Contos Eróticos

warning: Creating default object from empty value in /home/maite/public_html/modules/taxonomy/taxonomy.module on line 1390.

Sacanagem pra festejar meus 18 anos

Bom, começo me apresentando. Sou Pietro (fictício), Tenho 18 anos, por volta de 1,70 de altura, uns 55kg, moreno, olhos escuros. Não me considero bonito, mas os caras dessa cidade vivem querendo me pegar hehe !

Moro numa cidade bem pequena, como sou muito discreto dificulta por que poucos percebem que o que gosto mesmo é sacanagem com homens fodões.
Enfim, andava com um tesão maluco ultimamente e só crescia, acabei de completar 18 anos e resolvi procurar um cara que rasgasse as pregas do meu cuzinho até então bem fechado. Já chupei algumas vezes, alguns tentaram me enrabar só que doía muito e por falta de um jeitinho nunca dava certo. Até que no dia do meu aniversário, a tarde, entrei no bate-papo da cidade procurando ativos discretos. E encontrei !

Ensinando o amigo a enrrabar a esposa

Meu conto é real aconteceu a algumas semanas atrás,estou grávida na verdade no final da minha gestação praticamente, trabalho em uma empresa já 4 anos e tenho certa liberdade de conversar algumas coisas com meu colega de trabalho mais próximo.
Estava reclamando de um pouco de dores nas costas  estes dias e engatamos uma conversa estranha, na verdade ficou curioso prá saber se eu ainda estava fazendo sexo normalmente com meu marido apesar da gravidez, então falei a verdade que sim , que tirando dias que eu tinha alguma indisposição normal a gestação nosso sexo era normal , senão melhor que antes até.

Comi o coleguinha de minha filha

Dia desses um dos colegas de minha filha veio aqui em casa procurando por ela que não estava, como ela já havia me dito que o tal garoto é gay, resolvi me aproveitar da situação e mandei ele entrar e esperar, pois ela não iria demorar. Estava colocando umas prateleiras no novo quarto da minha filha e pedi a ele que me ajudasse no serviço e que minha filha iria adorar saber que ele tinha me ajudado. Fui ficando de pau duro só de imaginar fodendo aquela bundinha carnuda e durinha e de vez em quando me colocava por trás dele para furar a parede, roçando o pau duraço naquela bunda. Ele não tentava sair e numa de minhas investidas forçou a bundinha pra trás e encaixou a pica no reguinho, então peguei em sua cintura e fiz com meu putinho sentisse toda a dureza da vara que estava prestes a invadir aquele cuzinho.

Realizei a fantasia do Sr. João

Meus anúncios sempre me renderam bons frutos.
Recebi uma carta de um senhor, morador de uma cidade próxima a Juiz de Fora - MG.
Na carta ele me disse que sempre teve vontade de experimentar ser passivo com outro homem, mas por morar numa cidade pequena e ser de família conhecida no local, acabou sufocando a vontade. Hoje, com pouco mais de 60 anos, pai de 3 filhos e avô de alguns netinhos, resolveu colocar em prática o que sonhou a vida inteira. Revelou que numa viagem a Belo Horizonte, procurou um garoto de programa, mas infelizmente a coisa não fluiu como esperado. Desistiu mais uma vez, mas através de um amigo, conheceu uma revista, onde haviam centenas de anúncios, o que o deixou deslumbrado e com o cuzinho piscando com a possibilidade de encontrar quem realizasse suas fantasias. Disse ter escrito algumas cartas, mas obteve poucas respostas, uma delas, a minha. Trocamos telefone e conversamos bastante.

Fiz meu amigo de mulherzinha

Me chamo Leonardo, moro no Rio de Janeiro, tenho 45 anos de idade, sou moreno-claro, 170m, 80kg, másculo. Sou um homem casado e respeitado chefe de família. Tenho um ótimo relacionamento com minha esposa e uma vida sexual intensa, mas afinal de contas, sou homem e como tal, não sou santo.

Esfrega na sauna

Quero relatar o que aconteceu comigo numa sauna em Juiz de Fora, onde passava férias.

