Gay

Treço - "Uma Vida de Prazeres"

Olá. Esse será o meu primeiro conto por aqui. Na verdade esse conto faz parte de uma história que criei com o título de “Uma Vida de Prazeres”. Aqui vai uma parte dela... Espero que gostem. Deixando bem claro, que essa história é fictícia. Criada por mim mesmo. Por isso se vocês curtirem se comuniquem comigo pelo bandeira_1991@hotmail.com

Após a nossa fantasia realizada, nós nos recompomos e liberamos elevador, chegamos ao térreo pegamos taxis diferentes. Porém me lembrei que o meu celular havia ficado na casa do Diego e votei para pega-lo. Desce eufórico para chegar ao edifício e imaginando ter que espera pelo elevador. Quando avistei o elevador, a porta já estava se fechando. Então gritei:
-“Segura ai.”
O elevador parou. Quando cheguei à porta e vi que era o pai do Diego que estava dentro dele corei.
- “Oi.” - Wagner respondeu sem me olhar.
- “Oi. Tudo bem?” - Responde meio sem jeito.
- “Vai subir, né?” - Wagner percebeu que estava nervoso.
- “Isso, esqueci meu celular lá na sua casa.”
- “Em que parte? No quarto do meu filho?”
- “Foi... bem que iria preferi... esquecer no seu quarto.”
- “No meu quarto, por quê?” - Wagner endagou como se não tivesse entendido.
- “Se eu tivesse sorte, eu poderia lhe encontra só de cueca deitado em sua cama.” - Juro que imaginei a cena.
- “Se você quiser você pode ter isso.”
Wagner se pôs na minha frente e esfregou a mão em seu pênis. É claro que fiz questão de pegar. Percebi que ele estava completamente acordado.
- “Amanhã que tal?” - Respondo.
- “Por que não hoje?” - Wagner perguntou me olhando fixamente.
- “Eu tenho que ir para a casa já, sem se falar que o seu pênis e muito gostoso e eu já dei bastante hoje...” - Eu ri.
- “Tudo bem. Como vamos fazer?”
- “Podemos nos encontra depois que eu sair do colégio. O que acha?”
- “Eu topo.” - Wagner continua. - “Eu passo lá para te pegar. Você estuda junto com meu filho?”
- “Não. Mas eu acho melhor nos encontramos em um outro lugar.”
- “Eu vou te pegar!” - Wagner finaliza o assunto.
Aporta do elevador se abriu e ele abriu a porta de sua casa e chamou pelo Diego.
- “Diegooo.” – Wagner grita.
- “Oi, o que foi?” – Diego aparece com uma toalha em rolada na cintura.
- “Olha quem eu achei lá em baixo.” - Wagner ri e vai para o seu quarto. Enquanto Diego vem na minha direção.
- “O que foi? Aconteceu alguma coisa?” - Diego passa a mão na minha cintura.
- “Vim só pegar o meu celular, que esqueci no seu quarto. Posso ir lá pegar?” – Falo.
- “E que eu estou ocupado e acompanhado.” - Diego tenta disfarça.
- “Tudo bem eu vou com você, não entro, mas você sim e você procura, acha e me traz e daí eu vou embora, afinal eu já sei o caminho de volta.” - Respondo já imaginando o que se passa dentro do quarto.
- “Beleza então.” - Ele não demorou muito, pois a moça que estava com ele já havia achado. - “Ta aqui.” - Diego termina.
- “Valeu, tchau.” - Virei-me para ir embora, quando Diego disse:
- “Vem aqui.” - Diego me puxa pelo o braço e me beija. - “Agora sim tchau.”
- “Tchau.” – Respondo.
Eu ia embora, mas eu não resisto e resolvi arrisca. Fui até o quarto dos pais do Diego. Ouvi o chuveiro ligado e fui até o banheiro, e vi aquele homem super-gostoso tomando banho ele era, maduro, forte, gostoso e com um pênis bem maior e grosso do que os do Diego e Victor. Ele percebeu que eu o olhava. Virou para mim e perguntou:
- “Quer tomar banho?”
- “E sua esposa?” - Pergunto.
- “Ela só chega depois que o shopping fecha.” - Wagner ri e me da a mão.
Não resiste tirei minha roupa e entrei no box. Beijei aquele corpo chegando até o pênis, e comecei a chupá-lo. Como era bom, grande e grosso, ele tirou da minha boca e me bateu com o seu pênis. Enfio novamente e começou a fuder minha boca. Depois me alevantou e me encostou na parede e meteu só a metade do seu grande mastro, pedi que ele metesse tudo, foi quando ele tirou e enfiou com tudo, fazendo com que eu jogasse o meu corpo para cima do dele. Ele começou o mete e puxa, empurrando enquanto a água descia pelos os nossos corpos. Em outro momento. Ele se sentou no chão do box e eu sentei em seu pênis. Eu estava ficando louco com tudo aquilo. Não parava de ficar pulando em seu pênis. Enquanto galopava em seu pênis, ele dava umas tapas em minha bunda, dizia coisas como: “Ainda vai querer dá pro meu filho?... Percebe que o pai é muito mais gostoso?” Depois fomos para na cama do casal. Nos beijamos enquanto íamos até a direção da cama. Ele me carregava no colo. Ele parou do lado da cama, me jogou nela. Jogou todo o seu corpo gostoso por cima do meu, me beijava e passava as mãos pelo corpo, como se tentasse descobri todas as medidas do meu corpo. Ele foi descendo com beijos e mais beijos, do meu pescoço até que chegou à minha barriga. Ele não me chupou, se bem que eu não o deixaria fazer isso. Nos ajeitamos na cama. E fizemos no melhor estilo papai e mamãe. Depois fizemos em mais duas posições. De ladinho e de quatro. Como foi bom. Cheguei em casa dei boa noite para todos e fui direto para o meu quarto. Disse que não queria comer. Dannyelle percebeu que havia transado e MUITO. No corredor me encontrei com o Bruno.

 

O primeiro e último

Meu nome é Bruno,tenho 19 anos, vou contar uma das coisas mais que meios importante que aconteceu comigo recentemente.(fato real)

As vezes entrava no bate papo da minha cidade, então como outro dia qualquer, estava eu, navegando quando um cara falou comigo no bate papo, foi ai que tudo começou …
Conheci ele, seu nome era Paulo,morávamos no mesmo bairro, ficamos varias semanas só pelo msn, com o passar do tempo se conhecemos melhor, se passou muito tempo.
Durante esse tempo Paulo todo dia falava dizendo que queria me ver.
Mais sempre eu dava uma desculpa, n sei se queria ver ele, por medo, sei la, meu envolvimento com outros caras , é como achar um diamante no quintal, muito raro.
Então um dia exclui Paulo do meu msn.
A historia começa aqui, como de costume vou comprar lanche a noite, e sento na mesa, quando vejo uma pessoa na esquina, adivinha quem era, Paulo.
Gente quando eu olhei pro Paulo pela 1 vez eu não sei explicar oque foi que eu senti, era como se eu ficasse hipnotizado, eu fui embora e ele não me viu …. na mesma noite eu add Paulo, rs
então conversamos e nos marcamos de se encontrar …
o dia esperado chegou , então fomos lanchar, depois disso, fomos na sua casa, ele estava sozinho me convidou pro quarto dele, ele ficou olhando o notbook e eu sentado na cama.

Ele me falou
-posso fazer uma coisa ?
-claro,pode sim

ele chegou perto de mim e me beijou o beijo mal começou e já estavamos de pau duro,
ficamos naquele beijo muito tempo, abaixamos a calça e deitamos na cama um em cima do outro,
ficamos naquele amasso, pegação e curtição , ele disse:
-meu irmão pode chegar a qualquer momento e era melhor não rolar sexo. eu concordei.
Na próxima semana eu iria ficar sozinho na minha casa então chamei Paulo a minha casa, ele veio a noite.
Mal chegou e estavamos naquela pegação ,rolou muito coisa entre nois, ficamos pelados na sala, e depois fomos pro quarto ,foi quando minha irma chegou, levantamos de repente ,se vestimos e sentamos na mesa com desculpa de estar estudando.
No outro dia minha família iria viajar e eu dormiria em casa sozinho.
Paulo veio novamente, rolou tudo, eu chupava ele, ele tambem, por nois dois ser ativo, o meu amigo ficou desanimado por essa razão, hehe, então Paulo ficou tambem .
-a coisa só flui se cooperar tambem, eu não podia fazer ,porque o meu amigo não ficava de pe, por medo de alguém chegar ,nao sei,
então ele ficou sentado na moto, cheguei perto dele, abraçei ele em pé , nos beijamos e ficamos abraçados por uns 10 minutos.
Já era mais de 1 da manha quando ele decidiu ir embora.
Depois disso gente se passou semanas, sempre ficávamos conversando pelo msn.
Paulo disse que gostava de mim e queria ficar comigo pra sempre, eu tambem gostava muito dele.
Então um dia passei em frente a sua casa, para minha sorte ele estava sentado na calçada e ficamos conversando , essa foi a Ultima vez que eu vi Paulo.
Quando eu escutava musica eu sempre lembrava dele, a musica é better days -Pette Murray.
Então resolvi colocar um fim nisso falei com ele pelo msn, perguntei se ele ainda sentia algo por mim e toda a nossa conversa a resposta dele foi talvez, não sei, sei la, ficou uma conversa meio que sem final.
Me despedi dele porque era a ultima vez que eu entrava no msn , dependo da sua resposta , eu iria continuar...mais toda essa conversa foi um não pra mim.
Paulo foi o cara que eu gostei de verdade , nunca gostei de outro como gosto dele.
Lembranças de um amor não se apagam rapido, vai demorar eu esquecer ele, mais a vida é assim, eu era cristão, foi por isso que perguntei aquilo a ele, se ainda sentisse algo por mim, se a resposta dele fosse sim, eu deixaria de lado isso tudo, mais como foi não, vou voltar pra minha vida cristã,a igreja e meus amigos de la.
Uma coisa é certa me lembrarei de Paulo por muito tempo da minha vida ( gente esse fato não tem muito sexo, sacanagem , só é uma coisa que aconteceu comigo e que não vai mais acontecer, desculpa aos que esperavam algo mais picante)
meu msn
bruno_androide17@hotmail.com

 

Maioria de americanos apoia casamento gay, diz pesquisa

A maioria dos americanos aprova o casamento gay, constata a primeira pesquisa em nível nacional que reflete um apoio majoritário da população a isso.

A pesquisa, divulgada hoje pela rede "CNN", faz duas perguntas aos entrevistados. A primeira é se "gays e lésbicas deveriam ter o direito constitucional" a se casarem e terem seu casamento reconhecido pela lei como válido.

Segundo as respostas, 52% dos entrevistados consideram que pessoas do mesmo sexo deveriam ter tal direito, enquanto 46% dos entrevistados acham que homossexuais não têm tal direito.

Já a segunda pergunta é se "gays e lésbicas têm o direito constitucional" em questão, ou seja, omitindo o verbo "dever" no futuro do pretérito.

O balanço das respostas a essa questão, no entanto, variam um pouco: 51% dos entrevistados interpretam que os homossexuais não têm o direito, contra 49% que pensam que sim.

A pesquisa foi realizada entre 6 e 10 de agosto e tem margem de erro de 4,5 pontos percentuais.

O especialista Nate Silver explica em seu blog, que, se combinadas as duas perguntas, o resultado seria o seguinte: 50,5 % dos americanos respalda o casamento entre pessoas do mesmo sexo, enquanto 47,5 % os repudia.

"É uma maioria mínima, mas é uma maioria", assinala.

Silver lembra, no entanto, que as pesquisas têm margem de erro, e que por isso "não se pode assumir ainda que o apoio ao casamento homossexual se transformou na posição majoritária" nos Estados Unidos.

Segundo ele, também não se pode mais assumir que a rejeição aos casamentos entre casais do mesmo sexo seja a posição majoritária, "e é duvidoso chamá-lo de posição majoritária".

EFE

 

 

Companhia aérea planeja primeiro casamento gay em um avião

A companhia aérea escandinava SAS está planejando o primeiro casamento entre pessoas do mesmo sexo a bordo de um avião. A empresa, co-propriedade dos governos da Suécia, Dinamarca e Noruega, informou que espera realizar a boda no voo de um Airbus A340 entre Estocolmo e Nova York, em 6 de dezembro.

Para escolher o casal, a SAS iniciou uma campanha em páginas de relacionamento social na Internet, intitulada "O amor está no ar" (http://www.flysas.com/love), orientando os interessados a criar um perfil e fazer campanha em busca de votos.

"Companhias aéreas, entre as quais a SAS, organizam há décadas casamentos durante seus voos, mas nós gostaríamos de ser a primeira do mundo a realizar um matrimônio entre pessoas do mesmo sexo", disse o chefe de assuntos comerciais da SAS, Robin Kamark, em um comunicado.

"A SAS é a companhia aérea nacional dos três países mais liberais e progressistas do mundo, especialmente no que se refere a direitos de lésbicas, gays e transexuais, por isso achamos que essa é uma celebração natural do amor", acrescenta a nota.

O casal vencedor ganhará passagens em classe executiva nos voos da SAS para Nova York, alojamento por três noites na cidade, voos para Los Angeles e três noites de estadia em West Hollywood.

A SAS informou que também está promovendo uma versão desse concurso nos Estados Unidos, para o qual o vencedor ganhará um pacote de casamento e lua de mel na Suécia.

REUTERS

 

Aventuras na vizinhança

Me chamo Marcus tenho 24 anos. Moro sozinho em Nova Iguaçu. Gosto de sair, me divertir, fazer novas amizades. Solteiro e tenho um corpo bem cuidado.
Gosto muito de mulheres, mas confesso que sempre tive atração por homens, mas nunca havia transado com um. Mas, às vezes me pegava olhando e apreciando seus corpos, fantasiando uma transa, etc...

Após me mudar para essa casa fui conhecendo a vizinhança, fazendo amizades até que um dia, chegando do trabalho meu vizinho me perguntou se eu jogava futebol e eu disse que sim. Ele me convidou para jogar com os garotos da rua e eu topei de imediato, pois sempre gostei de jogar um futebolzinho.
Convite aceito, ele me disse o dia e o horário e como trabalho durante a semana, peguei seu MSN para mantermos contato. Seu nome é Raphael, ele tem 21 anos e é casado, moreno de praia, corpo escultural, um homem maravilhoso.

