Contos Eróticos

warning: Creating default object from empty value in /home/maite/public_html/modules/taxonomy/taxonomy.module on line 1390.

Safado desejo

Esse foi nosso segundo encontro. O primeiro já foi tudo de bom. Bem, por isso ele voltou, rs... Lindos olhos verdes, rostinho com bochechas rosadas que ficam envorganhadas fácil, fácil... Ele só consegue ficar olhando para meu pau. Diz que está apaixonado por ele. Diz que ele é muito lindo. Branquinho, cabeça rosada e de uma anatomia perfeita.

Uma nova experiência

A primeira vez não é fácil. Você sente vontade, sente tesão, se masturba pensando mas, na hora de por em prática, muitas vezes o medo estraga o clima. O que fazer? O jeito é arriscar... Assim fez um rapaz que conheci ontem...

Compulsão

O corpo cansado adormece. Mas um estranho desejo continua pulsando... Acordo suada, levanto vou até a cozinha e tomo um copo de água... Depois volto à cama... De repente não consigo mais dormir. Ligo o televisor e assisto sem ver o que se passa na tela...

Realizando fantasias

Noite de segunda-feira. O dia tinha sido cansativo e eu só queria assistir televisão até dormir. Desliguei a campainha do telefone convencional pois até o barulho já me incomodava. Mas, como sempre deixei ligado o celular. O mesmo tocou uma vez, duas e pensei que tinha que desligá-lo também se quisesse ter sossego. Enquanto tocava pela terceira vez, peguei-o e vi que além de tudo era uma ligação privativa.

Prazer e diversão

Foi assim que o Hot Lu definiu nossa transa. Ele, mais um daqueles fãs do blog que não via a hora de me conhecer. Hoje estando em Curitiba, me ligou, marcou uma hora e não demorou a chegar para um caliente encontro. Por mais que eu já tenha estado com diversos homens e ter feito tudo o que é possível em relação a sexo, de repente acabo me surpreendendo com algumas pessoas e formas peculiares de transar... Simpático, extrovertido, sexy e muito brincalhão, esse paranaense me conquistou, me deixou de quatro literalmente...

Relato 1 de Drikka

Florianópolis - domingo de carnaval
do ano 2000 - por volta das 23:30

As ruas fervilhavam de foliões:
homens, mulheres, crianças e transformistas de
todo o sul do país que invadem Floripa no carnaval.
Eu com algumas amigas travestis do local, estávamos
na frente do Roma, onde é o point mais gay.

Relato 2 de Drikka

Estava rodando de carro na Avenida Atlântica,
Balneário Camboriú, começo da madrugada,
domingo, alta temporada, muitos carros, o congestionamente
é inevitável. Liguei o som, continuei.
Num carro, ao lado do meu, dois rapazes, o que estava
de carona me olhava, gesticulava e queria falar comigo.
Eu fazendo de conta que não percebia nada, apenas
sorria. Chegou uma hora que tive que ceder.

A pergunta: - "O que uma linda mulher faz sozinha
por aqui?" Eu continuava apenas sorrindo.

Desabafo

Meus caros leitores, quero nesse espaço desabafar
algumas coisinhas que ficam acumulando-se e chega uma
hora que não dá mais mais para aguentar.

Aceitei o desafio, tornei-me uma travesti. Só
eu sei quantos obstáculos precisei transpor;
enumerá-los seria demais da conta, são
muitos.

A boneca acompanhante perfeita

Jovem de beleza rara dentro do padrão que a
mídia exige hoje,alta, cabelos naturais e compridos.
Olhos claros, dentes brancos e perfeitos com um narizinho
estilo Nicole Kidman. Pele macia e sem pelos. Seios
grandes a la Pamella Anderson, cinturinha de Thalia
com uma barriguinha definida e um piercing no umbigo.
Bumbum empinado, redondo e grande, sexy com uma marquinha
minúscula de biquini. Um convite irrecusável
ao mais devoto do derrier. Pernas bem torneadas em pézinhos
delicados, tendo nas unhas apenas uma base transparente.

O leite do gatinho

Abri a porta, entrei sem fazer barulho, pra não
acordá-lo.Nu, deitado na cama, estava ele: moreno
bronzeado com aquela marca de calção,
bunda levemente peludinha, tão macia e redonda,
que qualquer uma ficaria louquinha com aquela escultura
a sua disposição.

Deitei ao seu lado e comecei a alisar aquele corpão.Não
me contive e passei a minha língua levemente,
começando da coxa, subindo até sua nuca.
Ele abriu os olhos, deu aquele sorriso maroto e puxou-me
para si beijando minha boca com sofreguidão.

História de pescador

Apesar do título, é uma história
verdadeira.

É verão. Novamente estou em Balneário
Camboriú. Adoro um bronze bonito que realce minhas
marquinhas, afinal, naturalmente eu sou muito branquinha.

Praia, sol, mar e...! Praia dos Amores: tranquila, sem
muita aglomeração e como fica ao lado
de uma rua, os carros param, muitos boys descem, encostam-se
nos carros e ficam admirando as bundinhas, entre elas
a minha.

