Contos Eróticos

warning: Creating default object from empty value in /home/maite/public_html/modules/taxonomy/taxonomy.module on line 1390.

Fábio, o amigo do meu pai!

Olá esse é o meu primeiro conto aqui, me chamo Nick, tenho 19 anos 1,68 e 60 kg, sou moreno claro o que aconteceu comigo já faz algum tempo, era sexta-feira, estava sozinho em casa, meus pais tinham viajado na quarta - feira, estava trocando de roupa, por que tinha acabado de tomar banho, coloquei uma calsa de moleton que deixa a minha bunda bem desenhada, ( sou bem bumdudo, tenho uma bumda bem redonda ) e uma camiseta de manga cumprida, quando eu estava colocando uma meia nos pés, a campainha tocou, para a minha surpresa era o Fábio, o amigo do meu pai, ele era moreno de 1,80 olhos verdes uns 70kg, e uma bumda de dar inveja, comprimentei ele, e ele logo me pediu do meu pai,
( ele ) - Eaí Nick, tudo bem? o teu pai tá aí?
( eu ) - Oi tudo bem sim! ele viajou só volta terça-feira.
( ele ) - Hum.. eu precisava falar com ele.
( eu ) - mas por que voce não liga pra ele?
( ele ) - Bah mas eu estou sem cartão no celular!
( eu ) - liga do meu, entra aí vai!

A arte do sexo oral

Meninas, após refletir muito, venho escrever sobre um tema muito, muito importante para nós, bichinhas. Um tema relevante para nós e nossos homens, nossos namorados, amantes, enfim. Algumas chamam de "mamar", outras, de "boquete", ou "chupeta", mas nisso tudo, o importante é mesmo chupar uma bela vara, um pau lindo e duro que nos dá muito prazer, e também, principalmente, ao nosso macho. Saber chupar, amigas, é fundamental para a bicha, é a passividade por excelência, a submissão. Eu, particularmente, não vivo sem. Meu gato ganha pelo menos um boquete por dia, e desde que me descobri viadinha, sempre chupei muito, e modéstia à parte, sou uma boqueteira de primeira linha. Muitas bibas vêm até me perguntar como faço, que dicas eu dou, e por conta da importância do tema, resolvi escrever este relato.

Vingança cruel da esposa parte 1

Sou casado com uma mulher madura, de 45 anos, loira falsa, 1,65m, 55 kg, bunduda, gostosa, e cheia dos recatos e pudores.

Comecei a sair com outras mulheres e ela descobriu que eu comia uma funcionária, uma mulatinha nada de excepcional, mas um furor na cama....fazia de tudo....

Minha esposa ficou fora de si, me xingou, falou como eu podia trocar ela, gostosona, por uma mulatinha vulgar, rampeira... ameaçou se separar, gritava, disse que ia me delatar ao pai, dono da empresa onde sou diretor, que eu ia ficar na pior, etc...nesse dia, me tranquei no quarto de hospedes e passei a noite lá...

No dia seguinte, acordei e minha mulher me esperava na cozinha para o café...disse apenas que precisávamos conversar, era muito importante...tomei meu café e fomos para a sala...achei que as coisas estavam mais calmas e fiquei relaxado...então ela começou a falar : você tem duas alternativas....se separa, deixa a empresa, perde tudo, vai ser um ninguém, vai embora sem grana, sem nada....

Sempre tive dentro de mim uma fêmea

Sempre tive dentro de mim uma fêmea, mas nunca tive coragem de assumir. Tenho uma pequena coleção de lingerie, calcinhas, sutiens, sandálias de salto bem alto,e, não fumo mas acho linda uma mulher usando um charuto grande e grosso, na verdade como se fosse um brinco, anel ,etcc. Vou as vezes para um motel onde visto-me e fico a desfilar sozinho(a) e me masturbo, sonhando com um homem negro, não de porte atlético , mas simples de meia idade e de kct grande e grosso, quando me masturbo, chego a chorar pensando na dor e prazer que me daria tal kct.