Ao entrar em casa, comecei a fantasiar aquele homem e não conseguia parar. Fiquei excitado e bati uma punheta tão gostosa que ao terminar estava hiper cansado.

No dia seguinte, adicionei ele no MSN e começamos a conversar. Perguntei o que ele gostava de fazer, como era a vizinhança e ele me disse que era casado e que gostava muito de sair, mas que depois que casou não conseguia mais fazer isso pois a esposa não gostava e ainda ficava reclamando se ele fizesse. Me disse também que estava pensando em se separar, não só por isso, mas por que a esposa não o deixava respirar. Ela fazia escândalos no trabalho dele, não o deixava sair e o único lugar que ele podia ir era no futebol, ainda assim por que ela sabia que só iam homens.

Perguntei se ele não queria conversar quando eu chegasse em casa e ele aceitou. Disse que chegaria por volta de 18:00hs e que após esse horário ele poderia bater lá. Cheguei em casa e fui tomar banho, quando escuto baterem no portão. Me enrolei na toalha e fui atender. Era ele. Estava de short bem largo e com uma camiseta regata. Pedi que entrasse e que ficasse a vontade e que iria terminar o banho. Ao voltar para o chuveiro, outra punheta e comecei a imaginar que aquele homem que estava a ponto de se separar estava vulnerável e que aquela rola poderia ser minha.
Ao sair do banho ele estava no sofá e começamos a conversar e após um tempo perguntei se ele transava sempre e ele respondeu que devido a todos os problemas, tinha mais de um mês que não transava e que estava subindo pelas paredes. Aquilo me acendeu e percebi que enquanto ele falava, seu pau ia crescendo dentro do short. Não consegui disfarçar e comecei a olhar aquela evolução, ele percebeu e ficou meio sem graça e pediu desculpas e eu disse pra ele desencanar por que aquilo era normal para quem não transava a tanto tempo.

Perguntei se ele já tinha tido outras experiências fora do casamento e ele disse que uma vez o time inteiro de futebol comeu uma piranha que contrataram para a festa de fim de ano.

- Imagina como ela ficou? Levou rola em todos os buracos. Disse ele.

Aquilo me excitou ainda mais e perguntei se ele já tinha comido algum garoto e ele disse que já tinha botado dois primos dele pra mamar nele e no muleke que mora ao lado.

Perguntei se ele havia gostado e ele disse que sim, que homem sabe como dar prazer para outro homem e que o boquete tinha sido maravilhoso, mas que queria ter a oportunidade de comer um cuzinho.

Ele disse tudo o que eu queria ouvir, Naquele momento percebi que sua rola já pulsava e ele sabia aonde eu queria chegar. Disse que tinha uns DVD’s pornô gay e se ele queria ver. Ele disse que não, mas eu insisti e por fim ele topou.

Coloquei o DVD e fui sentar ao seu lado. A medida que o filme ia esquentando, percebia que ele ia se masturbando por dentro da calça e eu não me agüentando mais, puxei seu short e vi sair aquela pica linda. Uma piroca de respeito. Sem perder tempo, comecei a mamá-la, subia e descia naquela rola. Ele começou a forçar minha cabeça e parecia um louco. Não demorou muito tempo e ele gozou. Encheu minha garganta de gozo. Lambi tudo e ele sem entender apenas olhou pra mim e disse: Obrigado, foi o melhor boquete que já recebi. Disse pra ele, você não viu nada ainda. Como já estava perto de sua esposa chegar do trabalho ele se foi, mas perguntou se poderia voltar no dia seguinte. Eu disse que só estaria em casa no próximo sábado e isto seria a 4 dias daquele e então ele falou que me traria uma surpresa. Mas antes disso nos veríamos no futebol que era na sexta. Nem imaginava o que seria. Antes disso já havia observado que haviam pelo ao menos mais 3 homens muito gostosos naquela rua. Mas devido ao pouco tempo que ficava em casa, quase não tinha contato com eles. Na sexta, sai do trabalho, peguei o carro e fui direto pro futebol. Chegando lá a galera já estava pronta para jogar, fui ao vestiário, me troquei rapidamente e fomos pra campo. Jogamos até umas 20:00h e ao término fomos para o vestiário tomar um banho. Não pude deixar de reparar em todas aquelas rolas lindas que estavam lá. Minha vontade era dar pra todo mundo ali mesmo, mas tinha que me controlar. Para não dar bandeira, tomei meu banho e sai logo dali. Tomamos umas cervejas e por volta de 22:00h fomos embora.

Como estava de carro, ofereci carona para o Raphael e para mais dois caras, bem gostosos por sinal, o Claudio, 23 anos, loirinho dos cabelos enrolados e corpo bem malhado e o Rodrigo, 22 anos, outro moreno de praia e com o corpo torneado. Ambos solteiros. Deixei eles em casa, afinal moram todos na mesma rua. Quando deixei o Raphael, ele disse que ia entrar no MSN e que queria falar comigo.

Cheguei em casa e liguei o PC. Ele já estava lá e sem titubear perguntou se eu tinha gostado dos carinhas do carro. Eu fingindo não entender disse que nem tinha reparado. Ele falou: Ta pensando que eu não vi que vc não tirava os olhos deles dentro do vestiário? E eles perceberam. Fiquei sem palavras. Disse que estava cansado e que iria dormir.

No sábado, acordei, tomei um banho e deitei no sofá para ver televisão. Eram umas 10:00h quando escuto o portão bater. Quando vou atender pra minha surpresa, vejo Raphael, acompanhado do Claudio e do Rodrigo. Eu gelei, mas ao mesmo tempo aquilo me excitou. Ele disse que eles estavam passando e resolveram parar para agradecer a carona (eu sabia que na verdade não era isso). Mandei eles entrarem e ficarem a vontade. Sentaram no sofá enquanto eu fui na cozinha.

Não estava acreditando que aqueles três machos gostosos estavam na minha casa e sabia exatamente o que eles queriam. Voltei pra sala agindo naturalmente, quando Raphael perguntou aos dois se eles queriam ver um filme que eu tinha. Eles com certeza combinaram isso antes. Os dois disseram que sim. Raphael olha pra mim e fala, coloca aquele filme que agente viu.

Minhas pernas tremiam, mas coloquei. Fui ao banheiro para mijar e quando volto os três já estão completamente pelados e com suas picas bem duras. Raphael olha pra mim e diz, ta aqui a surpresa. Hoje você vai ter o que sempre quis e nisso já me puxa contra a sua rola. Começo a mamá-la e vou trocando chupando os três, um de cada vez, eram rolas maravilhosas, raphael tem 19 cm, Claudio tem 20 cm e Rodrigo 17 cm. Não acreditava naquilo tudo. Parecia sonho, três rolas pra mim. Raphael se levantou e enquanto eu mamava claudio e rodrigo ele se aproximou do meu cuzinho e começou a enfiar um dedo, depois dois e aquilo me dava muito tesão, até que ele de uma vez só enterrou toda sua rola dentro de mim. Eu gritei de dor, parecia que não iria agüentar. Mas rapidamente a dor se transformou em prazer com estocadas rápidas e contínuas. Que maravilha, sendo comido de quatro e mamando duas rolas, logo depois foi a vez de rodrigo me comer. Esse era mais devagar, ia metendo e tirando devagarzinho até que acelerou e gozou bem fundo, chegando a vez de claudio, esse metia fundo e gostoso. Sentia suas bolas encostarem na minha bunda. Que delicia. Ficaram se revesando até que os três gozaram, me encheram de porra, estava desfalecido. Não conseguia me mover, quando o Raphael vem e começa a tocar uma punheta em mim. Em poucos minutos, gozei feito um louco. Que sensação maravilhosa, gozar estando todo gozado.

Passado alguns minutos fomos os três tomar banho, os meninos se animaram de novo e chupei todos aqueles paus debaixo do chuveiro. Gozaram em rodízio e fiquei todo melado.

Depois disso foram embora. Como moramos na mesma rua, sempre que dá repetimos a dose.
Já tivemos aventuras em cada lugar depois disso, mas isso é relato para um próximo conto.

Se gostou deste relato e quer entrar em contato meu e-mail é: markus.vinicius0101@gmail.com

 

Um novo amigo chamado Léo

Meu nome é Leonardo (ficticio) tenho 19 anos e a historia que vou contar começou antes do carnaval do ano de 2010. Bem estava em uma cyber quando o léo apareceu, era conhecido pois era um arroaceiro, mais era muito bonitinho, tinah uma cara de safado e de cara pude observar que poderia ser muito gostoso na cama, era um moreno bem gostosinho, mas ai ele sem mais nem menos começou a me xingar, me chamado de viadinho e ainda por cima me convidou para brigar, so que como sou bem na minha não liguei pra uma palavra que ele falava, continuei sentado e olhando pra tela do computador, dai em diante fiquei ate com um pouco de medo, e me reservei um tempo em casa, todas as vezes que me encontrava soltava umas piadinhas, e me deixava as vezes furioso pelo simples fato de nunca ter dito nada com ele. dai em diante passamos a nos encontrar e as piadinhas foram deixadas pra lá, até que um dia como de costume sempre vou conversar com um amigo mas desde ja nunca tive nada com ele, o respeito muito ele tem uma filha e é hetero mas ele não sabe que curto ficar com caras também, foi em umas comemorações que estavam acontecendo no bairroja eram quase 10 da noite do dia 27/06/2010 ele se aproximou e pediu um cigarro ao Alexandre meu amigo, como o Aexandre é amigo de todo mundo o convidou pra sentar, fiquei meio constrangido e percebi que ele também estava meio sem jeito, mas não dirigimos uma palavra um ao outro. Decidi emntão vir embora epra minha surpresa ele falou que iria embora também então diminui os passos pra ver se me acompanhava de fato e acompanhou so que passou de mim, e não tive coragem de chamalo, mas no outro dia por coincidência aconteceu a mesma cisa ai não deu outra no caminho de volta o chamei.
- Léo!
- Diz (ele respondeu)
- Ei espera um pouco. E ai! da certo hoje!
e pergunta o que e eu respondo.
- A gente! vamo cara eu tava morrendo de vontade de te convidar.
Ai ele ficou mais sem jeito ainda e disse que não pois não tinha lugar e então o levei para uma casa abndonada que inclusive é da minha tia que se mudou. Entramos na casa, o puxei e começamos a nos beijar, ai então depois de muitos beijofui descendo or seu pescoço, sua barriga ate chegar ao seu pênis, e que coisa incrivel!devria ter uns 18 cm, comecei a chupar gostoso sugando todo aquele pau enorme, e delicioso, ele gemia de muito prazer, subi e depois de mais um beijo disse baixinho no seu ouvido. - Quero que meta bem gostoso no eu cuzinho. Fiquei de quatro pra ele sentido o pau todo me arrombar era delicioso, meteu de uma forma que não ha explicação, eu gemia de prazer e pedia mais e mais, ele socava mais e ais e gemia de um prazer incrivel, ate que ele fala no meu ouvido. - Vou encher seu cuzinho de porra. Sinto dentro demim a porra quente me descento por cu a dentro, depois começamos a nos beijar de novo e marcando pra outro dia só que na praia, e assim aconteceu no outro dia fomos nos amar e foder muito. Ate hoje transamos sempre que podemos, o léo mete como ningué e todos os dia quero aquele garoto dentro de im mais e mais. Se gostaram podem me enviar e-mail para re_leonardo91@hotmail.com aguardo contatos para amizade, ja que so ha o Léo pra mim.
 