Fiquei lá a tarde pra curtir a sauna (Sparta´s- recomendo!) e ver se rolava algo mais, claro. Muitos homens andando de um lado para o outro, sem dar pinta de querer nada. Depois fui perceber que a maioria já se conhecia e estavam procurando alguém que não era da turma para atacar. Acho que eu não fazia o tipo deles e fiquei sozinho... Melhor. Muitos com pinta de homem mas quando começavam a conversa saía aquela voz anasalada que não me dá tesão algum.
Tinha um cara, no entanto, que ficou o tempo todo tomando cerveja sozinho, vendo tv (não os vídeos pornôs). Devia ter uns 46 anos (eu tenho 44), corpo em cima, barbicha, um pouquinho grisalho e super discreto. Lembrei-me que tinha visto ele outra vez e que ouvi ele dizer que não curtia a sauna em si (as salas a vapor e seca), mas só o ambiente pra relaxar. Assim, não entrava mesmo na sauna a vapor, que onde eu mais fico.

A anã gostosinha do busão

Olá galera, esse negócio de esvrever contos vira realmente um vício, parece que tudo que acontece com agente, já estamos imaginando como vamos escrever e publicar no dia seguinte.
Bom, mas vamos ao acontecido, minha esposa trabalha com vendas de cama mesa e banho, viajamos sempre juntos para Ibitinga, uma cidade do interior de SP onde tem várias fabricas desses produtos.

Chupando a virgem

OLÁ AMIGOS LEITORES, EU SOU ALEX E TENHO 43 ANOS, 21 DE CASADO. JÁ PUBLIQUEI AQUI AGUMAS EXPERIENCIAS MINHAS, GOSTARIA DE COMPARTILHAS COM VOCÊS MAIS ESSA QUE TEM ACONTECIDO NOS ULTIMOS DIAS.
COMO JÁ DISSE NOS OUTROS CONTOS, MINHA ESPOSA É MUITO RESERVADA E NÃO GOSTA DE MUITAS PRELIMINARES, COM ELA É SÓ PAPAI MAMÃE MESMO, ATÉ JÁ FIZEMOS AGUMAS COISINHAS A MAIS, MAS EU TENHO QUE INSISTIR MUITO PRA ISSO ACONTECER, ULTIMAMENTE TENHO DEIXADO COMO ELA QUER.

BOM VAMOS LÁ, Á UNS TRES MESES MINHA ESPOSA RESOLVEU PROUCURAR UMA MENINA PARA TRABALHAR LA EM CASA, COMO ELA TEM A LOJA DELA E TEM TRABALHADO MUITO, NÃO TEM TIDO TEMPO PARA OS SERVIÇOS DOMÉSTICOS. UMA CLINTE DELA INDICOU UMA MOÇA MUITO TRABALHADORA E DE CONFIANÇA.

O cunet da minha esposa

Olá, meu nome é Alex, tenho 42 anos e sou casado ŕ 20. Tenho uma vida conjugal muito sólida, minha esposa é maravilhosa, porém muito recatada.
Eu adoro sexo oral e acho que entre 4 paredes vale tudo para o prazer, ela até já fez sexo oral algumas vezes, mas parece năo gostar muito.
Em todo esse tempo de casado eu ainda năo a tinha levado a um motel. Um dia resolvi fazer uma surpresa uma surpresa, convidei ela para dar uma volta, e sem dizer nada entrei num motel. Ela ficou calada, quando já estávamos lá dentro eu disse que queria realizar esse sonho.

Ela estava meio tensa mas foi relaxando aos poucos, talvez pelo ambiente, os espelhos, etc. senti que a minha esposa estava diferente, com mais tesăo, mais solta, mais liberal. de cara ela me fez um boquete maravilhoso sem que eu pedisse, isso em casa era impossível.

Fomos para a piscina, estava uma delicia pois era Verăo e a água estava numa temperatura super agradável. Fizemos amor ali mesmo.