Dois machos na Frutinha

Aconteceu em Campinas, numa bela chácara de um amigo meu, com quadras de tenis e volei, piscina e tudo o mais. Era uma festa simples, de tarde, com muitas pessoas, eu quase não conhecia ninguém.

Veado é Tudo Igual!.. Será Que Tenho Razão Mesmo?

Em 15/06/2005 fui passar minhas férias na fazenda de meus Tios em Goiás. A fazenda está localizada em Alto Paraíso na Chapada dos Veadeiros. Uma propriedade linda com uma fachada moderna e aconchegante, totalmente voltada para o desenvolvimento sustentável. Lembro do aroma do campo e dos pastos, das áreas utilizadas para as criações de cavalos e de gado. Muito bonita também era a área utilizada para a agricultura, aproveitando o riacho que corta a propriedade.

Chegamos por volta das 22h00min do dia 15/06/2005, uma data em que não esquecerei jamais, pois minha vida mudou muito durante esse período. Meus Tios Sandoval e Wanda nos receberam e estávamos tão cansados que fomos dormir. Ao amanhecer descemos para tomar o café e nossos Tios nos informaram que estariam ausentes por uns quatro dias para participarem de uma exposição de criadores de gado. Ficaríamos aos cuidados do Capataz Tarcísio, que nos atenderia em tudo, pois era a pessoa de confiança da fazenda.

Minha amiga e eu no Sex Shop

Sou carioca, e apesar de ter quase 28 anos, ninguém diz que eu tenho mais que 18.
Já fiz cada loucura que nem eu mesma sei como essas coisas acontecem, mas dessa vez, foi diferente.
Não tenho namorada, então sempre tive "amigas" muito legais, e uma delas começou a trabalhar num sex shop.
Eu evitava sair com ela, pois ela é meio grudenta, mas quando ela disse que estava trablhando num sex shop, tive que perguntar se tinha como "rolar algo". Claro que ela logo disse que passa o dia sozinha e que lá não muito movimento. Logo marcamos para fazer uma visitinha, e claro já deixei ela ciente das minhas intenções.
Marquei numa terça-feira de manhã, imaginei que não desse movimento, e de fato ela estava sozinha.
Ruiva, piercing no nariz, transversal na orelha, olhos verdes, e uma pele branquinha. Um decote, os mais lindos seios que eu já vi na minha vida inteira, barriguinha sarada e um shortinho curto. É de enlouquecer, ainda mais com tantos "brinquedinhos" ao meu redor.

Dominação total

Em São Paulo, conheci a CIDA na praia, estava saindo, era de tarde e de repente do nada aparece na frente e pedi o celular dela...
.
E para minha surpresa ela me deu tres telefones...cel, fixo e do trabalho, e disse para ligar a qualquer hora.

Me despedi e fui embora...foi em caraguatatuba e me desloquei para são sebastião.

Sempre gostei de usar calcinha fio dental e roupas femininas, mas como não posso guardar sempre jogo fora...

Passei uma semana na CIDA, mulher madura gordinha bem sexy, do jeito que gosto voz macia e sedutosa.

Passeado na orla entrei numa loja que vende roupas de banho e ve um biquini vermeho lindo bem pequeninho e resolvi comprar junto com um vestidnho tomara que caia.

Chequei em casa fui experimentar....uiii que delicia, ficou bem pequeno prinicpalmente na bundinha e nos peitinhos, do jeito que gosto.

Resolvi me depilar um pouco, então fiz os pes, as axilas e o cuzinho...deixe bem lisinho e passei leite de loção paixão , para ficar bem sedosa e macia a pele.

O primo gostoso do meu amigo

Oi, meu nome é bruno e moro em valinhos SP, tenho 18 anos, pele clara, cabelos e olhos castanhos, tenho cerca de 1,80, sou meio gordinho mas digamos que atraio olhares hehe. Nunca peguei homem, nunca dei, nem chupei ninguém, mas esse fim de semana, sábado 21/04 foi quase.