Perdi a Virgindade na Faculdade

Meu nome é Rodrigo, tenho 18 anos e levo uma vida normal, o único diferente é minha atração por homens. Desde que eu tinha 14 anos eu reparava nos meninos mais velhos principalmente quando eles estavam jogando bola, eu como sou muito fresco não jogava com eles por medo de me machucar, e claro eles me zoavam muito chamando de mocinha e menininha. Eu nem esboçava algum tipo de reação, pra falar a verdade eu tava gostando de tudo isso. O tempo passou e esse meu desejo de me relacionar com um homem foi aumentando, ate eu ter minha primeira experiência sexual eu não transei com o cara apenas chupei o pau dele que por sinal eu achei muito gostoso ter aquele membro preenchendo minha boquinha foi sem duvida delicioso, mas ficou só nisso. Quando eu fiz 18 anos e entrei para faculdade sabia que tinha que me controlar para não dar bandeira, principalmente perto dos rapazes que fazem educação física (só de pensar...) esses costumam ser os mais gostosos da faculdade com seus músculos, braços fortes, e bonitos. Eu tentava disfarçar ao Maximo, mas era muito difícil ate que um dia na hora do intervalo para almoçar eu pude observar um rapaz pele morena, +- 80 kg corpo malhado devido à academia cabelos raspado, ele estava falando no telefone, passei perto e ouvi ele falando de uma festa que ia ter na casa dele. Quando eu passei no seu lado dei uma empinadinha na bundinha e uma rebolada e fui andando. Quando estava indo para o refeitório ele me chamou e perguntou se eu era novo na faculdade, eu voltei imediatamente não ia ignorar esse monumento esculpido parte por parte com todos os detalhes de um galã de cinema, respondi que sim que tinha entrado na faculdade naquele período, ele me olhou de baixo pra cima e com um sorriso sacana que eu percebi logo de cara me perguntou se eu queria ir à festa que ele ia dar na casa dele, é claro que topei na hora ele me disse o local, dia e hora do fabuloso evento.
Depois disso ele tomou seu rumo e foi embora. Fiquei com isso na cabeça durante todo o resto das aulas não conseguia parar de pensar, será que aquilo foi só um convite ou tinha algo a mais, eu estava tão nervoso que quando acabou a aula fui direto pra banheiro, me certifiquei que não tinha ninguém, fui ao banheiro do ultimo andar aonde quase ninguém vai, estava explodindo de excitação queria me masturbar a qualquer custo, entrei no banheiro fechei as portas, passei um pouco de sabonete liquido em um dos dedos, levantei meu short e fui baixando minha cueca depois comecei a me masturbar com um dedinho na bundinha depois botei mais um e continuei nesse momento de muito prazer, até que eu ouvi um barulho e a porta se abriu (nota eu tranquei a porta) e esse mesmo rapaz que eu estava fantasiando naquele momento surge perante mim, tomei um susto não deu tempo de levantar a cueca e ele já entrou falando:
- sabia que você era uma putinha sem vergonha, vou te mostrar como uma putinha tem que ser tratada. Depois que ele disso isso meu coração foi a mil o que ele ia fazer comigo eu não conseguia nem falar estava totalmente imobilizado. Ele chegou perto de mim e disse para eu fazer tudo o que ele mandar caso contrario ele iria espalhar para todos da faculdade que eu era gay. Vi-me em uma situação que não tinha escolha, tinha que obedecer ele. Depois de fala isso ele tirou a bermuda que ele tava usando e já pude olhar aquele volume por dentro da cueca e vi que era bem grande fiquei pensando, esse cara vai enfiar isso em mim e agora o que eu faço. Eu não tinha muitas opções, e quando ele arriou a cueca parecia uma cobra pronta para dar o bote, devia ter uns 20 cm bem grossa, ta certo que é uma pica que toda mulher e gays adorariam sentir, mas eu era virgem
não estava preparado para tudo isso logo de cara, quando ele mostrou o mastro dele, ele já me fez ajoelhar na frente dele, tive que chupar aquela tora duríssima que mal cabia na minha boca.
O cara não queria ficar parado me fazia chupar as bolas, a cabeça depois fazia movimentos de vai e vem ele tava fudendo a minha boca como se fosse uma buceta ou um cu, eu me engasgava, ele limpava minha baba no meu rosto passando seu pau no meu rosto dizendo que queria gozar dentro do meu cuzinho eu falei que era melhor não, nesse instante ele me deu um tapa na cara e disse:
Você não tem que querer nada aqui se eu quero gozar no seu cu eu gozo se eu quiser goza na sua boca eu gozo eu gozo onde eu quiser entendeu? Eu tava ficando com medo mais ao mesmo tempo excitado e respondi a ele que sim que ele mandava e eu obedecia e continuou fudendo minha boca ate que gozou no meu rosto e foi muito leite, cobriu boa parte do meu rosto e ele ainda me mandoueu esfregar no meu rosto todo como se fosse creme, fiquei com o rosto coberto de porra, ele me levantou me virou de costas dizendo que chegou a hora de eu perder meu cabacinho, eu tremi todinho dizendo para ele ir devagar (eu estava quase chorando) ele não quis saber, deu uma cusparada na mão dele e passou no meu reguinho, isso me arrepiou e ele me botou um pouco encurvado eu estava segurando na pia no banheiro ele pôs uma mão em minha cintura e outra no pau dele mirando meu anelzino virgem.
Eu sabia que se eu gritasse alguém poderia ouvir e pedi para ele ir devagar para eu não gritar tão alto ele novamente me deu um tapa no rosto e saiu de trás de mim, pegou a cueca dele e disse:
- Toma põem na boca para abafar seus gritinhos, eu olhei assim e perguntei se a cueca estava limpa, ele apenas pegou e enfiou na minha boca e segurou minha duas mãos com apenas uma mão, ele é forte eu sou magrinho não tive a mínima chance, estava completamente dominado, com as mãos presas e com a cueca dele na boca. Ele foi aproximando novamente o pau para perto na minha bundinha, ate que senti encostando no meu buraquinho, sabia que ele ia meter forte e estava me preparando, ele foi forçando na entrada e eu gemendo baixinho ate que a cabeça entrou rasgando, nossa eu vi estrelas tentava gritar mas ele pôs a outra mão na minha boca e sussurrou para mim se prepara que agora você vai sentir o que é ser um gayzinho gostoso e dito isso ele empurrou todo seu pau para dentro de mim, como eu não podia gritar nem me mexer só me restava uma coisa chorar e chorei muito, ele me vendo chorar começou a meter ainda mais forte dizendo, chora pro papai chora bonequinha e continuava metendo, ficou assim por uns 10 minutos metendo as vezes forte demais as vezes mas lento, ate que eu estava me soltando e ele foi me soltando. Com isso eu já rebolava no pau dele e pedia mais (se eu soubesse que é tão bom dar o cuzinho teria perdido a virgindade bem antes) ele me atendia me dando uma surra de pica quente bem no fundo do meu cuzinho, depois mudamos de posição ele fico na frente e eu vi de costa pra ele sempre metendo bem gostoso e ficamos fudendo muito ate que ele inundou meu cuzinho de porra, eu também gozei sem ao menos encostar no pau.
Depois que ele gozou ele deixou seu pau ir amolecendo dentro de mim, enquanto me chamava de putinha gostosa, safadinha que era a cachorrinha dele, e eu estava nas estrelas. Ele foi tirando seu pau bem devagar do meu cuzinho e senti a porra escorrendo entre as minhas pernas.
Depois que nos limpamos e nos arrumamos ele me disse que sempre que eu quisesse dar para ele era só ligar que ele arrumava um jeito de me comer, depois desse episódio eu ainda continuo dando bem gostoso para ele, mais agora eu estou namorando (escondido) um garoto da minha sala e tive que maneirar com meu galã, afinal meu namorado é um homem pra não por defeito, um negro de 1,85, corpo forte, 86kg e pegada forte mais isso já é outra historia...
 

Homem gay de Montes Claros procura por homem que queira algo sério

DIEGO DAVILA
Em qual Estado do Brasil ou País você mora?: 
MG
Qual o nome da cidade onde você tecla?: 
MONTES CLAROS
EU SOU:: 
Homem
PROCURO POR: (obs - você pode selecionar mais de uma opção neste ítem): 
Homens
 
DIEGO 9 modified.bmp

OLA A TODOS ,SOU E BUSCO HOMENS QUE ASSIM COMO EU QUEIRAM ALGO MAIS QUE APENAS SEXO. SOU MORENO, TENHO OLHOS E CABELOS CASTANHOS, TENHO 1,77 DE ALTURA E 71 KG. BUSCO HOMENS QUE TENHAM MINHA ALTURA OU QUE SEJAM MAIS ALTOS, QUE SEJAM ATIVOS /PASSIVOS OU APENAS ATIVOS, NÃO DESEJO BELEZA APENAS ALGUEM QUE SAIBA AMAR ALGUEM QUE LHE DESEJA. PARA CONTATOS ME MANDE SEU IMAIL E FOTOQUE QUE ESTABELECEREMOS CONTATO

 

O garoto do ônibus

By: carlosecesar33@gmail.com

Noite de domingo. 15 de março de 2005. Fui visitar uns parentes e na volta para casa, na Rodoviária do Plano Piloto, peguei o 116 W/3 – L-2 Norte. Eu vinha sem nenhum pensamento específico, quando na altura da 505 sobe um rapaz, daqueles de “fechar o trânsito”, tipo “capa de revista chick”. Aparentava entre 23 e 25 anos, cabelos negros, avolumados e lisos, uma sobrancelha cheia muito bonita e chamativa, o nariz afinado perfeito e uma boca... lábios bem delineados, grandes. Era a receita que meu médico me receitou para uma noite de domingo. Passou pela roleta, passou a mão nos cabelos e escolheu um lugar para sentar. O ônibus estava praticamente vazio. Sentou-se em lado oposto ao meu. A partir daquele momento meu coração acelerou e eu não tirava o olho do belo rapaz, mas pensei comigo mesmo. Este não é homem para mim. Deve ter todas as mulheres que deseja, mas não custava sonhar... O ônibus andando e meu ponto quase chegando. Me levantei olhei para o garoto e dei um sorriso... Lambi os lábios com a ponta da língua, uma forma de dizer “gostoso”. O garoto me retribui o sorriso deixando a mostra os dentes lindos. Eu fiz sinal que ia descer e para minha surpresa o garoto se levantou... Neste momento eu tremi e pensei. Será que ele vai descer exatamente no meu ponto? Muita coincidência. Puxei a cordinha, o ônibus parou e eu desci. Dei uns cinco passos e ouvi uma voz bem próxima.
- Tens fogo?
- Aqui não, mas moro naquele prédio e em casa eu tenho.
- Tô afim de um cigarro. Posso te acompanhar?
- Claro que sim.
Eu mal conseguia caminhar, minha adrenalina subiu, a boca secou e não conseguia falar absolutamente nada. Eu só imaginava. Meu Deus este garoto vai a minha casa? Na portaria eu não achava a chave, dei muita bandeira, claro que ele percebeu meu nervosismo.
- Está tudo bem?
- Sim, é que não sei exatamente onde botei a chave – eu usava uma mochila cheia de bolsos. Ah! Achei. Vamos.
- Está calor apesar da chuva aqui na Asa Norte.
- Muito vou abrir a janela.
Aí eu me dei conta que o garoto queria fogo para acender o cigarro. Peguei um isqueiro e o entregue.
- Fuma?
- Não muito, mas de vez em quando eu gosto.
- Se incomoda?
- Não mesmo, fique a vontade.
Enquanto ele fumava, fui ao banheiro lavar o rosto, eu demonstrava nervosismo.
- Meu nome é André Lucas e o seu?
- Carlos.
- Legal Carlos. Vou direto ao assunto. Você é gay? Estou certo?
- Sim.
- Eu percebi, pessoas como você tem uma “estrela na testa”, uma placa estampada, uma espécie de marca registrada. Tá afim de dar uma chupada ?
- Sim.
Desabotoei o cinto, abri a braguilha e tirei para fora aquela pica. Confesso que quase desmaiei. Era a pica mais linda que já tinha visto, 20x6cm, roliça, digo esculpida, digna daquele rapaz igualmente belo.
- Você tem algo para beber?
- Sim. wiski, cerveja.
- Pode ser uma dose de wiski.
- Gelo?
- Não cawboy
Servi a dose caprichada, o garoto sorveu em um único gole. Aquilo me assustou. Mas...
- Então. Tá esperando o que pra cair de boca?
Acabei de despir o rapaz, tirei a camiseta, que me deixou ver o corpo moreno, bronzeado, tipo moreno jambo. Que corpo. O rapaz tinha ombros largos, sem exageros, peito bem formado, musculoso e aquela curvinha na cintura... Pouquíssimos pelos, umas coxas grossas e uma bunda extremamente desenhada... Curvas perfeitas. Mas o mais bonito era mesmo o pau. Pouco excitado, segurou bem firme, deitou na cama e me chamou.
- Vem dá uma caprichada nesta piroca. Ela está louquinha para ser chupada.
Eu peguei, acariciei e comecei a sessão de chupada, dando lambidinhas, apertando os lábios e de vez em quando engolindo toda. Era uma pica especial e eu, agora mais calmo, me deliciei por um longo período.
- Que boca. Gostosa. Chupa esse caralho é todo seu. Chupa safado!
Eu chupava horas mais velozmente, horas mais suaves. Lambendo a cabeça. Com a boca umedecida fazia movimento de vai e vem. Ele se erguia a fim de que eu a engolisse toda apertava minha cabeça em direção ao pau. Até que eu não agüentei e pedi.
- Mete um pouquinho em mim.
- Tem camisinha?
- Sim.
Peguei uma na gavetinha do criado mudo, entreguei a ele, me despi também, porque até este momento eu estava completamente vestido. Tirei toda a roupa e ele colocando a camisinha me pediu.
- Me serve outra dose. Estou precisando.
- Claro.
Servi o garoto, aproveitei e tomei uma também, a seco. Diminui a intensidade da luz, deixando o ambiente mais aconchegante. Novamente ele tomou de um gole só, botou o copo no chão e disse:
- Vou te fuder todo, gayzinho gostoso.
Eu não tinha pomadinha própria e a solução foi usar creme hidratante. Lubrifiquei o cú, me deitei de bruços e pedi.
- Mete, vai, mete nesse cuzinho.
O garoto ficou de joelhos na cama, segurou o pau, brincou um pouco fingindo que ia meter... Fez isto várias vezes. Botou só a cabecinha e me fez sentir o que vinha pela frente.
- Eu não agüento mais tanta tesão. Mete por favor... Quando de repente senti a penetração vagarosamente me invadindo... Eu senti um choque gostoso e pensei. Eu tenho dentro de mim um garoto que jamais imaginei ter. Foi uma sensação inesquecível.
- Que cuzinho apertadinho. Quer esta pica sempre?
- Sim, mete.
Ele apoiou os cotovelos na cama e em movimentos lentos, metia e tirava, metia e tirava até penetrar todo aquele pau no meu cuzinho. Me deu um tapinha na bunda e perguntou:
- Gosta de levar pica? Quer levar tapinhas? Fala que gosta, isto me excita.
- Devagar, vai me dá uns tapinhas.
- Então levanta, quero te comer em pé.
Encostei-me a uma cômoda enquanto ele metia gostoso.
- Vamos pro banheiro, gosto de ver pelo espelho, me dá mais tesão.
Lá ele cruzou os braços na minha cintura, apertou forte enquanto metia mais e mais. Me mordeu o pescoço, arranhou minhas costas e pediu para voltarmos à cama.
- Aguenta mais?
- Sim.
- Então troca a camisinha.
Entreguei-lhe outra. O pau daquele garoto não diminuía de tamanho e seu estado de excitação era impressionante.
Se deitou na cama, com as costas na cabeceira, forrou com almofadas.
- Vamos mudar de posição. Senta no meu pau.
Eu obedeci, sentei meio ajoelhado de frente para ele e deixei o pau entrar lentamente no meu cuzinho, mas o garoto me puxou para baixo, fazendo com que todo aquele cacete me penetrasse. Era uma posição desconfortável para mim, mas pelo André eu fazia qualquer coisa. Até plantar bananeira se preciso fosse.
- Deita de ladinho.
Deitei e ele com a perna sobre a minha meteu novamente.
Eu também estava excitado, mas ele apenas acariciava meus cabelos, colocava um dedo na minha boca e com a outra mão segurava meu ombro que estava por cima. Passados uns 10 minutos ele tirou o pau, tirou a camisinha e falou ao meu ouvido:
- Vamos gozar, vamos?
- Sim.
Eu encostei nos travesseiros e ele de joelhos bem junto a mim, Começamos a nos masturbar uniformemente. Ele gemia, jogou a cabeça para trás e gritou ao jorrar o primeiro jato de porra. Coloquei a mão em sua boca e pedi que não gritasse, pois a janela estava aberta e visinhos poderiam ouvir. Ele gozou por um longo período, deixando aquele creme cair sobre minha barriga. Imediatamente eu também gozei e muito. Achei que fosse desmaiar de tanto prazer. André se jogou na cama, estávamos completamente exaustos.
Passados uns 20 minutos, quando nosso batimento cardíaco voltou ao normal, fomos para o banheiro, tomamos uma chuverada e ele disse que precisava ir embora.
Se vestiu e disse que qualquer dia voltaria.
Fui levá-lo à portaria e subi ainda cambaleando, pois minhas pernas estavam tremendo eu mal consegui subir os 20 degraus.
Eu não resisti, tomei outra dose de wiski, fumei um cigarro e olhando a fumaça e gritei comigo mesmo:
- Eu sou a bicha mais feliz do mundo, eu acabei de transar com um garoto de cinema. Um Bad Boy. Eu não estou acreditando – mas estava pois meu “estado” dizia tudo. Este dia vai ficar na história da minha vida... Tomei um copo d’agua e fui dormir muito, mas muito feliz mesmo.
André voltou a minha casa uma única vez, mas este eu conto depois. Não moro mais na 312 norte e já se passaram 5 longos anos.
Se você quiser ter comigo uma experiência semelhante, me passa um e-mail. Carlosecesar33@gmail.com

 

Chegando da faculdade

By: carlosecesar33@gmail.com

Sexta-feira, 12 de maio de 2007.