Casado chupando primeira vez

Olá, meu nome é Alex, tenho 45 anos, sou casado á 23 anos e vivo muito bem com a minha esposa, apesar de termos uma vida sexual muito ativa (praticamente todos os dias), sinto falta de algumas coisas. Adoro sexo oral, mas a minha esposa, que é do interior, é muito reservada, apesar de já ter feito isso algumas vezes, parece que fica meio sem jeito, de modo que eu preciso praticamente de implorar para isso acontecer, o que fica muito chato.
Entăo fui pela primeira vez a uma dessas galerias eróticas, onde vocę assiste a filmes porno em cabines individuais que tęm um buraquinho onde uns viadinhos ficam ali implorando para te chupar.

A prima do Sul de Minas

Eu morava em um sobrado, embaixo as garagens e no primeiro andar meu apartamento e finalmente no segundo e último pavimento morava minha prima, Vanessa, que na época tinha 34 anos. Tinha um terraço em cima do apartamento dela. Era herança de família, ela herdou um e eu o outro e morávamos sozinhos, cada um no seu canto e tocando a vida.
Eu era solteiro e sou até hoje, já Vanessa era divorciada, havia engravidado aos 15 anos e para satisfazer exigências familiares e/ou agradar a sociedade ou até porque queria mesmo, se casou com o pai de sua filha.

Saciando a Vontade

Bem, tenho 22 anos, sou moreno, 1,82m, 77 kg, corpo atlético. A história que eu vou contar aconteceu comigo em fevereiro de 2009. Eu tinha acabado de completar 19 anos, e meu namoro até então com uma menina muito linda, estava balançado. Namorava com ela já fazia 5 meses, e vou chamá-la de Amanda. Desde que comecei a namorar ela, fiquei distante de um grande amigo meu, até então, meu melhor amigo. Aqui vou chamá-lo de Léo. Ele era extremamente lindo ! Cabelo loiro e liso, magro, porém com um corpo totalmente definido, pele naturalmente bronzeada, aproximadamente 1,78m. Naquela época ele tinha 17 anos. Conheço ele faz quase 10 anos. Éramos inseparáveis. Ele sempre apoiou meu namoro com a Amanda, e torcia para que ficássemos juntos. Eu gostava dela, mas nunca amei, e namorei ela por namorar, levava o namoro. Ele era muito bonita, morena, cabelos longos, e um corpo de parar o trânsito. Mas, eu não a achava atraente.

Roberta e Yve

Pra minha tristeza novamente sozinha tendo só a internet de companheira naquela noite Que não parava de chover. Que delicia se estivesse acompanhada. Mas Dani minha doce Daniela me deixou e me sinto totalmente abandonada e triste. Não a culpo e nem quero Nada de mal a essa menina doce e ao mesmo tempo safada e apaixonante. O começo Do fim é sempre previsível e implacável.

Saindo a noite e trabalhando

Desde o final do ano passado vinha com uma vontade louca de sair montada na rua, mas ou não tinha tempo,com alguem junto ou trabalhava demais. Até que em janeiro durante cerca de 15 dias fiquei sozinha em casa.Já tinha planejado como seria a saída na rua montada,só não sabia se teria coragem.

Bom,no dia em que fiquei sozinha me depilei toda do pescoço até os pés,deixando pouquissimos pelos simulando uma bucetinha. Como trabalharia muito cedo no dia seguinte e a depilação demorou,fui dormir. Depois de trabalhar,era uma sexta-feira,cheguei em casa tomei banho e ja fui dormir. 11 da noite acordei,peguei 3 caixas onde estão minhas roupas e tudo o mais da Vanessa e fui me montar.Toda depilada,barba feita,lisinha como sempre quis. Vesti calcinha,escondendo super bem o membro.Simulei com durex largo os seios,assim pude usar sutiã com bojo e uma blusinha rosa decotada,parecendo mesmo que tinha seios.

Ana & Léia

Oi sou a Ana e vou relatar um relacionamento que tive com uma colega de escritório chamada Léia...Isso faz uns dois anos, mas é como se fosse ontem. Eu tinha 28 anos e a Léia 24. Somos advogadas e trabalhamos em um escritório de assessoria a empresas. Quando isso aconteceu éramos apenas colegas mesmo, sem aproximação de amizade. Reparei que a Léia estava um pouco triste e resolvi perguntar pra ela: - está tudo bem Léia? se precisar me falar alguma coisa, pode falar.

Amor...Família...Amor...