Eu e meus amigos sempre nos juntamos na casa um do outro quando os pais saem e passamos a noite inteira comendo e jogando vídeo games, já fizemos isso milhões de vezes e sempre foi tudo muito divertido e decente, mas nesse ultimo, íamos pra uma chácara dos avós de um amigo e foi tudo diferente.

Mais uma da Soninha e seu marido Sérgio

Passamos a freqüentar casas noturnas que tivessem muitos homens a sós.Eu, sentada,bebendo o meu vinho favorito, de pernas cruzadas, mostrando minhas coxas, balançando o pezinho e o Sergio do lado, eu era encarada por um mulato, cara de safado de uns 1,95 m, muito forte que não se intimidava com a presença de meu marido. Este por sua vez fingia não perceber nada e deixava a coisa rolar.O cara fez um sinal com a cabeça, como que me chamando e eu excitada falei ao meu marido que ia ao toalete. Levantei e passei pelo cara e fui ao toalete.Na saída ele esperava por mim, e pegando no meu braço, foi falando que eu era muito gostosa , que devia estar procurando alguém como ele, homem que sabia como se tratava uma mulher assim.Me disse que iria me pegar para dançar, assim que eu sentasse e informasse o cafetão sobre isso.

Vendo estrelas com um Homem

Olá pessoal, me chamo Brunno Scarlett e esse é o meu primeiro conto aqui. Há muito tempo leio relatos e histórias, na Casa da Maite, que me deixam arrepiados. De tanto visitar esse maravilhoso site, resolvi dividir minhas experiências e também colocar minha imaginação em prol da nossa busca por leitura prazerosa, tentando retribuir os ótimos momentos que vocês me deram e ainda dão. Espero que gostem. Eu sou moreno claro, tenho 1,73m, 30 anos bem vividos; sou um cara simples, que adora viver o lado positivo da vida.

A Primeira vez de um passivo

Desde de pequeno as roupas femininas me excitavam. Quando ficava sozinho em casa usava as roupas das minhas irmas escondido e isso me excitava muito. O tempo passou, estudei, me formei e ja adulto, quando morava sozinho em meu apartamento, comprei roupas de mulher para usar. Ja tinha minha rotina: chegava do trabalho, tomava um banho, me perfumava, passava hidratante no corpo todo, e colocava minhas roupas femininas e ia fazer as coisas normais, como, preparar meu jantar, lavar roupas, assistir tv, e ate dormir (dormia com camisolinha e coisas parecidas).

Segredos de uma mulher casada IV

Tomei consciência de que estava me aventurando em uma situação de grande risco. Além de estar me entregando a um outro homem, esse homem era chefe de meu marido e estávamos nos amando em minha casa, na cama em que dormia com meu marido.
O tesão era imenso porisso os riscos começaram a perder sua importância, afinal La estava eu, deitada em minha cama, tendo as minhas roupas suavemente retiradas por um homem intenso que sabia amar como ninguém. Abaixei o retrato de Claudio no criado-mudo e me senti mais liberada.

Alberto deitou-se ao meu lado e começou a alisar-me, suas mãos grossas passando pelo bico dos meus seios, descendo pela barriga, passando pelo umbigo e chegando ao meu monte de Venus me causavam um intenso frisson. Eu estava toda arrepiada e Alberto se divertia com isso. Ele então me conduziu lentamente até seu pinto que estava duro que nem um pau e me fez beijá-lo. Admirei aquele lindo falo e mergulhei nele, chupei-o vorazmente.

Segredos de uma mulher casada III

Eu estava realizando novas descobertas e a minha vida começava a ter novos contornos. Passei a desejar mais sexo, o que não era necessariamente a vontade de Claudio, passei a olhar os homens com mais desejo e passei a freqüentar a casa de Aline muito mais.
Temia que Claudio pudesse desconfiar de alguma coisa, porisso não queria envolvimentos com ninguém, se as coisas acontecessem, aconteceriam e ponto final, não tinha pretensão de repetir o mesmo prato.
A verdade é que essas duas infidelidades me mostraram um contexto que eu não conhecia. Eu não tinha noção do potencial do meu corpo. Não conhecia o quanto de prazer poderia ser obtido numa relação sexual intensa.