Saí da Faculdade por volta de 22:46 horas. Fui embora a pé, pois era bem perto de casa. No caminho levei uma cantada de um cara de carro, mas fiquei com medo e não entrei. Apesar do carinha ser excitante. Dispensei e continuei meu caminho. Ao virar a esquina da 312 Norte, em frente ao meu prédio, notei que tinha uma pessoa meio escondida na coluna, em frente a portaria. Não entrei de imediato, deu uma volta e percebi que se tratava do filho do alfaiate da loja de baixo ao lado do portão. Tomei coragem e andei em direção a portaria. Ele me cumprimentou e percebi que se encontrava super excitado. O volume em sua calça era assustador, mas intrigante. Ele foi direto e objetivo.

- Tô afim de subir um pouquinho, posso?
- Sim.
- Tem alguém lá em cima?
- Não. Estou chegando da faculdade.
- Então sobe, deixa a porta encostada que já vou.
Subi a escadaria tremendo, pois fui pego de surpresa. Já tinha visto aquele rapaz na alfaiataria, já o desejei várias vezes, pois é um jovem de +- uns 23 anos, alto, moreno claro, barba mal feita, dentes bonitos, meio gordinho, mas musculoso e coxas sensacionais (já o vi de bermuda também). Abri a porta, joguei o material sob a mesa e corri para verificar se eu tinha preservativos, pois sem eles não rola. Claro que tinham 3 lacradinhos. Em menos de dois minutos a maçaneta da porta girou, foi me pedindo baixinho.
- Apaga as luzes, tranca a porta, não posso ser visto.
- Tudo bem, vamos para o quarto que é melhor.
- Tô no maior tesão e muito a fim de dar uma gozada...
Já foi abrindo o zipper da calça super apertada e levando minha mão aquele mastro. Era uma piroca grande, uns 23x6. Uma cabeça igualmente grande e dura.
- Dá uma chupada gostosa, eu sei que você gosta.
Me agachei e, comecei com a ponta da língua, ele porém, me empurrou forçando-me a engolir toda, como o pau do bofe era muito grande, me engasguei...
- Calma, não seja guloso.
Voltei a chupá-lo, desta vez dando lambidinhas de cima baixo e vice-versa.
- Calma se não eu gozo.
- Não. Eu quero dentro do meu cuzinho.
Entreguei-lhe a camisinha, mas ao tentar vestir, rasgou, tão grande era o pau. Peguei outra e dei uma esticada antes de vestir.
Ele me virou de costas, passou cuspe no meu cú e enfiou de uma vez. Dei um gritinho, pois doeu um pouco.
- Devagar...
- É assim que eu gosto, putinha...
E socou novamente com mais força. Eu senti aquele pau rasgando meu cuzinho. Eram 23 cm aproximadamente de pica toda no meu rabinho. Eu mal podia me mexer... e mal conseguia falar.
- Mete gostoso esse caralho grande, mete.
Mas não deu tempo eu pedir de novo, ele tirou bruscamente.
- O que houve?
- Gozei.
- Como assim, tão rápido?
- Disse que estava quase gozando. Posso tomar um banho?
- Sim, claro.

O carinha entrou no banheiro, enquanto isto eu me masturbei e gozei gostoso ainda sentindo a dor gostosa no meu cuzinho. Ele foi super rápido no banheiro, mal se enxugou, vestiu a roupa e foi embora.

- Entenda. Eu nunca subi aqui, eu não te conheço e você também não me conhece. Fui. Bateu a porta, desceu as escadas e eu só ouvi o barulho da porta de enrolar abrindo e fechando.
Tomei um banho e enquanto me ensaboava enfiava o dedão no cuzinho e, claro me excitei novamente e gozei embaixo do chuveiro.

Se vc quizer viver uma experiência igual, me procure: carlosecesar33@gmail.com

 

O professor romântico

Bom estou aqui novamente pra escrever mais uma aventura minha! Os meus ultimos conto que postei, foi "BRAD, O GOSTOSO" (http://www.casadamaite.com/node/1978). “O FISIOTEREPEUTA GOSTOSÃO” (http://www.casadamaite.com/node/10608 ) E para quem não se lembra mais, sou branco, tenho 36 anos, 1.80m, 95kg, tipo fofinho, não sou gordo e nem curto caras assim, tenho poucos pelos no corpo, bunda lisa, sou passivo e não sou e nem curto caras afeminados. Moro em Jacarepaguá/Freguesia/Rio de Janeiro/RJ.
Só curto caras machos ATIVOS, com jeito e atitude de homem, que tenha pegada, e que goste de sexo seguro mais intenso, na faixa etária de 25 a 40 anos, do RIO DE JANEIRO, com corpo normal, não curto caras gordos e nem peludões de mais, podem ser parrudos, fortões sarados ou até com corpo normal, mas gordos e gordões to fota. Bom,vamos ao meu novo conto.
Estava eu teclando no MSN, quando alguém me adicionou e logo se identificou dizendo ter pego meu MSn no meu ultimo conto do “O FISIOTEREPEUTA GOSTOSÃO”, onde tinha lido e ficado chei de tesão. Mas o que mais interessou ele foi o fato de morarmos perto no mesmo bairro, começamos a conversar ele me disse que era casado, professor e que tinha que ser tuda na encolha, por causa disso. Eu falei tuddo bem, que ele poderia ficar tranqüilo que sou discreto e onde moro também e um prédio discreto e super familiar que ninguém desconfiaria de nada. Ficamos nesse papo umas duas semanas, pois ele tave sem tempo e eu também, e fomos nos conhecendo por foto ate que hoje ele me ligou perguntando se daria, eu disse que sim, estava chegando em casa, e que so precisava de um tempo pra um banhoi e me preparar, ele me disse que daria aula as 19:30hs da noite, que eu por volta das 16:30hs poderiva vir aqui em casa, mas que me ligava quando tivesse vindo. Eu falei tudo bem e combinamos, no horário ele ligou eu passei o endereço, e na hora marcada ele chegou.
Quando abri a porta apesar de já te-lo visto por foto não foi nenhuma sumidade de beleza que apareceu, ele e um cara normal, Marcos tem 1.75m, 75kg, cabelos e olhos preto, pelos no peito corpo normal na da de sarado e fortão, um sorrizo simpático, cativante e espontâneo, resumeindo ele é bem gostosinho! Mas mal fechei a porta fui aos céus, ele me agarrou com uma pegade de macho gostoso bem firme e me tascou um beijo que eu não esperava, e lógico que retribui calorosamente, onde ficamos alguns minutos assim até que falei pra irmos pra o quarto. Lá ele foi logo tirando minhas roupas chupando meus peitinhos lambendo minha barriga e começou a chupar meu pau que e uma delicia, ai eu pensei, pronto o bofe me enganou disse que era ativo e vai querer que eu coma ele.
Mas derrepente ele me sentou na cama e começou a rirar a roupa dele ficando nu e mostrando aquela pica gostosa, de seu 18cm, bem grossinha, já durassa e cheia de tesão por mim. El se jogou encima de mim, e começamos a fazer um 69 gostos onde cada um chupava o pau do outro, ai ele me disse que era ativo, mas que curtia so chupar, eu falei sem problemas pode ficar a vontade, que eu gosto de ser chupado! Ficamos um bom tempo assim nos chupando e depois nos beijando e sarrando, até que ele falou que queria me comer eu falei que estava doido pra isso e fui pegar a camizinha e o KY na mesa de cabeceira e ele aproveitou para me abraçar por traz, e ficou fungando no meu cangote e passando a barba por fazer na minha nuca. Fiquei louco de tesão, pos adoro que façam isso comigo, e mais ainda sem pedir, quando parte espontaneamente do macho! Fiquei louco pra da pra ele, virei coloquei a camisinha nele e passei KY no pau dele e no meu cuzinho, e já ia ficar de 4 quando ele falou que queria de frendo, eu falei melhor ainda! Ele se possicionou eu também e aos poucos ele foi me penetrando com calma e carinho para não me machucar, coisa que ele comentou ter o maior cuidado com os parceiros, ele me penetrou tão gostoso e como eu estava com muito tesão das cafungadas que ele me deu, que quando percebi o pau dele tava todo dentro de mim, e eu não senti dor nenhuma, entrou suavemente, onde ele so me dava prazer com isso, ele levantou as minhas pernas ate seus ombros e se curvou sobre mim, e começou a me beijar e bombar gostoso dentro de mim, foi muito gostoso, pois ele fazia com calma e carinho, pra não me machucar, isso foi muito bom, pois partiu dele eu não pedi nada deixei ele agir naturalmente, ele me bombava e beijava ao mesmo tempo com tanto carinho e tesão que eu simplemente sai de mim, e viajei no prazer que tava sentindo, parecia que fazíamos amor como dois namorados e não so sexo por sexo. Foi muito gostoso, pois ficamos um bom tempo assim, pois perdi a noção do tempo, e nem tava preocupado com isso! Mas o tesão dele foi aumentando e ele começou a bombar com mais força uma vez que percebeu que eu so gemia de prazer e já tava acostumando com ele. Ele foi intencificando a foda ate que gozou gostoso ond esenti o pau dele pulsar dentro de mim, e os jatos do gozo dele dentro da camisinha, mas ele mesmo gozand inda continuou metendo suavemente, e começou a me masturbar, pra que eu gozasse gostoso, pois ele queria ver. O sexo com ele foi tão intenso e gostoso que tinha até esquecido de me masturbar pra gozar junto com ele, mas ele todo cuidadoso fez questão de que isso acontecesse, e so parou depois que gozei bem gostoso com o pau dele dentro de mim, ai sim carinhosamente ele tirou e ficamos um tempo abraçados nos beijando conversando, ate que deu a hora dele ir, pediu pra tomar um banho, pois tinha que dar aula e não poderia chegar no colégio cheirando a sexo, eu ri indiquei o banhiro dei uma toalha pra ele, e assim que terminou se arrumou, me deu um gostoso e apertado beijo com pegada como gosto e foi, mas disse que voltaria a me ligar pra repetimos, pois ele não que nad serio comigo mas me quer pra uma amixzade com foda gostosa como disse, onde ele não vi mais precisar procurar na internet, toda vez que tiver com tesão.
Espero que tenham gostado de mais uma aventura sexual minha, se quizerem fazer parte me procurem me adicionem, os que se enquadram no que curto, e estiverem dentro do perfil, que sejam ATIVOS e do RIO DE JANEIRO.
Aos interessados, meu e-mail e MSN é: alone.guy2009@hotmail.com
Abraços ALONE
 

 

Sexo entre namorados

Olá. Sou um cara de 20 anos, carioca, moreno, com uma pinta meio árabe, estatura média, pernas muito fortes e um tanto de pelos no corpo.
Namoro há alguns anos, somos muito apaixonados, e relato aqui uma das fodas que tive com ele recentemente. Um dia, quando tivemos excepcionalmente um tempo livre pela tarde, fui à casa dele, que mora sozinho.
Chegando lá, pensei que fôssemos apenas ter um tempo normal à tarde. Ele cuidava da nossa cachorra, e tudo mais. Até que, depois de ficarmos deitados e abraçados bem juntos um tempinho, ele pôs a cachorra no quintal, fechou a porta, e voltou usando apenas uma cueca preta, de tamanho perfeitamente justo. E que visão, ele é um tipo meio europeu, grande, 184 de altura, claro, porte lindo, poucos pelos muito bem distribuídos nas pernas e braços, de cabelos loiro escuro, e um pau de uns 18 a 19 cm, grosso, veias amostra e com a cabeça bem inchada, que estava já se mostrando debaixo da cueca.
Eu tava de cueca só pelo conforto, e ele me virou na cama, de bruços, e foi deitando em cima de mim e esfregando de forma bem estratégica o pau no meu rabo, que modéstia à parte, é um belo rabão, com coxas grossas e com pelos. Ele ia se esfregando, eu sentia todo o corpo em cima de mim e aquele peso de homem, e ia sentindo as pontas dos dedos dele passeando pela minha bunda e minhas coxas, me provocando.

