésbicas Negras e Bissexuais. Garanta sua inscrição AGORA
Momentos mais que especiais com minhas amizades que tanto amo - parte 18
MInha familia - meu maior tesouro - parte 4
Os 10 países com mais estádios
As 10 maiores empresas de mídia do mundo 2015
As 10 cidades mais nerds do Brasil
CPATT em Curitiba faz tratamento gratuito de acompanhamento para transexuais e travestis, à partir dos 16 anos de idade.
Neste atual círculo de ódio....a tolerância não tem vez.
Um jeito infalível para saber se um brinquedo é para meninos ou meninas
Jovens solidários e unidos ajudam a segurar uma parede inteira
Maite Schneider num bate-papo sobre diversidade na laje da UTFPR
Maite Schneider mostra "Sonho de uma noite de verão" com direção de Marcyo Luz
Maite Schneider mostra a melhor limpeza de pele de Curitiba - BOIGER Beaty Center
Coral LGBT de Curitiba convida pessoas (mesmo que não sejam cantores) a participar de suas atividades. Venha.. é GRÁTIS e do BEM
Depilação dói mesmo????
As 10 empresas do mundo que mais ganharam dinheiro
Você prefere Google ou Twitter???? Tem que usar de sinceridade, ok???
O que os olhos não veem, eu recebo por whatsapp - Transpiração 1
Um pau duro é sempre sincero - Conselhos da Maite
Viagra é para disenteria?
Beto Richa ganha o prêmio de melhor ator por sua atuação de sofrência
Meu suicídio como artista "PROFISSIONAL" na linda Curitiba do maior Festival de Teatro do Brasil
Evite câncer testicular... é hora de pegar no seu SACO
Até 14 de junho as inscrições para o 2º Festival de Cinema On-line. Participe!!
Travesti de 28 anos .. de Aracaju.. com foto.. procura por relacionamento sério
Livrarias Curitiba abre concurso de contos - inscrições até dia 31 de maio. Participe!!!
19 de maio - 2ª audiência pública da Diversidade sexual em Peruibe... palestra com Laerte, Marcia Rocha, Leci Brandão e mais
Maite Schneider é fotografada para exposição 40X40 do produtor Victor Sálvaro, ao lado de diversas personalidades
Comemoração do dia do trabalho.... com um mar de sangue em Curitiba
No Massacre contra os professores do Paraná, veja quem votou contra e a favor. NÂO ESQUEÇA estes nomes em 2018
E se um policial, durante uma manifestação pública contra a corrupção, oferecer-lhe flores... isto é...?????
Os 10 países que mais realizam cesáreas no mundo
As 10 marcas mais respeitadas do mundo 2015
As 10 cidades mais caras do mundo para namorar
Travesti séria e que não faz programa, de São Gonçalo, procura por namorado
Maite Schneider é a noiva de vermelho em desfile de luxo de Edson Eddel no Palácio do Batel
Sendo mais uma.. na luta pela PAZ no Trânsito na Ghost Bike para Alessandro Rüppel Silveira"O MAGOO"
Maite Schneider em palestra com Paulo Salamuni - fazendo uma retrospectiva à frente da Câmara de Vereadores de CTBA
Record Começa a Escalar Elenco de "Josué e a Terra Prometida", Saiba Como Fazer Seu Cadastro na Record!
CURITIBA - Oficina GRATIS - "As Emoções do Ator", com Maurice Durozier do Théâtre du Soleil
De 15 a 24 de maio em Curitiba... oficinas GRATIS de artesanato na FEIARTE.. Venha participar!!
Várias aulas grátis de YOGA em Curitiba.... venha participar
Grupo de Proteção Animal em Curitiba precisa de doação de remédio anti-pulgas Você pode ajudar?
As 10 cidades do mundo com maior concentração de pessoas muito ricas
Maite Schneider filia-se ao Partido Verde Paraná e é pré-candidata a vereadora em 2016
Curitiba lança aplicativo inédito de testagem para o HIV e você pede o teste em casa e faz sozinho
10 livros de Eduardo Galeano para baixar gratuitamente. Em Castelhano
Os 10 jogadores de futebol mais velozes da atualidade
Maite Schneider como você nunca viu.... Book especial - parte 37