Segredos de uma mulher casada II

Ali estava eu, uma mulher bem casada, resolvida, a beira de cometer minha primeira infidelidade. Meio tonta, sem nenhuma resistência, me vi sendo levada para um canto mais ermo do bar, uma porta se abriu e entramos numa espécie de quartinho bem arrumado. Uma luz tênue iluminava o ambiente criando uma atmosfera de luxuria. Fui agarrada, uma vez mais seus lábios tocaram os meus e enquanto sua língua passeava em minha boca, suas mãos febrilmente desabotoava meu soutiem. Ao surgirem meus seios, duros pelo extremo tesão, ele se pôs a beijá-los, lambe-los e suas mãos não paravam, puxavam agora a minha saia para baixo e de repente, eu estava deitada de calcinha apenas, com as pernas abertas e uma boca a sorver meu clitóris esfomeadamente. Fui às estrelas! Nunca havia sentido tal sensação! Acho que o clima do proibido e a presença máscula de um outro homem despertaram uma puta que eu mesma desconhecia existir.

 

Segredos de uma mulher casada

As coisas acontecem, a gente nem sempre consegue entender porque.

Eu, uma mulher casada, bem resolvida, um bom marido, filhos adolescentes, mas ajuizados, enfim, uma vida que não poderia ser melhor. Aliás, a vida da gente, boa ou má, só passa a ter uma definição mais correta quando você a compara. E comparar é muito fácil. A Aline, minha amiga, casada com o Douglas, tem uma vida bem diferente da minha. O Douglas apesar de tratá-la bem, vive dando em cima das mulheres que aparecem. Aproveita de seu estilo brincalhão e aproveita-se disso. Não raro ouço a Aline reclamar de que ele a esta traindo. É apenas uma possibilidade, mas considerando o jeito do Douglas ser, pode muito bem ser verdade. Meu marido Claudio já se aborreceu com o Douglas. Um dia, em um churrasco, depois de beber muito, o Douglas disse ao Claudio que eu era uma mulher muito gostosa.

Dei naturalmente

Olá, tenho 51 anos de idade, aposentado, casado e aventureiro.
Peso 94 kg,  1,74m de altura, calvo pênis de 13 cm.
Há muito tempo quando eu e minha mulher transamos introduzimos vibradores em nós mesmo, nela na vagina e ânus e em mim é claro só no ânus.
Quando o vibrador atinge a região da próstata me dá muito prazer, e para não sentir dores usamos lubrificantes e preservativos.
Minha mulher sempre me incentivou a dar para alguém de verdade, sentir um pinto de verdade e mandou-me procurar um gay, más sempre usar preservativos.

A garrafa como mascote

Recostada na cama eu repassava os últimos acontecimentos daquela semana que haviam me conduzido àquele quarto agradável de motel. Saíra do escritório naquele final de manhã de terça-feira disposta a resolver o que para mim parecia simples de obter: uma declaração da escola quanto a algumas disciplinas de engenharia civil que havia cursado, paralelamente ao de engenharia ambiental e, que me daria habilitação legal para registro de projetos nessa área.
Cheguei ao guichê da Secretaria as 11:40 h e ali fui informada que somente após as 13:30 h o expediente seria reaberto.
- A Universidade não se adaptou aos novos tempos, pensei irritada diante da expectativa de retornar ao escritório ou ali permanecer aguardando a reabertura do horário de atendimento.

Meu dia de sorte

Mais um dia de trabalho árduo, pensei, enquanto esperava o ônibus de volta pra casa. Horário das 18 horas já viu, aquele maior auê, para conseguir pegar um lugar para sentar da condução. Ônibus lotado, por sorte a menina que estava sentada, saiu no ponto seguinte ao que eu entrei. Sentei naquele banco como se fosse paraíso, trabalhar 10 horas de pé é bem cansativo.


Conteúdo sindicalizado