“Nossa, eu não tava esperando isso agora não, hehe”

Ele só respondeu com um “hmmm” de tesão, bem grosso. Não é de falar muito na hora de foder. Foi abaixando a cueca dele, deixando a rola livre e apertando entre minhas nádegas, até que se ergueu, tirou minha cueca e foi pegar o tubo de lubrificante numa gaveta perto da gente. Eu fui junto, pra chupar aquele pau. Sou tarado em pica, e sou bem passivo, a oportunidade que eu tenho de chupar aquela rola, afundar a cara até sentir os pentelhos roçando, chupar aquele saco macio e farto, não desperdiço. Chupei um pouco só, ele curtiu, mas falou que a gente não tinha muito tempo. Um pena, normalmente gosto de mamar o pau e o saco dele, beijar as pernas inteiras, até os pés, que me dão um tesão da porra, tamanho 44.
Ajoelhado em cima da cama, foi aproveitando a minha mamada pra levantar minha perna direita e passar o lubrificante no meu cu, espalhando pela bunda. Foi tirando a pica da minha boca e melando de lubrificante também, me virou de bruços de novo e foi forçando a rola na portinha. Não sei porque, mesmo sendo cuidadoso, meu rabo sempre dói um pouco com aquela rola entrando. E a rola dele é grossa mas não é monstruosa. Falei “Vai com calma”, e fui sentindo a rola passar alguns centímetros, e continuou doendo pra cacete. Puxei a pica um pouco pra fora e aliviou. Assim eu empinei o rabo e engoli o caralho todo, até o talo, e ele soltou um gemido bem grave de prazer.
Não perdeu tempo, foi bombando a rola no meu cu, deitou por cima de mim abraçando forte, fodendo bem gostoso. Virei a cabeça pra dar um beijo na boca dele, passando a mão nos cabelos macios. Sentia a pica passando no meu rabo e a cabeça indo e vindo dentro do meu cu, sensação gostosa pra cacete, enquanto ele usava o peso dele todo pra ganhar força nas estocadas...
Me virou de lado, como um frango assado, apoiando nas minhas pernas pra que eu não mudasse a posição. Fui ajeitando meu rabo, enquanto ele ia bombando naquele ritmo perfeito, sem muita pressa, só num ritmo muito bom.”Vai, enfia que eu gosto, vai”... e ele suspirando enquanto eu sentia aquela rola dura que nem uma pedra.
Virei de bruços de novo, e ele se apoiou na cama, em posição de flexão, mas com as pernas todas em cima das minhas. Adoro sentir os dedos dele roçando nas minhas solas. Foi metendo mais forte, um tanto mais agressivo. Via os olhos fechados dele e a boca aberta, suspirando forte. Perguntei “Quer gozar?” e ele respondeu com uma voz muito safada e carinhosa “Não, não, não.... ainda não”. Foi socando mais forte, e eu fui sentindo uma sensação boa pra cacete de quando ele acerta o ponto mais prazeroso no meu rabo com a pica... fui me segurando forte no lençol e nos travesseiros, empinando meu cu e gemendo forte.

“Para de gemer, senão eu gozo, porra...”

Ele foi bombando a pica, suspirando, ganindo, metendo rápido, controlando o gozo, e eu não agüentei... apertei mais o travesseiro e soltei um gemido rouco, aquilo tava era bom pra caralho!!

“Não geme!... Ah, porraaa!!”

Ele começou a meter forte de propósito, começou a gemer alto dessa vez, socou a rola e esporrou no meu rabo. Desabou em cima de mim, senti o coração dele batendo muito acelerado, a respiração cedendo, e a pica pulsando dentro do meu cu, jorrando os últimos jatos de porra. Me virou de lado, esfregando a rola que já ia amolecendo na minha perna, beijando meu peito e punhetando rápido meu cacete, até que eu esporrei, beijando-o muito na boca e sujando meu peito peludo de porra. Depois fomos tomar um banho, conversando coisas boas e coisas da vida hehe.

Bom, é isso. Deixem comentários se quiserem. Talvez venha outra edição depois. Abraços.

produnov_ff@ymail.com

 

Ativo que mama também

Moro no Rio de Janeiro, isso aconteceu recentemente (24/03/10) estava muito afim de gozar na boca de um macho... (não curto afeminados, me amarro e morro de tesão quando tenho um macho ajoelhado de boca aberta com minha pica na boca), tentativas frustadas de encontrar os putinhos casados que já mamam minha rola, resolvi entrar num cinema pornô, entrei fiquei na espreita pra ver qual macho safado ia cair de boca nela.
Passaram alguns, olharam, mas não me deram muita bola não (não sou um cara bonitão, mas tb não assombro ninguem rrrr), fiquei na minha, passou um coroa, quase roçando em mim e a medida que ele passou, sua mão deslizou pelo meu pau, que ja tava durão, afinal entrei ali com este proposito. Segui o cara, ele sentou, sentei do lado, ninguem falou nada, ele ja foi direto no meu pau, colocou pra fora e mamou..mamou muito mesmo, caraca, que delicia de lingua passeando no meu pau, ele chupava as bolas, depois metia todo pau na boca e ia até o talo, ele ficava de boca meio aberta, a pica atolada la no fundo, parado e eu socando a pica, segurando ele pelo cabelo..uma delicia de tesão, devia tá tesudo de ver a cena, pois um cara sentou do lado e ficou olhando aquilo e alisando a pica tb. Eu puxava ele pelo cabelo, de modo que o expectador visse a pica saindo a boca pra ele abocanhar tudo depois e fazer ela sumir naquela garganta profunda...
Não queria gozar ainda, queria fazer muita putaria e ja que estava ali, resolvi aproveitar, ia ficar na putaria da mamação, pois o local é muito desconfortavel pra fuder um cu (embora ja tenha comido uns carinhas ali)...ele queria leite, mas falei pra segurar um pouco, mas ele me fez prometer que quando fosse gozar, o leite seria del e (prometer???)..ele levantou saiu, me deixando de pau duro, o cara que tava assistindo, não se fez de rogado e imediatamente passou pra cadeira do lado, se ofereçendo pra terminar o serviço, (palavras dele). Ele era barbudinho, cara de macho safado, até então eu nao tinha percebido a aliança na mão esquerda entregando o estado civil do rapaz...caraca, não pensei duas vezes, baixei mais um pouco a calça e la vai ele mamar minha pica. Não sou destes ativos malucos que não curtem uma brincadeira com outro macho, então, mandei a mão na pica dele, grossa por sinal, punhetava ele enquanto ele engolia minha vara...como a calça dele tava solta, dava pra brincar legal tanto com a pica quanto com a bunda dele, durinha por sinal, me deu uma vontade doida de meter a lingua naquele cu. Perguntei se ele curtia uma linguada no rabo, a resposta foi afirmativa e completada com um " se vc fizer isso, vc me ganha"...pô não podia deixar escapar..então fomos ao banheiro imundo, mas por ser a primeira sessão entao ainda estava limpinho (sorte) coloquei o carinha contra a parede, desci a calca, abri o bundão (agora eu via um bundão), escancarei as bandas e cai de lingua, que cuzinho gostoso de linguar, poucos pelos, e limpinho, suguei aquele rabo com vontade, ele se contorcia e se punhetava, tesão a mil, encostei a cabeça da pica na entrada do cuzinho e ouvi um "mete" de macho sedento por pica..ele pedia pra meter de um jeito masculo que me dava mais tesão ainda. MAs como eu estava ali pra gozar numa mamada, não levei a porra da camisinha, falei que não tinha, a resposta foi ele se abaixar um pouco, pegar uma camisinha no bolso da calça e dizer: "agora não tem desculpa"...fazer o que?? Linguar mais o cuzinho, deixar molhado, encapar o moleque e brincar de esconde esconde naquele rabo de macho casado. Ficamos metendo por uns 15 minutos, o tesão tava demais, pedi pra ele mastigar meu pau com o cuzinho, o que fez com maestria e despejei meu leite naquele cu (e caralho, quebrei a promessa de gozar na boca do outro kkkkk)...camisinha cheia de leite, satisfação de um puto safado (EU),,tirei do cuzinho e ouvi dele...me chupa pra eu gozar gostoso tb....era o minimo que eu podia fazer depois de ter fudido aquele cuzinho...seguerei a pica, mandei na boca e suguei aquele pau, que agora me pareci a maior e mais grosso tb....senti tesão em mamar aquela vara, quando ele anunciou que ia gozar..tirei da boca (ainda nao curto gozada na boca) meti dois dedos no cu fudido dele e punhetei rápido e apertando o pau ate ele despejar o leite na minha mão...agora os dois satisfeito, saimos...ele para um lado eu para outro...mas não sem antes trocar telefone e receber um convite para ir visita-lo na sua cidade....(que não é tão longe daqui)....
Ae galera, sou um cara normal, moreno, não bonito, mas muito safado na cama, curto fuder um cuzinho de macho, gosto de ser mamado....e posso mamar tb, então os coroas que curte m um cara safado mamando sua pica, pode entrar em contato...e quem tiver afim de levar uma linguada no cu e depois uma enrabada gostosa..me chama e vamos curtir. Prometo descriçao e sigilo a todos, e uma gozada memorável!!!!!!Não curto levar no cú, mas nem por isso sua gozada vai ser menos gostosa e tesuda!!
ps. esta experiência é real. e sempre que posso vou no cine Iris gozar na boca de um puto ou quem saber..meter gostoso num cuzinho de macho. Se alguém tiver local discreto, pode até ser local de trabalho, escritório, podemos brincar legal...ah ia esquecendo..email para contao (contato.2009@bol.com.br)!! Abços e quem quiser mais aventuras, manda email que eu envio!!

 

Casado na Sauna

Ola...sou casado, 47 anos, 1m75, 70k, moreno claro, minha mulher é negra, gorda, 37 anos, adora uma putaria e gosta muito de meter na minha bunda enquanto fodemos...ela gosta de meter com os dedos, abrir meu rabo e chupar meu pau enquanto me fode na bunda....gozo gostoso na boca dela durante essa foda....Já participamos de uma ou outra foda com outros homens e eu gosto de ser corno dela....fico olhando ela chupar a pica e ser fodida no rabo....fico só olhando e me punhetando...um tesão....mas numa dessas fodas ela estava com muito tesão e me pediu para chupar a pica do cara antes dele meter nela....obedeci e chupei gostoso a pica do amante da minha mulher....e depois dessa ja tivemos outros encontros e eu acostumei a chupar, mas nunca dei na frente dela....e num desses encontros eu acabei marcando de ir numa sauna com um cara que foi meter com minha mulher....nos encontramos numa sauna em Pinheiros, aqui em SP, e logo ficamos apenas de toalha e subimos para um lugar bem escuro, onde tinha uma tv com um filme gay, uns caras metendo gostoso....logo ficamos de pica dura e nos esfregamos muito, batemos punheta um pro outro e fomos para um quartinho reservado...chegando la eu deitei ao lado dele e logo fomos para o 69....uma delicia chupar uma pica e sentir uma línguja no pau e no rabo....ele me deixou de rabo bem molhado e logo fui esfregar meu cu na pica dele....coloquei a cabecinha e fui descendo pra entrar tudo no meu cu...ele tem um pau de tamanho médio e foi entrando gostoso....comecei a rebolar na pica e ele começou e me foder mais rápido, me chamando de corno viado, de puta de macho, de tesão, foi forçando, forçando, euj sentindo aquela pica inchar no meu cu, ele me empurrou pra sair de cima dele e ficar de rabo pra cima, ele veio por cima de mim, ja quase gozando, abriu minhas pernas, meteu de novo e ficou me fodendo gostoso, mordendo meu pescoço, chupando meu pescoço, me chamando de puta tesuda, corno gostoso....e ai ele tirou do meu cu e me fez chupar a pica, punhetando até gozar na minha cara......me senti um corno realizado....agora minha mulher ja sabe disso e ja topou que eu de o rabo na frente dela.....e se alguem quiser meter conosco é só escrever para claudio4321@hotmail.com mas tem que gostar de uma puta gorda e negra, peituda, vagabunda na cama...e se gostar de dar para um mulher, ela vai adorar ser o macho de dois homens na cama.....ela gosta de ver dois machos se chupando e de meter nos dois...ela fica se masturbando me vendo meter na frente dela...depois ela chupa as picas e engole a porra....estamos esperando, apenas comigo, com ela, ou com os dois juntos....vamos meter gostoso...

Realizando fantasias

Sou casado, tenho três filhos, sempre tive uma vida sexual ativa. Mas lembro que desde pequeno tive tara por calcinhas, o que depois de adulto me levou as vezes comprar, outras roubar de vizinhas gostosas que tinha. Até hoje uso de vez em quando, adoro sentir uma calcinha atochada na minha bunda, as fio dental me deixa louco. Algum tempo depois, talvez pela rotina do casamento, comecei fantasiar dando pro macho bem pausudo, bati varias punhetas imaginando um pau entrando gostoso no meu cu. Um dia certo fui convidado para despedida de solteiro de um amigo,(A) esse morava com um cara,(B) que eu não conhecia. Já me imaginei entre um monte de macho. Me depilei bem, deixando minha bundinha lisinha e também meu saco. Intencionalmente levei uma calcinha fio dental dentro da cueca. Quem sabe seria aquela noite, pois ficaria pra dormir na casa deles depois da festa.
 
Por isso procurei não beber demais. No fim da festa, meu amigo levou um outro rapaz em casa de carro, pois já era tarde. Ficando eu e o colega dele. Como só tem duas camas, colocamos os colchões na sala, e disse que tomaria um banho com propósito de botar a calcinha e despertar, pois decidi que tentaria realizar minha fantasia aquela noite. Quando voltei só de toalha o amigo B já dormia, deitei discretamente ao seu lado, de bruços com rosto virado para ele, só de calcinha(vermelha bem sexy), depois de alguns minutos, sem querer querendo, coloquei minha mão sobre sua coxa, sobre o lençol, ele se mexeu mas não tirou. Aos poucos fui subindo devagar, até chegar onde eu queria. Senti aquele volume na minha mão, que pelo jeito era um belo cacete. Fui cautelosamente acariciando o que fazia crescer mais, e pra minha felicidade ele deixava. Eu também de pau duro, rebolava sentindo a calcinha enfiada na minha bunda. Quando senti aquele pau totalmente duro, continuei o carinho debaixo do lençol, sem esperar muito muito puxei a cueca para baixo e segurei aquela pica que tinha, com certeza mais de 20cm. Era delicioso sentir aquele pauzão na mão, comecei bater uma punheta, já sentia ele babando, melando minha mão. Não agüentei mais,puxei o lençol ficando de quatro entre suas pernas e caí de boca.
 
Comecei chupando só a cabeça, sugando seu suco salgadimho e gostoso, engolia até a metade e voltava,sugando só a cabeça, continuei assim subindo e descendo, sugando aquela picona linda. (esqueci de dizer que tinha uma meia luz, pois deixei a luz do banheiro acesa), o que dava uma claridade boa para sala. Eu chupei uns vinte minutos, ora chupava as bolas e ia lambendo até a cabecinha, deixando ele louco de tesão, e eu igual uma puta insaciável satisfazendo seu macho. Para minha surpresa meu amigo entrou, fiquei meio constrangido, num misto de vergonha e alegria, e fiz de contas que não percebi sua presença e comecei chupar com mais vontade e mais gostoso ao mesmo tempo que rebolava mais minha bunda, arreganhada com um fio dental atochado, pedindo pica.Sem entender nada, mas sabendo o que eu queria, Meu amigo se despiu rapidamente e se ajoelhou na minha frente, deixando uma pica de igual tamanho ou maior na minha frente, e comecei chupá-lo enquanto batia punheta pro outro.
 