Dia dos namorados

Quinta-feira, 12 de junho de 2003, dia dos namorados.Bem,
pensei comigo;hoje deverá ser um dia calmo, todo
mundo vai estar atrás de um presente, de flores,
de bombons para seu par e ninguém dará aquela
escapadinha.

Sendo assim vou tirar o dia pra mim, afinal estou livre
e desimpedida, sairei por aí aproveitar o sol
de outono que deixa tudo tão mais bonito!

Paixão antiga

Depois de uma tarde abafada caiu uma chuva para refrescar. Toca o
telefone e um dos meus gatos estava a duas quadras louquinho para não
se molhar, pelo menos não ali!Como eu estava sozinha e com muito amor
para dar, uni o útil ao agradável! Com o calor, o esperei só de
calcinha. Assim que chegou, já foi aquela agarração, seu pau já estava
duro e o meu também,rs... Tirou a roupa e mostrou aquela vara enorme e
super dura. E ainda disse que eu era a culpada de deixá-lo naquele
estado. Assumindo minha culpa caí de boca e tratei de mostrar serviço.

A história de Dada e Dudu

Eu tenho um cliente muito fofo, mas ele é viciado em paus enormes,
quando ele me liga, minha missão é conseguir um maior que o dele que
tem 22... Nessa tarde de abril de 2005 ele veio com o cuzinho piscando
de vontade de sentir uma pica maior que a sua. E não ficou só nisso,
colocou meias 7/8, sandálias e um vestido, pois queria sentir-se bem
putinha para agradar o machão que o possuiria...Ele veio no horário
combinado e queria saber se o pau que eu tinha arrumado era na verdade
maior que dele, ou dela pois vou chamá-la simplesmente de DADA...

Vivendo fantasias

Todos temos fantasias, pequenas ou grandes, frequentes ou não, mas eu
as tenho sempre. Acordoas vezes pela manhã e fico rolando na cama e
sonhando com homens. Muitas vezes antes de dormir...As vezes gostaria
de estar com um negão
bem sarado, forte, bem-dotado e com sotaque carioca,rs... As vezes
queria apenas homem bem branquinho,que não tenha nem marcas de um
possível bronze...Outras vezes imagino um bombeiro, um policial, um
marinheiro,
todos devidamente fardados, ou então aquele homem simples ou rústico

Como era gostoso aquele inglês

Homem, kind que eu gosto... (bem preciso saber de que tipo eu não
gosto, hehehe...)Mas, vamos lá! Mais ou menos 45 anos, alto, magrão e
com poucos pelos.Sexy e de poucas palavras... Ele é inglês e não fala
quase nada em português. Eu com meu inglês básico me saí muito
bem.Rainy day!!! Cool... Bom pra transar...Ele me perguntou: - É esse o
Brasil Tropical?

Sacanagens de mocinhas no motel

Hoje à tarde saí para encontrar com um casal de amigos, digo assim
porque já saímos outras vezes... Já estou tão amiguinha da mulher que
estamos até trocando receitas de bolo, rs...Ele também é uma pessoa
maravilhosa que conheci antes dela. Afinal quando ele saía comigo sem
ela, já era tudo premeditado para que enfim acontecesse o encontro
entre nós três...Ele gosta de vestir umas roupinhas femininas e
desfilar para nós duas avaliarmos a sua performance... Colocamos até um
nome nele: Bea... Bea, veste-se com calcinhas minúsculas e adora um bom
salto alto...

Gozar sem a mão

Recebi um e-mail de um fã do blog que diz que já saiu com várias bonecas e ainda não conseguiu gozar sem por a mão.
Hoje à tarde mesmo saí com um cliente, aliás ele é o único que conheci
até hoje que desde que chega até quando sai está de pau duro. Ele goza
quatro vezes, sem amolecer o pau,rs... É sério!!!A primeira gozada de
hoje foi quando ele deitou-se de barriga pra baixo e eu deitei-me sobre
ele, bastou umas estocadas e pronto já lambuzou meu lençol,
simplesmente não pode evitar... As outras três ele gozou me comendo.

Melhor que a encomenda

Menino de 23 anos, assim meio fofinho... Rosto de expressões marcantes
e ainda bochechinhas rosadas!!! Ele há tempos vinha me ligando e eu
sempre o descartava por ter uma voz tão de menino... Achava que fosse
até de menor... Enfim depois de tanto insistir, acabei marcando um
encontro... É, as vezes a gente se engana! Dengoso, meio tímido, mas
sabia exatamente o que queria... Queria estar com uma boneca como eu...

Apesar de ler o meu blog constantemente, isso não havia sido suficiente
para ele perder o medo de um primeiro encontro. Confesso que ele até já

A primeira mordida

Essa história também aconteceu quando eu não era ainda nem Sabrina.
Pois foi logo que eu cheguei em Curitiba e não estava nem acreditando
nas possíbilidades todas que eu tinha de debutar na vida gay... Eu não
parava mais em casa, de quinta à sábado, todas as noites eu caía em
alguma boate e ainda pra variar aos domingos eu dava uma voltinha pelo
Cine Gloria 2.

Esse cinema nem existe mais, aliás pegou fogo em 1990 ou
1991 não lembro exatamente o ano, só sei que chorei,rs...


Conteúdo sindicalizado