Os dois corriam pela bela praia. O rio de águas negras corria lentamente. As árvores altas balançavam com o vento e a areia brilhava com o a luz do Sol.
Thiago – Você não vai me pegar!
Renan – Você não consegue correr mais rápido guri!
Renan derruba-o na areia. Agarra seus braços.
Renan – Hahaha! Você é fraquinho amor...
Thiago – Você foi treinado pra isso, eu não. Bobo...
Os dois se olham profundamente. Existia uma ligação entre os dois além de qualquer coisa. Existia amor. Amor mais imenso que o rio que corria lentamente. Amor mais forte que o vento que açoitava as árvores. Amor mais puro que a areia branca da praia. Os dois se beijam. E se abraçam.
Renan– Tem areia no seu cabelo... - diz ele rindo.
Thiago – Pois é! Alguém me derrubou!
Renan – Vem! Vamos pra sombra.

Na praia do Calhau - MA

Olá..
Primeiramente deixe eu me apresentar a vcs:
Meu nome é Paulo, sou moreno claro, tenho 24 anos, 1.71 de altura, tenho aproximadamente 65 kg, sou Carioca, mas moro numa cidade do Sul do Maranhão e freqüentemente vou a São Luís à trabalho.
O que vou relatar para vcs agora é uma história real e aconteceu tem mais ou menos duas semanas...
Em São Luís tem um quiosque, chamado Refúgio Alternativo, bem na praia do Calhau, onde todos os domingos rola uma festa muito legal com DJs, muita música boa, casais héteros e gays misturados, gente solteira e muitaaaaa pegação, como não podia deixa de ser.. Enfim, um ótimo lugar pra se divertir nos finais de semana Ludovicense.
Mas vamos ao conto de fato..
Estava eu num desses domingos lá me divertindo, dançando, quando me dirigi à faixa de areia para fugir do som para atender ao telefone.

Um casado moderno sem preconceito

Meu nome é Alex 43 anos, sou casado a 21 anos e já contei aqui duas experiências que tive com outro homem
(Casado chupou e gostou) E (Eu sou casado e ele tambem)
Nessas duas experiências eu conto como chupei um cara pela primeira vez e um advogado que me chupou e eu retribuir. Vale dizer que eu não sou gay e não curto anal de forma alguma com outro homem, mas essas duas experiências mexeram comigo.

Depois desses dois ocorridos nunca mais tinha acontecido nada nesse sentido, já tinha me dado por satisfeito e até mesmo as cabines eróticas que eu freqüentava para ser chupado por uns carinhas ali presente, parei. Ficou até mesmo um sentimento de culpa, mas acabei esquecendo tudo.
Jamais pensava em repetir essas experiências.

Os filhos da vizinha - parte 2

Olá a todos, sou de SP capital, sou um cara normal olhos claro e muito discreto, sou casado, e não dispenso uma putaria entre machos.

Tenho preferência em ser ativo, mas na hora H não tenho distinção entre ser passivo ou ativo, deixo rolar. Vamos ao que mais interessa.

Sogra doente, minha mulher filha única ficou uns dias na casa dela dentro de Sampa mesmo mas como aqui é muito grande e o transito infernal, para elas duas ficava melhor que ela ficasse lá, e levou nosso filho junto. Então estava sozinho em casa.

Tenho uma vizinha que tremendamente gostoso é separada e tem dois filhos que moram com ela, Leonardo e Bruno, e frequentemente viaja a trabalho.

Os filhos da vizinha - parte 1

Olá a todos, sou de SP capital, sou um cara normal olhos claro e muito discreto, sou casado, e não dispenso uma putaria entre machos.

Tenho preferência em ser ativo, mas na hora H não tenho distinção entre ser passivo ou ativo, deixo rolar. Vamos ao que mais interessa.

Sogra doente, minha mulher filha única ficou uns dias na casa dela dentro de Sampa mesmo mas como aqui é muito grande e o transito infernal, para elas duas ficava melhor que ela ficasse lá, e levou nosso filho junto. Então estava sozinho em casa.

Tenho uma vizinha que tremendamente gostoso é separada e tem dois filhos que moram com ela, Leonardo e Bruno, e frequentemente viaja a trabalho.


Conteúdo sindicalizado