Era meu sonho se realizando. Dois machos só pra mim, não consigo descrever meu tesão, enquanto rebolava feito louco meu amigo, enfiava seu dedo no meu cu. Já não agüentando mais de tesão pedi para ele me comer, enfiar tudo no meu rabo. Puxando a calcinha para o lado, ele enfiou a cabeça, e não foi difícil, pois a essa altura eu mesmo tinha lubrificado meu cu com minha saliva. Foi enfiando devagar até ficar num vai e vem de-li-ci-o-so. E começou bombar, bombando cada mais rápido, e é claro enquanto isso eu sugava o outro picudo gostoso. Ai que delicia, eu ali entre dois machos, de quatro, um pau no cu e outro na boca. Ficamos assim, durante algum tempo até gozarmos quase ao mesmo tempo. Engoli toda aquela porra quentinha, enquanto senti meu cu enchendo do leite quente do outro macho, não perdi uma gota, nem no rabo e nem na boca. Tomamos um banho, onde ainda chupei os dois ao mesmo tempo, colocando as duas picas minha boca e rolou muita sacagem...
Depois dessa, transamos várias outras vezes, cada vez melhor.
 

Motoqueiro safado de Brasilia

Esse é meu primeiro conto! Espero que gostem, é longo, mas eu quis contar com detalhes pelo que eu passei. Se curtirem me adicionem no msn, eu falo com todos! danplaygame@gmail.com

Relembrando como sou, moreno claro, tenho 25 anos, 1.80m 76 quilos, corpo malhadinho, cabelos pretos, curtos, cara de safado, sem pelos, jeito de muleque mesmo, tenho namorada e não tem quem disconfie que eu curto levar uma vara.

Certa sexta-feira, não tinha nada pra se fazer na cidade, então decidi ir ao mercado, comprar algumas coisas que estavam faltando, como sempre cheio, mesmo sendo tarde da noite já, por volta de 1:00 da madrugada. Comprei o que eu precisava, coloquei no carro e fui de volta pra casa. O calor costumeiro de Brasília imperava, e eu andava na w3 com todas as janelas do carro abertas, curtindo um som e sentindo o vento no rosto.

Na altura da 505 norte o semáforo ficou vermelho e eu parei o carro, do meu lado parou um motoqueiro, e que motoqueiro, estava de short, camisa regata e capacete, uma moto ninja preta, muito massa, sou tarado por motos, mesmo não sabendo andar. Eu vi aquelas coxas grossas, de macho, sentado naquela posição, com a bunda empinada, fiquei doido na hora! E acabei soltando sem querer:

- Caralho que delícia!

Pensei ter falado baixo, só que não o suficiente, quando eu vi o motoqueiro virou pra mim, levantou a viseira do capacete, me deu uma secada e disse:

- E ai muleque, só de boa? Curtiu a moto?

- Me amarrei, muito massa!

Falei meio sem jeito, pois não esperava que ele fosse ouvir, mas o tesão que eu tava, não me deixou tirar os olhos daquelas pernas, que delícia, eu só imaginava o tamanho de sua rola e a delicia que deveria ser esse cara me fudendo! Então ele fala:

- Ta indo pra ganadáia?

- Nada, tava voltando pra casa já, fui só comprar umas coisas.

- Ta afim não, de se divertir?

Eu fiquei meio sem reação, pois não havia entendido esse “convite” dele, só que após ele perguntar o semáforo abriu, ele virou pra mim e disse:

- E então muleque, segue aí, tu vai curtir a farra!

Eu não pensei duas vezes e fui senguindo o motoqueiro, tentando imaginar onde ele me levaria. Pensei que seria em alguma private, aqui em Brasília rola muito isso, tipo alguém com casa grande, principalmente no Lago Sul empresta a casa, a galera leva bebida, coloca um dj e pronto, a festa ta feita. Só que não estavamos indo pro lado do Lago Sul, mas sim pra o Cruzeiro. Mas continuei seguindo o cara mesmo assim. Só que antes passamos no SMU – Setor Militar Urbano, tinha um cara na parada, o motoqueiro parou trocou uma ideia com ele, como se já se conhecessem, então o cara, que estava de farda veio até meu carro e disse:

- E ai, tranquilo? Então tu vai também com agente lá se divertir?

- É encontrei o cara no semáforo, sei nem onde é, e o que vão fazer, mas to indo nessa, vamos ver o que vai dar.

- Relaxa to vendo que tu vai curtir! Posso ir no teu carro? O Leonardo (motoqueiro) ta sem outro capacete.

- Tranquilo, entra aí.

- E então, a gente ta indo pra onde?

- Segue ele, fica logo ali no cruzeiro mesmo.

Então eu continuei seguindo o motoqueiro, que depois de uns 4 minutos andando parou em um bloco no cruzeiro, eu estacionei do lado dele, fechei os vidros e deci do carro, ele então se apresentou.

- Vamos nos apresentar primeiro né? Sou o Leonardo e esse que veio contigo é o Carlos!

- Massa! Meu nome é Lucas! E ai, onde é essa festa?

- É aqui mesmo, bora subir que a festa já já vai começar.

Ele falou isso me olhando com uma puta cara de safado, que me deixou num tesão do caralho! Ele em pé eu pude ver como era gostoso! Devia ter quase seus 1.90m, uns 80kg, moreno da cor do pecado, peito e costas largos, umas coxas grossas que me deixavam doido só de olhar, uma bundona redonda, e uma cara de macho safado, barba por fazer, jeito de muleque, devia ter no máximo uns 23 a 25 anos. Do tipo que ta com o tesão a flor da pele, tudo que toca vira sexo! O milico também era muito gostoso, era moreno também, tava de uniforme, coturno, calça militar, que já estava meio justa nele e dava pra ver o volume no meio das pernas, e eu quanto mais olhava mais ficava com água na boca! Era mais baixo, devia ter 1.80m, corpo bem definido, cabeça raspada, barba feita, cara de muleque novo, devia ter entrado a pouco tempo no exercito. Aqui em Brasília, os setores do Cruzeiro e Sudoeste costumam ter muitos militares, por serem dois setores próximos ao setor militar. E eu claro, adoro frequentar essas áreas!

O Leonardo então abriu a portaria, foi ai que eu me dei conta da loucura que estava fazendo, indo em um local com dois caras que nunca havia visto, que eu fiquei sabendo o nome ali na hora, tudo por tesão! Eu devia mesmo estar ficando doido!

- Poxa caras, lembrei que eu tenho compromisso e tal, tem um amigo meu me esperando.

Claro, era tudo mentira. Apenas uma desculpa para escapar dessa enrrascada que eu estava me metendo por só pensar em putaria. Só que o Carlos então viu que eu tava querendo sair fora e pegou no meu braço com muita força, ai então eu pude ver seu braço, o cara devia malhar muito, pois tinha um puta braço, forte, cheio de veias!

- Calma cara, vamos subir lá, rapidão, se tu não gostar da festa tu vaza! Guenta aí!

E foi me levando pra dentro, eu estava relutante e ao mesmo tempo loco de tesão, pois já imaginava que farra era essa, e com certeza eu seria o prato principal!

- Beleza cara! Pode largar meu braço! To subindo! Mas não posso demorar!

- Tranquilo, vai ser coisa rápida mesmo!

Então fomos subindo as escadas até chegarmos no terceiro pavimento, o Leonardo bateu na porta, mas ninguém abriu, ele então pegou a chave e abriu a porta. Deu pra ouvir barulho de chuveiro, havia alguém no banho, e de lá de dentro veio a voz masculina:

- Leonardo, é tu?

- Sou eu Daniel!

- Não abri a porta por que tava no banho! Trouxe nosso jantar?

- Ta aqui, falta só esquentar pra gente comer!

Eu olhei nas mãos deles, e nenhum dos dois, nem o Leonardo, nem o Carlos estavam com sacolas nas mãos, então eu tive certeza do que eu já estava imaginando, eu seria o jantar de três caras safados. Minha pica não aguentava dentro da cueca, estava doido já, só de pensar em dar para os três caras. Sempre curti ser fudido por mais de um cara, para eles revesarem, enquanto um fudia meu rabo outro fudia minha boca, e com certeza coisas do tipo me aguardavam! E eu soltei uma pra ver o que eles iam dizer:

- Massa, eu vou poder jantar também?

- Claro que não muleque, tu que vai ser nossa comida!

Então veio o cara que estava no banheiro, o tal de Daniel, pelado, com o corpo ainda molhado, a água escorrendo pelo corpo liso e definido do muleque, branquinho, devia ter seus 19 anos, cara de pirralho, a pica nem era tão grande, mas era bem convidativa pra se mamar, não tinha um pelo no corpo, chegou do meu lado, enviou o dedo no meu rabo e disse:

- Hummm, trouxeram um pratão dessa vez em? Acho que vai dar pra nós três comermos muito!

Ele então me empurrou no sofá e começou a pasar o pau na minha cara, um cheio gostoso, de macho que acabou de sair do banho, começou a falar:

- E ai muleque, tu gosta de lingüiça? Acho que esse vais er seu prato, vai levar muita lingüiça com catupiry! Engole essa ai que eu sei que tu ta loco de vontade!

E claro, eu não desobedeci, coloquei aquela rola na boca e comecei a mamar, uma delicia de pica, ele segurando nos meus cabelos com força e atolando a pica dentro da minha garganta me fazendo sufocar, eu já tava doido de tesão. Leonardo veio por tras do Daniel e abriu minha bermuda e a tirou, tirou também minha cueca, depois puxou minha camisa e me deixou pelado, meu cu estava piscando, doido pra levar vara. O Carlos veio da cozinha com algumas latas de cerveja, eles abriram e começaram a beber, Daniel deramou cerveja na pica dele, que já estava latejando colocou na minha frente e disse:

- E ai, gosta de cerveja? Quer tomar um pouco? Tu vai tomar assim, direto na torneira!

E enfiou a rola na minha boca sem dó! Leonrado tirou a roupa dele também, aquilo sim era rola, devia ter uns 22cm, enorme, pendurada no meio das pernas, tirou Daniel da minha frente e disse:

- Isso que é rola, mama ai seu viado! Quando tu parou no semáforo eu já percebi que tu era um viadinho loco pra levar rola!! Quando percebi isso, no caminho, como estava com o bluetooth do cel ligado eu liguei pra meus chegados pra ver se eles estavam afim de uma putaria! E foi batata, os dois tavam seco pra fuder! E agora estamos aqui, e tu vai levar rola a madrugada toda! Pode se preparar!

Eu só podia ouvir, já que a rola tava tapando minha boca! Carlos ficou sentado um pouco, tomando a cerveja dele, com a rola pra fora da calça, batendo uma olhando Leonardo fuder minha garganta. Daniel então sentou no sofá e me puxou de uma vez, me fazend sentar no colo dele.

- Curte um colo de macho né seu viadinho! Vamos ver se tu aguenta cavalgar na minha rola!

Cuspiu o pau dele e começou a enfiar no meu rabo, eu sentia dor pra cacete, pois o pau dele não era muito grande, mas era grosso! Ele colocou a cabeça!

- Rebola seu viadinho! Essa pica vai caber toda ai dentro!

Eu rebolava, com uma vara enorme na boca e sentando num muleque, do jeito que me da mais tesão, sendo dominado por mais de um cara macho. Eu sentei na rola dele e ela foi entrando abrindo prega por prega do meu rabo. Eu já estava doido o rabo piscava e ia engolindo aquela vara deliciosa, até que eu sentei no colo do Daniel, com a rola socada no meu rabo, ele gemia de tesão:

- Caralhooooo véi! Que rabo quente! Tu deve curtir uma rola que só o cacete! Deve dar pros machos tudo por aí né seu viadinho!! Tu agora vai virar nossa puta, sempre que a gente quiser fuder tu vai vir aqui dar esse rabão pra nós três!

Tirei a rola do Leonardo da boca e disse:

- Sempre cara, só me chamar que eu já venho ser fudido por vocês! Me amarro em caras fudedores, que socamsem dó, até encher meu rabo de leite!

Leornado disse:

- Cala essa boca sua bicha! E mama esse cacete aí! Quero ver tu tirar leite dele!

Enquanto isso eu cavalgava no pau do Daniel, que já entrava fácil no meu rabo, enquanto ele se contorcia de tesão, e Leonardo fudia sem dó minha boca! Carlos ainda sentado no sofá,mas já estava pelado, continuava bebendo e batendo uma olhando os dois muleques me fuderem.
Eu estava achando aquilo tudo uma loucura, nunca havia visto os caras e já estava no ap de um deles sendo fudido feito uma puta! Eu estava louco de tesão, e não acreditava que tive essa sorte toda, e o pior, não podia contar pra ninguém, pois ninguém sonhava que eu curtia ser fudido!
Leonardo continuou fudendo minha boca e segurou minha cabeça com sua rola atolada no fundo da minha garganta! E começou a gemer feito um macho no cio! Eu senti o esperma quente e salgado escorrendo na minha garganta e ele gemendo, o cara gozou muito, eu quase me engasgo com tanto esperma que o bicho jorrou na minha garganta!

- Caralho que delícia!! Gozei pra cacete! Agora é tu Carlos, come aí esse viadinho que eu vou beber uma, e ficar só assitindo, me preparar pra encher esse rabo de esperma! Que eu sei que ele ta doido por isso!!

Carlos matou a latinha que tava na mão em uma golada só, amaçu a latinha e jogou ela de lado, quando ele levantou eu pude ver sua rola, fiquei assutado, nunca tinha visto nada igual, devia ter uns 25cm, um corpo delicioso, muito musculoso, ele comeou a bater com a rola duraça na minha cara.

- Curte uma surra de pica né viadinho? Será que tu aguenta sentar nela? Vai ter que sentar e deixar só as bolas de fora!!

Ele me puxou de uma vez e Daniel falou:

- Caralho cara, eu tava quase gozando aqui, com esse muleque galopando na minha pica e tu tira ele!!?

- Cala a boca Daniel, se não depois que fuder ele vou fuder teu rabo também!

Carlos me colocou de quatro no sofá, e começou a roçar sua geba no meu rabo, dava pra sentir que já estava saindo um leitinho dela, ele esfregou no meu cu, e foi só isso que ele passou pra lubrificar, e socou de uma vez com muita força segurando na minha cintura! Eu dei um puta grito de dor, Daniel me deu um tapã na cara:

- Cala boca seu viado! Os visinhos vão ouvir e vão pensar que ta acontecendo alguma coisa! Se aparecer alguém tu ta fudido!!

Eu continuei calado, e levando aquela rola enorme no rabo, ele metia sem dó, com força, segurando minha cintura, atolava a rola até eu sentir sua virilha e sua barriga encostarem na minha bunda, suas bolas batiam comos e me dessem uma surra! Eu estava doido de tesão, podia gozar sem mesmo por a mão no meu pau. Ele me bombava com gosto! E eu gemia baixo, pra não levar outro tapa na cara. Ele então me segurou, e continuou com a rola socada em mim, sentou no sofá com a rola engatada em mim e mandou eu galopar, andar no cavalo dele que ele queria ver eu tirar leite de pau.

Eu galopava loucamente, sentia o pau dele entrar centímetro por centímetro dentro de mim. Daniel então começou a bater uma punheta na minha frente, segurou minha cabeça pelo cabelo e mirou minha boca bem na cabeça do seu pau, quando foi gozar enfiou na minha boca, me melando todo com seu esperma, eu não deixei cair uma só gota, lambi tudo! Ele deitou no sofá:

- Porra... to esgotado, esse viadinho curte mesmo uma rola! Tirou meu leite todo!!

E Leonardo veio, vamos ver se ele curte mesmo, vai sentar em duas rolas! Eu já estava doido só de pensar, aquelas duas rolas enormes, iam é me rasgar e eu num ia ter prazer nenhum!

Carlos me colocou de quatro no chão, Leonardo cuspiu na sua rola e foi enfiando, relamente tava apertado demais, a rola dos dois eram enormes, mas ele não desistiu, até conseguir colocar a cabeça:

- Aguenta aí viado, se gritar outra vez vai levar é um murro!

Eu aguentava calado, explodindo de tesão! E ele enfiou ca rola toda, os dois dentro do meu rabo, socando com força, sem dó, queriam saber só de esporrar, tavam nem aí se estava doendo ou não! Metiam com força!! Eu gemia de tesão, e Daniel disse enfiando a rola na minha boca:

- Caralho viado, tu geme alto demais! Chupa essa rola aí e fica quieto!!

Agora pronto, eu estava em extase, mamando um cara e levando rola de mais dois! Tava com muito tesão, Daniel logo ficou de rola dura na minha boca outra vez.
Carlos e Leornado socavam e estocavam o pau com muita força que me fazia ir pra frente e pra traz! Até que Carlos disse:

- Porra véi, vou gozar!!

- Goza Carlos, eu também to já gozando! Disse Leonardo.

Daniel já estava gozando na minha boca, eu senti o gosto amargo e salgado do seu leite, ele então deitou no chão exausto, eu engoli tudo! Carlos e Leonardo quase que urravam me fudendo até que esporraram! Eu estava com tanto tesão que comecei a gozar! Sem mesmo ter pego nomeu pau, foi a melhor sensação que eu já havia passado! Os dois gozaram muito! Eu podia sentir tanto leite me enchendo o rabo! Eu estava com um puta tesão!! Carlos então tirou a rola de uma vez, e como se fosse uma fonte meu rabo cuspiu porra pra todo lado, ambos haviam gozado muito, e muita porra escorreu nas minhas pernas! Daniel viu aquela cena e não perdeu tempo, começou a lamber a porra que descia nas minhas pernas, pegou tudo, puxou minha cabeça pelo cabelo e cuspiu tudo dentro da minha boca!

- Toma viadinho, tu não queria leite? Aqui tem mais ó!!

Eu engoli tudo, era esperma demais! Branco e grosso, eu me lambusei todo! Depois disso estava exausto tomei um banho rapidinho, os três ainda estavam morgados no chão e no sofá, pelados, bebendo cerveja, eu terminei de me vestir e Leonardo disse:

- E ai viadinho, curtiu a festinha?

- Me amarrei! Sempre que tiver outras festinhas só me chamar!!

- Claro muleque! Tu vai ser o convidado de honra! Sempre que tiver uma festa dessas te chamo pra você vir se divertir com a gente!

Essa foi uma das fodas mais loucas que eu já fiz, pois foi do nada, sem armar. E ai foi mais uma das minhas aventuras, se tiver curtido me atribui uma nota aí, me adiciona no e-mail que a gente troca uma idéia! 

Abração caras! E boa foda pra vocês!

 

O fisioterapeuta gostosão

Bom estou aqui novamente pra escrever mais uma aventura minha! Já faz muito tempo desde a ultima que postei, e de lá pra cá tive várias, mas agora resolvi postar novamente as mais interessantes. O meu ultimo conto que postei, foi "BRAD, O GOSTOSO" (http://www.casadamaite.com/node/1978). E para quem não se lembra mais, sou branco, tenho 36 anos, 1.80m, 95kg, tipo fofinho, não sou gordo e nem curto caras assim, tenho poucos pelos no corpo, bunda lisa, sou passivo e não sou e nem curto caras afeminados.

Só curto caras machos com jeito e atitude de homem, que tem pegada, e gosta de sexo seguro mais intenso. Vamos ao meu novo conto. Estava eu teclando na sala de BATE PAPO DO UOL GAYS E AFINS, procurando por algum cara afim de sexo, em JACAREPAGUA/FREGUEISA, onde moro quando me esbarrei com um que usava o nick que me interessou e ele, estava perto de min, ou seja, colado na rua paralela a minha. Ele disse que estava muito afim de sexo real sem enrolarão, e eu também. Trocamos MSN, para que possamos conversar melhor e combinarmos nossa foda. Nos conhecemos por foto, e detalhes físicos, onde ele falou o que curtia ser só ativo e eu falei que era só passivo e nos curtimos por foto, e assim ficamos conversando onde ele me disse que estava no trabalho e que só poderia ser no horário do almoço dele, e eu disse tudo bem, já que estávamos bem próximos e que ele a pé levaria 5 minutos pra chegar aqui! E assim combinamos passei meu telefone, e no horário que ele me disse ele ligou dizendo que estava vindo e eu passei meu endereço.

Ao chegar aqui eu quase tive um troço, eu já tinha visto que ele era bonito por foto, que tinha um porte, de macho, mas de perto e algo assim de deixar de queixo caído, ele tem 32anos e branco, loiro de olhos verdes, tem pelos loiros no peito e nos restante do corpo, tem 1.90m, 85 kg, corpo legal forte, mas sem ser sarado, forte, e uma dote responso 20cm, grosso, cabeçudo, como há muito tempo não via um assim, com a cabeça grande feito cogumelo, rosada avermelhada, e o corpo branco cheio de veias, uma delicia. Mal abri a porta ele já foi me agarrando e me tascando um beijo que me fez ir às nuvens, só conseguir fechar a porta do apartamento, e ser prensado contra parede, enquanto ele me beijava com volúpia, e me agarrando com aqueles braços forte. Depois de uns minutos me beijando ele falou que não poderia demorar que teríamos que ir logo as vias de fato, fomos por meu quarto onde ele já foi logo tirando minha roupa e a sua também, e me pós sentado na cama e me enfiou aquele pau enorme e grosso que estava já meia bomba na minha boca para eu chupa-lo. Chupei ate cansar, pois ele cresceu de tamanho que mal cabia na minha boca, tentei engolir ele todo, como faço sempre com todos que conheço levo ate a garganta, mas o danado era tão grosso que ficou um terço de fora, mas mesmo assim eu chupei bastante, depois de algum tempo ele quis me comer, onde me preparei com KY, encapei devidamente seu pau para isso. Ele quis me comer de 4, me posicionei na cama, e ele logo atrás, e foi pondo na porta e forçando sua entrada, eu tive dificuldades no inicio, e olha que sou acostumando, mas tive que pedir para ele ir com calma, pois era muito grosso e há tempos não pegava um tão grosso, ele riu, e falou tudo bem e mandou eu guiar, fui aos poucos guiando ele pra entrar, que pior de tudo era a cabeçona que depois que passou escorregou, tudo de uma vez, gemi de dor e prazer, pois ele me abriu de uma vez só. Ele me deu um tempo pra me acostumar com o tamanho, mas não muito, pois iniciou o vai e vem mais gostoso que tive ate hoje, ele me socou tanto que eu só senti prazer à dor passou e o prazer foi maior, ele tirava tudo e ficava só com a cabeça socando a porta do meu cu, e depois voltava a socar hora com força e hora com carinho, ate que depois de uns 10 minutos fodendo assim, ele perguntou se podia gozar, já que ele tinha hora eu disse que se quisesse poderia ficar à-vontade. Nisso ele pegou minha bunda arreganhou uma banda pra cada lado e começou a socar com força e com uma intensidade que eu nem sei como ele tinha pique pra isso, pois eu já estava todo esfolado e ardido, mas agüentei e gostei. Ele socou seu pau muito rápido e fundo tirando quase todo e colocando tudo numa rapidez e precisão que há muito tempo não sentia um macho fazer assim, ele sabe foder bem uma bunda de macho, mas depois de alguns minutos ele gozou forte, e urrando atrás de mim, eu senti seu pau aumentar de tamanhos e pulsar dentro de mim, gozando forte e enchendo a camisinha, e encheu mesmo, pois quando tirou de dentro de mim, tinha uma quantidade enorme de porra dentro, a foda foi tão boa que eu gozei sem por a mão no meu pau, gozei sem sentir praticamente, pois estava tão envolto no tesão que ele me proporcionou, que só percebi quando vi a possa de porra encima do lençol. Infelizmente ele teve que ir, pois não poderia se demorar mais, ele se lavou se arrumou, e se despediu de mim com um beijo de tirar o fôlego, e prometeu voltar, uma vez que estamos tão pertos um do outro, e ele não precisaria ficar procurando na net toda vez que tivesse a fim de fazer uma sacanagem com um cara e eu como tenho facilidades de horários, pois trabalho em casa, poderemos nos ver sempre no horário do almoço, para uma rapidinha, sem compromisso, mas com muita intensidade e freqüência, como ele disse. Ele me ligara novamente na próxima semana, pra isso quando ele estiver de novo de plantão na clinica que ele trabalha, quase na esquina da minha casa. Mas se você e um cara macho, másculo, que curte comer outro cara, e tenha gostado do conto que e verdadeiro e que se enquadre no perfil dele, me procure e marcamos, uma foda igual, ou melhor, que essa, mas só me procurem homens com jeito de macho, na facha etária de 25 a 40 anos, que curtam sexo sem com outro macho, mas sem frescuras e rotulações. Não querendo ser grosseiro, mas não curto homens muito baixos, muito magros, obesos e velhos de mais. Não tenho nada contra, mas não da tesão, quero como ele, na faixa que já mencionei, e que tenha pegada, de macho e que me domine na cama.
Se tiverem interessados me procurem, meu e-mail é: alone.guy2009@hotmail.com

Abraços ALONE

Jardineiro YURI me comeu...

Ola, companheiros da casadamaite, já li muitas histórias excitantes e agora quero compartilhar mais um conto com vcs. Sou moreno claro, bundudo gay e não afeminado, me chamo Ronnan, sou de Porto Alegre - RS . Essa fato já me fez gozar muitas vezes sozinho em minha cama, agora espero que ela possa proporcionar o mesmo prazer a muitos que lerem este conto.

Em um sábado meus pais viajaram e meu irmão estava trabalhando e só chegaria tarde da noite. No fim de tarde fui ao jardim e encontro com Yuri o jardineiro um negro com um belo bronzeado, muito bonito e gostoso, olhos castanho claro e com um corpo todo musculoso mas normal, sem exageros, de uns 35 anos, casado e trabalhava em casa para meu papai há uns 05 anos. Ele estava molhando as plantas quando chego perto dele para conversar, então peço a ele para molhar também. Numa brincadeira ele me molha todo, porém ao revidar a brincadeira eu também molho ele todo.

Quando a brincadeira acabou fomos para casa se secar, busquei uma toalha. Vendo aquele homem lindo e gostoso falo para ele, ate então brincando, que eu iria secá-lo. Com a maior naturalidade ele simplesmente diz que “está bom!” autorizando o meu pedido. Meio surpreso com a resposta não me fiz de rogado fui fazer o que tinha dito.

Primeiramente tiro sua camisa que estava toda molhada e começo a passar a toalha em seu peitoral, seus braços fortes e até em seu abdome alisando até a virilha ao ponto de sentir os seus pelinhos. Era perceptível que na realidade eu estava era acariciando-o, ele sabia o que estava acontecendo. Estava sendo um momento muito prazeroso estava ficando doido para morder aquele peitoral e lamber aquela bariguinha de tanquinho.

Engraçado que nunca imaginava que isso poderia acontecer, o Yuri no máximo era educado comigo, em nem um momento demonstrou que gostasse de homem (melhor dizendo de bichinhas). Eu já estava era acariciando o YURI e ele simplesmente só sorria e ficava olhando para mim.

Ajoelhado estava secando na sua virilha bem pertinho do seu pênis quando percebo o próprio a criar vida ficar duro que nem uma pedra. Com medo que ele não gostasse, mesmo assim, peço que ele tire a calça que estava toda molhada, novamente eu era surpreendido, YURI continuando com seu silencio e olhando para mim ele tira a calça ficando apenas com uma cueca branquinha mostrando todo o seu “dote” que já estava bem grande,

Sequei onde ainda está molhado, quando terminei o serviço sem pedir abaixo sua cueca até o tornozelo, comecei a chupar e lamber todo o seu ferro, enquanto me deliciava com aquilo tudo ele pos sua mão em minha cabeça fazendo com que eu engolisse toda sua rola, que não era tão pequena. Eu estava engasgando com aquela coisa toda na minha garganta. Enquanto eu trabalhava em seu pau ele gemia de puro prazer.

Com um grande desejo de me possuir ele me abraça por trás esfregando seu membro na tentativa de enfiar dentro de mim enquanto beijava e lambia meu pescoço e acariciava todo o meu corpo, não conseguindo resistir mais aos seus desejos ele me empurra fazendo com que me apoiasse no sofá ficando literalmente de quatro deixando meu cuzinho completamente exposto para ele.

YURI acariciou meu bumbum, modéstia aparte é muito bonitinho parece uma bundinha gostosa grande e redonda. Quase que eu gozava com as mordidas e lambidas que ele dava em mim, mas quando começou a lamber, lambuzar de saliva e enfiar sua língua bem no meio do meu cu me arrepiei todo e comecei a gemer com os seus dedos entrando e saindo de dentro de mim.

Depois de ter preparado a portinha ele começa a empurrar a cabeça que ardia um pouquinho, mas depois só foi sentindo prazer com aquilo tudo me rasgando todo. Ele me puxava para que enfiasse mais e apertava chamando-me de gostoso. Apreciando aquele momento com muitos gemidos e suspiros.

ELE me levanta e senta no sofá ainda com sua rola dentro do meu cu, pede para eu rebolar gostoso e foi o que fiz. Sem muita demora ele solta um grito de prazer e nesse momento sinto ter o cu preenchido por fortes jatos de porra.

Quase desmaiado YURIl com seu pau amolecendo dentro de mim fala ao pé do meu ouvido que essa foi a melhor transa que já teve que meu cuzinho era uma delicia e queria me comer outras vezes.

Levanto-me sorridente lasco um baita de um beijo nele e me despeço, a caminho do meu quarto passo o dedo no meu cu e sinto o leitinho escorrendo pela minha perna e só ficava imaginando quando seria a próxima vez. kkkkk

ronaldoalvesdenassau@hotmail.com

 

Conheci no curso de informática

Meu nome é renato,tenho atualmente 19 anos e tenho 1,68 de altura,peso 60 kilos,tenho um corpo grande com ombros largos,com o cabelo baixa raspado de maquina
O conto que vou dizer a você aconteceu no ano de 2009 e acho que no mês de fevereiro,ja tinha terminado meus estudos do ensino medio e estava fazendo um curso de informatica e foi lá que conheçi um garoto que cheguei a ter esta relação com ele.

Eu estava no banheiro que é atraz da escola,que não é muito grande tinha somente as salas em um andar acima o refeitorio,banheiro e a quadra la em baixo.Como estava dizendo eu estava no banheiro e estava lavando a mão (ja tinha mijado) e me aparece um garoto muito lindo,ele devia ter uns 17 anos,um pouco menor que eu e um corpo bem definido e suando,pude ver logo de cara pois ele estava sem camiseta (deveria estar jogando futebol),ele não era da minha sala e nem da sala de eletrica e isso me deixou mais curioso e tendo a oportunidade de dar uma investida.

Ele chegou e foi lavar o rosto,jogou um pouco de agua no peito também,tudo o que ele fazia me deixava mais seduzido e fui logo ficando de pau duro,eu sou muito timido e discreto e não falei nada,só fui olhando meio que disfarçando.

Ele começou a conversa

-Calor da porra né cara
-Pois é,esta foda esses dias não consigo nem durmir
-Eu só consigo durmir se estiver todo pelado

Isso ja me exitou e fiquei com minha vara duríssima,ai fui que resolvi dar uma investida pra ver se ele gostava das mesmas coisas que eu

Eu disso

-Mais você dorme sózinho ? e dei uma risadinha
-Por que da pergunta ? e ele também deu uma risadinha

Foi ai que fiquei sem respostas,até cheguei a gaguejar,minha mão ja estava mais do que limpa mais continuei ali,e também molhava meu rosto
Eu fiquei uns 30 segundos tentando achar uma resposta mais não pensava em nada

Até que ele me respondeu

-Durmo sózinho sim,infelizmente não consigo achar uma mina que queira dar pra mim
-Essas minas são foda,eu só quero pegar e forar mais elas ficam embaçando

Foi ai que ele falou uma das coisas que eu mais queria

-Você só come mulher ?

Eu respirei,pensei um pouco e respondi

-Um cara igual você eu comeria facil

Ele não pensou duas vezes e foi chegando perto de mim e me deu um longo beijo,aquela foi a primeira vez que beijei outro homem,antes minha unica experiência tinha sido um boquete que meu primo fez pra mim

Depois de um tempo nos beijando eu empurrei ele pra longe apoiando minha mão no peito dele

Ele me perguntou se eu não gostei,ou não queria aquilo.Eu não respondi nada só me encaminhei a porta e tranquei ela pois não queria que nos pegassem naquele beijo

Voltei em direção a ele e começei a beijalo novamente,um beijo carinhoso,com calma.Eu ia explorando toda sua lingua e sua boca,neste momento minha vara ja queria saltar pra fora,eu disse a ele que não tinha muito tempo e minha aula ja ia começar,ele foi logo pegando no meu pau ainda por cima do meu shorts jeans e eu passando a mão na bundinha dele que era pequena mais bem arrebitada.Eu pedi a ele que me chupasse,ele ficou meio indecizo no começo mais depois de um beijos e carinho meus ele sedeu e foi se ajoelhando,ia beijando e acariciando meu pau por cima do shorts e mandei ele ir logo.

Ele tirou minha pica pra fora e ficou adimirando aquele instrumento de 18 centimetros,pegava no meu saco,tirava minha cabeça pra fora e quando eu menos esperava ele abocanhou minha rola até a metade,nisso eu deu um baixo urro de prazer,ele continuou a chupar de baixo a cima e eu em enorme prazer,com a mão na cabeça dele eu o guiava como eu queria o ritimo daquela chupada.Ele começou a chupar mais rapido e com prazer,eu percebia que ele olhava pra cima para ver se eu estava gostando,eu falava algumas sacanagens do tipo,"isso vadiazinha" "chupa gostoso" "faz o papai gozar",eu sentia como se ele fosse a minha putinha e eu seu dono.

Eu tentava deixar meu membro normal,sem o forçar para deixar ereto mais não conseguia de tanto prazer.Eu gemia e rebolava para meu pau entrar e sair mais gostoso daquela boquinha,seus labios carnudos faziam meus desejos.Depois de uns 20 minutos falei bem baixinho a ele que eu ia gozar e que era pra ele engolir tudinho,ele acenou com a cabeça que sim,sem tirar meu pau de sua boca deliciosa.Eu coloquei a minha mão na sua cabeça e começei a forçar mais forte e ele continuou com uma das mãos dele massageando minhas bolas e com a outra mão segurando o começo de meu pau.Ele começou a subir e descer aquela boca em uma velocidade que eu me surpreendi,eu começei a gemer muito alto e bem gostoso até que gozei na sua boca,como "combinado" ele segurou quase toda a minha porra em sua boca,só um pouquinho que escorreu para o lado,que ele ia limpar com a lingua mais eu não deixei,me ajoelhei também e antes que ele pudesse limpar meu gozo eu beijei ele,aquele foi o melhor beijo que ja dei em minha vida,nenhuma garota até hoje me fez sentir tanto prazer em um boquete como aquele garoto.

Depois de eu ajudar ele a limpar minha porra com aquele beijo levantamos e eu coloquei meu pau pra dentro do shorts e nos arrumamos,antes de sairmos eu ainda beijei ele e passei a mão na sua bunda forçando meu dedo contra seu cuzinho e perguntei a ele se ele gostou,ele disse que tinha sentido prazer mais preferia ser chupado,ainda com o meu dedo contra seu cuzinho sussurei no ouvido dele se um dia iria deixar eu comer ele,ele nem respondeu nada e disse que tinha que ir se não os outros garotos com quem ele jogava bola iam desconfiar.Ali terminou minhas esperanças de um dia poder comer aquele garoto.

Nunca mais o vi,e até hoje me arrependo de não ter pedido nem seu telefone.

Continuo bissexual,hoje namoro com uma garota linda mais até hoje nenhuma superou meus desejos por aquele e outros garotos.

Meu namorado taxista

Bom vou lhe contar sobre meu primeiro namorado meu primeiro amor.
Quando eu tinha 19 anos fui ver um desfile de moda fui convidado por um amigo chamado guimaraes ele era professor de jaz ele era coreografo de modelos de passarelas.
Chegando no local do evento fomos direto falar com a dona de uma loja muito badalada em sp a mesma k estava promovendo o desfile.

Quando entrei no camarinho nossa achei muito loko muita correria aquela agitacao mexeu muito comigo. Fui apresentada pela dona da loja ela ficou encantada comigo conversamos um pouco o logo ela me pediu para eu desfilar pra ela fiquei paralizado porque eu nao sabia oq dizer pois nao sabia desfilar. ela pegou na minha mao me levou pra colocar umas roupas da loja e la fui eu mesmo sem saber desfilar.

Entrei e sai varias vezes no final do desfile ela me convidou pra ser um dos seus modelos mais falei pra ela que nao sabia desfilar mais logo me prontifiquei em fazer um curso com este meu amigo guimaraes.
Bom depois de meses fazendo o curso e participando de varios desfiles foi ai que conheci meu amor. Ele era taxista nossa que show neh rs. Em todo os desfile que eu participava ele estava ali presente ai comecamos a pegar so o taxi dele pra voltar dos desfiles porque toda as vezes depois do desfile nos iamos pra algum lugar comemorar mos tudo por conta dos lojista e claro.

Bom vou falar um pouco de mim sou sansei filhos de filhos de japoneses sou magro 1.70 cabelos pretos lisos curtos. Ele era bem mais velho ele tinha 25 anos branquinho magro queixo fino cabelos cacheaos curtos ele tinha uns olhos lindos quando eu olhava pra ele ficava minutos e minutos apreciando sua beleza eu ficava encantado por ele.

Bom depois de tanto pegar seu taxi este meu amigo guimaraes um gay assumido ficou muito amigo dele mais como eu era muito timido e nao demostrava ser gay fiquei na minha sempre olhando ele por baixo e quando ele nao estava me vendo as vezes ficava escondido olhando ele tempos e tempos e cada vez que o via meu coracao disparava.

Nossa como era gostoso sentir aquilo por alguem ai tomei coragem e fui me aproximando cada veiz mais dele comecei a puxar conversa com ele as vezes ficava sentado na mesma mesa que ele estava e ficava conversando horas e horas com ele eu percebi que ele nao olhava para as meninas que passavam que so faltavao pular no colo dele e me veio varios pensamentos maldosos sera k ele era gay tambem ou coisa assim e isto me deixava em duvidas porque ele nao parecia ser gay na verdade com aquela cara de macho sacana mais de macho me deixava muito em duvidas .

Foi ai que descobri que ele tambem gostava de mim e que todos os desfiles que eu participava ele estava presente porque ele era um fan meu ele me adimirava muito nossa quando descobri que ele gostava de mim quase desmaiei de emocao foi quando este meu amigo guimaraes me falou que ele so ia nos desfiles pra me ver desfilar porque ele gostava muito de mim nossa quando meu amigo me falou quase matei ele de raiva porque ele me via sofrendo por ele e ele por mim e so foi me falar depois de um tempao. Coisa de bixa maldosa.

Resolvi fazer meu aniversario numa casa que minha familha estava construindo na verdade ela ja estava pronta so nao haviamos mudado pra la resolvi fazer uma festa e resolvi chamalo pra participar do meu aniversario nossa que dia.
Depois de um tempao ja era mais de meia noite todos os meus amigos na festa aquela agitacao e eu triste por dentro porque ele nao tinha vindo pro meu aniverssario fui buscar umas bebidas e quando estava voltando ele estava entrando na sala ele veio ao meu encontro ele estava vestido com uma camisa branca manga comprida e uma calca preta ele me deu um presente e me deu um abraco apertado eu senti seu queixo no meu pescoco aquele cheiro de perfume aquele cheiro entrando dentro de mim mais que cara cheiroso quentinho foi ai que minha noite comecou ai sim.

Logo chamei o pessoal pra cortar o bolo cantar parabens essas coisas que se fazem porque tinha muita gente que so estavao esperando cantar parabens e cortar o bolo pra irem embora bom nesta altura so ele era importante pra mim cortei o bolo dei o primeiro pedaco pra ele alguns nao entenderao nada mais tudo bem.

depois de um tempo o pessoal ja estavao indo embora percebi que ele tambem ja estava com aquela carinha de sono perguntei se ele nao gostaria de ir pra um dos quartos e se deitar um pouco so que so tinha carpete nos quartos mais nada ele falou que tudo bem que iria aceitar depois de me despedir do pessoal alguns ficarao dormindo espalhados pros cantos esses deixei dormir fui ate o quarto onde ele estava acendi a luz do quarto ele estava de barriga pra cima com os dois bracos esticados na cabeca cheiguei bem devagar me sentei do seu lado fiquei olhando pra ele por uns 5 minutos comecei a passar minhas maos no seu rosto depois no seu peito ele percebendo abriu os olhos e perguntou porque havia dado o primeiro pedaco de bolo pra ele mais nao falei nada

E continuei a passar minhas maos no seu corpo abri sua camisa dei um abraco fiquei com minha cabeca na sua barriga ele entao passou as maos na minha cabeca e falou que gostava muito de mim nao falei nada coloquei meu braco em cima do seu pau e percebi que ele estava ficando duro logo comecei a aperta lo devagar pois nao sabia oque iria encontrar logo tirei sua roupa ele estava com uma cueca vermelha florida seu pau ja nao cabia mais dentro da cueca tava levantado tava quase pulando pra fora eu tirei ele pra fora era enorme comecei a chupa lo ele se contorcia e gemia fiquei ali chupando por um tempo depois fui sentir aquele cheiro gostoso no pescoco comecei a chupar e dar umas mordidinhas no pescoco dele ele aproveitou me colocou de barriga pra baixo me deu um bj na nuca tirou minha calca passou saliva e comecou a socar seu pau dentro de mim eu me virava pros lados porque nao estava aguentando ele percebendo deu uma parada depois de muito tentar ele conssegui me penetrar ai foi ficamos horas e horas ele me chupando e eu chupando ele tinha partes do meu corpo que estava ate dolorido de tanto ser chupado aff que dor que gostoso foi ai que comecou meu grande amor pena que nao foi pra sempre ficamos 2 anos assim quando fiz 21 anos terminamos vim pro japao e aki estou ainda com muitas saudades dos tempos passados .
As vezes me lembros das manchas de chupadas no pescoco minha mae e amigos curiosos em saber quem foi e ele com o mesmo problema.
E isto ai.

vc70fujirmaiseu20buscar@hotmail.com
Se por acaso alguem quiser saber mais ja sabe onde me encontrar.

 

 


Conteúdo sindicalizado